Prefeitura implanta coleta seletiva na avenida João César de Oliveira e gera renda a ex-moradores de rua

Desde o começo, já foram recolhidos cerca de dez mil quilos de material reciclável que são encaminhados ao galpão de triagem do bairro Riacho.

Meio Ambiente - 12/11/2019, 16:52:05 - Repórter: - Foto: Túlio Andrade

Coleta seletiva é implantada na extensão da avenida João César de Oliveira e gera renda a ex-moradores de rua

A prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria de Meio Ambiente, está expandindo o Programa Municipal de Coleta Seletiva no Município. A avenida João César de Oliveira conta com o serviço desde o final do mês de setembro. Desde então, quatro catadores atuam no local, recolhendo, diariamente, os materiais recicláveis gerados pelos 209 estabelecimentos comerciais da avenida.

Os trabalhadores, que estavam em situação de rua, foram integrados à Associação de Catadores de Materiais Recicláveis de Contagem (Asmac), que atua em parceria com a prefeitura de Contagem. Eles receberam uniformes, equipamentos de segurança, crachás de identificação, além do carrinho usado para o recolhimento.

Um dos catadores, Gustavo Ferreira, 45, era agente administrativo e contábil. Ele ficou desempregado no ano passado e passou a viver na rua, mas viu na coleta seletiva uma oportunidade de dar a volta por cima. “A coleta tem me possibilitado um ganho relativamente bom e eu tenho dado minha contribuição para alongar a vida do planeta. É um trabalho que tem me agradado muito justamente pela possibilidade de contribuir para a melhoria da qualidade de vida da nossa cidade. E, claro, o dinheiro que passei a ganhar ajuda muito. Minha perspectiva é que, em breve, possa alugar um quarto e estar fora das ruas”, contou.

Ézio Gomes, 44, é ex-morador de rua e também participa do programa. “Nossa, deu uma adiantada boa. Antes, eu dormia no albergue e, agora, com o dinheiro que eu ganho aqui, já consegui alugar um quarto. O trabalho da prefeitura com os lojistas também tem ajudado muito. Sinto que as pessoas já estão colaborando e tomando consciência da importância do serviço e estão separando o material reciclável. Todo mundo tem seu papel a cumprir nesse processo”, afirmou.

A implantação da coleta foi precedida por um diagnóstico dos estabelecimentos comerciais, seguida de ações de mobilização social e educação ambiental promovidas pelas equipes da Superintendência de Resíduos Sólidos da Semad, em parceria com o Instituto de Referência em Resíduos (IRR) e da Limpeza Urbana.

Wanderli Vital é gerente da Sorveteria Frutos de Goiás e um dos colaboradores do projeto. “Pouco antes de começar o projeto, a equipe da Semad passou aqui divulgando e conscientizando os lojistas. Eu achei muito importante, até porque boa parte do nosso lixo é reciclável e estava indo para o lixo comum, o que me incomodava muito. Aqui estão todos orientados a fazer a separação inicial e entregamos aos catadores, que são muito educados. Vejo que meus vizinhos também estão colaborando e espero que isso seja espalhado pela cidade toda.

Desde o começo, já foram recolhidos cerca de dez mil quilos de material reciclável que são encaminhados ao galpão de triagem do bairro Riacho.

A prefeitura mantém parceria com duas associações de catadores: a Asmac e a Coorpecata que, juntas, agregam 66 catadores em seus quadros. Esses trabalhadores recebem hoje, em média, R$1,2 mil por mês como resultado da comercialização do material recolhido.

Meio Ambiente - 12/11/2019, 16:52:05 - Repórter: - Foto: Túlio Andrade
Tags:

Notícias relacionadas

Secretaria Municipal de Comunicação | Prefeitura de Contagem
Desenvolvido: Secretaria Municipal de Comunicação