Posts com a Tag ‘Regional Petrolândia’

Escola de Contagem é selecionado para a 18ª Mostra Udigrudi Mundial de Animação (MUMIA)

O curta “Comer Bem Te Dá Asas”, feito por estudantes da Escola Municipal Newton Amaral Franco, regional Petrolândia, foi selecionado para participar da 18ª Mostra Udigrudi Mundial de Animação – MUMIA, da Fundação Clóvis Salgado. A escola idealizou o projeto “Projeto Luz, Câmera e Ação” para incentivar os estudantes a produzir os filmes de pequena duração.

O tema “Comer Bem Te Dá Asas” tem o intuito de incentivar a boa alimentação em todas as faixas etárias. Na horta que fica na escola, os alunos do 4ª ano utilizaram o espaço para passar uma mensagem positiva no roteiro do curta.

A narração do vídeo foi feito por dois estudantes do Haiti que estão matriculados na unidade de ensino. A bibliotecária Sheila Rodrigues, autora do projeto, afirmou que ele pertence aos alunos, que se sentem integrados com a iniciativa.

Neste ano, o curta “Ouça o Riso”, dos estudantes do 9ª ano Pablo Augusto Carvalho Reis e Luan Marcos Rodrigues, integra o catálogo da 18ª MUMIA, prevista para dezembro próximo.

A 18ª mostra, segundo os organizadores, aponta um mundo em transe e em transição, a linguagem, sobretudo sensorial, discute políticas e minorias, dramas ecológicos, existenciais e apocalípticos.

Reportagem: Leonardo Melo
Foto: Divulgação
Publicação: 28/08/2020

Prefeitura firma PPP para construção de mais quatro Centros de Educação em Tempo Integral

A assinatura no gabinete do prefeito Alex de Freitas foi no Dia Nacional do Estudante

No Dia Nacional do Estudante, a Prefeitura de Contagem assinou ordem de serviço para construção de mais quatro Escolas em Tempo Integral. Por meio da Parceria Público-Privada (PPP) entre as secretarias Municipais de Educação e Administração com o Consórcio Mais Contagem, serão erguidas três instituições de ensino nas regionais Vargem das Flores, Industrial e Nacional e feita a ampliação da Escola Municipal Luís Carlos Prestes, na regional Petrolândia, para o formato da educação em tempo integral.

A assinatura foi na tarde desta terça-feira (11), no gabinete do prefeito Alex de Freitas. Serão atendidos alunos dos bairros Retiro, Amazonas, Pedra Azul e Sapucaias III, onde ficarão localizadas as quatro novas escolas, bem como estudantes de outras partes da cidade. No início do ano, a Prefeitura inaugurou o Centro de Educação em Tempo Integral (CEI) Professora Audrei Consolação Ferreira de Freitas Costa, no bairro Arvoredo, na regional Ressaca. As cinco unidades serão geridas pelo Consórcio Mais Contagem.

A meta é reduzir o déficit de vagas em tempo integral com a oferta de mais 3 mil, além de 5 mil vagas no contra-turno escolar. As unidades contarão com quadras, campos de futebol, playground, pista de atletismo, ampla biblioteca, salas para ensino de variadas línguas, laboratórios, espaços de formação, sustentabilidade, maker e tecnologia de ponta.

O Consórcio Mais Contagem foi o vencedor da licitação e o contrato de concessão prevê o investimento de quase R$ 610 milhões em obras e na manutenção das escolas, por trinta anos. “No Dia do Estudante, estou realizando o meu maior sonho como prefeito de Contagem. O Município vai ganhar espaços modernos, que vão proporcionar mais equidade aos estudantes. Daqui a alguns anos teremos grandes profissionais oriundos dessas escolas”, destaca Alex de Freitas.

Estrutura

Localizado na rua Cássia, 97, bairro Arvoredo, o CEI Professora Audrei Consolação Ferreira de Freitas Costa tem capacidade para atender 600 estudantes, mais mil no contra-turno escolar. São estudantes do 6º ao 9º ano do ensino fundamental, do ensino médio e da Fundação de Ensino de Contagem (Funec). São mais de 7 mil metros quadrados de área.

