Teste rápido da contaminação por HIV é ampliado para mais três UPAs

Além da UPA JK, o serviço passou a ser oferecido nas unidades de saúde do Petrolândia, Ressaca e Vargem das Flores

Regional Petrolândia - 03/06/2019, 11:04:45 - Repórter: - Foto: Fábio Silva

Profissionais foram treinados para atender pacientes com suspeita de terem contraído doenças sexualmente transmissíveis

Mais três Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) estão oferecendo a Profilaxia Pós-Exposição (PEP) ao HIV a pessoas que mantiveram relação sexual de risco, com prazo de até 72 horas após o ato. O teste rápido também pode ser feito por profissionais que se acidentaram com objeto perfurocortante ou tiveram contato com material biológico. Além da UPA JK, o exame agora pode ser feito nas UPAs Petrolândia, Ressaca e Vargem das Flores.

O serviço foi ampliado pela Secretaria Municipal de Saúde. Além do vírus HIV, a PEP é uma medida preventiva de urgência a outras infecções sexualmente transmissíveis (IST) e hepatites virais. Além do uso de medicamentos para reduzir o risco de adquirir as infecções, consiste na realização de exames periódicos. É preciso ressaltar que a PEP não substitui o uso de preservativo.

Na UPA Petrolândia, cerca de 30 profissionais foram treinados para atender pacientes com suspeita de terem contraído doenças sexualmente transmissíveis. “Tivemos um treinamento que envolve o acolhimento do usuário, a realização de exames e a distribuição de medicamentos”, destacou Joana Peixoto, referência técnica em Enfermagem da unidade de saúde.

A oferta do atendimento em mais três UPAs facilita o acesso dos pacientes. A intervenção rápida diminui as chances de a doença se desenvolver. Há dois meses, uma enfermeira da UPA Petrolândia se feriu durante a aplicação de injeção e precisou ir à UPA JK para ser submetida à PEP. Foi o primeiro acidente de trabalho em nove anos de profissão. Para a servidora, a ampliação do serviço vai beneficiar a população e dar mais segurança aos profissionais da Saúde.

De acordo com o coordenador do Programa IST/Aids e Hepatites Virais de Contagem, Paulo Henrique Teixeira, é ideal que a pessoa exposta a uma relação sexual de risco ou que tenha se acidentado com material perfurocortante comece a tomar a medicação em até duas horas após a exposição de risco ao HIV, com prazo máximo de 72 horas para iniciar o tratamento. “É um ganho enorme para a população. O território de Contagem é muito grande e muitas vezes, pela situação socioeconômica, a pessoa não consegue se deslocar até a UPA JK. Agora, o tratamento está mais perto da casa de muita gente”, destacou.

Em Contagem, 1.507 portadores do HIV estão em tratamento. Por mês, cerca de 20 pessoas procuram a UPA JK para fazer o exame. Durante a consulta, são feitas testagens rápidas específicas para as infecções. O paciente recebe os medicamentos e tem uma consulta agendada no Serviço de Assistência Especializada (SAE) do Programa IST/Aids, para acompanhamento por uma equipe multidisciplinar até o final do tratamento, que varia de 30 a 90 dias.

Regional Petrolândia - 03/06/2019, 11:04:45 - Repórter: - Foto: Fábio Silva
Tags:

Notícias relacionadas

Secretaria Municipal de Comunicação | Prefeitura de Contagem
Desenvolvido: Secretaria Municipal de Comunicação