Após vacinar mais de 55 mil animais, vacinação antirrábica continua em Contagem 

Notícia Principal - 21/10/2021, 16:00:47 - Repórter:

Os tutores de cães e gatos que não conseguiram levar os animais para vacinar contra a raiva durante a campanha realizada no sábado (16/10), ainda terão mais uma oportunidade. 

A Secretaria de Saúde, por meio da Diretoria de Vigilância Ambiental e Controle de Zoonoses, informa que os animais poderão ser levados diretamente à Unidade de Vigilância de Zoonoses – UCZ, avenida João César de Oliveira, 4.665, bairro Cinco, de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. 

O superintendente da Vigilância em Saúde de Contagem, José Renato de Rezende Costa, também informou que será realizada  a  vacinação volante dos acumuladores e dos animais das  pessoas com comorbidades que não puderam levar seus animais no sábado. Além disso, serão vacinados os animais  das áreas consideradas rurais do município. 

De acordo com dados da UCZ, no sábado (16/10), foram imunizados contra a raiva 55.160 mil animais entre cães e gatos. “Com a extensão da data a meta é alcançar os 60 mil animais previstos inicialmente para receber a vacina”, comentou  Costa. 

É importante ressaltar que a vacina não tem contraindicação, porém as fêmeas prenhes, para evitar o estresse no animal, não serão vacinadas. A vacina antirrábica é a principal forma de prevenção que protege cães e gatos. Cada animal tem direito a receber uma dose gratuita por ano. Podem vacinar os animais a partir de três meses de idade.

Para a campanha antirrábica 2021, a SMS promoveu a capacitação de  29 supervisores e 140 Agentes de Combate às Endemias – ACEs que ficaram responsáveis pela aplicação. Os profissionais  foram atualizados sobre os  cuidados com o transporte dos imunizantes, armazenamento, homogeneização, quantidades aplicadas e local de aplicação no animal. Eles também foram orientados sobre os cuidados para evitar acidentes como mordedura pelos animais e a forma de abordagem dos tutores dos pets. 

Vamos manter a Raiva erradicada em Contagem

É importante informar que a raiva é uma doença que pode ser transmitida de animais para os seres humanos. Neste ano, foram encontrados morcegos infectados com o vírus na Grande Belo Horizonte, mas sem indicação de surto da doença. A campanha tem como objetivo prevenir e garantir que a doença continue erradicada na cidade.

A transmissão ocorre, principalmente, por causa da mordida dos morcegos, eventualmente infectados, com o vírus, nos cães e gatos, sendo assim transmitida por mordedura. 

A raiva afeta o sistema nervoso central, podendo gerar uma encefalite aguda. Ela também pode matar, o que ocorre em quase 100% dos casos, tanto em pessoas quanto em animais.

Médicos veterinários destacam que, além da vacina, é importante evitar o contato com animais que você não conhece, prevenir que morcegos entrem nas casas, não criar animais silvestres ou retirá-los de seu habitat natural, dentre outras. Recomenda-se evitar tocar em morcegos e animais silvestres em geral.

A Diretoria de Vigilância Ambiental  e Controle de Zoonoses – DVACZ informa que se caso um morcego entre em alguma residência e não consiga sair, o responsável pela casa deve acionar o Corpo de Bombeiros para fazer a captura do animal e enviá-lo à Unidade de Vigilância e Controle de Zoonoses  – UVZ  para ser analisado. A orientação   vale também para os morcegos encontrados mortos. Em caso de encontrar morcegos machucados e ou caídos vivos deve-se acionar as equipes de zoonoses disponíveis nos oito distritos sanitários da cidade. 

“É importante saber que os morcegos são importantes para a reprodução de inúmeras plantas e árvores, portanto, não se deve caçá-los ou matá-los. Se for atacado por  algum animal, limpe o local do ferimento com água corrente e sabão, e procure atendimento médico imediatamente”, orienta o superintendente  de Vigilância em Saúde de Contagem, José Renato de Rezende Costa.  

Notícia Principal - 21/10/2021, 16:00:47 - Repórter:

Notícias relacionadas

Secretaria Municipal de Comunicação | Prefeitura de Contagem
Desenvolvido: Secretaria Municipal de Comunicação