TESTE DE EFICIÊNCIA DE ENXAGUANTES BUCAIS COMERCIALIZADOS EM CONTAGEM-MG

TESTE DE EFICIÊNCIA DE ENXAGUANTES BUCAIS COMERCIALIZADOS EM CONTAGEM-MG, NA CAVIDADE ORAL DE ALUNOS DA FUNEC-CENTEC

 

Gabriela Oliveira Pacheco, Rodrigo Lobo Leite, Jefferson Rodrigues

 

RESUMO

Os enxaguantes bucais do tipo antissépticos são muito utilizados na rotina doméstica, para proporcionar uma sensação de limpeza e refrescância. Além do princípio ativo, alguns contêm uma concentração de álcool excessiva, que pode levar a lesões da mucosa bucal. O presente projeto tem por objetivo testar a eficiência de enxaguantes bucais comercializados em Contagem-MG, na cavidade oral de alunos da FUNEC-CENTEC e, realizar a análise das propostas descritas nos rótulos de enxaguantes bucais cosméticos comercializados e de sua veracidade a partir de seu uso contínuo, como prioridade a análise da proposta de combate das placas bacterianas e, também, levando em consideração se esse uso será benéfico ou prejudicial à flora bacteriana da cavidade oral; por meio da análise das amostras de estudantes do ensino médio da unidade Centro Tecnológico de Contagem – CENTEC, da Fundação de Ensino de Contagem – FUNEC. Além disso, tem como proposta analisar os hábitos de higiene e as concepções dos alunos sobre a necessidade do uso de enxaguantes bucais, mediante a aplicação do questionário sobre as considerações e hábitos de cada um. Com os resultados obtidos, pode-se comprovar que o enxaguante número três foi o mais eficiente, por se tratar de um enxaguante terapêutico à base de clorexidina, que deve ser utilizado apenas nos casos pré-cirúrgico e pós-cirúrgico, para limpar cavidades entre outros, não sendo indicado para uso regular, pois pode influenciar na diminuição da microbiota indígena. Para a população geral, o uso de enxaguantes bucais com efeito antisséptico não é recomendado, devido a grande quantidade de álcool presente em algumas soluções, o que pode levar a lesões da mucosa bucal. 

Palavras-chave: Enxaguantes bucais; Hábitos de higiene; Saúde bucal

Para acesso ao artigo na íntegra, click no link:

http://iniciacaocientificafunec.funecriacho.com.br/2020/07/10/este-de-eficiencia-de-enxaguantes-bucais-comercializados-em-contagem-mg-na-cavidade-oral-de-alunos-da-funec-centec/

 

Notícias Relacionadas