Curso de capacitação visa o aprimoramento do atendimento à mulher em situação de violência

Direitos Humanos - 24/01/2019, 17:51:27 - Repórter: - Foto: Divulgação

A Prefeitura de Contagem, por meio do Núcleo Bem-Me-Quero, da Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania junto à Secretaria de Defesa Social, ao Núcleo Assistencial Veleiro da Esperança (Nave) da cidade de Sabará, e apoio do Instituto Avon, promoveu durante essa quarta-feira (23), o curso de capacitação “Unificando o discurso da rede de proteção à mulher do município de Contagem”. Estiveram presentes os servidores públicos que participam direta e/ou indiretamente da rede de proteção à mulher em situação de violência na cidade.

De acordo com o Nave, o curso promoveu a unificação do discurso de toda a Rede de Proteção à Mulher de Contagem, baseando em uma proposta de atendimento multidisciplinar e capaz de alcançar, efetivamente, todos os envolvidos, desde a pessoa vitimizada àqueles profissionais responsáveis pelo fluxo de acolhimento. O núcleo visa aprimorar todos os participantes, o fortalecimento das instituições envolvidas e, principalmente, um melhor atendimento à mulher que, por meio da informação, conscientização e presença nos espaços de diálogo, terá mais acesso aos serviços públicos em busca da garantia de direitos fundamentais à preservação de sua dignidade.

A formação foi ministrada pela coordenadora do Nave, Lucileide Malaguth Colares, pela integrante do Conselho Consultivo e coordenadora do Programa de Saúde da Instituição, Luana Signoretti, e as advogadas Raissa Malaguth Girundi e Fabiane Barbosa Marra. Para Lucileide, “o formato do curso atende as necessidades do município, levantadas em diagnósticos realizados em parceria com a Superintendência da Mulher de Contagem”. A coordenadora do Nave agradeceu aos administradores da cidade de Contagem e a todos os demais envolvidos para o sucesso do curso de capacitação.

Sobre o tema discursado, o secretário de Direitos Humanos e Cidadania, Marcelo Lino, disse que temos que pensar, planejar, organizar, refletir e fortalecer em ações, políticas públicas e iniciativas que garantam caminhos a mais em direitos da mulher, em ser mulher. “Também temos que ver essa condição em plenitude, respeitando as diferenças e preservando, sobretudo, a igualdade de direitos de oportunidades, a igualdade de escolha e as igualdades que a sociedade tem que oferecer a todos e todas, independentemente da condição de gênero”, disse.

Ainda de acordo com o secretário, “isso é uma premissa de uma sociedade moderna e contemporânea que precisa preservar, e é esse princípio que norteia as ações da Prefeitura de Contagem, as orientações que o prefeito Alex de Freitas sempre nos passa para que criemos possiblidades para que as mulheres contagenses tenham condições de acessar os serviços públicos e ser mulher em plenitude sem preconceito, discriminação e sem violência”, enfatizou.

A assessora da Superintendência de Políticas para Mulheres de Contagem, Dalila Reis, acredita que capacitações e informações são muito importantes para que possamos atender as mulheres de forma unificada, e que a mulher não seja revitimizada em nenhum dos serviços da rede. “Acredito também que só através de parcerias entre o público e instituições de terceiro setor e empresas privadas que possamos conseguir melhorar o serviço e atender quem realmente importa, que é a mulher vítima de violência doméstica”, concluiu.

Raquel Torres, membro do Conselho Municipal em Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência em Contagem e idealizadora do projeto Entre Rodas e Rosas, para mulheres usuárias de cadeira de rodas, foi uma das pessoas que recebeu a capacitação. Torres disse que nunca imaginou que Contagem tivesse o maior índice de feminicídio em Minas Gerais e um dos maiores do Brasil, como mostrado pelo Nave, durante o curso. “Ficamos fora da realidade e isso nos assusta quando olhamos para os números. Não dá só para indignarmos e não fazer nada. Precisamos estar bem informados e criarmos políticas públicas que venham impactar diretamente na diminuição destes índices”, disse.

Direitos Humanos - 24/01/2019, 17:51:27 - Repórter: - Foto: Divulgação
Tags:

Notícias relacionadas

Secretaria Municipal de Comunicação | Prefeitura de Contagem
Desenvolvido: Secretaria Municipal de Comunicação