Todo o projeto do CEI é sustentável, contando com aquecimento solar e coleta seletiva. São 43 espaços de aprendizagem, como o espaço maker e tecnologia, os laboratórios de experimentação, o espaço mídia lab e editoração, espaço da comunicação, espaço da música e DJ, espaço da moda e design, espaço gourmet, sala de línguas, espaço de teatro e dança, laboratório de jogos, espaço de artes, salas de aula reversíveis e uma ampla biblioteca.

As salas de aula são organizadas em distintas áreas de trabalho (com estrutura e mobiliário flexível e moderno) e áreas de convivência. A área externa também foi contemplada com ginásio poliesportivo, equipamentos de ginástica, pista de skate e playground e projeto para construção de uma piscina semiolímpica aquecida.

O CEI recebeu investimentos de R$ 17 milhões, sendo R$ 15 milhões de recursos da MRV Engenharia, como contrapartida de empreendimentos em Contagem, e R$ 2 milhões de recursos próprios do município.

Qualidade

As aulas tempo integral serão das 7h30 às 17h. No contra-turno, serão das 8h às 11h30 (manhã) e das 13h às 16h30 (tarde). O modelo de currículo será integrado, com conteúdos e habilidades da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e outra parte a ser escolhida pelo estudante, conforme o projeto orientado pela escola. O diferencial é que serão ministradas oficinas e práticas nos 43 ambientes à disposição no CEI e o aluno poderá escolher o que pretende cursar dentro da carga horária eletiva disponível.

Um dos parceiros do CEI será o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), que oferecerá 30 oficinas por semestre nas áreas de gastronomia, eletrônica, robótica, marcenaria, elétrica e tecnologias digitais.

Adaptação

O prédio da Escola Municipal Luís Carlos Prestes (Sapucaias III), onde nunca houve demanda, encontra-se fechado. Ele será adaptado para receber os estudantes da regional Petrolândia, que já conta com cinco Unidades Municipais de Educação Infantil (Umeis), oito escolas municipais e uma creche parceira.

Reportagem: Leonardo Melo
Foto: Paulo Pereira
Publicação: 12/08/2020

Umei Sapucaias é revitalizada

Após a pandemia, os alunos da Unidade Municipal de Educação Infantil (Umei) Sapucaias, localizado na regional Petrolândia, contarão com a escola revitalizada. Os serviços foram concluídos nesta semana pela equipe da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Urbanos (Semobs).

Na unidade foi feita a revitalização completa da pintura de todos os espaços de convivência, incluindo a cozinha, as salas de aula e de professores, os corredores e, por fim, a quadra. O valor do investimento é de R$90 mil.

O engenheiro Rodrigo Dornelas afirmou que, agora, os alunos terão um ambiente adequado para o aprendizado. “O ambiente renovado estimula o desenvolvimento das crianças e gera um sentimento de pertencimento na comunidade que se engaja em zelar pelo patrimônio público”, acrescentou.

A diretora da Umei Sapucais, Carla Maria Ferreira, explicou que a escola atende 280 crianças, com a faixa etária entre 1 e 5 anos, incluindo crianças com deficiência. Ela destacou também que a unidade aguardava a reforma há alguns anos. A pintura estava deteriorada e alguns vazamentos prejudicavam a estrutura da escola e , criando um ambiente que não beneficiava o estudo.

“Após a revitalização, podemos disponibilizar um ambiente acolhedor, aconchegante e que faz com que os alunos tenham prazer em estudar. A qualidade do aprendizado, está diretamente ligada à qualidade do ambiente em que os alunos estudam, pois na escolas os alunos costumam descobrir suas habilidades e aptidões que irão refletir no futuro, tanto na formação de cidadania como no profissional”, ressaltou.

Texto: estagiário Cezar Gomes sob supervisão de Nayara Vianna

Escola Municipal José Silvino Diniz é revitalizada

A escola recebeu pintura e reformas pontuais. O investimento foi de R$180 mil.

A obra de revitalização da Escola Municipal José Silvino Diniz, localizada no bairro Solar do Madeira, regional Petrolândia, foi concluída pela Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria Municipal de Obras de Obras e Serviços Urbanos (Semobs). A escola recebeu pintura e reformas pontuais. O investimento foi de R$180 mil.

Segundo o engenheiro, Rodrigo Dornelas. Ele contou que foi feita uma avaliação no local para identificar onde seria preciso reformar. “Observamos que algumas paredes estavam mofadas, o que poderia trazer danos à saúde dos estudantes, então, tratamos de solucionar este problema”, afirmou.

