Posts com a Tag ‘Palestra’

Estudantes participam de palestras voltadas para a área de atuação em Química

O objetivo é preparar os futuros técnicos para a o mercado de trabalho

A Fundação de Ensino de Contagem (Funec), unidade Centec, realizou o 2º Simpósio de Química, evento voltado para o direcionamento e formação dos estudantes. Cerca de 100 estudantes do curso integrado, concomitante e pós-médio participaram da palestra no auditório.

O Simpósio contou com o técnico em Química, Rodrigo Alan de Moura, que falou sobre as atribuições do mercado de trabalho para os formados em Química. Já os psicólogos clínicos, Fillipe Gradisse e Raquel Gusmão, apresentaram métodos voltados às relações interpessoais dentro do âmbito da profissão.

As apresentações culturais ficaram por conta do ex-aluno da Funec, o técnico em química, William Carvalho, que falou sobre as suas experiências em uma empresa do ramo de refrigerantes. Outros palestrantes de universidades públicas de Minas Gerais também falaram sobre projetos de autoria particular, que inclusive ganharam destaque em apresentações pelo Brasil.

A coordenadora do curso de Química da Funec, Adriana Mara Vasconcelos, destaca a importância do evento para os futuros técnicos. “Esse Simpósio é o direcionamento com pessoas que tem conhecimento na área de formação que os nossos estudantes atuam. Acredito que essa troca de informação vá auxiliar os estudantes no mercado de trabalho”, enfatiza.

“São interessantes os conteúdos que foram apresentados nesse evento. Foi uma grande oportunidade para expandirmos o nosso conhecimento dentro da nossa futura área de atuação”, finalizou a estudante do 2º ano de Química, Luana Rodrigues.

Reportagem: Nayara Macedo (Sob supervisão de Júlio César Santos)
Foto: Geraldo Tadeu
Publicação: 06/07/2018

Estudantes participam de palestras sobre os riscos do uso de drogas

Ações fizeram parte da Semana de Enfrentamento ao Uso e Abuso de Álcool e Outras Drogas

Durante Semana de Enfrentamento e Prevenção ao Uso e Abuso de Álcool e outras Drogas, estudantes da rede municipal de ensino participaram de palestras sobre o tema. O objetivo foi conscientizar crianças e adolescentes sobre os riscos que as drogas e o álcool causam à saúde e à sociedade.

Na Escola Municipal Virgílio de Melo Franco e Escola Municipal Vereador Jésu Milton dos Santos, estudantes entre 10 e 13 anos receberam a professora universitária Kelly Oliva Jorge. Kelly é referência de um trabalho sobre uso de álcool e drogas na adolescência. “É importante falarmos deste tema aos jovens já que esta faixa etária é considerada vulnerável ao primeiro contato com as drogas. Infelizmente os adolescentes que experimentam drogas e álcool nesta fase da vida apresentam mais de 30% de chances de se tornarem adultos viciados”, alertou.

Durante a palestra foram abordadas as mudanças físicas e comportamentais que ocorrem na adolescência e os perigos do querer inserir-se em grupos que, na maioria das vezes, não conseguem fazer a melhor escolha. A palestrante ainda apontou os vários problemas que as drogas e o álcool podem trazer ao organismo, como o câncer de boca, língua, e palato.

Ao final do encontro, os estudantes puderam fazer perguntas e esclarecer suas dúvidas sobre o assunto. “É importante ressaltar que o trabalho de conscientização sobre o uso e abuso das drogas não se esgota em uma semana de prevenção, é um assunto que deve se estender a todas as camadas sociais, principalmente aos estudantes”, finalizou Kelly.

Reportagem: Júlio César Santos
Publicação: 03/07/2018

Estudantes participam de palestra sobre o risco do uso de cerol

Ação visa conscientizar os jovens e reduzir os acidentes

Cerca de 250 estudantes, do 6º ao 9º ano, da Escola Municipal Heitor Villa Lobos participaram de uma palestra sobre o risco do uso de cerol e da linha chilena. Durante uma hora, um bombeiro militar da reserva falou sobre os perigos que as linhas cortantes podem trazer à população.

