Alunos plantam ensinamentos e colhem alimentos saudáveis

Horta criada em escola abastece a cantina e a comunidade do bairro Tupã

Além da sala de aula, Katleen Magalhães, de 11 anos, adora participar das atividades na horta comunitária da Escola Municipal Hilda Nunes, no bairro Tupã, em Contagem. No cantinho onde ficam os canteiros de verduras, cercados de árvores, ela e outros 290 alunos aprendem técnicas de plantio.

Há um ano é executada a atividade extracurricular. Depois dos ensinamentos em sala de aula sobre a importância da alimentação saudável, os estudantes seguem para a horta. Eles participam de todo o processo, que vai da preparação da compostagem ao plantio e colheita.

Tudo é supervisionado pelo coordenador Elias Machado. Ele ensina como preparar a terra e o adubo, colocar as mudas e sementes e a forma correta de colher. A iniciativa tem mudado o comportamento da comunidade. “O bairro tem uma característica muito rural, casas com quintal. Os alunos aplicam o que aprendem aqui e as famílias têm a oportunidade de uma alimentação mais saudável”, destaca Elias.

Cada turma é responsável por um canteiro. São pelo menos 12 variedades de verduras, legumes e frutas. Entre uma explicação e outra, os alunos saboreiam o que é cultivado. Mas a regra é clara: para não haver desperdício, só pode colher o que já está no ponto. “Eu adoro ficar no pé de acerola. Tem ar fresco e a fruta é gostosa”, diz Katleen, do 6º ano.

Receitas
As atividades na horta são uma vez por semana. Na hora da colheira é uma festa. Depois de tudo separado, chega o momento de saborear. Os estudantes vão para a cantina e preparam receitas. Dá de tudo: bolos, sucos e sobremesas.

Por fazer parte do currículo escolar, as noções pedagógicas não ficam de fora. Na horta são aplicados conceitos de matemática, português, ciências e biologia. A diretora Adriane Silva ressalta que a atividade deixa o aprendizado mais interessante.

Alguns ingredientes da merenda deixaram de ser desprezados. “Os alunos passaram a aceitar mais alguns legumes e até cobram o verdinho no prato”, afirma a diretora. O projeto ultrapassa os muros da escola. O que sobra, abastece as geladeiras de quem mora na comunidade.

Pelo menos duas vezes por semana a filha de Luciane da Costa, aluna do 5º ano, leva pra casa uma sacola com verduras e legumes. “É uma economia. O dinheiro que ia para o sacolão é guardado para comprar uma outra coisa”, comemora Luciane.

Prêmio
A Hilda Nunes fica em uma região de mananciais. A escola e o bairro Tupã foram inscritos em um projeto ambiental da Copasa chamado “Cultivando Água Boa”. Por causa das ações desenvolvidas pela escola, a comunidade foi contemplada com recursos do governo federal.

A Agência Nacional das Águas (ANA) vai destinar R$ 350 mil à comunidade. Os recursos serão administrados pela Copasa, que promoverá melhorias no bairro e cursos de capacitação para os moradores. A Escola Hilda Nunes será o polo do projeto. Nela, serão desenvolvidas diversas oficinas, como cultivo de alimentos orgânicos, capacitação de agentes para conservação de solos e águas.

“A gente espera que com as oficinas a comunidade possa aprender novos ofícios e consequentemente ter uma fonte alternativa de renda”, afirma Rogério Sepúlveda, assessor da diretoria da Copasa. A previsão é a de que as oficinas sejam ministradas neste ano. As capacitações serão para moradores do Tupã, mas poderão beneficiar as comunidades vizinhas.

Reportagem: Júlio César Santos
Fotos: Geraldo Tadeu

Notícias Relacionadas