Posts com a Tag ‘Funec’

Alunos da Funec concluem curso de inglês promovido em parceria com o escritório dos E.U.A em Minas Gerais

Dominar um idioma estrangeiro era algo impensável para estudantes da Fundação de Ensino de Contagem (Funec). Até que uma parceria, celebrada em 2018, entre a Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria Municipal de Educação, o Instituto Ramacrisna e o Escritório Diplomático dos Estados Unidos da América em Belo Horizonte, deu a oportunidade a 30 alunos de aprender a língua inglesa, por meio de bolsas de estudos, sendo 15 da Funec – Unidade Oitis e 15 da Unidade Industrial.

Para melhor compreensão, o curso foi dividido em duas turmas. A primeira, composta pelos estudantes da Funec Oitis, recebeu os certificados de conclusão do curso na última quinta-feira (11), em solenidade promovida com as presenças do prefeito Alex de Freitas, da secretária municipal de Educação, Sueli Baliza, da cônsul dos Estados Unidos da América em Minas Gerais, Rita Rico, do assessor de Assuntos Institucionais e Internacionais, Igor Tameirão e da vice- presidente do Instituto Ramacrisna, Solange Bottaro.

Orgulhoso pelos frutos gerados com a parceria, Alex de Freitas lembrou da importância de difundir um segundo idioma no país, já que pesquisas mostram que apenas 5% da população brasileira sabe se comunicar em inglês – e, destes, apenas 1% apresenta algum grau de fluência. “ Quando aprendemos uma nova língua, desenvolvemos o outro lado do cérebro e ampliamos nossas chances no mercado de trabalho. Por isso, quero dizer a cada um de vocês que estou orgulhoso. A partir de agora o céu é o limite, continuem estudando e buscando vôos mais altos”, recomendou o prefeito, parabenizando os estudantes.

Sueli Baliza destacou a tradição e a qualidade da Funec, que tem obtido bons resultados, inclusive, em exames nacionais. “Graças ao trabalho sério dos professores e a projetos como este, a Funec é referência no ensino. Não é por acaso que conquistou o 1º lugar do Enem dentre as escolas municipais e estaduais de Minas Gerais”, recordou. Por fim, a secretária disse aos formandos que uma nova janela para o mundo se abriu a eles. “Hoje vocês dominam a língua mais falado em todo o mundo. Parabéns”.

Comovida com o relatos dos estudantes e dos pais sobre o curso, a cônsul dos Estados Unidos da América em Minas Gerais, Rita Rico, acredita que seu escritório diplomático está no caminho certo. “É emocionante sabermos que estamos transformando vidas por meio do inglês e que escolhemos os parceiros certos para esse projeto. Saber um novo idioma é ter um mundo de oportunidades nas mãos, que passam por viajar e estudar fora. Espero que continuem aprimorando o inglês. Tenho a convicção que hoje é o primeiro passo para uma carreira promissora e uma vida social mais ampla.”, ressaltou Rico.

Representando a turma, as estudantes Flaviane Rodrigues dos Santos e Julia Alessandra Dias agradeceram oficialmente aos professores, pais e autoridades envolvidas no desenvolvimento do projeto. “De início imaginávamos que seria mais uma aula de inglês, exatamente igual a que estávamos acostumados, porém não foi bem assim. Durante seis meses tivemos aulas extremamente produtivas”, contou Flaviane.

Não menos feliz, a estudante Júlia Dias mencionou que o curso foi um sonho realizado. “Foi uma experiência incrível. Muitos dos nós iniciamos o curso com bastante dificuldade, mas na medida em que fomos tendo as aulas, as dificuldades foram desaparecendo. Se não fosse essa parceria, não sei se teria chances de fazer um curso de inglês. Sentirei saudades das aulas”, relatou.

O curso, chamado de Projeto Ampliando Horizontes, tem duração de seis meses. É ministrado na Escola de Idiomas Number One pela professora Camila Andrade. A próxima turma, da Funec Industrial, tem previsão para formar no final deste ano.

