Posts com a Tag ‘Meio ambiente’

Secretários de educação debatem inclusão e meio ambiente

O evento serviu para mostrar diretrizes aos municípios membros da Granbel.

 Cerca de 70 autoridades da Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Belo Horizonte (Granbel), que discutiram temas como o meio ambiente e inclusão nas escolas. O 3º Encontro do Fórum dos Secretários Municipais de Educação ocorreu no Centro de Proteção e Educação Ambiental (CPEA), na Mata do Jambreiro, em Nova Lima.

O auditório, cercado pela mata nativa, foi cenário propício para a discussão dos temas que relacionam estudantes e meio ambiente. “Trabalhar o meio ambiente e a inclusão é de extrema necessidade nas cidades mineiras. Somente assim poderemos ter um local mais justo para se viver”, afirma Danilo Vieira Júnior, secretário Municipal do Meio Ambiente de Nova Lima.

O secretário Municipal de Educação de Contagem, Joaquim Antônio Gonçalves. trocou experiência sobre aplicação dos conceitos na cidade. “O encontro com os secretários torna-se extremamente importante, porque fortalece as necessidades e a luta conjunta de todos os municípios da região da grande Belo Horizonte. Queremos no próximo encontro poder discutir com muita determinação as questões que envolvem o Fundef”, salientou Joaquim. 

O evento contou com a participação do grupo cultural “Us Mala”. A companhia pertence à Escola Municipal Ana do Nascimento, de Nova Lima. Os atores mostraram como se trabalha inclusão e arte no município. Eles apresentaram clássicos do samba e no final entregaram pães feitos por eles, nas oficinas da escola. “Inclusão é dar amor ao próximo”, enfatiza a líder do grupo, Roselita Flor de Maio.

Um novo tema a ser discutido, próximo mês, na sede da Granbel. A reunião abordará o ressarcimento dos recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental e de Valorização do Magistério (Fundef) e Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) para os municípios.

Reportagem e fotos: Leonardo Melo

Duas Nascentes catalogadas na escola Municipal Geraldo Basílio

Equipe da Semas foi até o local e efetuou o registro fotográfico e o cadastro, que inclui localização via GPS.

Em mais uma ação do projeto Contagem das Nascentes, o grupo de mobilização Socioambiental e Educação Ambiental da Apa Vargem das Flores, em parceria com Setor de Planejamento Ambiental e Educação Ambiental, promoveu o cadastramento de duas novas nascentes em Contagem.

A equipe da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) localizou dentro da escola Municipal Geraldo Basílio duas novas nascentes difusas (afloramento do lençol freático, que vai dar origem a uma fonte de água de acúmulo ou cursos d’água). Depois de entrar em contato com a direção da escola, a equipe foi até o local e efetuou o registro fotográfico e o cadastro, que inclui localização via GPS.

A equipe da Semas ainda acertou, junto à direção da escola, a promoção de palestras sobre os projetos “Contagem das Nascentes” e “Cultivando Água Boa”, que serão feitas entre os dias 18 e 23 de setembro, em comemoração ao Dia da Árvore, no dia 21 do mesmo mês. O público-alvo atinge professores e alunos, além da comunidade no entorno do colégio.

Posteriormente, será feita uma ação oficial de cadastramento de novas nascentes, oficializando a parceria criada entre a Semas e a Secretaria Municipal de Educação. O intuito é fortalecer nas escolas municipais a percepção de meio ambiente e a importância da preservação, com as perspectivas e viés socioambientais.

Reportagem e fotos: Túlio Andrade

Estudantes contribuem para a preservação ambiental

Projeto de descarte legal do óleo de cozinha traz grandes benefícios para a natureza e ajuda no aprendizado.

Desde o início do ano estudantes e educadores da Escola Municipal Professora Maria Olintha armazenam óleo vegetal na instituição. O produto que seria descartado é repassado para uma empresa de coleta e reciclagem de óleo vegetal. A ação faz parte do projeto “De Olho no Óleo”, que tem o objetivo de promover o descarte de forma que beneficie o meio ambiente.

No galpão da escola ficam armazenadas as garrafas pet. Uma vez por semana a empresa vai até o local e recolhe os produtos que são levados pelos 780 estudantes. Em troca, a empresa fornece produtos de limpeza para a instituição. “Trabalhamos na conscientização dos alunos para a preservação dos rios e nascentes. O óleo é um forte inimigo, inclusive provocando o entupimento da rede de esgoto pública, se trabalharmos em equipe vamos conseguir reduzir a poluição em escala mundial”, destaca a diretora Adriana Palmeiras.

