Posts com a Tag ‘Informática’

Cefet-Contagem oferece curso gratuito para jovens

Aulas são uma forma promover o letramento digital para estudantes de baixa renda.

Podem ser feitas até a próxima sexta-feria (18) as inscrições para o curso de “Informática Inclusiva” do projeto de Extensão do Cefet-Contagem. São oferecidas 20 vagas.

Os interessados em adquirir conhecimentos sobre conceitos e aplicações da lógica da programação devem fazer as inscrições na sede do Cefet, na avenida Doutor Antônio Chagas Diniz, 655 bairro Cidade Industrial, Contagem, entre 8h às 17h. É preciso levar um documento de identificação com foto e comprovante de endereço.

Para participar é preciso ter entre 14 e 18 anos. Menores de idade devem fazer as inscrições acompanhados pelos responsáveis. A renda familiar deve ser de até dois salários mínimos.

São 20 horas aula. O curso começa no dia 18 de agosto e está previsto para terminar no dia 20 de outubro. As aulas acontecerão nos laboratórios do Cefet, às sextas, de 14h às 16h. Mais informações pelo telefone 3368 4300.

Reportagem: Júlio César Santos
Arte: Divulgação

Estudantes da Funec-Riacho participam das Olimpíadas Brasileira de Informática

Testes despertam o conhecimento e interesse pela computação.

Os alunos da Fundação de Ensino de Contagem, unidade do bairro Riacho, participaram da XIX Olimpíada Brasileira de Informática. A competição é promovida pela Sociedade Brasileira de Computação e tem o objetivo é despertar nos estudantes o interesse pelas ciências de tecnologia.

Dez estudantes da Funec-Riacho participaram das competições. Os alunos foram assessorados professor e supervisor do curso Técnico em Informática da unidade, Paulo Henrique Rodrigues. “Além de proporcionar conhecimento, as olimpíadas despertam ainda mais o interesse pela ciência da computação”, destaca Paulo.

Os estudantes do 1º e 2º anos do ensino médio foram inscritos na modalidade iniciação. A proposta era resolver problemas de lógica e de computação. O professor explica que o teste é uma forma de aprimorar o potencial para a programação.

Os estudantes da Funec avançaram até o nível 2 da competição. Prova que é composta de tarefas com níveis de dificuldade avançados. Em todas as modalidades os alunos competiram individualmente.

Reportagem: Leonardo Melo
Foto: Divulgação

CEFET – Contagem oferece curso de informática gratuito à comunidade

 

A proposta é fazer que mais pessoas tenham acesso ao universo digital

O CEFET – Contagem vai oferecer 20 vagas para curso de informática para os moradores de Contagem. O curso é gratuito e tem o objetivo de promover o desenvolvimento social da comunidade. Para participar é preciso ter mais de 15 anos, ser alfabetizado e ter renda máxima de dois salários. Segundo a coordenadora do projeto, Kaciana Alonso, o curso vai incluir mais pessoas no universo digital. “Cada vez mais as pessoas são obrigadas a conhecer as plataformas digitais; seja para fazer um cadastro ou até mesmo ter acesso às informações básicas. Queremos que essas pessoas, que não são letradas digitalmente, consigam realizar atividades voltadas à informática”, explicou Kaciana.

As aulas acontecerão no laboratório de informática do CEFET – Contagem e serão ministradas pelos alunos do 3º ano do curso técnico de informática. O público alvo aprenderá sobre manuseio de computadores, noções de internet, edição de textos e conhecimentos digitais.

Para participar é preciso fazer a inscrição na secretaria do CEFET, que fica na avenida Doutor Antônio Chagas Diniz, 655, bairro Cidade Industrial, segunda à sexta-feira, das 8h às 17h. Os interessados precisam levar documento de identificação com foto, comprovante de renda e comprovante de endereço. Menores de 18 anos devem ir acompanhados de responsáveis.

A carga horária é de 20 horas/aulas e começam no dia 5 de maio e serão realizadas todas as sextas-feiras das 14h às 16h.

Reportagem: Júlio César Santos

Plataforma digital auxilia na compreensão do conteúdo

Programa de tecnologia digital complementa o trabalho educativo feito em sala de aula

A professora Marina Ambrósio Pereira criou um canal no Youtube (https://goo.gl/hhmJxM) pelo qual orienta outros educadores sobre o uso de tecnologias de informática e comunicações (TICs) no dia a dia da escola. Ela disponibiliza aos estudantes, em pen drives, jogos pedagógicos que auxiliam no aprendizado do conteúdo repassado dentro da sala de aula.

Marina dá aula na Escola Municipal René Chateaubriand Domingues, na região do Riacho, em Contagem, onde é executado o Programa Nacional de Tecnologia Educacional (ProInfo), de incentivo ao uso pedagógico de TICs na rede pública. Nos laboratórios da instituição de ensino, que tem cerca de 400 alunos, é aplicado o método de aprendizagem por meio de jogos instalados em netbooks.

Criado pelo Ministério da Educação, o ProInfo tira o aluno da sala de aula convencional para inserí-lo no ambiente da comunicação digital. Com o apoio das prefeituras, como a de Contagem, o governo federal incentiva o uso de softwares para a produção de conteúdos. Nos laboratórios, os estudantes aplicam o que é repassado pelos professores em jogos programados.

O MEC compra, distribui e instala laboratórios de informática nas escolas da educação básica. Em contrapartida, as prefeituras oferecem a estrutura necessária para funcionamento dos computadores, como na René Chateubriand Domingues. “Me engajei no trabalho com as crianças usando esse recurso pedagógico porque acredito que o uso da tecnologia em sala de aula só tende a agregar valor e ajudar o aluno a ter a capacidade de buscar novas formas de aprendizado”, destaca a professora Marina.

Atendimento comunitário

O ProInfo é usado por toda a comunidade. Alunos e educadores têm prioridade nos laboratórios, mas moradores da região onde a escola está inserida têm acesso ao programa em horários alternativos. A plataforma de ensino atende os meios urbano e rural.

Para Maria Lúcia, professora de desenhos e artes plásticas, a metodologia desperta a vontade do aluno em querer aprender e por em prática tudo que absorve na escola. “O investimento na educação deve ser amplo, do professor ao aluno. O domínio da informática é primordial”, destaca.

 

Reportagem: Leonardo Melo
Fotos: Geraldo Tadeu