Dornelas disse também que parte da escola nunca havia recebido o serviço de pintura, importante para manter o ambiente escolar em boas condições. “Um ambiente adequado pode estimular o desempenho dos alunos. Além de bonito, o ambiente fica mais agradável”, ressaltou.

O administrador da regional Petrolândia, Gedean Barbosa, destacou que a população estava ansiosa com a reforma da escola e que a intervenção não foi paralisada em meio à pandemia. “A revitalização continuou seguindo as devidas recomendação para evitar a proliferação da covid-19. A comunidade local ficou satisfeita com a melhoria. E, no retorno das aulas, os alunos irão se deparar com uma escola mais bonita e acolhedora para prosseguir com os estudos com mais dignidade.” acrescentou.

A diretora da escola, Maria Aparecida da Silva Batista (Batista), há 5 anos na diretoria da escola, disse que está satisfeita com o engajamento surpreendente da prefeitura. “ Já foram feitos inúmeros serviços de melhorias na escola, como construção de salas, reformas no piso e, agora, a pintura e as reformas pontuais. É um avanço positivo que tem como objetivo oferece aos estudantes e à comunidade um tratamento mais digno, como de fato merecem. Agradecemos aos envolvidos pelo empenho e carinho com nossa escola.”destacou.

Reportagem: Estagiário Cezar Gomes sob supervisão de Nayara Vianna
Foto: Divulgação

Escola do Petrolândia encerra semestre com Feira de Ciências

Os 180 alunos do 6º ao 9º ano abusaram da criatividade.

A Escola Municipal Isabel Nascimento de Mattos, regional Petrolândia, realizou no mês de dezembro, a Feira Científica em suas dependências para mostrar os resultados obtidos durante o ano letivo referentes à pesquisa.

Na quadra era possível ver projetos dos 180 alunos, do 6º ao 9º ano, que abordaram o uso correto da água, combate ao mosquito Aedes Aegypti, inclusão, entre outros. A turma da estudante do 9º ano, Gabriela Pereira, elaborou o “Ciências em Libras”, que visa trabalhar igualdade e zelo com os colegas da inclusão de sua escola. “A ideia foi trabalhar o respeito e métodos diversos que visam melhorar a comunicação e expandir também o uso da Língua Brasileira de Sinais”, destaca.

Na avaliação da professora Aparecida Pessoa, a feira foi um sucesso, pois mostrou a criatividade e também o esforço dos estudantes em querer trabalhar a Ciência no cotidiano. “Trazer o contexto ampliado para esse ano foi perfeito. Soubemos trabalhar teoria e prática com as nossas turmas e por meio disso que fomos muito bem na Febrat, realizada na UFMG”, finalizou.

Na VII Feira Brasileira dos Colégios de Aplicação e Escolas Técnicas (Febrat), na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), as Escolas Municipais Bairro Tropical e Isabel Nascimento de Mattos levaram projetos pertinentes e atuais como “Reações químicas no tratamento da água” e “Outros olhares ao combate à Dengue”, em seus stands.

Reportagem: Leonardo Melo
Foto: Geraldo Tadeu
Publicação: 09/12/2019

Escola Municipal Newton Amaral Franco será reformada

O investimento será de R$ 275 mil. Expectativa é de que 100% das escolas da rede municipal de ensino sejam contempladas por algum tipo de intervenção infraestrutural até o primeiro semestre de 2020.

Mais um passo para melhorar a educação pública de Contagem foi dado na quarta-feira (30/10). O subsecretário de Gestão de Operações da Secretaria Municipal de Educação (Seduc), Sérgio Mendes, assinou Ordem de Serviços (OS) para o início das obras de revitalização da Escola Municipal Newton Amaral Franco, localizada no bairro Petrolândia, na regional de mesmo nome. A solenidade de descerramento simbólico da faixa de início das obras contou também com a participação de pais, trabalhadores e representantes das empresas envolvidas nas obras e integrantes da diretoria da escola da Seduc.

Serão investidos cerca de R$ 275 mil em intervenções no telhado, reforma da cantina, revitalização de banheiros e da pintura da escola. A previsão é de que as obras tenham início já na semana que vem, durem em torno de cinco meses e estejam finalizadas já no início de fevereiro do ano 2020, quando começam as aulas do próximo ano letivo.