O material é beneficiado. Todo o óleo, inutilizável para o consumo, é transformado em combustível biodiesel. “Eu penso que o projeto ajuda a natureza. Reciclar o óleo é bom para o meio ambiente e a empresa também ganha. Descartar de forma legal é importante na preservação das nascentes e não causa prejuízo aos animais”, enfatiza Lucas Assunção, estudante.

A ação, que preserva o meio ambiente e beneficia escola, tem sido atrativa para os estudantes. A instituição criou um método divertido para a arrecadação do óleo vegetal. Cada estudante que leva uma garrafa pet, com o óleo, ganha uma espécie de dinheiro fictício. A moeda, denominada “Olintha”, faz menção ao nome da escola. Os estudantes passam períodos acumulando a moeda que depois pode ser trocada por visitas coletivas a museus, teatros e excursões. Tudo baseado nas propostas pedagógicas da escola. “A ideia de criar essa moeda é uma forma de ensinar matemática, economia e fazer com que os estudantes tomem decisões em grupo”, finaliza Adriana.

Reportagem: Leonardo Melo
Fotos: Newton de Castro Resende

Projeto Hortas Urbanas chega à Escola Geraldo Basílio

Cerca de 180 estudantes participaram das atividades e das palestras sobre o meio ambiente

A Escola Municipal Professor Geraldo Basílio Ramos recebeu, entre os dias 12 e 14 de junho, a equipe de educação ambiental da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), com o objetivo de dar continuidade ao projeto “Hortas Urbanas” – que visa a criação de hortas escolares e comunitárias na cidade e é desenvolvido pela Semas.

Cerca de 180 estudantes assistiram às palestras sobre meio ambiente que destacaram, sobretudo, a importância das hortas urbanas. Além disso, os alunos também participaram do plantio das hortaliças. A escola já possuía uma horta, que foi revitalizada pela equipe de educação ambiental e os alunos. As mudas utilizadas são produzidas pelo Centro Municipal de Agricultura Urbana e Familiar (Cemauf), parceiro da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade no projeto Hortas Urbanas.

Deve-se ressaltar que a escola, além da horta, possui toda uma filosofia ambiental. Na instituição é possível encontrar nascentes, pomar e diversos animais como galinhas, patos, perus e tartarugas. A escola está localizada no bairro colonial, pertencente a Área de Proteção Ambiental (APA) Vargem das Flores.

“A escola Geraldo Basílio foi a segunda unidade municipal a receber o projeto Hortas Urbanas, cujo objetivo é levar a ideia de preservação e sustentabilidade para dentro e fora das salas de aula da nossa cidade”, finaliza o assessor educacional da Semas, Rodrigo Ribeiro.

 

Reportagem e foto: Túlio Andrade

Estudantes aprendem conceitos de sustentabilidade na Semana Nacional do Meio Ambiente

Oficina promovida pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente teve objetivo de conscientizar os estudantes

Durante a Semana Nacional do Meio Ambiente, os estudantes da rede municipal de ensino participaram de oficinas de produção de vasos ecológicos para o cultivo de hortaliças. O objetivo é conscientizar e incentivar a utilização de materiais descartáveis. A ação também faz parte do projeto “Horta Urbana” e do programa Cidade Verde.

Cerca de 90 alunos estiveram no espaço adotado pela direção como “cantinho da horta”. No local, antes da criação da horta e dos plantios, havia uma piscina abandonada que logo foi substituída por terra e um pouco de verde. Foram plantados pés de tomate, salsinha, cebolinha, alfaces, manjericão, cerejeira e laranja. Quem for até o local poderá ver um ambiente verde e esbelto. “As crianças do Eli Horta levam para casa o pensamento de conscientização ecológica e cuidados com o meio ambiente. A escola abraçou os projetos da horta e hoje é um local de pertencimento”, enfatiza Maria Eugênia Aleixo, vice-diretora.

Na atividade chamada de “pet-vaso”, os estudantes produziram vasos ecológicos para o cultivo de hortaliças. Os objetos puderam ser levados para casa. A intenção é que os alunos repliquem as ações de sustentabilidade no ambiente familiar. “Eu acho importante ações desse tipo. Eu adorei poder criar o vaso e vou cuidar dele em casa”, destaca Pietra Silva Aleixo, estudante.

A Eli Horta foi a primeira escola municipal a receber o projeto Cidade Verde. O proposta é que sejam plantadas 100 mil mudas de árvores e hortas urbanas até 2020. “Já são oito escolas que solicitaram a visita da Semas. Nós pretendemos deixar Contagem mais verde e queremos levar a ideia de preservação e sustentabilidade para dentro e fora das salas de aula”, finaliza o assessor educacional da Semas, Rodrigo Ribeiro.

Reportagem: Leonardo Melo
Fotos: Elias Ramos