Posts com a Tag ‘Umei’

Instrutor desenvolve metodologia de inclusão em Umei de Contagem

Ações têm o objetivo de proporcionar maior interação entre estudantes

Gladson Bueno é deficiente auditivo e instrutor na Unidade Municipal de Educação Infantil (Umei) Nova Contagem. O profissional é responsável por acompanhar um garotinho, de 5 anos, que também possui deficiência auditiva. Gladson utiliza a Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS para auxiliar o estudante no aprendizado.

O que tem chamado a atenção é que Gladson passou a ensinar a todas as crianças como se comunicar com surdos. De personalidade alegre e contagiante, Gladson consegue atrair a atenção de todas as crianças e dessa forma mostra que as limitações não são barreiras para o convício social.

A escola possui 156 estudantes, de 4 e 5 anos. Durante o recreio e também em eventos o instrutor faz questão de ensinar as diversas possibilidades de comunicação. “As pessoas não vivem sozinhas, elas vivem em comunidade. E para sermos cidadãos, devemos aceitar a inclusão em nossas vidas cotidianas. Os nossos estudantes, por serem de uma faixa etária menor, estão aceitando e compreendendo o quanto é importante a inclusão no ambiente escolar”, destacou a pedagoga, Ivete Alves dos Santos.

O trabalho já tem gerado frutos, tanto que o estudante, portador de deficiência, que é monitorado por Gladson, passou a se socializar mais com os outros coleguinhas e a ter um maior desempenho em sala de aula. “O Maxwell sempre foi um aluno mais tímido, a partir desse trabalho ele se tornou mais comunicativo”, explica a professora de Atendimento Educacional Especializado (AEE), Luciene Fonseca da Silva.

Para Gladson, ser um profissional de LIBRAS na escola, é estar preocupado com o bem-estar dos estudantes e ajudar a desenvolver o método de comunicação. “Acredito que devemos transpor todo tipo de barreira que impede a comunicação. Gosto de participar do dia a dia dos estudantes e contribuir para a evolução educacional e pessoal”, destaca.

Reportagem: Leonardo Melo
Fotos: Newton de Castro Resende
Publicação: 06/04/2018

Verbas do caixa escolar aumentam em até 50% para Umeis

Reajustes vão possibilitar mais benfeitorias nas escolas

Em 2018 as Unidades Municipais de Educação Infantil (UMEIs) passaram a receber um valor a mais no caixa escolar; conta sem fins lucrativos, na qual são depositadas verbas destinadas à manutenção e melhorias das instituições. O aumento foi de 20% para as escolas que atendem crianças em período parcial e de 50% para as que atendem crianças em período integral.

Outra mudança é que as escolas passam a receber durante o ano três parcelas com valores maiores. Nos outros anos o repasse era dividido em quatro parcelas, com um valor menor. As parcelas mais altas possibilitam que os gestores promovam melhorias nas escolas de uma forma mais rápida.

Os reajustes e as mudanças no número de parcelas foram baseados em estudos realizados pela Secretaria de Educação e reivindição dos gestores. A diretora da Umei Vereador João Evangelista Fernandes, Regina Rezende, destacou que o reajuste veio em boa hora. O repasse maior, recebido já na primeira parcela, possibilitou realizar obras e fazer mais compras. “Conseguimos comprar material de limpeza que vão durar por quatro meses, pagamos a locação da máquina de xerox para todo o ano, compramos brinquedos e ainda conseguimos reformar três salas”, destacou Regina.

Além do repasse do caixa escolar, a Secretaria Municipal de Educação distribuiu no início do ano letivo uma verba extra para reformas emergenciais. A Seduc monitora os gastos do repasse. Os gestores precisam prestar contas do investimento. “Quando os diretores entregarem a prestação de contas de uma referida parcela, é muito importante que não haja erros na documentação e impossibilite o bloqueio da parcela seguinte”, explicou o administrador público do caixa escolar da Seduc, Sergio Lobo.

Reportagem: Leonardo Melo
Foto: Newton de Castro Resende
Publicação: 14/03/2018

Entrega de kits e anúncio de obras na Umei Bernardo Monteiro

Cerca de R$ 130 mil serão investidos na cobertura do pátio da escola e outras melhorias

A Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Seduc) promoveu no sábado (3), a entrega dos kits escolares para os alunos da Unidade Municipal de Educação Infantil (Umei) Bernardo Monteiro. Com a presença do secretário Municipal de Educação, Joaquim Antônio Gonçalves, a visita também serviu para anunciar um investimento de aproximadamente R$ 130 mil para cobrir o pátio da escola.

