Posts com a Tag ‘Leitura’

Escola Doutor Sabino Barroso inaugura espaço de leitura

Área foi projetada para aproximar os estudantes de obras literárias.

O novo espaço da Escola Municipal Doutor Sabino Barroso está fazendo sucesso entre os estudantes. Com grama sintética, bancos coloridos e prateleiras lúdicas, o “cantinho da leitura” foi construído para incentivar o hábito de ler. “A gente quis montar um espaço atraente e aconchegante. Os alunos ficam encantados e ão querem sair daqui”, comentou a diretora, Valdete Braga.

O espaço foi inaugurado com festa. Pais e alunos participaram das comemorações. Houve sorteio de brindes, brincadeiras, contação de histórias e até sessão de autógrafos. O estudante Davi Lucas Costa, de 6 anos, está no 1º ano e aproveitou para lançar o livro “As aventuras de Jerry”, que conta as história de um garoto que viaja no tempo e no espaço. A escola auxiliou na impressão de 45 exemplares. Hoje, o título faz parte do acervo do cantinho da leitura.

O espaço é voltado para crianças de 5 a 11 anos. Ele é utilizado durante atividades extraclasses e também no período do recreio. Os estudantes se divertem com a variedade de livros. São 250 exemplares que ficam em uma estante que simula um castelo. Além disso, o cantinho conta com diversos fantoches, que são usados em peças de teatro.

A comunidade aprovou a ação e espera que o espaço seja bastante utilizado. De acordo com a diretora, a interação no local será intensa. “Queremos fazer que mais e mais estudantes tomem o gosto pela literatura. A sessão de autógrafos do Davi foi um sucesso e outros alunos querem sentir essa experiência. Tanto que um estudante do 4º ano já começou a escrever um livro”, comemorou.

Reportagem: Redação Seduc
Fotos: Elias Ramos

Estudantes trocam experiências literárias em intercâmbio

A visita teve como foco o famigerado clássico literário Correspondências, de Bartolomeu Campos de Queirós.

Estudantes da cidade de Papagaios, no Centro-Oeste de Minas, visitaram Contagem para mais uma fase do projeto “Correspondências”, baseado na obra do escritor mineiro Bartolomeu Campos de Queirós. A proposta, criada pela servidora da área de inclusão da Secretaria Municipal de Educação (Seduc), Maria da Conceição de Oliveira, contribue para incentivar o hábito da escrita e da leitura.

Os alunos foram recepcionados por estudantes da Escola Municipal Professora Maria Olintha, na Praça Presidente Tancredo Neves. Três escolas de Papagaios foram selecionadas para visitar o município. A Escola Estadual Jacir Lopes Duarte, Escola Municipal Nossa Senhora Aparecida e o Educandário Cecília Meirelles, instituição particular, enviaram jovens para o intercâmbio. “O projeto é maravilhoso. Trabalhamos de maneira divergente e temos a certeza que somente a literatura faz nascer o novo na escola”, destaca Rosa Maria Filgueiras, fundadora e secretária-executiva da Associação Cultural Bartolomeu Campos de Queirós.

Após a receptividade, os estudantes foram convidados a participar de uma contação de história no coreto da praça. “É um prazer fazermos parte desse projeto e também por estarmos aqui recepcionando os estudantes. O intercâmbio entre escolas é de extrema importância no que que diz respeito ao aprendizado”, enfatiza Maria de Abreu, professora da Escola Municipal Professora Maria Olintha.

A estudante da cidade de Papagaios, Lívia Pereira Faria, de 10 anos, ressaltou a importância do projeto e como ele mudou a forma de estudo dela. “Eu vejo o projeto como uma nova forma de aprender, acredito que os clássicos do Bartolomeu trazem formas para melhorarmos a escrita e a leitura”, afirmou Lívia.

Quem também gostou da cidade e adorou em fazer parte da comitiva que veio para Contagem foi o aluno Wellington de Almeida Pereira, também de 10 anos. “Estou muito emocionado por visitar Contagem, achei a cidade linda. Fazer parte do projeto é algo bom para todos nós”, explicou.

A secretária-adjunta de Educação, Claudia Caldeira Soares também é uma grande incentivadora do projeto. “Projetos como o que vimos hoje são de extrema importância para o desenvolvimento das crianças e adolescentes de Contagem”, finalizou.

Reportagem: Leonardo Melo
Fotos: Elaine Castro

Estudantes entregam cartas para servidores da Seduc

Os estudantes da Escola Professora Maria Olintha fazem parte de projeto de leitura e escrita.

A Secretaria Municipal de Educação (Seduc) recebeu estudantes da Escola Municipal Professora Maria Olintha para uma ação pedagógica em homenagem ao escritor mineiro Bartolomeu Campos de Queirós. Conhecido por diversas obras literárias, dentre elas o clássico famigerado “Correspondência”.

Os estudantes fizeram cartas e entregaram para todos os setores da Seduc. A ideia foi transmitir mensagens sobre o cotidiano vivido dentro da escola. Em cada carta continha histórias das mais variadas, como o gostar de estar na escola, o esporte preferido que os alunos praticam e as matérias que mais gostam de estudar. Os alunos fizeram o papel de dois carteiros e leram cada mensagem aos destinatários. “Desde que comecei a escrever as cartas eu pude perceber o quanto a minha caligrafia e leitura melhorou. Sair um pouco do mundo digital e voltar à prática da escrita é algo formidável”, destaca a estudante, Eliza de Souza.