Os acidentes mais comuns estão relacionados aos motociclistas. Dados do corpo de bombeiros apontam que neste período do ano, em que é comum a prática de soltar pipas, por semana na região metropolitana, aproximadamente dois motociclistas são feridos por cerol ou linha chilena. 100% desses acidentes são graves e podem ser fatais. “Geralmente o adolescente não tem consciência das consequências em soltar pipa com cerol ou linha chilena e nessas palestras temos a missão de orientar esses jovens. Para se ter uma ideia, o corte de uma artéria pode fazer a pessoa falecer em cinco minutos, antes da chegada do socorro”, explicou Rogério Rocha, bombeiro militar da reserva.

Além de motociclistas e pedestres, o cerol e a linha chilena colocam em risco a vida de quem está nas alturas. Na semana passada uma linha enrolou na hélice do helicóptero do corpo de bombeiros, na região da pampulha, em Belo Horizonte. O rotor da aeronave ficou comprometido. A manutenção deve custar R$ 135 mil aos cofres públicos.

De acordo com a polícia militar, utilizar linhas cortantes é crime. Crianças ou adolescentes que são surpreendidos manuseando cerol são apreendidos. Já o adulto é conduzido, junto ao material, à autoridade judiciária. Em Minas Gerais, a Lei Estadual nº 14.349 de 2002 prevê multa aos infratores, ficando sujeitos às sanções cíveis e penais.

Na palestra, encontramos um adolescente que utiliza cerol para soltar pipa. O jovem, de 13 anos, disse que não sabia dos riscos. Agora, consciente do perigo, afirmou que não quer mais saber de cerol. “A brincadeira de cortar a pipa do amigo é legal, mas realmente pode trazer perigos para quem está na rua”, destacou.

A palestra foi promovida por uma concessionária de motos de Contagem. Além de orientar os estudantes, a empresa realiza treinamentos de pilotagem segura à população. O projeto surgiu há três anos, depois de uma triste constatação. Dados da Fundação Hospitalar do Estado de Minas Gerais (Fhemig) apontam que 60% dos acidentes de trânsito na região metropolitana estão relacionados a motociclistas. “Hoje, segundo o Detran, mais de 200 mil motos circulam todos os dias por Contagem. Nosso propósito é conscientizar esses motociclistas sobre a importância da direção segura. Queremos promover um trânsito com menos acidentes”, destacou o gerente comercial, Adriano Marquezani. Os cursos têm duração de 8 horas e são gratuitos. Qualquer pessoa pode participar.

O motociclista que deseja participar dos cursos ou o diretor que queira levar a palestra sobre o risco uso do cerol e linha chilena nas escolas deve ligar para a concessionária Moto Fest. O telefone é 3503 6000.

Reportagem: Júlio César Santos
Foto: Geraldo Tadeu
Publicação: 21/06/2018

Palestras como aliadas na formação de estudantes da EJA

O foco é debater temas que auxiliem os estudantes no dia a dia

Durante o mês de junho, os estudantes da Educação de Jovens e Adultos (EJA) de escolas municipais de Contagem participam de palestras que objetivam agregar conhecimentos teóricos e práticos. A Escola Municipal Francisco Sales da Silva Diniz, na regional Vargem das Flores, foi uma das instituições que recebeu a ação.

Durante uma hora, a coaching e instrutora de liderança, Débora Araújo, abordou temas sobre empreendedorismo e comportamentos no mercado de trabalho. Os estudantes aprenderam como agir em uma entrevista de emprego, se portar em um ambiente profissional e tiveram explicações sobre o impacto de perfis de redes sociais no mercado de trabalho. “É na escola que o cidadão desperta o potencial para o mercado de trabalho, portanto o estudantes precisam se atualizar e buscar conhecimento sobre temas ligados ao mercado de trabalho”, destacou Débora.

Para a coordenadora da Educação de Jovens e Adultos, Guaraciaba do Carmo, a proposta é ajudar os estudantes da EJA a enxergar oportunidades no campo dos negócios, além de enriquecer o conteúdo aplicado em sala de aula. “Oferecer esses mecanismos, mesmo que na base da teoria, é uma forma de ajudar uma parcela da população que sonha em ter um próprio negócio ou conseguir o emprego desejado”, enfatizou.

A estudante Vânia Miranda está antenada com a evolução do mercado de trabalho. A palestra a fez a fez enxergar ainda mais possibilidades para realizar o sonho profissional. “Hoje o mercado de trabalho nos obriga a sermos profissionais qualificados, independente do ramo de atuação. Assim que concluir o ensino médio pretendo entrar na faculdade de direito e já planejo ter meu próprio escritório”, destacou Vânia.