Durante as obras, as aulas continuarão a ser ministradas normalmente, embora alguns transtornos, transitórios, sejam inevitáveis. A empresa que venceu a licitação e será responsável pelas obras foi orientada a tomar medidas para minimizar esses transtornos, como deixar as intervenções mais barulhentas para os períodos de intervalo e utilizar lona para diminuir a poeira.

Sérgio Mendes destacou que a educação no município colheu grandes melhorias no curso da atual gestão, como a entrega de uniformes a todos os alunos, o fornecimento de merenda de qualidade e a valorização de professores e diretores. O subsecretário destacou também que a reforma na Newton Amaral Franco faz parte de um compromisso do prefeito Alex de Freitas, não só com a educação na cidade, mas também com a regional Petrolândia, região na qual Alex cresceu e estudou, e reforçou o grau de concorrência das licitações de obras, mais um indicativo da transparência da administração do Executivo municipal. “As licitações têm tido grande concorrência, com seis, dez empresas concorrendo. Estamos acelerando todos os processos, para que tudo seja feito na maior lisura e transparência, porém, nós pedimos às empresas vencedoras prioridade com essas obras, para que os alunos do ano letivo de 2020 possam iniciá-las já em um prédio novo”, informou.

100% da rede reformada até 2020

A rede municipal de ensino é composta por 115 escolas e cerca de 60 mil alunos. De acordo com o subsecretário Sérgio Mendes, desde o início da atual administração, 60% dessas escolas já passaram por algum tipo de intervenção infraestrutural. A expectativa é de que, até o primeiro semestre de 2020, 100% das escolas da rede municipal de educação sejam contempladas por algum tipo de obra. “Ainda neste ano, teremos cerca de 80% das escolas da rede beneficiadas por intervenções”, asseverou o subsecretário de Gestão de Operações da Seduc.

O administrador da regional Petrolândia, Gedean Barbosa, foi um dos presentes ao evento. Ele ressaltou que outras escolas municipais da regional serão igualmente contempladas por intervenções. “Em breve, outras escolas da regional também entraram nessa lista A Umei Tropical, por exemplo, já será entregue em janeiro de 2020”, disse o administrador.

Demanda antiga será contemplada

A diretora da Newton Amaral Franco, Paula Zumpano Tassara, ao lado dos vice-diretores Bruno Tadeu Ribeiro da Silva e Edilene Alves Martins, destacou que a demanda pelas intervenções que serão feitas vêm de três anos atrás. “Fizemos muitos ofícios solicitando a reforma do telhado e da cantina, ao ponto de termos que chegar à interdição dela. Agora, o prefeito Alex de Freitas e o subsecretário Sérgio Mendes nos contemplaram com elas. É com muita alegria que fazemos, hoje, esse comunicado a vocês, pais”, disse Paula à comunidade presente na OS.

Elizeth Lima de Freitas é mãe de Sebastião de Freitas Lima, de 8 anos, aluno na Newton Amaral Franco há três anos. Para ela, pais, profissionais da educação e gestores municipais caminham juntos pela causa da melhoria da educação pública. “Amo esta escola. O meu filho estuda aqui, bem como os sobrinhos do meu esposo também estudaram. Acho que a escola é excelente e conta com profissionais muito capacitados. Nós, pais, temos uma conjunção com a educação, porque todos nós estamos lutando por melhorias nela. Eu achei maravilhoso o que o prefeito Alex de Freitas está fazendo pela cidade. Espero que ele possa, cada dia mais, ter força e vigor para poder trabalhar por nós, que somos a parte mais interessada e necessitada da sociedade”, ressaltou Elizeth Lima de Freitas.

Reportagem: Carolina Brauer
Foto: Adelcio R Barbosa
Publicação: 04/11/2019

Diversidade e respeito ao próximo são temas de teatro encenado por integrantes do “Protejo”

Primeiro módulo do projeto, uma parceria entre a Prefeitura de Contagem e o Ministério da Justiça (MJSP), foi encerrado na sexta-feira (11) e mostrou que os ensinamentos foram assimilados pelos alunos.

Os temas abordados no primeiro módulo do projeto “Protejo” foram reproduzidos em uma peça teatral, apresentada na sexta-feira (11), por jovens que fazem parte da iniciativa e expuseram de maneira artística no palco o conteúdo absorvido em sala de aula. As apresentações abordaram temas tratados na primeira fase do projeto, como o resgate de autoestimas e a valorização de identidades. A iniciativa é fruto de um convênio entre a Prefeitura de Contagem e o Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJSP).

