Posts com a Tag ‘Investimentos’

Reforma e pintura de escolas municipais não param nas férias

Prefeitura de Contagem investe quase R$ 56 milhões em melhorias estruturais das instituições de ensino.

O período é de férias, mas o trabalho nas escolas municipais de Contagem não para. Estão sendo feitas a reforma e pintura das instituições de ensino, para oferecer um ensino de mais qualidade e aumentar o bem-estar da comunidade escolar.

São investidos R$ 44 milhões em reformas e R$ 11,8 milhões em pinturas. Ao todo, 32 escolas serão totalmente reformadas. As obras serão feitas por etapas e foram iniciadas no final de 2017 em algumas unidades. O cronograma se estenderá por 2018.

Escolas municipais tradicionais da Regional Vargem das Flores, a Maria do Carmo Orechio e a Professora Ana Guedes Vieira passam pela restruturação física. Para elas, estão sendo destinados R$1,6 milhão.

As secretarias municipais de Educação (Seduc) e de Obras e Serviços Urbanos trabalham para entregar um novo conceito de escola pública no município. A diretora da Escola Municipal Professora Ana Guedes Vieira, Eunice Geralda, está muito satisfeita com as melhorias no telhado, cozinha e toda a estrutura do prédio. “Será um ganho imenso para a comunidade de Nova Contagem. Os moradores amam a nossa escola e acredito que essas mudanças trarão uma nova perspectiva para todos”, enfatiza.

A filha mais velha da auxiliar de serviços gerais Gessy Correia estudou na Ana Guedes Vieira. Agora é a vez da caçula. “Fico satisfeita ao ver que minha segunda filha vai estudar em uma escola toda pintada, aconchegante e valorizada”, salienta.

Na Escola Municipal Maria do Carmo Orechio, a reforma foi iniciada pelo telhado. As telhas de amianto são substituídas, o que acabará com o calor excessivo nas salas de aula e ainda servirá como isolante acústico. “Estou animada com as obras, uma luta antiga que enfim estamos vencendo. A comunidade vai abraçar, zelar e respeitar a nossa nova escola”, disse a diretora Hariadyne de Carvalho Lana.

Confira as 32 instituições de ensino que passarão por reforma completa

Regional Eldorado: Cemei Jardim Eldorado, E.M. Dora de Mattos, E.M.Josefina de Souza Lima, E.M. Pedro Pacheco de Souza, E.M. Sócrates Mariani Bittencourt e E.M. Vasco Pinto da Fonseca

Regional Industrial: Cemei Professora Juverci Maria de Freitas, E.M. Deputado Jorge Ferraz e E.M. René Chateaubriand Domingues

Regional Nacional: E.M. Glória Marques Diniz, E.M. Professor Wancleber Pacheco e E.M. Walter Fausto do Amaral

Regional Petrolândia: Cemei Campo Alto, E.M. Eduarda Pereira de Oliveira, E.M. Isabel Nascimento de Mattos, E.M. Newton do Amaral Franco e E.M. Paulo Cézar Cunha

Regional Ressaca: E.M. Coronel Joaquim Antônio da Rocha, E.M. Maria Silva Lucas, E.M. Padre Joaquim de Souza Silva e E.M. Professora Maria de Matos Silveira

Regional Sede: Cemei Regino Inocêncio de Souza, E.M. Cel. Augusto da Costa, E.M. José Lucas Filho, E.M. Prefeito Luiz da Cunha, E.M. Prefeito Sebastião Camargos e E.M. Walter Lopes

Regional Vargem das Flores: Anexo Maria do Carmo Orechio, Cemei São Judas Tadeu, E.M. Giovanini Chiodi, E.M. Maria do Carmo Orechio e E.M. Professora Ana Guedes Vieira.

Reportagem e fotos: Leonardo Melo

Escola integral entra em etapa de fundação e preparação da estrutura

Formato da obra prevê agilidade no processo de construção.

A primeira escola em Tempo Integral de Contagem é construída no bairro Arvoredo, na Regional Ressaca. O processo de fundação começou nesta semana e as peças pré-moldadas, que serão usadas na estrutura, já estão sendo fabricadas.

