Estudantes da E. M. do Bairro Tropical constroem foguete e são classificados para a Olimpíada Brasileira de Astronomia e Aeronáutica

Eles foram recebidos pelo prefeito para compartilhar a conquista e mostrar o vídeo do experimento

Cinco estudantes do 8º ano da Escola Municipal do Bairro Tropical, Regional Petrolândia, foram classificados na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Aeronáutica (OBA), por meio da Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG). Eles construíram um foguete com garrafas PET, conforme as instruções do regulamento, que, ao ser lançado obliquamente, deveria alcançar no mínimo 100 metros de distância. Os alunos contagenses conseguiram bater a marca dos 105 metros e foram convidados a participar da Jornada de Foguetes, junto com estudantes do país inteiro, nos dias 9 a 12 de dezembro, na Barra do Piraí (RJ).

Durante visita ao prefeito Alex de Freitas na última sexta-feira (16/8), Pedro Henrique Teixeira, Gabriel de Souza Dias Reis, Eduarda Melo Araújo, Júlia Abreu Guedes e Gabriel Hilarion Faria Reis ficaram animados ao apresentar os vídeos do marco alcançado e já querem construir novamente outro foguete para treinar para a MOBFOG no fim do ano.

Segundo a estudante Júlia Guedes, o grupo custou a acreditar que o experimento deu certo. “Nós tentamos fazer esse foguete há algum tempo e ficamos surpresos quando conseguimos. Foi uma felicidade imensa. Agora estamos motivados para ir lá no Rio de Janeiro levar o nosso foguete”, afirmou.

O prefeito parabenizou os estudantes pela conquista. “Isso é fantástico. Quando a equipe da escola funciona com essa harmonia, os alunos conseguem demonstrar o seu potencial. É um sonho dos meninos, então ficamos muito felizes. Essa é uma escola que é referência na Rede Municipal, tem projetos muito bem-sucedidos”, afirmou.

Para a secretária municipal de Educação, Sueli Baliza, esse projeto representa um grande salto nas ciências, porque os alunos não só adquirem o conhecimento teórico mas elaboram na prática aquilo que está sendo ministrado. “A gente vê o entusiasmo da escola. Essa é uma escola muito vencedora, ganhou ano passado o primeiro lugar no nosso concurso de redação ‘Contagem do meu Coração’, além de desenvolver vários projetos, ela também participa da OBA desde 2016”, afirmou.

A professora de Ciências Fernanda Carmelita orientou os alunos no experimento. “Estou super animada. A ficha custou a cair. Temos esse projeto contínuo na escola, todos se interessam, e isso é como se fosse a coroação do envolvimento deles”, disse.

A diretora da E. M. do Bairro Tropical, Márcia Maria Jardim Ferreira, ressaltou que dois alunos da inclusão participaram da construção do foguete. “Ficamos muito satisfeitos com o resultado. Já tivemos algumas medalhas e o entusiasmo é muito grande. Todo ano, eles ficam empolgados, é um projeto que envolve a escola inteira. Com a classificação agora, acredito que é mais uma motivação para os meninos e pra nós foi uma grata surpresa ser o grupo em que nós temos dois alunos da inclusão. Foi uma efetivação do trabalho com esses alunos especiais que se sobressaem na prática”, disse.

Reportagem: Vanessa Trotta
Foto: Cássio Matias
Publicação: 19/08/2019

Notícias Relacionadas