Reportagem e fotos: Leonardo Melo
Publicação: 14/06/2018

Funec abre debate sobre o Novo Ensino Médio

As mudanças estão previstas a partir de 2021

Visando aprofundar o entendimento da proposta do Governo Federal sobre o Novo Ensino Médio, a Fundação de Ensino de Contagem (Funec) promoveu uma palestra com o foco nas novas diretrizes que serão aplicadas a partir de 2021.

A palestra foi ministrada pelo superintendente do Ensino Médio da Secretaria de Estado de Educação, Wladmir Coelho, que abordou os princípios básicos da educação no Brasil. “O debate ainda é profundo com a sociedade. Para falarmos da renovação do ensino médio, devemos observar a constituição para garantirmos o acesso à educação pública, moderna e laica”, explica Wladmir.

A plateia, composta por servidores da Fundação de Ensino de Contagem, pôde levantar questionamentos e debater sobre o tema. Proposta pelo Ministério da Educação (MEC), a reforma do ensino médio, visa incentivar que as redes de ensino ofereçam ao estudante a chance de dar ênfase em algumas áreas. O novo modelo engloba uma flexibilidade de grade curricular. Disciplinas de artes, educação física, filosofia e sociologia, por exemplo, deixam de ser obrigatórias.

“A ideia de convidar os servidores da fundação é mostrar a importância que o Novo Ensino Médio terá impacto de maneira positiva na vida do estudante. Esse é o pontapé para chegarmos prontos nas nossas escolas. O próximo passo será estruturar um grupo dentro da Funec para discutirmos com os estudantes as propostas”, finalizou o vice-presidente da Funec, Joaquim Antônio Gonçalves.

Reportagem: Leonardo Melo
Fotos: Geraldo Tadeu
Publicação: 08/06/2018

Estudantes e educadores debatem sobre participação do negro na mídia

O foco é a valorização do negro nos meios de comunicação

Cerca de 80 estudantes do 7º ao 9º ano das escolas municipais Eli Horta Costa e Estudante Leonardo Sadra, localizadas na regional Sede, participaram da roda de conversa sobre a atuação do negro na mídia. O bate papo ocorreu no espaço cultural Casa Azul.

O debate foi mediado pela coordenadora dos projetos de Diversidade da Secretaria Municipal de Educação, Edirléia Pádua e contou com a participação de pessoas de diversos segmentos sociais. Os estudantes e educadores tiveram a oportunidade de interagir, realizando perguntas e opinando sobre o papel do negro nas plataformas de mídia.

Objetivo do evento foi despertar opiniões e pensamentos críticos através de informações e debates sobre assuntos atuais. “Esse debate propõe focar os olhares para a representatividade nesse importante canal social. Viemos discutir porque a população negra sendo a maioria com 54%, é minoria no sentido de representação. Sendo invisível nos meios de comunicação, seja no campo institucional e no espaço de poder.” Explica o empreendedor social, Rafael Aquino.

A coordenadora dos Projetos de Diversidade da Secretaria Municipal de Educação (Seduc) Edirléia Pádua, explica a importância de dar continuidade ao bate papo nas instituições. “As escolas precisam de organizar, solicitar e planejar para ter esse movimento. Não tem luta com o preconceito sem informação e nós precisamos fazer esse combate para um mundo melhor.”

Foram quatro horas de discussões. Os estudantes aprovaram a ação e esperam mais debates sobre o tema. “São poucas escolas que fazem esse tipo de movimento. Eu fico feliz porque já sofri preconceito e é um momento em que podemos expressar o que é a nossa cor e o que ela representa”, comenta a estudante do 8º ano da Escola Municipal Leonardo Sadra, Estéfane Eduarda Oliveira.

Reportagem: Nayara Macedo (Sob supervisão de Júlio César Santos)
Fotos: Elaine Castro
Publicação: 23/05/2018

Seduc é destaque no Encontro Internacional de Felicidade e Bem-Estar

Ações da secretaria em prol dos contagenses chamaram a atenção dos participantes

Durante três dias foi realizado no Centro de Memória do Trabalhador da Indústria de Contagem o Encontro Internacional de Felicidade e Bem-Estar. Os participantes tiveram a oportunidade de assistir palestras sobre diversos temas ligados à psicologia, sociologia, filosofia e economia comportamental. Eles ainda tiveram momentos de confraternização e diversão.