O trabalho é feito por etapas. A terraplanagem já foi feita e agora uma equipe é responsável por perfurar o terreno e preparar o solo para receber as vigas. Enquanto isso, um grupo de operários trabalha na produção dos pilares de sustentação do prédio. As peças de concreto são fabricadas em uma empresa.

O gerente industrial, Márcio Rogério, é responsável por acompanhar o processo de fabricação dos pilares. Segundo ele uma das principais vantagens de fazer uma obra pré-moldada é a agilidade no processo de construção. “A fundação ocorre ao mesmo tempo em que as peças estão sendo fabricadas, enquanto a construção convencional é necessária a preparação do terreno e fundação e somente após esse processo que é iniciada a construção da estrutura”, destacou Márcio.

A primeira escola integral de Contagem tem todo o conceito sustentável. A forma que é construída diminui o desperdício de material. Toda a iluminação será com lâmpadas de LED, haverá sistema de reutilização de água pluvial, aquecimento solar e coleta seletiva.

No espaço, de 6.777,78 m², serão construídas 36 salas de aula, uma ampla biblioteca de dois andares, centro de línguas estrangeiras, laboratórios profissionais, piscina aquecida, ginásio poliesportivo.

A escola vai atender 600 estudantes em tempo integral, do 1º ao 9º ano. A proposta da Secretaria Municipal de Educação é que a instituição também atenda 2.000 estudantes matriculados em outras instituições municipais de ensino da região. “Queremos preparar nossos estudantes para o mundo, que está em constante evolução. Iremos proporcionar conhecimento por meio de diversos recursos, seja em sala de aula ou nos laboratórios”, ressaltou o secretário de Educação, Joaquim Antônio Gonçalves.

A obra está orçada em R$ 18 milhões, que serão somados a outros R$ 5 milhões em obras já efetuadas. A previsão é que o prédio seja entregue no segundo semestre de 2018.

Reportagem: Nelson Augusto e Júlio César Santos
Fotos: Geraldo Tadeu

Revitalização das escolas a todo vapor

Vice-prefeito e secretário de educação visitaram escolas que passam por reformas

O maior pacote de investimentos na rede de ensino de Contagem já está em pleno vapor. Com investimentos de R$ 54 milhões, as ações são compostas por reformas completas de 32 escolas e pinturas de outras 83. O vice-prefeito, William Barreiro e o secretário Municipal de Educação, Joaquim Antônio Gonçalves, visitaram escolas que passam pelas revitalizações.

A Escola Municipal Isabel Nascimento, que fica no Petrolândia, atende 530 estudantes, do 6º ao 9º ano. O prédio, que estava há 40 anos sem receber reformas, já está recebendo um novo telhado e sistema de calhas. A medida vai evitar as inundações, que sempre deixaram o pátio alagado no período de chuva. Também está no cronograma a troca do piso das salas e do pátio, reforma da quadra, banheiros e refeitórios. “Foi através do governo Alex de Freitas que conquistamos esse benefício. Fico feliz em saber que a nossa escola se transformará num ambiente em que possamos trazer mais conforto para os nossos professores e alunos”, afirmou a diretora, Ana Maria Ferreira.

A Escola Municipal Sócrates Mariani Bittencourt, do Eldorado, também recebeu a visita do vice-prefeito e secretário. Na instituição, o telhado já foi trocado, os banheiros reformados e as lâmpadas fluorescentes substituídas pelas de LED. Tudo para proporcionar mais comodidade aos mais de mil estudantes dos 6º e 9º anos e da Educação de Jovens e Adultos (EJA).

As obras de reformas completas foram divididas por etapas. Na primeira, 13 escolas foram contempladas. O processo de licitação das outras 19 será finalizado ainda neste mês. Para o vice-prefeito, William Barreiro, os benefícios não são só para os estudantes. A comunidade também ganha com a revitalização das instituições. “As obras são uma reivindicação da população. Encontramos a maioria das escolas deterioradas. É nossa obrigação proporcionar ambientes de ensino confortáveis e saudáveis”, finalizou o vice-prefeito.

Confira abaixo a lista das 32 escolas que receberão reformas completas.

