PENSE NAS SUAS ESCOLHAS!!!

Fazer o que “os Karas” fazem ou o que o a “galera” faz?

Como assim? Jovens e adolescentes não têm opinião própria? Como fazem suas escolhas?

Qual caminho percorrer? Ou qualquer caminho?

Quando crescemos, saímos da infância e vamos nos tornando adultos devemos ter autonomia para tomar nossas próprias decisões e fazer as escolhas que serão determinantes em nossa vida.

Quantas vezes já ouviu a frase: Toda ação tem uma consequência. Isso mesmo!

Toda ação, atitude e comportamento que temos traz consequências para nossa vida, nossa saúde e nossas relações com as outras pessoas.

O meio em que vivemos e as ofertas desse ambiente também influenciam nossas escolhas: a escola, nossa comunidade, os amigos, os locais que frequentamos, enfim…

É nesse momento que devemos tomar cuidado, pois muitas pessoas dizem ser amigos, mas na verdade não são. Elas nos oferecem coisas que fazem mal a saúde, que comprometem a qualidade de vida, que impedem de sermos livres de verdade e que nos aprisionam em relações perigosas.

Quando alguém te oferecer algo, pense antes de aceitar. Cuidado! Não caia em armadilhas que podem causar feridas irreversíveis.

Ao invés de drogas, álcool, sexo sem proteção ou situações que gerem danos a você ou a outra pessoa, faça escolhas por um bom livro, uma boa música, um bom bate papo, um passeio com bons amigos, um esporte ou atividade artístico-cultural.

A suas escolhas são poderosas e você só terá um futuro brilhante se souber pensar antes de agir.

Talvez em algum momento da sua vida você tenha tomado decisões erradas, mas nem tudo está perdido. Aproveite a oportunidade de vida que você tem hoje e aprenda com os erros do passado. Ame a sua vida, busque por dias melhores e viva com mais responsabilidade.

Subjetividade e expressividade

Esses dois aspectos têm a ver com nossa identidade, personalidade e maneira de ver o mundo, ou seja, como as coisas se apresentam para nós e como representamos objetos, coisas e situações ao longo da nossa vida. É o que nos torna únicos e individuais.

Em outras palavras, tem a ver com o significado das coisas para nós. Qual o sentido de nossas experiências e vivências, boas e más? Como vemos o mundo, nossa família, nossa própria imagem, nosso corpo, nossa sexualidade, entre outros?

Esse é um desafio para todos os jovens, pensar nessas questões e fazer escolhas das quais não irão se arrepender depois.

Aderir a comportamentos de risco, em função das aparências pode ser uma escolha ruim e dolorosa.

É preciso ter cuidado com as representações sociais que desenvolvemos e construir caminhos, buscar respostas, criar alternativas.

Fica a dica: a música, a dança, a arte, a prática de esporte, tudo isso são escolhas que nos levam ao caminho do autodesenvolvimento.

MENSAGEM DO LIVRO CABEÇA DE PORCO

Um primeiro passo.

“Forte, com sua autoestima revigorada, quem sabe o jovem conquista, ele mesmo, ela mesma, esse afeto, dando-o a outro, dando-se a outrem, apontando-o a outro, em lugar da arma, como um convite à solidariedade. ”

Leia o livro “Cabeça de Porco de MC Bill”. Clique neste link.

Leia também: A droga da obediência de Pedro Bandeira, também disponível em sites de busca.

Clique aqui e assista a “Prevenção ao uso de Drogas”.

Conselho Municipal de Políticas sobre Álcool e Outras Drogas de Contagem – COMADC

Notícias Relacionadas