Sorteadas as 320 famílias de baixa renda que vão morar no Conjunto Habitacional Caiapós

Metade das obras já foi concluída, e a previsão é a de que as chaves dos apartamentos sejam entregues em janeiro de 2020

Desenvolvimento Urbano - 20/06/2019, 10:44:04 - Repórter: - Foto: Cassio Matias

Para garantir a transparência do sorteio, todo o processo foi transmitido em tempo real

A Prefeitura de Contagem sorteou 320 apartamentos do Conjunto Habitacional Caiapós, destinados à população de renda familiar da Faixa 1 (até R$ 1.800 por mês) do “Minha Casa, Minha Vida”. O imóvel fica na região Nacional e está sendo construído por meio da parceria entre o Município, o Ministério do Desenvolvimento Regional, a Caixa Econômica Federal e a Construtora Conata.

Erguido no terreno da antiga fazenda Bom Jesus, o conjunto do bairro Caiapós está com quase a metade das obras concluídas. A previsão é a de que as chaves das moradias sejam entregues em janeiro de 2020. “Trata-se de um local bonito, próximo a escolas, comércio e serviços”, ressalta o secretário Municipal de Desenvolvimento Urbano e Habitação, Ivayr Soalheiro, que sorteou os contemplados com a colaboração da primeira-dama de Contagem, Luciana Braga.

Os apartamentos têm área de 39,48 metros quadrados em prédios de quatro e cinco andares. São dois quartos e a área comum conta com quadra poliesportiva, playground, área verde, garagem para carros e motos e um centro comunitário com banheiro, depósito e cozinha. Todo o conjunto tem área de 25.010 metros quadrados.

Antes de iniciar o sorteio, Soalheiro, destacou a transparência do processo desde as inscrições, feitas pelo Portal da Prefeitura, seguindo os critérios da Lei Federal 11.977 (de 7 de julho de 2019), a Portaria do Ministério de Desenvolvimento Regional e o Decreto Municipal 426, que prioriza a população de baixa renda ou oriunda do programa Bolsa Moradia e que vive em áreas de risco.

Dignidade

“Este é um momento de realização do sonho da casa própria, um benefício que traz dignidade a famílias carentes, que podem criar raízes e aumentar o bem-estar das gerações futuras”, disse Soalheiro. O sorteio foi ao ao vivo, transmitido em tempo real pela internet. Após sorteados o nome e o número do CPF do contemplado, foi gerado um número de protocolo, garantindo a transparência dos resultados.

O secretário ressaltou que a rapidez na aprovação urbana e ambiental do empreendimento para que a construtora iniciasse as obras do Conjunto Caiapós foi uma determinação do prefeito Alex de Freitas, para que as famílias mais carentes fosse contempladas pelos programas habitacionais. “Sabemos como é complexo desenvolver um programa habitacional de interesse social. E o prefeito deu um exemplo de coragem e determinação para beneficiar famílias que há muito tempo estão no programa Bolsa Moradia/Aluguel Social, morando em áreas de risco”.

Os recursos do “Minha Casa, Minha Vida” são oriundos do Fundo de Arrendamento Social, que subsidia parte da prestação mensal das moradias em função da renda das famílias da Faixa 1. As prestações são pagas em até 120 meses e os valores (de R$ 80 a R$ 270 por mês) variam de acordo com a renda familiar.

A primeira-dama Luciana Braga, coordenadora-geral do “Movimento Transformar Contagem”, manifestou a alegria por compartilhar com os contemplados de um momento tão significativo. “Sei que há um grande déficit habitacional em Contagem e o tanto que as famílias de baixa renda esperam para realizar o sonho da moradia própria”, disse. Ela parabenizou a primeira sorteada, Maria Geralda Berto, de 66 anos.

A primeira-dama Luciana Braga compartilhou a emoção com os contemplados

A primeira-dama Luciana Braga compartilhou a emoção com os contemplados

Emoção

Maria Geralda Berto mora com o marido, que é jardineiro. O casal paga aluguel de R$ 450 na Vila Maracanã. “Vou levar a minha cunhada, que muito me ajudou, para morar com a gente neste apartamento”.

Outra beneficiada com uma moradia é Maria das Graças Cabral Batista, que presenciou o sorteio em companhia do marido, Hugo Leonardo Batista. Ela é manicure e ele trabalha como motoboy. O casal tem dois filhos menores. “Quando vi meu nome na tela fiquei anestesiada e comecei a tremer”, disse Maria das Graças. Ela e a família ficarão livres do aluguel de um apartamento no bairro Arvoredo II, de R$ 650.

Desenvolvimento Urbano - 20/06/2019, 10:44:04 - Repórter: - Foto: Cassio Matias
Tags:

Notícias relacionadas

Secretaria Municipal de Comunicação | Prefeitura de Contagem
Desenvolvido: Secretaria Municipal de Comunicação