Pais, estudantes e educadores participaram do encontro e receberam com festa o anúncio do investimento para a cobertura do pátio da escola, construção de arquibancadas e colocação de piso antiderrapante. A obra é uma reivindicação da comunidade, tendo em vista que é o único espaço de lazer e recreação das crianças. “Estou muito surpresa com a entrega dos kits no início do ano. E mais feliz pelo anúncio das melhorias, pois é um sonho que sempre tivemos. A área coberta vai garantir mais conforto e segurança para as crianças”, destaca Rosimeire Costa, moradora do bairro há mais de 40 anos e avó do pequeno Théo Filipe, de três anos.

E as melhorias puderam ser vistas desde o início do ano letivo. A Umei Bernardo Monteiro foi toda pintada, e recebeu um parquinho todo moderno. Os brinquedos foram escolhidos por pedagogos que priorizaram a segurança e por objetos que desenvolvem a coordenação motora. “Cada item deve ser pensado de acordo com as atividades a serem desenvolvidas pelo corpo docente. E temos feito isso de forma coletiva, buscando trazer para nossas crianças aquilo que é adequado a idade e ao processo educacional”, ressaltou Deisoneide Bonfá, diretora da unidade infantil.

Durante seu pronunciamento, o secretário Joaquim Gonçalves falou sobre a importância de garantir o efetivo cumprimento dos horários, e o trabalho dos educadores ao longo do período letivo. “É necessário garantir que as crianças estejam na escola durante todo o horário. Temos que enaltecer o trabalho dos profissionais de educação, pois eles são os pilares de todo o processo. Além disso, temos visto o carinho e dedicação de todos. São anos de espera por melhores estruturas e condições de trabalho. E isto, nós temos por compromisso de gestão, oferecer à população e aos profissionais de educação”, garantiu.

Reportagem: Marcelo Grillo
Foto: Elias Ramos
Publicação: 05/03/2018

Prefeitura inaugura Umei Vereador Ailton Diniz

Escola passa a atender 133 crianças em períodos integral e parcial

O vice-prefeito, William Barreiro, o secretário de Educação, Joaquim Antônio Gonçalves, a primeira dama, Luciana de Freitas e várias autoridades participaram da inauguração da Umei Verador Ailton Diniz (Central Parque).

A solenidade ocorreu na porta da escola e foi acompanhada por educadores, pais e estudantes. “É gratificante para todos nós. Não estamos fazendo favor, pois é dever de todo político trabalhar pautado pelo bem comum, seja na educação, saúde ou segurança. Queremos uma cidade mais humanizada e também respeitada”, enfatizou o vice-prefeito, William Barreiro

A escola era uma reivindicação antiga da população. Foram quase sete anos para o sonho se concretizar. O técnico em telecomunicações, Marcelo Lopes Miranda, é morador da região. Antes, ele precisava deslocar de carro até ao bairro vizinho para deixar a filha na escola. Agora a realidade é bem diferente. Pai e filha vão a pé. “A nova Umei é moderna, segura e os professores preparados para receber e cuidar dos nossos filhos”, destacou.

A Umei Vereador Ailton Diniz atende 133 crianças, de 0 a 5 anos. As crianças de 0 a 2 anos ficam na escola em período integral. Jás as de 3, 4 e 5 anos estudam em tempo parcial. Toda a estrutura foi pensada para atender todas as necessidades dos estudantes. Os banheiros possuem tamanho ideal para a faixa etária, o mobiliário possibilita que as crianças exerçam atividades em grupo, desenvolvendo mais cedo o senso de coletividade. “Toda essa estrutura foi pensada no bem-estar dos estudantes, educadores e familiares. Em apenas um ano de governo conseguimos entregar um novo conceito de Umei. Esse lugar será de forma cotidiana um espaço de amor, aprendizado e muita alegria”, destacou secretário Municipal de Educação, Joaquim Antônio Gonçalves.

