Posts com a Tag ‘Literatura’

Projeto literário é destaque na Umei Eustáquio Júnio Matosinhos

Ação faz com que pais também participem das experiências literárias dos filhos

Incentivar os estudantes a lidar com emoções e instigar a criatividade são objetivos de um projeto literário da Unidade Municipal de Educação Infantil (Umei) Eustáquio Júnio Matosinhos, na regional Petrolândia.

Durante o semestre, as crianças de 4 e 5 anos, juntamente com professoras e pedagogas, produziram um livro, um mascote e um fantoche. A proposta era que as famílias reservassem um tempo para viajar pela história e interagir com os personagens. Tudo vem sendo registrado em um diário.

A outra etapa do projeto foi reproduzir a história por meio do teatro. Cerca de 56 crianças participaram da uma apresentação. A história conta a saga de um patinho que procurava uma família. Ele buscava em vários animais suas semelhanças, até um dia ser percebido por uma galinha que o acolheu.

As atividades, segundo os educadores, têm melhorado bastante o desempenho das crianças. “A literatura é geradora de conhecimento. Proporciona às crianças experiências de socialização e desenvolvimento da criatividade.” explica Rosilene Queiroz, pedagoga da Umei.

Ariane Araújo, mãe de um estudante da Umei faz questão de acompanhar todas as etpas do projeto. “Eu estou extremamente feliz em ver esse progresso. Já percebo que ele está mais desinibido. Isso é fantástico”, destacou Ariane.

Reportagem e fotos: Nayara Macedo (Sob supervisão de Júlio César Santos)
Publicação: 07/06/2018

Projeto literário é destaque em escola da Regional Nacional

Professora incentiva estudantes no aprendizado da literatura

A Escola Municipal Walter Fausto do Amaral, na Regional Nacional, vem promovendo trabalhos literários com os estudantes por meio da professora de Português, Helena Almeida. A ideia é cativar os alunos pelo gosto da literatura e na promoção de futuros escritores.

Idealizado desde 2006 por Helena, o trabalho vem sendo desenvolvido com os estudantes do 6º ao 9º anos. Trabalhos práticos e teóricos são produzidos por ela, com muita diversão, para chamar a atenção dos adolescentes pelo gosto da escrita e leitura.

Algumas das principais atividades são o “Poema Visual”. Que dá a oportunidade para os estudantes sentirem o gostinho de como é feito a produção de um livro de poemas. Outros conteúdos como histórias em quadrinhos, cordéis, teatros de histórias gregas, cartas e resenhas são atividades que contam inteiramente com a participação de meninos e meninas desde a criação, produção e confecção de materiais.

Apaixonada pela literatura, Helena fala sobre os pontos positivos construídos em sala de aula. “Eu penso mais na questão humanizadora da literatura. A literatura é a instância máxima de humanização das pessoas e também uma possibilidade de pensar nas nossas ações”, destaca.

A pedagoga Débora Graziele Barros, que ajuda Helena nas atividades, explica a importância dos novos acervos para os estudantes da escola. “Estamos felizes em receber os novos acervos da prefeitura, porque assim o nosso corpo educacional poderá dar continuidade ao projeto com conteúdo diferente. Dessa forma, os resultados serão incríveis”.

Todos os trabalhos concluídos são guardados carinhosamente pela professora Helena que, futuramente, pretende fazer uma exposição para apresentar esses talentos.

Reportagem: Nayara Macedo (sob a supervisão de Leonardo Melo)
Fotos: Newton de Castro Resende
Publicação: 10/05/2018

Recital de poesias agitou fim de ano da escola Newton Amaral Franco

Evento é uma forma de apresentar os estudantes que se destacaram em literatura durante o ano

Cerca de 600 estudantes participaram do projeto Recitar da Escola Municipal Newton Amaral Franco. Durnate todo o ano, os estudantes têm contato com poemas e poesias. No fim do ano, alguns alunos são convidados para apresentar os textos.

Dez estudantes que se destacaram em um concurso de declamação durante o ano se apresentaram no recital de fim de ano. O projeto existe há quatro anos e tem o objetivo incentivar o gosto pela leitura e declamação de poesias. Os estudantes puderam conhecer poesias voltadas ao público infantil e infanto-juvenil de autores renomados, como Cecília Meireles e Vinicius de Morais.