Regional                                                  Unidades Escolares

Eldorado                                              Cemei Jardim Eldorado

Eldorado                                             E.M. Dora de Mattos

Eldorado                                             E.M.Josefina de Souza Lima

Eldorado                                             E.M. Pedro Pacheco de Souza

Eldorado                                             E.M. Sócrates Mariani Bittencourt

Eldorado                                             E.M. Vasco Pinto da Fonseca

Industrial                                           Cemei Professora Juverci Maria de Freitas

Industrial                                           E.M. Deputado Jorge Ferraz

Industrial                                           E.M. René Chateubriand Domingues

Nacional                                             E.M. Glória Marques Diniz

Nacional                                             E.M. Professor Wancleber Pacheco

Nacional                                             E.M. Walter Fausto do Amaral

Petrolândia                                        Cemei Campo Alto

Petrolândia                                        E.M. Eduarda Pereira de Oliveira

Petrolândia                                        E.M. Isabel Nascimento de Mattos

Petrolândia                                       E.M. Newton do Amaral Franco

Petrolândia                                       E.M. Paulo Cézar Cunha

Ressaca                                              E.M. Cel.Joaquim Antônio da Rocha

Ressaca                                              E.M. Maria Silva Lucas

Ressaca                                              E.M. Padre Joaquim de Souza Silva

Ressaca                                              E.M. Professora Maria de Matos Silveira

Sede                                                    Cemei Regino Inocêncio de Souza

Sede                                                    E.M. Cel. Augusto da Costa

Sede                                                    E.M. José Lucas Filho

Sede                                                    E.M. Prefeito Luiz da Cunha

Sede                                                    E.M. Prefeito Sebastião Camargos

Sede                                                    E.M. Walter Lopes

Vargem das Flores                          Anexo Maria do Carmo Orechio

Vargem das Flores                          Cemei São Judas Tadeu

Vargem das Flores                          E.M. Giovanini Chiodi

Vargem das Flores                          E.M. Maria do Carmo Orechio

Vargem das Flores                          E.M. Professora Ana Guedes Vieira

 

Reportagem: Leonardo Melo
Fotos: Cássio Matias

Pais e alunos auxiliam na administração das escolas

Os conselhos tomam decisões que ajudam os diretores elencar prioridades nas instituições de ensino

A visita das alunas na sala da diretora não tem nada a ver com a falta de disciplina. Pelo contrário, elas estão discutindo melhorias para a escola. Agnes, Rafaela e Cleidiane fazem parte do conselho escolar, grupo formado por alunos, pais e educadores que tem o objetivo de tomar decisões financeiras da instituição.

Os conselhos fiscais e escolares existem em todas as escolas da rede municipal de ensino de Contagem. Funcionam como suporte dos diretores. Os membros fiscalizam como são aplicadas as verbas repassadas pela Secretaria Municipal de Educação e ainda decidem a forma como os recursos serão usados.

As verbas municipais chegam às instituições via Caixa Escolar, que é uma conta jurídica sem fins lucrativos e que tem a proposta de dar autonomia à escola e à comunidade no que diz respeito a aplicação dos recursos. Em Contagem, cada escola recebe anualmente quatro parcelas de custeio e uma permanente, além de parcelas extras, chamadas de aditivos. “O valor é calculado de acordo com número de alunos. Nesse ano a Secretaria Municipal de Educação aumentou o valor per capta em 15%”. O caixa escolar não era reajustado há quatro anos, explicou Emerson Ludgero, assessor educacional da SEDUC.

Na Escola Municipal Pedro Pacheco de Souza, as reuniões com pais, alunos e educadores, acontecem sempre que uma parcela do caixa escolar cai na conta. Os conselhos se reúnem para discutir sobre os rumos da verba. Nesse ano, por exemplo, a comissão decidiu consertar as goteiras e remodelar as salas de aulas utilizadas pelos alunos da educação infantil. Segundo Ilma Lemos, diretora da escola, a participação da comunidade e dos alunos nos processos de melhorias são essenciais. “Ter esse respaldo é muito bom. Você trabalha com mais segurança, o processo fica mais transparente. E nada mais justo que os alunos participem das decisões, já que as melhorias são feitas para eles”, afirmou Ilma.

Além do processo de escolha das benfeitorias, o grupo precisa fiscalizar tudo. Os conselhos pegam os orçamentos, notas fiscais, comprovantes de pagamentos e fazem uma planilha. “Tudo tem que estar certinho já que esses documentos são a prova de que os conselhos fizeram um bom trabalho”, explicou Agnes Padilha, estudante de 14 anos, que é membro do grupo fiscal.