As encenações teatrais, sobre temas relativos a empreendedorismo (turno da manhã) e diversidade sexual (turno da tarde), aconteceram na sala multimeios da Escola Municipal Senador José de Alencar, no bairro Sapucaias II, regional Petrolândia, local onde as atividades do projeto são ofertadas.

Para abordar questões relacionadas à diversidade sexual, as turmas da tarde produziram uma peça teatral encenando um culto religioso, dividido em duas etapas. Na primeira, uma personagem representando uma pastora verbaliza palavras de ordem contra a população lésbica, gay, bissexual, travesti, transexual e intersexual (LGBTI+), sob aplausos e a aprovação da plateia que assiste à cerimônia. Contudo, entre o público, uma jovem sente-se bastante ofendida com as afirmações da pastora que, por sua vez, afirma que homossexuais não fazem parte do povo de Deus.

No entanto, conforme o enredo da peça se desenrola, o filho da pastora revela-se gay, o que abala as crenças da líder religiosa. Diante desse conflito, e após reflexões profundas, a pastora decide conclamar os fiéis para um novo culto, denominado “culto do perdão”. Nele, a líder religiosa volta atrás em relação às suas afirmações anteriores e reforça que todos são iguais perante o divino, independentemente de orientações sexuais e identificações de gênero.

A encenação se encerra com todos cantando “Pais e Filhos”, da banda “Legião Urbana”. A emoção foi a tônica de todo o percurso da apresentação, que contou com atuações de atores e plateia compostos por participantes do “Protejo”. A pastora foi interpretada por Nayara Tadeu do Patrocínio, de 23 anos. O filho da pastora, por Matheus Jorge, de 17 anos, e a jovem ofendida no primeiro culto, por Aline Gomes, de 17 anos. A mensagem final foi a de que a igualdade deve ser a tônica nas relações humanas, inclusive as que envolvem religião.

“Eu sou evangélica e já vi cenas como essa que teatralizamos aqui. A gente se esforçou ao máximo para podermos construir esse roteiro e chamar a atenção para o fato de que há pessoas que ainda precisam despertar para a vida em relação à diversidade. Quando entrei para o projeto, achei que não ia dar em nada. Passou a primeira semana, segui em frente, formamos esse teatro e eu posso dizer, acho que por mim e pelos demais, que esse projeto já mudou as nossas vidas. Estamos todos muito felizes”, afirma Nayara, que interpretou a pastora.

A superintendente de Prevenção do Uso de Drogas da Secretaria Municipal de Defesa Social, Kátia Bordoni, está à frente da coordenação do “Protejo”. Ela explica que a iniciativa da realização do teatro partiu dos próprios jovens. Para ela, esse protagonismo reflete todo o aprendizado que os participantes absorveram nesse início da jornada do projeto que, nessa fase, teve carga horária de 30 horas. Ao todo, ele terá duração de 600 horas ao longo de 12 meses.

“Na encenação, os jovens passaram a mensagem de que a diversidade também é coisa de Deus. Eles estão tratando essa diversidade de uma forma lúdica, e isso indica que eles realmente estão absorvendo os conteúdos ministrados”, assinala Kátia Bordoni.

O projeto

O “Protejo” teve início no primeiro dia de setembro e, na sexta-feira (1/10), o módulo inicial do projeto, com duração de 30 horas, foi encerrado. Foram formadas quatro turmas, com 20 alunos cada, duas no turno da manhã e duas à tarde. Ao todo, 80 jovens com idades entre 15 e 24 anos e histórico de exposição à violência doméstica e/ou urbana participarão de diversos cursos e atividades ligadas à formação e inclusão social.

A qualificação ainda abordará conteúdos como sexualidade, família, maternidade e paternidade responsável, técnicas de resolução não violenta de conflitos, redução de danos e prevenção do uso de drogas, iniciação ao mundo do trabalho e qualificação profissional, informática e noções básicas de direitos. As atividades esportivas e de lazer, como dança, música e teatro, também integram a grade curricular do projeto. Os alunos recebem bolsas mensais no valor de R$ 100 custeadas pelo Ministério da Justiça. As aulas acontecerão às segundas, quartas e sextas-feiras.