A quadra ficou lotada. O destaque ficou por conta dos estudantes do 7° ano. Eles apresentaram um poema em LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais). A ação teve o objetivo de unir as diferenças. “Estamos tendo a experiência de ensinar LIBRAS aos nossos estudantes. Uma vez por semana tiramos alguns minutos para ministrar uma aula interativa”, ressaltou a bibliotecária Sheila Rodrigues.

Além da apresentação dos estudantes, o recital contou com a participação do poeta e educador social Alexandre Robson. Alexandre aproveitou para fazer um sarau. Ele ainda apresentou a Caixoteca; projeto criado há um ano que promove contações de histórias por meio de livros arrecadados que posteiormente serão doados em vilas e favelas.

Reportagem e fotos: Nayara Macedo (sob supervisão de Júlio César Santos)

Brincadeiras populares são tema de mostra cultural de escola

Evento visa despertar a criatividade e socialização dos estudantes

A mostra cultural da Escola Municipal Deputado Jorge Ferraz teve o tema “Brincar, ler, criar e reinventar”. Os estudantes apresentaram trabalhos ligados à literatura, brincadeiras populares e artes. “O objetivo é estimular a criatividade dos estudantes, incentivando à leitura e a valorização cultural com brincadeiras antigas e pinturas.” destacou Sônia Andrade, diretora da escola.

O evento é realizado todos os anos e reúne estudantes, educadores e pais. As ações levam cultura e divertimento à comunidade escolar. A mostra movimentou toda a escola. Os estandes foram montados pelos alunos do ensino infantil e ensino fundamental. Segundo a diretora, o tema foi trabalhado em sala de aula durante todo o ano letivo. “Trabalhar a literatura e a cultura popular promove a socialização das crianças de um jeito educativo e divertido”, enfatizou.

Durante a mostra os participantes participaram de ações interativas. Os visitantes deixaram de ser meros espectadores para fazerem parte da mostra. Houve dança, teatro, exposição de artes, pinturas, esculturas, além de muitas brincadeiras que ultrapassaram gerações.

Reportagem: Nayara Macedo (sob a supervisão de Júlio César Santos)
Foto: Divulgação

Romancista Lino de Albergaria visita escola de Contagem

O autor falou dos clássicos literários e deu dicas aos alunos.

A Escola Municipal Nossa Senhora Aparecida recebeu o romancista, Lino de Albergaria. O autor teve um bate papo descontraído com os estudantes na biblioteca e arrancou emoções ao citar os clássicos criados por ele.

Aproximadamente 40 alunos dos 6º até os 9º anos, foram selecionados para participar do encontro. A regra para a escolha foi estabelecida pelos professores de acordo com a ficha de cada um na biblioteca. Quem tivesse presença assídua no local, durante o ano letivo, teria lugar garantido no encontro com o escritor. “O encontro de hoje serviu para abrir o conhecimento dos alunos e mostrar o quanto é importante frequentar a biblioteca”, afirma a aluna do 9º ano, Giovana Aguiar Pereira.

Durante o papo, Lino contou um pouco da sua história e de como se tornou um escritor conhecido dentro e fora do país. Falou um pouco da profissão e também dos clássicos: De Paris, com amor; Adeus, escola!; Lia e o sétimo ano. E os recém lançados: Bem-vindos à Casa da Neblina; Na Serra das Lianas; A Ilha do Tempo Perdido e Chá das cinco. “Eu adorei o encontro aqui na biblioteca. O local é provocador no que tange aos livros, ao saber que a mistura das classes, idades e turmas é tão comum aqui na escola, me traz conforto e alegria”, destaca o escritor, Lino de Albergaria.

Para a diretora, Márcia Rocha, o fato de os alunos conhecerem o escritor serviu para provar que no futuro eles serão multiplicadores da leitura. Ela também enfatiza que a presença de escritores nas escolas de Contagem é primordial no desenvolvimento pedagógico dos estudantes. “Eu tenho certeza que essa experiência de hoje dará frutos e acredito também que daqui sairão novos escritores, romancistas e poetas”, explica Rocha.

