Posts com a Tag ‘Horta’

Arborização e respeito à natureza são temas tratados no Cemei Darcy Ribeiro

Ação contou com palestras e plantio de árvores

Os estudantes, pais e professores do Centro de Municipal de Educação Infantil (Cemei) Darcy Ribeiro participaram de uma ação de educação ambiental. As atividades, realizadas pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), por meio Diretoria de Educação Ambiental, contaram com palestras, apresentações e plantio de espécies nativas. 

O trabalho de conscientização ambiental já é desenvolvido pelo Cemei. O tema do encontro foi a arborização. Pais e funcionários da instituição puderam conhecer o Programa Cidade Verde, que tem o objetivo é plantar cem mil árvores no município até 2020, bem como a importância e as funções básicas das árvores.

A ação também contou com exposição dos trabalhos desenvolvidos pelos estudantes durante o semestre e apresentações artísticas que ressaltavam a importância da natureza. De acordo com a direção e a coordenação pedagógica da escola, as questões ambientais fazem parte da construção do conhecimento na instituição.

Para finalizar a atividade, o educador Geraldo Amâncio fez algumas apresentações e dinâmicas com as crianças, que em seguida acompanharam o plantio de quatro ipês no pátio da escola. A escola ainda será contemplada com uma horta que que vai ser construída em parceria com o Centro Municipal de Agricultura Urbana e Familiar (Cemauf) e um jardim, construído pelas crianças.

Reportagem e foto: Túlio Andrade

Horta cultivada na escola promove interação no bairro Tupã

Mais de 200 estudantes participam dos plantios e colheitas.

A Escola Municipal Hilda Nunes dos Santos, na região de Vargem das Flores, é conhecida pelas ações na comunidade do bairro Tupã. A instituição leva projetos para fora das dependências. Um deles é o cultivo de hortaliças. Mais de 200 alunos aprendem como cultivar e colher frutas, legumes e verduras.

Uma vez por semana os estudantes deixam a sala de aula e vão ter conceitos de biologia, ciências e matemática no canteiro da escola. Além da aplicação dessas disciplinas, o projeto, conhecido como “Educando com a Horta” também tem o objetivo de ensinar aos estudantes a importância da alimentação saudável. Cada turma é responsável por um canteiro. São pelo menos 12 variedades de verduras, legumes e frutas. Entre uma explicação e outra, os alunos saboreiam o que é cultivado. “A horta faz a diferença no aprendizado dos estudantes. O trabalho é uma forma de deixarmos o ensinamento mais leve”, informa a diretora Adriani Aparecida Silva.

Após a colheita os estudantes vão para a cantina e aprendem a fazer receitas saudáveis com os alimentos. Tudo que e cultivado é aproveitado.  “Esse projeto é importante no incentivo para as crianças terem uma alimentação saudável e visto também para serem aplicados dentro de nossas casas”, destaca Letícia Ribeiro, técnica em enfermagem.

O projeto tem ajudado os moradores do bairro. Por aqui não existe desperdício. A comunidade também recebe os alimentos. Os pais podem buscar as frutas, verduras e os legumes fresquinhos na escola. Com a doação das verduras e legumes, o cardápio em casa fica mais variado e nutritivo.

Os pais também vão apara a escola e aprendem como preparar os alimentos. Pelo menos duas vezes por semana a filha de Luciane da Costa, aluna do 5º ano, leva pra casa uma sacola com verduras e legumes. “É uma economia. O dinheiro que ia para o sacolão é guardado para comprar uma outra coisa”, comemora Luciane.

Reportagem: Leonardo Melo
Fotos: Newton de Castro Resende

Alunos da Escola Eli Horta recebem o projeto Cidade Verde

Objetivo é criar entre os estudantes hábitos saudáveis e a cultura da preservação ambiental

Os estudantes da Escola Municipal Eli Horta Costa participaram na semana passada do plantio de hortaliças nos fundos da instituição de ensino. Os alunos puderam acompanhar de perto a ação desenvolvida pela Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), em parceria com a Fundação Municipal de Parques e Áreas Verdes de Contagem (Conparq).

A Eli Horta foi a primeira escola municipal a receber o projeto Cidade Verde, cujo objetivo é plantar 100 mil mudas de árvores e hortas urbanas até 2020. Foram plantadas sementes de salsinha, tomate, alface, couve e cebolinha. O assessor educacional da Semas, Rodrigo Ribeiro, explica que a proposta é conscientizar os alunos a terem uma alimentação saudável, praticar a produção sustentável sem agrotóxico e preservar o meio ambiente. “Além de cultivarmos a horta, o principal objetivo é a educação ambiental. Os alunos terão atividades extracurriculares para aprender sobre os nutrientes, vitaminas, estudo do solo e a manutenção do local, feita com o aval dos professores”, detalha.