O prédio foi projetado para atender também crianças portadoras de deficiência. A escola possui rampas e elevador. Há ainda um fraldário e um solário (espaço onde as crianças poderão tomar sol). A Umei foi equipada com um parquinho moderno, pensado por uma equipe pedagógica. A proposta dos brinquedos é promover o desenvolvimento das habilidades motoras por meio de equipamentos seguros.

A Umei também ganhou fachadas coloridas e um muro com peças transparentes. O conceito propõe deixar o ambiente harmonioso e familiar às crianças. “O espaço foi construído com muito carinho, baseado na proposta pedagógica de educar, brincar e cuidar. O trabalho do prefeito ficou incrível”, comemorou a diretora, Mary Araújo. 

Homenagem
A Umei do bairro Central Parque leva o nome do ex verador Ailton Diniz. A homenagem foi proposta na Câmara Municipal. Ailton Diniz nasceu em Contagem em 26 de setembro de 1947. Foi professor de inglês e português na rede de ensino do município. O interesse pelo o desenvolvimento social o fez entrar para a política. Se elegeu como vereador pela primeira vez em 1978. Teve cinco mandados, o último no período de 2005 a 2008. Ailton lutava pela melhoria da saúde e educação.

O ex vereador faleceu em 5 de dezembro de 2009 aos 62 anos. Ailton era casado com Eliza Maria Braga Diniz e pai de dois filhos; Ailton Braga Diniz, de 34 anos e Arthur Braga Diniz, de 26.

Ailton e a esposa escolheram o bairro Central Park, local onde fica a unidade de educação infantil que leva o nome do ex vereador, para criar os filhos. A família possui uma residência no bairro há 35 anos

Familiares de Ailton também estiveram na solenidade de inauguração. “O Ailton foi um grande professor, querido por todos. Na política também exerceu a função com muita determinação e para nós é algo esplendido ver que ficou um grande legado na cidade. Nós da família nos sentimos honrados”, ressaltou a viúva, Eliza Maria Braga Diniz.

Veja mais fotos da inauguração da Umei Verador Ailton Diniz clicando na Galeira 1 e Galeria 2.

Reportagem: Leonardo Melo
Fotos: Newton de Castro Resende
Publicação: 27/02/2018

Umei amplia espaço e passa a atender com capacidade máxima

Com a expansão da Unidade Conjunto Água Branca houve um aumento de 120 novas vagas de 4 a 5 anos.

Após adequações e ampliações para atender mais estudantes, a Unidade Municipal de Educação Infantil (Umei) Conjunto Água Branca, retomou hoje (26) as aulas Além dos estudantes, os pais também puderam acompanhar de perto as melhorias feitas para atender as crianças.

A auxiliar administrativa, Valéria Toledo, chegou bem cedinho na Umei onde o seu filho de 4 anos estuda e foi logo conhecer as professoras e toda a estrutura. “Eu gostei da ampliação e com isso novas oportunidades de matrícula surgirão para os moradores do bairro”, enfatizou Valéria.

O espaço, que é bem conhecido na comunidade, passou por um período de reformas, melhorias e pinturas. Dessa forma, passa a atender 120 crianças a mais se comparado aos outros anos. No total são 336 crianças matriculadas.

Além das crianças de 3 a 5 anos, a escola passa a atender turmas de 0 a 2 anos em período integral e parcial. Os estudantes de 3 a 5 anos serão atendidos de forma parcial. 

O espaço foi todo remodelado. O telhado foi trocado, a cozinha e os banheiros reformados. Além disso, a Umei ganhou nova mobília e parquinhos. O prédio também está todo pintado.

“Estamos com muita expectativa e satisfeitos. Vimos que os pais também ficaram felizes com o novo espaço e acredito que o trabalho será perfeito. Temos uma equipe bem qualificada para isso”, destacou a diretora da Umei, Wânia Patrícia de Lima.

O secretário Municipal de Educação, Joaquim Antônio Gonçalves, acompanhou o primeiro dia de aula e conversou com a comunidade. Ele falou com otimismo da expansão feita na Umei. “Pensando no bem-estar dos nossos estudantes, fizemos uma revitalização do espaço. Portanto assumimos esse compromisso com os pais e estamos entregando um local com mais harmonia, bonito e bem cuidado”, finalizou.