Quem passou pelo o evento também pôde conhecer os trabalhos desenvolvidos por empresas, ONG’s, instituições e poder público em prol do bem-estar social. A Secretaria Municipal de Educação expôs as ações que vem sendo desenvolvidas nas escolas da cidade em um estande de 9 m².

Os participantes conheceram os novos livros literários que neste ano estarão nas salas de aula de todas as instituições de ensino. Foram adquiridos 25 mil exemplares. A gibiteca, com diversos gibis da Turma da Mônica também será mais uma opção de leitura nas escolas.

O novo mobiliario para a educação infantil e ensino fundamental que as escolas começaram a receber no ano passado também foram expostos. As cores e o formato do mobiliário chamaram a atenção. O parquinho, produzido com materiais que garantem segurança e em formato e tamanho que atendem às necessidades motoras das crianças também fizeram sucesso. As 68 escolas que atendem educação infantil já receberam os brinquedos.

A Secretaria Municipal de Educação levou ainda para o evento os kits escolares, distribuídos para todos os estudantes no início do ano letivo. Quem passou pelo estande também pôde conferir os novos uniformes escolares. As roupas já estão sendo confeccionadas e a partir de maio, todos os estudantes da Educação Infantil, Ensino Fundamental e Educação de Jovens e Adultos (EJA) receberão gratuitamente as peças personalizadas. A ação é inédita no município.

No projetor, os visitantes podiam conhecer as futuras instalações da primeira escola integral do município e as cinco Unidades de Educação Infantil que estão sendo construídas nos bairros Tropical, Lúcio de Abreu, Vale das Orquídeas, Arvoredo e Colonial. “Estou impressionada com o trabalho que a Secretaria de Educação tem desenvolvido. Eu vou falar por mim; do 5º ao 8º ano eu usei o mesmo uniforme e o livro era xerocado. Atualmente os estudantes têm isso à disposição. Se formos avaliar pelo passado, essas ações seriam utopia. Hoje, saber que nossos filhos podem ir com material e uniformizados sem depender de favor de ninguém é muito bom”, destacou a psicóloga Andréia Félix.

O evento
O II Encontro Internacional da Felicidade e Bem-Estar foi aberto pelo prefeito de Contagem, Alex de Freitas. Em discurso, Alex falou da importância do Movimento pela Felicidade. “Um dos legados que gostaria de deixar para a população é a felicidade. A responsabilidade de qualquer agente público para contribuir com o bem-estar do seu povo é muito maior. Se para ser livre a gente precisa se comprometer, para ser feliz também. Eu me comprometo com essa cidade e trabalho todos os dias com o objetivo de fazer algo melhor para as pessoas e para que elas possam ser felizes”, destacou

O evento contou com a presença do médico psiquiatra, presidente do Instituto del Bienestar de Chile, Membro da Organização Mundial “Action for Happiness”, Daniel Martínez Aldunate, de uma das cantoras e compositoras contemporâneas mais populares do Chile, Maria Colores, do presidente do Instituto Movimento pela Felicidade, professor Benedito Nunes, do prefeito da cidade chilena de Quillota, Luiz Mella, autoridades municipa is e estaduais.

As atividades foram encerradas por Nina Scheliga, bacharel em ciências políticas e administração pública pela FGV, Vanessa Zanella, mestre em relações internacionais e analista do PNUD, Armelle Cibaka (da República Democrática do Congo, bacharel em direito internacional e mestranda em relações internacionais pela PUC Minas, que fizeram um panorama sobre as Organizações Munidiais a Serviço da Felicidade e do Bem-Estar.

Reportagem: Júlio César Santos
Fotos: Leonardo Melo
Publicação: 13/04/2018

Ações de saúde são desenvolvidas na escola Francisco Sales

Evento foi em comemoração ao Dia Mundial da Saúde

O fim de semana foi marcado por conscientização e prevenção na Escola Municipal Francisco Sales, no bairro Darcy Ribeiro. O evento, em comemoração ao Dia Mundial da Saúde, teve o objetivo de alertar a população sobre os cuidados com a saúde, bem como forma de melhoria da qualidade de vida.

O público participou de uma palestra sobre o combate à dengue e outras endemias, em seguida, assistiram a uma peça teatral abordando os cuidados com o meio ambiente. Além disso, puderam aferir pressão arterial, vacinar contra HPV e Febre Amarela. Os participantes também receberam orientações sobre a saúde bucal e puderam ficar por dentro das vagas de emprego oferecidas pelo Sine de Contagem.

