Funec promove VIII Seminário de Iniciação Científica

Para o desenvolvimento das pesquisas, a Funec conta com a parceria da Fundação de Amparo a Pesquisa de Minas Gerias (Fapemig)

A Fundação de Ensino de Contagem (Funec), promove entre os dias 8 e 11 de agosto o VIII Seminário Programa de Incentivo à Bolsas de Iniciação Científica Júnior (PIBIC). A iniciativa visa desenvolver nos estudantes habilidades e valores quanto à educação científica e tecnológica. Serão apresentados trinta projetos selecionados pelo programa e os alunos receberão bolsas de estudos no valor de R$ 150, mensalmente, durante um ano para desenvolverem as pesquisas.

Para o desenvolvimento das pesquisas, a Funec conta com a parceria da Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerias (Fapemig), instituição que faz o repasse dos recursos e a Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (Fundep), que por sua vez faz a gerência administrativa e financeira dos projetos. O convênio entre as instituições vai até o ano 2020.

De acordo com o analista de Projetos na Fundep, Marcos Marden, esse é o fruto de parcerias importantes. “É bastante gratificante ver o aluno na iniciação científica desenvolvendo trabalhos de pesquisa. Um ponto importante a ser ressaltado é a relação entre os três órgãos que fazem acontecer algo novo e de interesse dos alunos. Ficamos honrados de ver um aluno iniciando os bons caminhos profissionais. É gratificante presenciar cada conquista”, informou.

O professor de química e coordenador do PIBIC, Rodrigo Lobo Leite, disse que a Funec tem um papel essencial na vida de cada estudante. “A proposta principal do programa é a de preparar o aluno para a universidade. Aqui conseguimos desenvolver o espírito crítico e inovador. Existem projetos excepcionais nas áreas tecnológicas, análises clínicas, farmácia e saúde. Nós temos a visão de desenvolvimento de trabalhos nos campos tecnológicos, pesquisas e sociais. O objetivo da Funec é o de formar o aluno tanto como profissional quanto o lado pessoal”, relatou.

A ex-aluna da Funec, Leidilaine Miranda Gaudino, de 19 anos, que no ano passado garantiu o primeiro lugar na 5ª Feira Brasileira de Colégios de Aplicação e Escolas Técnicas (Febrat 2017), atualmente está no mercado de trabalho e o projeto de iniciação científica contribuiu para que isso ocorresse. “Junto com uma colega escrevi a proposta na área de microbiologia. O projeto de pesquisa me ajudou a garantir uma vaga de emprego. Após me formar eu estagiei na área e hoje estou contratada como técnica de laboratório pela empresa Hermes Pardini. Estou fazendo a faculdade de estética e cosmética e sendo feliz no que eu faço”, relatou.

Leidilaine, junto com a amiga Rafaela Eduarda dos Santos Ostia, de 18 anos, apresentaram o projeto de Análise Microbiológica de Transporte Coletivo na Febrat 2017. Ambas foram orientadas pelos professores Jeferson Rodrigues e Juliana Patrícia Martins.

Reportagem: Anderson Pena
Foto: Elaine Castro
Publicação: 08/08/2018

Notícias Relacionadas