Acordo

Para realizar a ampliação da Umei foi preciso firmar um acordo com os representantes do grupo de convivência da terceira idade “Amor à Vida”. Por alguns anos, o grupo utilizou o parte do prédio para praticar atividades físicas e culturais.

Porém, a Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Seduc), propôs que o grupo utilize o espaço “Criança 2000” até a construção da sede definitiva.

O prefeito Alex de Freitas esclareceu que nenhum dos grupos ficará desamparado. “Temos um planejamento audacioso para educação, entretanto, não é fácil entregarmos escolas infantis da noite para o dia. Não podemos deixar de assistir às mães, mas também não podemos virar as costas para a terceira idade. Estamos empenhados em atender a todos da melhor forma possível. Mas, neste momento pedimos a compreensão do grupo Amor à Vida para que um maior número de crianças sejam beneficiadas e tenham resguardado o direito à escola”, destacou.

Reportagem e foto: Leonardo Melo
Publicação: 26/02/2018

Solução amigável para utilização da Umei Conjunto Água Branca

Em reunião nesta quinta-feira (22), grupos de pais e de idosos chegaram a um acordo sobre o espaço.

O prefeito de Contagem, Alex de Freitas, reuniu-se nesta quinta-feira (22) com representantes do grupo de convivência da terceira idade Amor à Vida, além de pais de estudantes da Unidade Municipal de Educação Infantil (Umei) Conjunto Água Branca. O objetivo do encontro foi propor uma solução amigável acerca do uso do anexo que pertence à Umei de modo que, tanto os idosos quantos as crianças, sejam contemplados em suas necessidades.

Por alguns anos, o anexo da Umei foi utilizado pelo grupo Amor à Vida para atividades físicas, culturais e relacionadas à saúde do idoso. Porém, devido à necessidade de ampliação do número de vagas na educação infantil da região Água Branca, foi necessário reintegrar o anexo à unidade. A mudança, no entanto, gerou conflitos entre grupos de pais de estudantes e idosos.

Para solucionar a questão, o governo propôs uma solução que atendesse ambos os lados. Em relação aos pais das crianças, a ampliação será efetivada. O anexo será reintegrado e, com isso, serão criadas mais de 140 vagas, nos períodos matutino e vespertino para crianças de 4 a 5 anos. A unidade foi reformada e as aulas estão previstas para serem iniciadas na próxima segunda-feira (26/02).

Em relação aos idosos, as suas atividades também serão mantidas. Eles serão temporariamente transferidos para um espaço, chamado Criança 2000, e, posteriormente, para uma sede definitiva. Alex de Freitas informou que o governo já conseguiu uma emenda no valor de R$ 260 mil, além de autorização do estado para a cessão de terreno onde será construída a sede definitiva para as atividades do Amor à Vida.

O prefeito esclareceu, ainda, que nenhum dos grupos ficará desamparado. “Temos um planejamento audacioso para educação, entretanto, não é fácil entregarmos escolas infantis da noite para o dia. Não podemos deixar de assistir às mães, mas também não podemos virar as costas para a terceira idade. Estamos empenhados em atender a todos da melhor forma possível. Mas, neste momento pedimos a compreensão do grupo Amor à Vida para que um maior número de crianças sejam beneficiadas e tenham resguardado o direito à escola”, destacou.

“É normal que as dúvidas apareçam. Por isso, peço a vocês, sobretudo à terceira idade, que nos deem um voto de confiança e mantenham a boa convivência, pois o dilema será resolvido de forma definitiva. E quem ganhará não é um ou outro grupo, mas toda a cidade”, acrescentou o vice-prefeito, William Barreiro.

Inauguração
Alex de Freitas também anunciou que a região do Água Branca será contemplada com uma Umei com capacidade para atender 420 crianças. Com um projeto arrojado, a escola deverá ser inaugurada no ano que vem.

Para Rosilene de Abreu, uma das mães presentes à reunião, a solução encontrada pelo prefeito foi a mais coerente possível. “A Umei é única escola pública infantil da região. Precisamos dessa ampliação. Como representante das mães, eu saio satisfeita da reunião porque as crianças ficarão no lugar que é delas e, por outro lado, os idosos não ficarão desamparados.”