A moradora do bairro Darcy Ribeiro, Maria Madalena, ressaltou a importância do evento que leva informações a população e também serve de interação entre moradores e o município. “É muito importante ter eventos iguais a esses, pois além de trazer informações como, por exemplo, sobre combate à dengue e sobre nossa saúde, também é um momento de interação da prefeitura com a população”, disse.

A comemoração do Dia Mundial da Saúde contou, também, com a participação da banda musical da Guarda Civil, exposição de produtos feitos com materiais recicláveis, exposição de trabalhos produzidos por estudantes da escola e apresentação Lian Gong, da equipe do Distrito Vargem das Flores.

Reportagem: Nelson Augusto
Foto: Elivan Felix
Publicação: 10/04/2018

Programa Saúde na Escola atende número recorde de estudantes

Ações beneficiaram mais de 11 mil estudantes em 2017

Criado Ministério da Saúde e Ministério da Educação, o Programa Saúde na Escola tem o objetivo de fortalecer as estratégias de promoção, prevenção e atenção à saúde. Em 2017 as ações foram realizadas em 52 escolas de Contagem.

Os profissionais levaram para as salas de aula conceitos sobre combate ao mosquito aedes aegypti, tuberculose, prevenção das violências e acidentes nas escolas, direito sexual reprodutivo e prevenção e ISTs/ AIDS, prevenção ao uso de álcool, tabaco e outras drogas, promoção da segurança alimentar e nutricional, saúde auditiva, além de ações práticas como aplicação tópica de fluorverificação e atualização do cartão vacinal.

Para Sheila Brandão, uma das coordenadoras do programa em Contagem, a escola é um cenário importante para a promoção da saúde. “O programa vai além de disseminar informação. Ele faz um diagnóstico das condições de saúde dos estudantes, visando o enfrentamento das vulnerabilidades que comprometem o desenvolvimento da criança ou adolescente da rede pública de ensino”, enfatizou.

O Programa conta com quatro profissionais de saúde e educação na coordenação e com os profissionais da equipe de saúde de referência em cada distrito e educadores das escolas municipais pactuadas. No ano passado, 11.450 estudantes foram atendidos. “Após avaliação dos estudantes, quando detectadas alterações, os encaminhamos às equipe de saúde da família (ESF) de referência, que ao avaliar definira o fluxo a ser seguido”, explicou a coordenadora.

Para 2018, os atendimentos vão continuar. A previsão é priorizar temas da atualidade. “Iremos trabalhar bastante a conscientização sobre as epidemias do momento, além de promover a cultura de paz e o debate ao combate à violência, que indiretamente estão associados às questões de saúde”, finalizou Sheila.

Reportagem: Júlio César Santos
Fotos: Divulgação
Publicação 01/02/2018

Educadores participam do lançamento do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa

Ciclos de palestras e debates vão até maio

Cento e vinte educadores participaram da abertura do Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC) em Contagem. O encontro ocorreu no auditório da Escola Municipal Heitor Villa Lobos. Na aula inaugural os participantes assistiram palestras sobre as necessidades da criança durante o aprendizado, tecnologias em sala de aula e sobre as metodologias de ensino na educação infantil.

As palestras foram ministradas por profissionais renomados que atuam e desenvolvem pesquisas sobre educação. O PNAIC chega à 5ª edição em Minas Gerais e propõe uma significativa colaboração na atuação dos professores na rede municipal e estadual.

A temática desta edição é voltada para os jogos digitais e o processo de formação dos docentes.As palestras e debates buscarão soluções e novos métodos de ensino para crianças de 4 a 7 anos em período de alfabetização. “Construir experiências no caderno de currículo infantil traz novas práticas para a escrita, leitura e uma nova discussão sobre o ensino municipal”, destaca a professora, Maria Claudia da Silva.

Os módulos de estudos terminam em maio de 2018. O foco é ampliar as ações de estudos e reflexões. “O encontro serviu para mostrar novas metodologias de ensino para as crianças aprenderam a linguagem escrita. Os jogos digitais serão uma ferramenta mais lúdica e inovadora no processo de aprendizagem tanto do professor quanto do aluno”, afirma a gestora de formação, da Seduc, Lucimara Alves da Silva.

Para conhecer mais sobre o PNAIC e baixar os conteúdos de estudo clique aqui

Reportagem: Leonardo Melo
Foto: Newton de Castro Resende