No final do encontro, Lino deixou uma mensagem para os alunos. Ele disse que os jovens não devem largar o hábito de ler e escrever. “Vamos juntos desvendar os mistérios, aventuras e informações que os livros podem oferecer”, finalizou.

Reportagem: Leonardo Melo
Fotos: Newton de Castro Resende

Bienal do Livro incentiva a leitura em todas as idades

Evento movimentou o Centro de Memória do Trabalhador.

O Centro de Memória do Trabalhador da Indústria recebeu no último final de semana a 2ª Bienal do Livro de Contagem, maior evento literário da cidade. Promovido pelo Sítio Escola 4 Elementos, teve o apoio da prefeitura.

A programação foi diversificada. Houve palestras, rodas de bate papo, espaço kids e contação de história. Além disso, foi uma grande oportunidade para a aquisição de livros a preços acessíveis.

A servidora pública Viviane Souza saiu de Belo Horizonte com os filhos para visitar a feira e saiu encantada com o evento e com o Centro de Memória do Trabalhador. “Trouxe meus filhos para incentivá-los ao hábito da leitura. Hoje em dia, as crianças quase não leem, ficam muito tempo conectados aos smartphones e aos jogos. Adorei a Bienal e fiquei impressionada com esse espaço, não sabia que Contagem tinha um lugar tão lindo para receber eventos”, disse.

O empresário Junior José Martins, do bairro Inconfidentes, levou a família ao evento para incentivar os filhos para o gosto pela leitura. “Graças a Deus, minha filha mais velha sempre gostou de ler. Vim trazer a Geovana, que tem 5 anos e está aprendendo a ler. Temos que introduzir a literatura dentro de casa, pois ela é importante no desenvolvimento das crianças, ajudando no aprendizado e na formação do caráter”, disse.

Reportagem: Daniel Paiva
Foto: Geraldo Tadeu

Segunda edição da Bienal do Livro promete movimentar Contagem

Com mais de cem atrações confirmadas, evento vai trazer  diversão para todos os públicos

A partir de hoje, Contagem recebe a segunda edição da Bienal do Livro. O evento é realizado no Centro de Memória do Trabalhador da Indústria. Até domingo (24), serão diversas atrações para crianças, jovens, adultos e idosos. O projeto nasceu em 2014 com o objetivo de estimular o interesse pela literatura e possibilitar a comunidade o acesso a todas as atividades culturais.

Promovida pelo Sítio Escola 4 Elementos, com apoio da Prefeitura de Contagem, por meio da Fundação de Cultura do Município (Fundac), a bienal terá uma programação diversificada contendo palestras com autores, rodas de bate papo, espaço kids e um espaço para contadores de histórias.

Os organizadores da bienal, Rafael Mansur e Iara Marcucci, afirmam que este é o maior evento literário que a cidade conhece. Editores, ilustradores, autores e profissionais de todo o Brasil foram convidados. Alguns nomes confirmados para esta edição prometem agitar o público. Entre eles o quadrinista uruguaio Gervásio Troche, que vem à Bienal para falar de seu processo criativo e seus livros “Dibujos Invisibles” e “Bagagem”. Ariane e Jéssica, as meninas da página Indiretas do Bem também marcarão presença para falar sobre o livro “Recados do Bem”. O YouTuber Rodolfo Castrezana, do canal Nerd Rabugento, promete arrastar uma multidão para o seu bate papo.

Tome Nota

Dias 22, 23 e 24 de setembro, das 9 às 20h
Centro de Memória do Trabalhador da Indústria de Contagem
Avenida Marechal Castelo Branco, s/nº, bairro JK, Contagem
Entrada gratuita

Programação

Sábado (23 de Setembro) – Espaço Fogo (Auditório I)