Na outra ponta, o aposentado Geraldo Afonso, que trabalha no grupo Amor à Vida, ressaltou que o empenho da administração atual fez toda a diferença. “O acordo está sendo harmonioso e nessa gestão evoluiu 99%. Estamos contentes com a possibilidade de ganhar uma sede ”, avaliou. Também estavam presentes o secretário de Educação, Joaquim Antônio Gonçalves, e o vereador Bruno Barreiro.

Reportagem: Carol Cunha
Foto: Cassio Matias
Publicação: 23/02/2018

Estudante de Contagem recebe prêmio em concurso ambiental

Outras dezessete crianças da cidade enviaram desenhos e tiveram trabalhos selecionados

Estudantes da Unidade Municipal de Educação Infantil (Umei) Cândida Ferreira participaram do concurso Águas da Pampulha. O concurso realizado pelo Consórcio de Recuperação da Bacia da Pampulha reúne trabalhos de crianças de 4 e 5 anos que estudam em unidades municipais de ensino de Contagem e Belo Horizonte que ficam na região da Lagoa da Pampulha.

Na 10ª edição, a premiação teve como tema “Cuidar da Lagoa da Pampulha também é coisa de criança”. Os participantes tiveram que fazer desenhos sobre a relação deles com o meio ambiente.

Duzentos e trinta trabalhos foram inscritos. Após a análise da comissão julgadora, 60 desenhos foram selecionados e os três melhores receberam troféus, como prêmio destaque.

A estudante Alice Dias, de 4 anos, matriculada na Umei Cândida Ferreira em Contagem ficou entre os três primeiros colocados. Alice retratou cenas tristes na lagoa. Na água, vários objetos provocando a poluição. Outras dez crianças de contagem receberam medalhas.

A professora, responsável por trabalhar o tema na escola, comemorou o resultado. Segundo Paula Foureaux, durante um mês foram desenvolvidas atividades sobre conscientização ambiental. Para ela, a vitória é de todos. “Promover a conscientização ambiental é uma maneira de formar cidadãos responsáveis e éticos”, finalizou a professora.

Reportagem: Júlio César Santos
Fotos: Divulgação
Publicação: 02/02/2018

Em 2018 a rede de ensino de Contagem terá mais qualidade e estará mais moderna

Novos caminhos para melhorar o desempenho dos estudantes e a qualidade de ensino

Os desafios colocados pelo mundo contemporâneo e transformado pela presença da tecnologia exigem uma educação sintonizada com uma realidade cada vez mais complexa e em rápida evolução. Estima-se que 50% dos empregos que conhecemos hoje deixarão de existir até 2030, dando lugar a novas funções laborais. Por isso é fundamental que a escola se organize para desenvolver processos educativos mais inovadores, dinâmicos e interativos com o desenvolvimento das habilidades e a construção dos conhecimentos necessários para lidar com as múltiplas demandas dessa realidade.

A partir de 2018, algumas mudanças importantes serão implementadas nas escolas da Rede Municipal de Educação de Contagem. O objetivo é a melhoria da qualidade da educação ofertada pelo município.

Ampliação de vagas e atendimento integral de 0 a 3 anos
A ampliação do atendimento na Educação Infantil em Contagem é uma das prioridades da atual gestão. Nesse ano a Seduc dá um salto importante criando 2.351 novas vagas no município. Contagem torna-se a primeira cidade de Minas Gerais a ofertar atendimento educacional a todas as crianças de 4 e 5 anos.

Crianças de 0 e 1 ano também passam a ser atendidas na rede própria, algo inédito até 2017. A oferta de atendimento em tempo integral, reivindicação antiga da população de Contagem, torna-se realidade em 14 Umeis, aumentando, consideravelmente o número de crianças atendidas nessa modalidade.

Para se ter uma ideia, em 2016, 78 crianças de 0 a 3 anos tinham vagas garantidas em tempo integral. Em 2017, a atual administração passou a atender 101 crianças. Já em 2018, serão 348 vagas de 0 a 3 anos em tempo integral.

Além de proporcionar conforto e tranquilidade aos pais que passam o dia trabalhando, a educação em tempo integral permite que as crianças vivenciem experiências importantes para o seu pleno desenvolvimento.

Apesar desse aumento significativo, ainda não foi possível atender toda a demanda dessa faixa etária. Por isso, a Seduc realizou o sorteio público para preenchimento das vagas: uma forma democrática e isonômica de beneficiar os contagenses.