Reportagem: Carolina Brauer
Foto: Ricardo Lima
Publicação: 17/10/2019

Teatro na Umei Eustáquio Júnior marca encerramento da Semana Florestal

Ao longo do ano de 2019, mais de 2 mil alunos foram sensibilizados com questões ambientais de forma lúdica e didática por meio de peças teatrais.

Para encerrar a programação da Semana Florestal, a equipe de educadores ambientais da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) apresentou a peça intitulada “Dona Baratinha não quer casar com o Mosquitão”, na sexta-feira (20/9), no período da manhã e da tarde na Unidade Municipal de Educação Infantil (UMEI) Eustáquio Júnior, no bairro Petrolândia. Cerca de 200 alunos participaram da atividade.

Ao longo do ano de 2019 mais de 2 mil alunos foram sensibilizados com questões ambientais de forma lúdica e didática por meio de peças teatrais, uma das ações da Diretoria de Educação Ambiental da Semad. As apresentações já ocorreram em mais de 30 Umeis e escolas municipais de Contagem.

O evento contou com a parceria da equipe de Mobilização da Limpeza Urbana, que também apresentou uma peça sobre o descarte irregular dos resíduos sólidos urbanos. A integração entre as duas secretarias traz benefícios para a população com ações socioeducativas que têm o intuito de melhorar a qualidade de vida dos contagenses.

Reportagem e fotos: Túlio Andrade
Publicação: 25/09/2019

Estudantes do Petrolândia ganham as telas de cinema dessa vez na Capital Mineira

Os projetos fazem parte da ação que começou na biblioteca da escola.

Os estudantes da Escola Municipal Newton Amaral Franco, Regional Petrolândia, continuam fazendo história e incentivando as turmas de outras escolas a sonharem. O motivo foi a participação no 21º Fest Curtas BH – Festival Internacional de Curtas de Belo Horizonte, em que tiveram a oportunidade de mostrar quatro curtas do Projeto Luz, Câmera e Ação de autoria própria.

A convite da organização do Fest Curtas, no Palácio das Artes, as turmas se dividiram para três momentos. Sendo que o primeiro começou na segunda-feira (2/9) e o último se encerra nesta quarta-feira (4/9). Os estudantes estiveram presentes nos turnos da manhã e tarde, onde tiveram a chance proporcionar simpatia aos presentes.

As telas mostraram os curtas “Cabruum” (Clique Aqui), “Dia de Chuva” (Clique Aqui), “Chapeuzinho Vermelho” (Clique Aqui) e “Os Flautistas de Contagem” (Clique Aqui). “Saímos do Anima Mundi no Rio de Janeiro, para nos apresentarmos, também, na Capital Mineira. Podemos destacar que estamos fazendo um trabalho positivo em que os nossos estudantes estão crescendo com o pedagógico aplicado em sala de aula e com isso podemos afirmar que o brincar também ensina, traz alegria e motivação”, explica bibliotecária da escola e autora do projeto, Sheila Rodrigues.

Quem também ficou por satisfeito foi o estudante do 6º ano e autor de “Dia de Chuva”, Alexandre Pena, que ficou feliz em ir no Cine Humberto Mauro, pela primeira vez, e assim como no Anima Mundi-RJ, viu na tela o seu projeto que falava sobre a seca no Nordeste do Brasil. “Estou cada vez mais motivado em ver que o nosso trabalho teve frutos. Sou grato aos professores e colegas que me incentivaram a trabalhar com esse tema e buscar entender que a seca no nordeste é algo sério”, enfatiza Pena.

Todos os projetos da programação serão repassados em várias salas de cinema por todo o estado de Minas Gerais.

LUZ, CÂMERA E AÇÃO!

A Escola Municipal Newton Amaral Franco desenvolve o projeto “Luz, Câmera e Ação!”, trabalho que vai até o final do ano voltado para o cinema. Diversas oficinas falam da sétima arte como ferramenta coadjuvante no processo de ensino-aprendizagem e o papel na sociedade para a cooperação no que diz respeito ao bem-estar.

A ideia faz parte da segunda etapa do projeto “Bem-Viver”, idealizado pela bibliotecária, Sheila Rodrigues. Trabalho esse que visa realizar oficinas e palestras sobre temas como cidadania, nutrição, inclusão social e artes. A sugestão de propor o cinema na escola faz parte da Lei nº 9.394/1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional e determina a exibição na educação básica de, pelo menos, duas horas por mês de filmes produzidos no Brasil.