09h20 – Bate Papo com Paula Landucci
10h05 – Dibujos Invisibles, com Gervasio Troche
10h50 – Como é ser mulher e negra hoje? Como a literatura pode ajudar na nossa luta? – Conversando com as meninas do Estaremos Lá.
11h35 – Ditaduras e Homossexualidades, uma conversa com Renan Quinalha.
12h30 – Bate papo com Sandro Ribeiro – Quadrinista da DC Comics e Marvel.
13h05 – O mundo dos quadrinhos – Um bate papo com os quadrinistas Felipe Castilho e Carol Christo.
13h50 – O Conselho Jedi: Conversando sobre o Universo Star Wars.
14h35 – A participação da mulher negra na literatura brasileira, com Stephanie Ribeiro – Mediação: Monique Evelle
15h20 – Gente que espalha amor – Uma conversa com as meninas do Indiretas do Bem, Ariane e Jéssica. 16:50 – A história da Marvel Comics, com Cláudio Diniz.
17h35 – Trans, cadeirante, ativista – Luta e Literatura, com Leandrinha Du Art.
18h20 – As adaptações de quadrinho e o Cinema – Rodolfo Castrezana, o Nerd Rabugento. 19:05 – Livros e Terror – Bate papo com Marcus Barcelos.

Sábado (23 de Setembro) – Espaço Água (Semi Arena)

9h30 – Show Infantil com a companhia Pé de Moleque;
10h05 – Show com Marco Aur 10:50 – Contação de Histórias com Ana Raquel
13h50 – Contação de Histórias com Samuel Medina
16h05 – Contação de Histórias com Alzira Umbelino Programação Domingo (24 de Setembro) Espaço Fogo (Auditório I)
10h05 – O Nerd do Século XXI – Um bate papo com Rodolfo Castrezana, O Nerd Rabugento.
10h50 – Diálogos sobre Adoção, um bate papo com a autora e mãe adotiva Fabiana Nogueira Neves
11h35 – “O verão em que tudo mudou” – Uma roda de conversa com Gabriela Freitas, Vinicius Grossos e Thais Wandrofski.
12h20 – Transformando as cidades em livros, com Felipe Arco.
13h05 – Bate papo com Augusto Alvarenga
13h50 – Cromossomos 21 com o escritor e diretor Alex Duarte
14h35 – Escrevendo sobre o amor: Laura Conrado, Samanta Holtz e Iris Figueiredo.
15h20 – Diálogos sobre adoção: com as escritoras Carmem Lúcia, Luciana Neves e Denise Martins.
16h05 – Todas as formas de amor, bate papo com Ique Carvalho.
16h50 – Anúncio: A III Bienal do Livro de Contagem
17h35 – O mundo das HQs, com o desenhista da Marvel e DC Comics, Rodney Buchemi.

Domingo (24 de Setembro) – Espaço Água (Semi Arena)

10h50 – O Quintal da Guegué
14h35 – Contação de Histórias com Ana Raquel
15h20 – Concurso de Cosplay 16:40 – Oficina para bebês e crianças pequenas
17h30 – Show com Marco Aur

Reportagem: Marcelo Grillo

Escola promove semana dedicada à leitura

Estudantes levaram as páginas dos livros para o palco. 

A Escola Municipal Professora Júlia Kubitschek de Oliveira está em festa. Durante toda a semana os estudantes participam da Jornada Literária. O evento é regado a apresentações culturais e muita leitura. Houve teatro, dança, contação de histórias, concursos de redação e desenho e declamação de poemas.

Na manhã de hoje (21), os estudantes participaram de um café literário. Em meio às quitandas, salgados, sucos e cafés, eles trocaram experiências sobre obras já lidas. “Os alunos estão muito empolgados, e isso fez aumentar o fluxo de visitas na biblioteca”, explicou Vanusa Cristina de Oliveira, auxiliar de biblioteca da escola.

A Jornada Literária foi idealizada pela professora de português, Adraina Baldoin. A ideia é integrar todos os estudantes, independente da idade. Todos os 328 estudantes da educação infantil e do ensino fundamental estão envolvidos.

O evento será encerrado nesta sexta-feira (22). Haverá apresentação de teatro dos estudantes da educação infantil. Eles vão encenar a peça “Bom Dia Todas as Cores”, fábula que conta a história de um camaleão que vivia mudando de cor para agradar aos amigos. A proposta é mostrar que devemos ouvir as pessoas, mas fazer o que o nos deixa feliz.

Após o teatro, haverá uma grande troca de livros. Os estudantes levaram cerca de 500 exemplares para a escola. As obras ficarão expostas e os alunos poderão levá-las para casa. “A troca de livros tem o propósito de fazer o conhecimento girar. O livro que está guardado na estante de um, vai estar nas mãos de outro”, destacou Vanusa.

A Jornada Literária continua no próximo mês, com a premiação dos vencedores dos concursos de redação e desenho.