No total, para 2018, serão 1937 vagas de 0 a 3 anos, um aumento de 48% se comparado a 2016. Para os próximos anos, um dos compromissos é atender cada vez mais essa parcela da população. Os números de vagas irão aumentar ainda mais. Em 2019, a Prefeitura de Contagem vai entregar à população cinco Unidades Municipais de Educação Infantil. Os prédios já estão sendo construídos e os investimentos chegam a 8,9 milhões. Neste link você confere as informações sobre as novas Umeis.

Organização em ciclos
Para ofertar todos esses benefícios, a Secretaria Municipal de Educação precisou organizar a rede de ensino, especializando o atendimento educacional nas escolas. Isso provocou, para alguns estudantes, a necessidade de sua transferência para outra unidade escolar. No entanto, a Seduc teve o cuidado de utilizar o critério do zoneamento escolar, garantindo que os estudantes fossem transferidos para unidades da mesma região e próximas às suas residências. A variação média da distância é de 500 metros. Para saber como fica o atendimento em todas as escolas da rede, bem como os endereços e telefones, clique aqui.

Para proporcionar mais tranquilidade e comodidade à comunidade escolar quanto às mudanças efetuadas, a Seduc tomou as seguintes medidas: a matrícula dos estudantes é automática e os dados cadastrais podem ser atualizados até o dia 28 de fevereiro. Isso significa que os pais/responsáveis terão mais de um mês para levar, à nova escola, a certidão de nascimento, o comprovante de endereço e o cartão do SUS do estudante. O documento oficial sobre o processo de transferência você confere aqui.

Unificação do currículo escolar
Outra mudança importante para 2018 é a unificação do quadro curricular do ensino fundamental (1º ao 9º). A análise dos quadros curriculares das escolas da Rede Municipal de Contagem revelou grandes discrepâncias quanto à carga-horária semanal das mesmas disciplinas em diferentes escolas, e às vezes, na mesma escola. Uma escola, por exemplo, ofertava duas aulas de língua portuguesa semanalmente enquanto outra ofertava quatro aulas da mesma disciplina.

Essa situação evidenciava desigualdades na oferta dos componentes curriculares, ferindo dois princípios legais da Educação: “igualdade de condições para acesso e permanência na escola” e “garantia de padrão de qualidade” (LDBEN 9394/96, Art. 3º, incisos I e IX).

A unificação do quadro curricular vai nortear os gestores escolares quanto à distribuição da carga-horária destinada a cada disciplina na rede, evitando definições curriculares com base em critérios subjetivos, além de orientar o trabalho pedagógico das escolas, favorecendo o estabelecimento de metas de aprendizagem integradas com a estrutura curricular.

Além disso, a organização de um quadro curricular único está de acordo com os princípios da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que será implementada obrigatoriamente, em todo o território nacional, a partir de 2018. Veja aqui a distribuição do número de aulas semanais por disciplina que será ofertada aos estudantes da rede municipal de ensino de Contagem.

Inglês a partir do 1º ano
O novo quadro curricular da rede está em sintonia com as exigências educacionais do mundo contemporâneo. O inglês continua em lugar de destaque na comunidade global, no mundo dos negócios, do desenvolvimento tecnológico e científico. A ampliação do ensino da língua para os nove anos do ensino fundamental, com duas aulas semanais, tem como objetivo fortalecer o ensino dessa língua na Rede Municipal de Contagem.

Pesquisas na área mostram que quanto mais cedo uma criança aprende um segundo idioma, mas fácil será sua assimilação. A aprendizagem de uma língua estrangeira tem outras grandes vantagens: crianças que estudam mais de uma língua têm uma capacidade muito maior de alocar atenção, ou seja, desenvolvem uma capacidade maior de concentração e controle da atenção.

Aprender uma língua estrangeira favorece o desenvolvimento da percepção, estimula a memória e a inteligência, aumenta o controle sobre a linguagem, proporciona oportunidades de interações sociais, desenvolve melhor acuidade auditiva, eleva a autoestima, estimula a criatividade, produz um sentimento de segurança sobre si mesmo, contribuindo ainda para o desenvolvimento das habilidades linguísticas e lógico-matemáticas.

O ensino de língua inglesa nos nove anos do ensino fundamental será desenvolvido por um professor especialista na área, assim como a educação física e a arte.