Quem adorou a ideia de ter uma horta na escola foi a estudante Ana Luíza. Ela destaca que os colegas de sala poderão entender o sentido de cuidar do novo espaço. “Preservar a natureza é de extrema importância. Acredito que nós estudantes daremos mais atenção para essa causa”, enfatiza.

Segundo a Semas, outras escolas de Contagem receberão hortas comunitárias. A meta é que essa ideia também seja levada para dentro das casas do povo contagense. “Queremos multiplicar ideias e trabalhar sustentabilidade na cidade”, explica Ribeiro.

A horta será inaugurada na Festa da Família, no próximo dia 20. “Fico feliz em ver os alunos trabalhando e aprendendo como cuidar de uma horta. A iniciativa é boa e pretendemos levar a produção para a cozinha da escola”, finaliza a diretora, Mary de Souza.

Reportagem: Leonardo Melo
Fotos: Cássio Matias

 

Alunos plantam ensinamentos e colhem alimentos saudáveis

Horta criada em escola abastece a cantina e a comunidade do bairro Tupã

Além da sala de aula, Katleen Magalhães, de 11 anos, adora participar das atividades na horta comunitária da Escola Municipal Hilda Nunes, no bairro Tupã, em Contagem. No cantinho onde ficam os canteiros de verduras, cercados de árvores, ela e outros 290 alunos aprendem técnicas de plantio.

Há um ano é executada a atividade extracurricular. Depois dos ensinamentos em sala de aula sobre a importância da alimentação saudável, os estudantes seguem para a horta. Eles participam de todo o processo, que vai da preparação da compostagem ao plantio e colheita.

Tudo é supervisionado pelo coordenador Elias Machado. Ele ensina como preparar a terra e o adubo, colocar as mudas e sementes e a forma correta de colher. A iniciativa tem mudado o comportamento da comunidade. “O bairro tem uma característica muito rural, casas com quintal. Os alunos aplicam o que aprendem aqui e as famílias têm a oportunidade de uma alimentação mais saudável”, destaca Elias.

Cada turma é responsável por um canteiro. São pelo menos 12 variedades de verduras, legumes e frutas. Entre uma explicação e outra, os alunos saboreiam o que é cultivado. Mas a regra é clara: para não haver desperdício, só pode colher o que já está no ponto. “Eu adoro ficar no pé de acerola. Tem ar fresco e a fruta é gostosa”, diz Katleen, do 6º ano.

Receitas
As atividades na horta são uma vez por semana. Na hora da colheira é uma festa. Depois de tudo separado, chega o momento de saborear. Os estudantes vão para a cantina e preparam receitas. Dá de tudo: bolos, sucos e sobremesas.

Por fazer parte do currículo escolar, as noções pedagógicas não ficam de fora. Na horta são aplicados conceitos de matemática, português, ciências e biologia. A diretora Adriane Silva ressalta que a atividade deixa o aprendizado mais interessante.

Alguns ingredientes da merenda deixaram de ser desprezados. “Os alunos passaram a aceitar mais alguns legumes e até cobram o verdinho no prato”, afirma a diretora. O projeto ultrapassa os muros da escola. O que sobra, abastece as geladeiras de quem mora na comunidade.

Pelo menos duas vezes por semana a filha de Luciane da Costa, aluna do 5º ano, leva pra casa uma sacola com verduras e legumes. “É uma economia. O dinheiro que ia para o sacolão é guardado para comprar uma outra coisa”, comemora Luciane.

Prêmio
A Hilda Nunes fica em uma região de mananciais. A escola e o bairro Tupã foram inscritos em um projeto ambiental da Copasa chamado “Cultivando Água Boa”. Por causa das ações desenvolvidas pela escola, a comunidade foi contemplada com recursos do governo federal.

A Agência Nacional das Águas (ANA) vai destinar R$ 350 mil à comunidade. Os recursos serão administrados pela Copasa, que promoverá melhorias no bairro e cursos de capacitação para os moradores. A Escola Hilda Nunes será o polo do projeto. Nela, serão desenvolvidas diversas oficinas, como cultivo de alimentos orgânicos, capacitação de agentes para conservação de solos e águas.

“A gente espera que com as oficinas a comunidade possa aprender novos ofícios e consequentemente ter uma fonte alternativa de renda”, afirma Rogério Sepúlveda, assessor da diretoria da Copasa. A previsão é a de que as oficinas sejam ministradas neste ano. As capacitações serão para moradores do Tupã, mas poderão beneficiar as comunidades vizinhas.

Reportagem: Júlio César Santos
Fotos: Geraldo Tadeu