Comunidade dos Arturos enaltece Nossa Senhora do Rosário e mantém viva as tradições de um povo

Promovida anualmente, a festa é uma forma de dar continuidade às manifestações culturais que eles trazem dos ancestrais , além de ser um momento de devoção e celebração da liberdade

Direitos Humanos - 11/10/2019, 10:49:34 - Foto: Elias Ramos

Mais que uma celebração, mais que um ato de fé, a Festa de Nossa Senhora do Rosário, promovida nos dias 5,6 e 7/10 pelo Comunidade Quilombola dos Arturos, é um ritual que resiste ao tempo, alimentado pela devoção à santa e pela vontade de manter acesa as tradições e as memórias de um povo. 

Idealizada com o apoio da Prefeitura de Contagem, por meio das secretarias municipais de Direitos Humanos e Cidadania e de Cultura, Esporte e Juventude, a celebração teve uma uma programação extensa e cheia de significados durante os três dias, como desfiles de Guardas de Congo, hasteamento de bandeira, procissão, cumprimento de promessas, celebração da matina e Missa Conga. 

Esta última, realizada no domingo (6/10) na Paróquia Nossa Senhora do Rosário,no bairro Alvorada, região Sede, mobilizou a Comunidade dos Arturos e dos bairros no entorno. Os primeiros bancos foram reservados à corte (reis e rainhas coroados), em seguida sentaram-se representantes das Guardas e, no restante dos bancos, os demais fiéis.

Foi uma celebração marcada por simbolismo e devoção, na qual estavam presentes nove Guardas Congas. A liturgia da igreja católica foi, em vários momentos, acompanhada por cantos desses grupos, que evocavam as raízes e a cultura do povo negro. De acordo com o pároco Antônio José Gouveia, a missa foi um momento para louvar e agradecer, ‘reverenciando o que foi plantado no passado. Não esqueçam das tradições compartilhadas de geração a geração, honrem a fé e cultivem-na cotidianamente. Esse ritual não é uma festa pela festa, é a crença na resistência, é a crença em dias mais prósperos e de respeito a todos”,  disse o pároco.

Após a missa, fiéis e as Guardas saíram em cortejo em direção à Comunidade dos Arturos. Para o superintendente de Políticas para Promoção da Igualdade Racial e líder da Comunidade Quilombola dos Arturos, a festa mais uma vez cumpriu sua missão de enaltecer Nossa Senhora do Rosário, “santa pela qual temos enorme gratidão, pois foi por meio dela que nós, negros, encontramos forças e resistimos à escravidão“, explicou. 

A festa de Nossa Senhora do Rosário foi finalizada, na segunda-feira (7/10), com celebração eucarística na Comunidade dos Arturos, almoço, cortejo das Guardas e descimento dos mastros no bairro Jardim Vera Cruz. 

Comunidade

A Comunidade Quilombola dos Arturos é uma das mais antigas comunidades de Minas Gerais, sendo a mais velha com mais de 128 anos. Em sua 6ª geração, a Comunidade dos Arturos é a mais tradicional comunidade quilombola do município. Sua nova geração, vem trazendo de seus ancestrais várias manifestações culturais e religiosas como o candomblé, congado, batuque, a Festa do João do Mato e a Folia de Reis. Recentemente, foi acrescentado a essa tradição, o grupo de percussão e dança afro Arturos, filhos de Zambi. Hoje, a estimativa é que tenham mais de 120 famílias de Arturos morando em Contagem.

Direitos Humanos - 11/10/2019, 10:49:34 - Foto: Elias Ramos

Festa Nossa Senhora do Rosário – Arturos 2019

Notícias relacionadas

Secretaria Municipal de Comunicação | Prefeitura de Contagem
Desenvolvido: Secretaria Municipal de Comunicação