EducaOnline
Um projeto inovador que será implementado a partir de 2018 é o EducaOnline. Todos os estudantes e professores do 6º ano receberão um notebook reversível (com a tela integrada ao teclado, funcionando como um caderno digital) e cada sala de aula (6° ano) receberá uma lousa digital.

Além de possibilitar aos estudantes e professores o acesso ao uso de tecnologias digitais de ponta para a aprendizagem, o projeto favorece a promoção de aulas mais atraentes, dinâmicas, interativas e personalizadas. O EducaOnline irá fortalecer a interação dos estudantes entre si e com os professores, permitindio a elaboração de planos de estudo personalizados e a utilização dos aplicativos e softwares de última geração da Microsoft.

O projeto inclui formação específica para os professores do 6º ano e se estenderá, gradualmente, até o 9º ano do Ensino Fundamental, consolidando, assim, uma proposta educativa que dialoga com o mundo contemporâneo e as novas gerações.

Minibibliotecas e Gibitecas
Em 2018 as escolas também ganharão minibibliotecas e gibitecas. As minibibliotecas ficarão em todas as salas de aula, da educação infantil à educação de jovens e adultos. Foram comprados 25 mil livros literários. O objetivo é disponibilizar material de qualidade, facilitando o acesso do professor e dos estudantes a obras literárias e promovendo ações de estímulo à leitura literária.

Já as gibitecas são destinadas às escolas de ensino fundamental e apresentam grande potencial de estímulo à leitura, uma vez que os estudantes desse segmento costumam apresentar muito interesse por histórias em quadrinhos.

Reportagem: Júlio César Santos
Arte: Renata Coura
Publicação: 23/01/2018

Cinco novas Umeis abrirão 1.772 vagas para alunos de 0 a 5 anos

Unidades de Educação Infantil ficam prontas até fevereiro de 2019

A Prefeitura de Contagem está ampliando o número de Unidades Municipais de Educação Infantil (Umeis). Estão sendo construídas cinco escolas nos bairros Tropical, Lúcio de Abreu, Vale das Orquídeas, Arvoredo e Colonial. Serão mais 1.772 vagas para crianças de 0 a 5 anos. As obras foram iniciadas em outubro e a previsão é que sejam finalizadas em até 16 meses, ou seja fevereiro de 2019.

Atualmente, a rede municipal de ensino de Contagem conta com 37 Umeis para 9.567 estudantes com até 5 anos. Em 2017, foram criadas 700 novas vagas na educação infantil. Com as cinco novas Umeis, a Secretaria Municipal de Educação alcançará a marca de 2.472 vagas criadas em dois anos (fevereiro de 2017 a fevereiro de 2019).

Além disso, com a organização da rede municipal de ensino serão abertas, em 2018, 2.351 vagas para alunos de 0 a 5 anos. Contagem será a primeira cidade a zerar o déficit nessa faixa etária.

Estrutura

Segundo a Secretaria Municipal de Obras e Serviços Urbanos, o investimento para a construção das cinco novas Umes será de R$ 8,9 milhões. As escolas terão dois blocos e pátio coberto. A área externa terá playground, jardins e estacionamento.

Serão vários ambientes nos blocos. O bloco A terá hall, secretaria, sala de professores e de reuniões, direção, almoxarifado, sanitários com acessibilidade para pessoas com deficiência física (adulto e infantil), lactário, salas de atividades Creche I (crianças de 0 a 11 meses), fraldários, depósitos, espaço para amamentação, solário, copa, lavanderia, bancadas, vestiário masculino e feminino, refeitório, cozinha e depósito de lixo orgânico e reciclável.

No bloco B haverá duas salas de atividades creche II (crianças de 1 ano a 1 ano e 11 meses), dois sanitários infantis, duas salas de atividades creche III (crianças de 2 anos a 3 anos e 11 meses), um sanitário com acessibilidade para pessoas com deficiência física (infantil), quatro solários, sala multiuso, quatro salas da pré-escola para crianças de 4 a 5 anos e 11 meses, dois sanitários infantis, dois sanitários para professores, pátio coberto, espaço de integração entre as diversas atividades e faixas etária, e playground.

Reportagem: Stella Santiago
Foto: Elias Ramos