Criado pela servidora da área de inclusão da Seduc, Maria da Conceição de Oliveira, a proposta contribuiu para incentivar o hábito da escrita e da leitura, rodando por algumas escolas de Contagem e tem apontado um bom número de escritores. “Eu adoro os livros do Bartolomeu, sou conhecedora das suas obras. No final de 2011 pensei num projeto em que pudesse envolver caligrafia e leitura”, explica Conceição.

Quem apoia o projeto é a secretária adjunta de Educação, Claudia Caldeira Soares, que adorou a visita e compactua com a ideia das escolas trabalharem as obras do escritor Bartolomeu. “Os livros de Bartolomeu devem ser trabalhados nas escolas. Projetos como o que vimos hoje são de extrema importância para o desenvolvimento das crianças e adolescentes de Contagem”, finalizou.

Na próxima sexta-feira (25), às 14h, na quadra da escola, acontecerá apresentações de trabalhos dos estudantes com a temática do livro de Bartolomeu. E os alunos da cidade de Papagaios, que também receberam as cartas, estarão presentes.

Reportagem: Leonardo Melo
Foto: Newton de Castro Resende

Aprendizado e muita descontração em roda de poesia

Ação faz com que estudantes tomem gosto pela leitura.

Fim de tarde, chá, biscoitos e muita poesia. Parece um encontro de amigos mas é uma atividade da Escola Municipal Maria do Amparo. Uma vez por ano, os estudantes afastam as carteiras, fazem uma roda na sala para recitar e ouvir poemas e poesias. O projeto, intitulado “Chá com Leitura” foi idealizado pelo professor de ensino religioso, Marcos Antônio da Cruz e tem o objetivo de aproximar os alunos da literatura. “Gosto de ressaltar os valores e os sentimentos na minha disciplina. Procuro fazer com que os alunos tenham essas percepções que devem ser aplicadas no dia a dia.”, destacou Marcos.

Os temas são livres. Entre um biscoito e um chá, que ficam disponibilizados no canto da sala, um estudante levanta, vai até o centro da sala e faz a leitura. Em seguida começa a roda de debates. Todos podem opinar sobre os textos. O projeto promove uma grande interação. Além dos estudantes, professores e até os pais entram na roda. “Com o projeto comecei a ter o hábito de ler e a minha escrita melhorou. Acredito que iniciativas como essas podem nos transformar e nos fazer crescer”, ressaltou o estudante John Vitor dos Santos Reis.

Noventa alunos do 7º ano participaram do “Chá com Leitura”. A interação é grande. Em determinados momentos são formadas duplas e cada particpante pode ouvir um poema de forma exclusiva. São utilizados canos de pvc coloridos que são colocados sobre os ouvidos do colega. A atitude é chamada de “cochicho poético”. Assessora pedagógica da Secretaria Municipal de Educação Cleire Cristina Pinto Silva foi uma das convidadas e aprovou a experiência. “A sensação de interagir com os estudantes é muito boa. Aproximar alunos e professores é maravilhoso, ainda mais com projetos que incentivam o hábito de ler”, explicou.

Reportagem: Leonardo Melo
Fotos: Newton de Castro Resende

Troca de cartas incentiva escrita e leitura na escola

Alunos da escola Maria Olintha trocarão correspondências com estudantes de Papagaios.

O escritor mineiro Bartolomeu Campos de Queirós é conhecido por seu vasto arquivo literário produzido. Dentre as obras destaca-se o clássico famigerado “Correspondência”, história que remete à hipótese de que uma carta é destina ao mesmo tempo a todos e a ninguém em particular, isto é, ela foi enviada e, para quem se interessar, é um convite à leitura.

Foi trabalhando os clássicos do autor que a Escola Municipal Professora Maria Olintha, situada na regional Eldorado, levou para dentro das salas o projeto literário que leva o nome do escritor. A ideia veio para incentivar a produção e a troca de cartas com estudantes da cidade de Papagaios, localizada no Centro-oeste mineiro. A escolha do local é pelo fato de lá ser o berço de Bartolomeu.

Criado pela servidora da área de inclusão da Secretaria Municipal de Educação (Seduc), Maria da Conceição de Oliveira, a proposta contribuiu para incentivar o hábito da escrita e da leitura, rodando por algumas escolas de Contagem tem levantado um bom número de escritores. “Eu adoro os livros do Bartolomeu, sou conhecedora das suas obras. No final de 2011 pensei num projeto em que pudesse envolver caligrafia e leitura”, explica Conceição.

Pensando em como trabalhar o projeto a direção da escola, com o apoio dos professores, decidiu usar o livro “Correspondência”, para assim comprar e aplicar a ideia. Os alunos começaram então o processo de criação de selos, papéis de carta e envelopes personalizados com a caricatura do escritor. Foi colocado também um tema para a troca de mensagens, o que deixou os jovens mais animados. “Hoje vivemos numa era digital e voltar a criar cartas me deixou feliz. Eu percebi também que estou lendo e escrevendo melhor com a aula prática”, destaca a estudante, Eliza de Souza.

Para a diretora Adriana Aparecida Palmeiras a escola tem colhido os frutos ao aplicar didáticas como essas. Ela também reitera que é objetivo do novo governo de Contagem aumentar o número do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) com atividades voltadas ao português nas escolas de Contagem. “Vamos ler e vamos escrever. É com essa filosofia que queremos levar o melhor da literatura e produção textual aos alunos das nossas escolas”, finaliza.

Os alunos que produziram as cartas terão a oportunidade de apresentar o conteúdo no dia 25 de agosto, data comemorativa em menção a Bartolomeu. Em setembro haverá uma excursão para a cidade do autor para uma troca de experiências.

Reportagem: Leonardo Melo
Fotos: Newton de Castro Resende