Contagem assume a segunda colocação na geração de empregos em Minas

Desenvolvimento Econômico - 29/10/2021, 15:10:36 - Repórter: - Foto: Luci Sallum/PMC

A divulgação dos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados – Caged, pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, do Ministério da Economia, na última terça-feira (26/10), trouxe um cenário positivo: de janeiro a setembro deste ano, Contagem foi o segundo município que mais gerou empregos entre as maiores cidades de Minas Gerais. Belo Horizonte, a capital, gerou um total de 55.886 empregos; em segundo lugar, Contagem, com a criação de 10.946 postos de trabalho, seguida por Uberlândia, com 10.819, e Betim, somando 8.000. 

Em Contagem, desse total de 10.946 novos postos de trabalho, o setor de serviços absorve 4.486 empregos, o comércio 2.797, a indústria 2.542, a construção civil outros 1.114 postos de trabalho e a agropecuária, setor de pouca expressão na cidade, sete empregos. 

Apenas no mês de setembro, o ranking de geração de empregos em grandes cidades ficou assim: em primeiro lugar Belo Horizonte (8.058), Contagem na segunda colocação, (1.314), Uberlândia em terceiro (1.075) e Betim em quarto (498 empregos). 

Setembro registrou saldo positivo de 1.314 postos de trabalho 

No mês de setembro, em Contagem, o setor de serviços foi o que mais contratou. Um total de 3.849 contratações, mantendo um saldo positivo de 806 empregos, descontando as demissões registradas para o mesmo período. 

Em seguida vem o setor do comércio, com um total de 3.016 admissões – também fechando com um saldo positivo de manutenção de 378 postos de trabalho, descontando os desligamentos. 

A indústria vem em terceiro, com 1.493 recrutamentos, preservando 210 vagas. Enquanto a construção civil foi o único setor que apresentou saldo negativo. Foram 534 admissões, contra 617 desligamentos. Ou seja, deficit de 83 vagas. 

Na avaliação dos dados de admissão e desligamento por gênero, em setembro foram admitidos 5.464 homens, face à admissão de 3.433 mulheres. 

Por faixa etária, aprendizes, com idade abaixo dos 17 anos, somaram 306 admissões, contra o desligamento de 34 desses. Profissionais com idade acima de 65 anos foram 21, seis a menos que o número de desligados: 27. Os números confirmam a tendência de crescimento da inserção de aprendizes e jovens no mercado de trabalho de Contagem. 

Já os jovens com idade entre 18 a 24 anos foram os mais contratados, com um total de 2.816 colocações, com um saldo positivo de 889 postos de trabalho entre admissões e afastamentos para o período.

A admissão de profissionais com idade entre 30 e 39 anos, somaram 2.265. Nessa mesma faixa etária, saldo positivo de 98 postos de trabalho na flutuação do período. Trabalhadores e trabalhadoras com idade entre 25 e 29 anos totalizaram 1.459 vagas – saldo positivo de 89 vagas. 

Por faixa etária, apenas pessoas com idade entre 40 e 49 anos apresentaram déficit de inserção no mercado: foram um total de 1.404 contratações, em contraste com os 1.435 desligamentos. De 50 a 64 anos, 626 contratações; saldo positivo de 6 vagas. 

Quando analisa-se os indicadores de admissão por instrução, os profissionais admitidos com ensino médio completo são a maioria absoluta: 5.975 ao todo. Em segundo lugar, foram contratados 951 profissionais com ensino médio incompleto. Em terceiro lugar, 650 profissionais com ensino superior completo, seguido de perto da inserção de 565 profissionais com ensino fundamental completo. Outros 453 com fundamental incompleto, 299 com ensino superior incompleto e apenas quatro analfabetos.

 

Desenvolvimento Econômico - 29/10/2021, 15:10:36 - Repórter: - Foto: Luci Sallum/PMC

Notícias relacionadas

Secretaria Municipal de Comunicação | Prefeitura de Contagem
Desenvolvido: Secretaria Municipal de Comunicação