Reportagem: Leonardo Melo
Foto: Geraldo Tadeu
Publicação: 04/09/2019

Prefeito e vice visitam estudantes que participaram do Festival Anima Mundi

Estudantes aproveitaram a visita para dar um show de criatividade como jornalistas mirins.

O prefeito Alex de Freitas e o vice William Barreiro visitaram na última sexta-feira (16/8), a Escola Municipal Newton Amaral Franco, na Regional Petrolândia, para parabenizar os estudantes e educadores pela exibição dos dois curtas no Festival Internacional Anima Mundi, realizado no dia 19 julho no Rio de Janeiro.

Os estudantes aproveitaram a visita dos chefes do executivo para fazerem rodadas de entrevistas já que pretendem partir para uma nova etapa do Projeto Luz, Câmera e Ação, em que os curtas foram produzidos. Agora, eles estão voltados para o jornalismo e para a produção de um documentário. Os jornalistas mirins deram um show de criatividade e desenvoltura diante da câmera.

O prefeito levou um tripé de presente para os estudantes, já que o deles foi construído por um parceiro para a produção dos curtas. “Espero sempre contribuir e incentivar projetos dessa grandeza para a Educação do município. Vocês fizeram história, levando o nome de Contagem para todo o Brasil. Não deixem essa chama se apagar, pois a educação pública é a esperança de um futuro melhor para o nosso país e vocês estão no caminho certo”, parabenizou o prefeito.

Segundo a idealizadora do Projeto Luz, Câmera e Ação e bibliotecária da escola, Sheila Rodrigues, foram dois anos trabalhando na elaboração dos curtas. “Estamos colhendo os frutos agora. Várias pessoas foram nossas parceiras e a escola toda participou em peso, por isso que deu certo. Queria agradecer a todos, e principalmente ao poder público que nos deu esse incentivo pela primeira vez.”, disse.

Para a secretária municipal de Educação, Sueli Baliza, a área de áudio visual é uma das mais rentáveis do mundo, por isso é muito importante investir em projetos como esse. “A gente acreditou nesse projeto, pois ele integra muitas áreas do conhecimento, envolve todas as disciplinas, e principalmente, a comunidade escolar. Só tende a crescer e é isso que a gente quer, incentivar projetos cada vez mais criativos”, disse.

Participação no Anima Mundi

Ao todo, 17 estudantes viajaram ao Rio de Janeiro, acompanhados dos responsáveis, para assistir no Circuito Cultural Banco do Brasil (CCBB-RJ), os curtas “Chapeuzinho Vermelho” (clique aqui para assistir) e “Dia de Chuva” (clique aqui para assistir) exibidos na 27ª edição do Festival Anima Mundi. A viagem foi um sucesso e consagrou os trabalhos dos estudantes que também tiveram mais quatro curtas selecionados para o 21º Festival Internacional de Curtas de Belo Horizonte a ser realizado no próximo dia 2 de setembro, no Cine Humberto Mauro da Fundação Clóvis Salgado / Palácio das Artes.

Edijane Cardoso é mãe da aluna Bruna Gabrielly de 10 anos que ajudou a animar o curta “Chapeuzinho Vermelho”. Ela acompanhou a filha na viagem ao Rio e ficou muito orgulhosa da conquista de toda a escola. “Queria agradecer ao prefeito e a secretária de Educação, além de todos os envolvidos, pela oportunidade a nós proporcionada. A gente investe nos nossos filhos e espera esse retorno do poder público. Vemos o esforço de todos os profissionais da escola e isso desperta na criança o sonho de crescer. Não tenho palavras para traduzir a dimensão disso tudo. A parceria família, escola e prefeitura tem muito a ganhar”, disse.

A diretora da E. M. Newton Amaral Franco, Paula Zumpano Tassara, ressalta que tudo mudou na escola desde o início do projeto, quando os filmes foram feitos. “O trabalho foi muito divulgado, inclusive na imprensa, e a escolha pelo Anima Mundi foi um sucesso total. Conseguimos essa parceria com o prefeito e com a Seduc para ir pro Rio e isso mudou a vida de todo mundo. Foi uma conquista inédita e acredito que a tendência agora é a gente ter novos filmes, novos projetos e cada vez mais serem reconhecidos por todos”, disse.

Reportagem: Vanessa Trotta
Foto: Cássio Matias
Publicação: 19/08/2019