Visita à cidade de Papagaios encerra projeto literário

Projeto “Correspondências” promoveu intercâmbio entre estudantes das regiões metropolitana e centro-oeste. 

Os estudantes da Escola Municipal Professora Maria Olintha, na Regional Eldorado, visitaram a cidade de Papagaios, no Centro-Oeste de Minas, para participarem da última etapa do projeto “Correspondências”, baseado na obra do escritor mineiro Bartolomeu Campos de Queirós. Ao longo de 20 17, os estudantes de Papagaios e Contagem realizaram um intercâmbio acadêmico e cultural.

Criado pela servidora da área de inclusão da Secretaria Municipal de Educação (Seduc), Maria da Conceição de Oliveira, o projeto contribuiu para incentivar o hábito da escrita e da leitura. Executado em algumas escolas, tem revelado um bom número de jovens escritores. “Agradeço ao apoio do secretário Joaquim e agradeço também a cidade de Papagaios pela parceria construída com Contagem”, explicou Conceição.

Durante o intercâmbio, os alunos de Contagem puderam conhecer de perto a Casa da Cultura, espaço que abriga fotos, acessórios e toda as obras literárias de Bartolomeu de Queirós. Logo na chegada, a escola foi recebida por estudantes, professores e autoridades políticas de Papagaios. A recepção contou com a participação da Escola Estadual Jacir Lopes Duarte, Escola Municipal Nossa Senhora Aparecida e da instituição particular, Educandário Cecília Meirelles.

A visita serviu para que os estudantes, que trocaram correspondências durante o ano, pudessem se encontrar. Durante todo o dia ocorreram diversas programações. A estudante do Educandário Cecília Meirelles, Laura Lima, ganhou o público com uma citação do poema “Metade”, de Oswaldo Montenegro. “Eu optei por recitar esse poema por ele tocar no sentimento daqueles que vivem no universo da fantasia que os livros oferecem. Usar esse poema para homenagear Bartolomeu e a todos os estudantes é de grande feito e honra para todos nós de Papagaios”, destacou a aluna.

Correspondências

O gerente dos Correios de Papagaios, Davi dos Santos apresentou vídeos que falavam da importância do trabalho que os Correios realizam no Brasil e levantou o debate sobre a importância de manter o envio de cartas, que últimos anos caiu devido à chegada das mídias sociais. “A minha mensagem aos alunos é que não se perca o hábito da escrita de cartas. Bartolomeu pregava essa troca de mensagens por acreditar que ali também podiam se transmitir sentimentos no pedaço de papel”, afirmou Davi.

Os estudantes receberam uma camisa comemorativa, presenteada pela Seduc. “Eu fico satisfeita ao ver que todos os alunos estiveram engajados no projeto de incentivo literário. Eles estão mais críticos e hoje estão aptos a continuarem com trabalhos futuros, englobando o uso da escrita e leitura de Bartolomeu e de outros escritores”, finalizou a fundadora e secretária-executiva da Associação Cultural Bartolomeu Campos de Queirós, Rosa Maria Filgueiras.

Reportagem e fotos: Leonardo Melo

Notícias Relacionadas