Reportagem: Carol Cunha
Foto: Ricardo Lima
Publicação: 12/07/2019

Tecnologia das lousas digitais é realidade nas escolas municipais e na Funec

85 equipamentos foram instalados nas unidades escolares possibilitando novas práticas pedagógicas.

A Educação em Contagem ganha com a chegada da tecnologia nas escolas municipais e na Fundação de Ensino de Contagem (Funec) por meio das lousas digitais. Ao todo, são 85 equipamentos para as escolas municipais de Ensino Fundamental e também unidades da Funec que oferecem o Ensino Médio e cursos técnicos. A Secretaria Municipal de Educação (Seduc), durante toda essa semana do dia 9 a 12 de julho, realizou a formação dos dirigentes, professores e pedagogos de toda a Rede Municipal para demonstrar os recursos oferecidos pelas lousas digitais. A partir desta segunda-feira (15/7), todas as lousas já poderão ser utilizadas para as aulas interativas.

Segundo a secretária municipal de Educação e presidente da Funec, Sueli Baliza, a iniciativa em investir em novas tecnologias para as escolas proporciona didáticas diferenciadas de melhoria contínua do ensino. “As novas tecnologias fazem parte da vida de toda essa geração de estudantes, bem como do nosso futuro. Nesse aspecto, a Educação também precisa caminhar junto a essas mudanças e avançar apostando em práticas pedagógicas modernas”, disse.

As lousas digitais são interativas e não precisam acoplar nada, pois já têm um computador interno e o painel de controle central gere todos os equipamentos. A lousa é sensível ao toque do dedo sendo até 10 toques simultâneos, possui câmera de documentos, projetor widescreen, sistema de áudio integrado e suporte a microfone sem fio.

Segundo o professor de Tecnologia que ministra a formação das lousas digitais, Edson Piacentini, o grande diferencial destas lousas é a interatividade. “A ferramenta enriquece a didática, pois dentro da sala de aula, o professor consegue trazer a informação de várias maneiras, utilizando imagens, músicas, vídeos, trabalhar com arquivos feitos em vários softwares. Isso abre uma gama enorme de possibilidades, fazendo a diferença. O grande desafio mesmo será a construção de conteúdo”, afirmou.

A diretora da E. M. Eli Horta Costa, Márcia Rocha, ficou satisfeita com a formação sobre a lousa digital, pois a escola já tinha recebido o equipamento e os professores e alunos estavam ansiosos para começar a aproveitar todos os recursos. “Tivemos o privilégio de receber a lousa como projeto piloto da rede e estamos muito felizes porque atende uma realidade que queremos hoje dentro da escola. Nossos estudantes do 6º ao 9º ano já são totalmente tecnológicos, então eles buscam o tempo inteiro essas novidades. As atividades podem ser feitas de forma lúdica e cativam ainda mais a atenção dos alunos”, disse.

A professora de Português da E. M. Dona Cordelina da Silveira Mattos, Patrícia Rabelo, ficou encantada com as possibilidades trazidas pela lousa digital. “Essa é uma ferramenta que pode mudar a nossa vivência na escola, abrir novos caminhos. Já conheço um pouco da tecnologia e é muito interessante ver que isso é possível dentro da escola em Contagem, pois parecia uma realidade muito distante”, afirmou.

Reportagem: Vanessa Trotta
Fotos: Geraldo Tadeu
Publicação: 11/07/2019

Estudantes da Funec fazem aplicativo voltado ao empoderamento feminino histórico

Cinco estudantes do Centec visitaram o Centro de Referência da Juventude em Belo Horizonte.

No último sábado (6/7), a Fundação de Ensino de Contagem (Funec), unidade Centec, participou das celebrações do Dia Nacional da Ciência que promoveu atividades públicas e gratuitas sobre tecnologia e inovação, no Centro de Referência da Juventude (CRJ), em Belo Horizonte.