E tudo deve mesmo estar em ordem. Já que além da comunidade, a Secretaria Municipal de Educação precisa receber a prestação de contas. A comprovação da aplicação correta dos recursos vai gerar mais verbas para a escola. “As escolas têm o prazo de 60 dias para apresentar as prestações de contas. A medida que a SEDUC recebe os formulários de aplicações vamos liberando as demais parcelas”, finalizou Emerson.

Reportagem: Júlio César Santos
Fotos: Desirèe Dutra

Educação recebe investimento de R$ 54 milhões

Prefeitura vai construir seis novos Cemeis e uma escola de tempo integral, além de reformar as demais instituições de ensino

 

Mais seis Centros Municipais de Educação Infantil (Cemeis) serão construídos em Contagem para atender crianças de 4 e 5 anos. Os três primeiros centros começam a ser construídos em junho, as obras fazem parte do pacote de investimentos na Educação anunciado pelo prefeito Alex de Freitas, totalizando R$ 54 milhões. Também será construída uma escola de tempo integral para 620 alunos e todas as instituições de ensino da rede municipal serão reformadas.

Alex anunciou a destinação dos recursos em um encontro nesta quarta-feira (19) com diretores e vice-diretores da rede. Na construção dos Cemeis serão investidos R$ 11 milhões. As 3 primeiras unidades a serem construídas disponibilizarão 474 vagas e ficarão nos bairros Arvoredo, Lúcio de Abreu e Tropical. Segundo o secretário Municipal de Educação, Joaquim Antônio Gonçalves, a escolha dos locais foi baseada em um estudo feito por técnicos da secretaria. “São áreas importantes, porque têm uma demanda identificada. São regiões que necessitam de um amparo maior no atendimento”, ressaltou Joaquim.

Sheile Fernandes é moradora do Lúcio de Abreu e mãe de um garoto de 1 ano. Ela ficou satisfeita ao saber que contará com um Cemei perto de casa. “Temos que caminhar até o bairro Chácaras pra deixar os nossos filhos na escola. A população aqui é carente e precisa de uma instituição como essa”, comemorou.

Novo modelo

A escola de tempo integral será erguida no bairro Arvoredo ao custo de R$ 18 milhões. O modelo será novidade em Contagem, com atividades que promovam a interação entre grupos de estudantes. A proposta da Secretaria de Educação é que a instituição também atenda alunos matriculados em outras instituições municipais de ensino da região.

De acordo com o prefeito, cerca de 2.000 estudantes poderão participar de atividades complementares, como cursos profissionalizantes, de língua estrangeira, artes e informática. “Queremos garantir que nossos alunos tenham uma melhoria considerável, ampliando a capacidade para ingressar e se manter no mercado profissional”, destaca Alex de Freitas.

A meta do prefeito é criar escolas semelhantes em outras regionais. Vandir Machado é pai de um adolescente. Para ele, o novo modelo de ensino vai auxiliar os alunos a entrar no mercado de trabalho. “A escola de tempo integral será ótima, pois os jovens terão mais oportunidades de conseguir uma boa profissão e não terão tempo para ficar nas ruas”, avalia.

Reformas

Todas as 107 instituições municipais de educação de Contagem receberão recursos para melhorias estruturais e pintura, totalizando R$ 24,5 milhões. R$ 21 milhões serão gastos na reforma completa de 32 escolas. A previsão é a de que as intervenções sejam concluídas em um ano. A proposta, aponta o secretário de Educação, é criar um ambiente de estudo mais agradável. “Alunos e educadores merecem um espaço mais confortável”, finaliza Joaquim.

As demais escolas, que não entraram na lista de reformas completas, serão pintadas. A novidade é que alunos e educadores poderão escolher as cores da instituição. Serão quatro opções, baseadas nas cores da bandeira de Contagem. O investimento será de 3,5 milhões de reais repassados via caixa escolar. O diretor terá autonomia para escolher como a pintura será executada. Além disso, a comunidade poderá acompanhar o andamento dos processos. Os educadores poderão promover encontros com os para os pais dos estudantes para divulgar planilhas de investimentos.

Reportagem: Júlio César Santos
Fotos: Geraldo Tadeu