Reportagem: Júlio César Santos
Fotos: Divulgação

Estudantes trocam experiências literárias em intercâmbio

A visita teve como foco o famigerado clássico literário Correspondências, de Bartolomeu Campos de Queirós.

Estudantes da cidade de Papagaios, no Centro-Oeste de Minas, visitaram Contagem para mais uma fase do projeto “Correspondências”, baseado na obra do escritor mineiro Bartolomeu Campos de Queirós. A proposta, criada pela servidora da área de inclusão da Secretaria Municipal de Educação (Seduc), Maria da Conceição de Oliveira, contribue para incentivar o hábito da escrita e da leitura.

Os alunos foram recepcionados por estudantes da Escola Municipal Professora Maria Olintha, na Praça Presidente Tancredo Neves. Três escolas de Papagaios foram selecionadas para visitar o município. A Escola Estadual Jacir Lopes Duarte, Escola Municipal Nossa Senhora Aparecida e o Educandário Cecília Meirelles, instituição particular, enviaram jovens para o intercâmbio. “O projeto é maravilhoso. Trabalhamos de maneira divergente e temos a certeza que somente a literatura faz nascer o novo na escola”, destaca Rosa Maria Filgueiras, fundadora e secretária-executiva da Associação Cultural Bartolomeu Campos de Queirós.

Após a receptividade, os estudantes foram convidados a participar de uma contação de história no coreto da praça. “É um prazer fazermos parte desse projeto e também por estarmos aqui recepcionando os estudantes. O intercâmbio entre escolas é de extrema importância no que que diz respeito ao aprendizado”, enfatiza Maria de Abreu, professora da Escola Municipal Professora Maria Olintha.

A estudante da cidade de Papagaios, Lívia Pereira Faria, de 10 anos, ressaltou a importância do projeto e como ele mudou a forma de estudo dela. “Eu vejo o projeto como uma nova forma de aprender, acredito que os clássicos do Bartolomeu trazem formas para melhorarmos a escrita e a leitura”, afirmou Lívia.

Quem também gostou da cidade e adorou em fazer parte da comitiva que veio para Contagem foi o aluno Wellington de Almeida Pereira, também de 10 anos. “Estou muito emocionado por visitar Contagem, achei a cidade linda. Fazer parte do projeto é algo bom para todos nós”, explicou.

A secretária-adjunta de Educação, Claudia Caldeira Soares também é uma grande incentivadora do projeto. “Projetos como o que vimos hoje são de extrema importância para o desenvolvimento das crianças e adolescentes de Contagem”, finalizou.

Reportagem: Leonardo Melo
Fotos: Elaine Castro

Estímulo à leitura na rede municipal por meio da ventriloquia

Meta do projeto executado pelo Santander é atender 1.200 alunos de cinco escolas.

Alunos da Escola Municipal Doutor Sabino Barroso não desgrudaram os olhos da apresentação de ventriloquia. Eles lotaram a quadra da instituição de ensino do bairro Betânia para participar da contação de histórias. O Projeto Escola Brasil (PEB), é promovido pelo Banco Santander, em parceria com a Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria Municipal de Educação (Seduc).

A contadora e youtuber Bruna Vieira, animou os mais de 100 estudantes que estavam na plateia. Utilizando instrumentos musicais na ventriloquia, contou a fábula “A vaca que botou um ovo”, do autor britânico Andy Cutbill. “Eu adorei o teatro, a mágica da corda, e espero que ela volte para nos com mais histórias”, disse a aluna Alice Cunha Pereira.

A meta é levar o projeto para cinco escolas de Contagem. “É a primeira vez que trazemos esse projeto para a cidade. Queremos incentivar os alunos o hábito de ler e escrever, para a sensação de satisfação plena”, destaca Wingryd Abjaudi, representante do Santander.

Além das apresentações, o projeto contempla as escolas com obras literárias. Segundo Wingryd, além da Doutor Sabino Barroso, outras escolas municipais de Contagem, como Dona Babita Camargos, Eli Horta Costa, José Lucas Filho e Estudante Leonardo Sadra também receberão títulos. Serão cerca de 30 livros para cada instituição.

Reportagem: Leonardo Melo
Fotos: Newton de Castro Resende