Foram selecionadas mais de 80 propostas, que incluem apresentações de robótica, palestras sobre fake news e impressão em 3D. Houve também palestras, oficinas, lançamentos de livros, exposições, apresentações musicais e teatrais. As estudantes do turno da noite do Ensino Médio do Centec, Ana Raquel Mendes, Júlia Braga Marques, Maria Luiza Andrade, Mikaele Duarte e Vitória Bispo estiveram no dia das apresentações.

Durante o evento, organizado pela Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e Universidade Federal Minas Gerais (UFMG), as estudantes do Centec apresentaram um aplicativo criado por elas sobre o reconhecimento das mulheres brasileiras. O projeto teve o nome de “Educativo Pioneiras” que abordou histórias de mulheres brasileiras que marcaram ações de extrema importância no país. O aplicativo foi feito para mostrar a biografia e o que elas contribuíram de forma significativa, além claro, falar de empoderamento feminino na sociedade.

“Em nosso meio acadêmico vemos pouco material sobre as mulheres que fizeram muito por nosso país. O nosso aplicativo é para trazer mais visibilidade a elas”, destaca a estudante, Ana Raquel Mendes.

Na opinião de Vitória Bispo, evidenciar as mulheres brasileiras que marcaram a história do país é trazer a informação conforme está descrito na Constituição Federal. “A informação é pública. Levar os nomes de Dandara dos Palmares e Anita Garibaldi é filtrar informações de maneira gratuita para todos estudarem e trazer empoderamento as mulheres”, finaliza.

O evento também contou com a participação da Universidade do Estado de Minas Gerais (Uemg), do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (Cefet-MG), da Fiocruz Minas, da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), do CRJ-BH, da Fundação Ezequiel Dias (Funed), do Espaço do Conhecimento UFMG e da Santa Casa de Belo Horizonte.

Reportagem: Leonardo Melo
Foto: Geraldo Tadeu
Publicação: 10/07/2019

Chargista Duke visita Funec-Centec para bate-papo descontraído

A ação contou com a participação da professora de Filosofia que tem aplicado debates políticos em sala de aula.

As turmas dos primeiros e segundos anos do Ensino Médio da Funec-Centec estiveram em mais uma atividade com debate político mas bem descontraído, promovido pela professora de Filosofia, Neusa Resende. Para isso, o convidado e chargista, Eduardo dos Reis Evangelista, o Duke, falou da motivação em trabalhar nos veículos de comunicação e respondeu às perguntas do público no auditório.

Por ser o gancho de outros projetos paralelos que visavam o lado crítico e observador de cada estudante, a professora pediu que os alunos levassem cartolinas e as dividissem em duas. De um lado estava escrito “O Brasil que Temos” e do outro “O Brasil que Queremos”. As atividades foram trabalhadas para que os estudantes lessem jornais e fossem atrás de charges que mostrassem o contexto atual vivido no país.

“Esse trabalho fazemos há mais de 15 anos. Quero que cada estudante saia do Ensino Médio com formação crítica e humana. Sabemos dos desafios em nossa sociedade e queremos que eles possam desde cedo explanar os sentimentos e pôr em prática as mudanças que devam existir para o bem comum da sociedade brasileira”, destaca a professora Neusa.

Durante a conversa com o Duke, ele foi bem enfático ao falar sobre como a comunicação é ampla e como o seu trabalho visa dar opinião aos momentos atuais que o país tem passado. “A charge retrata de assuntos factuais. Você precisa entender do fato para poder desenvolver um desenho com cores onde se aborda situações cotidianas que vão além do nosso imaginário”, explica Duke.

Por fim, a professora Neusa destacou que a escola fará uma campanha de arrecadação para que haja o desapego entre os próprios estudantes. Essa ação é inédita para que todos possam trocar livros, roupas, diversos objetos com os colegas de sala. Os profissionais também do Centec também foram convidados.

Reportagem: Leonardo Melo
Fotos: Geraldo Tadeu
Publicação: 09/07/2019

Estudante autista ministra oficinas de português e matemática na Funec Oitis

Funec trabalha política de inclusão para garantir acesso igualitário ao sistema de ensino.

Victor Manoel Machado Cruz, 18 anos, é autista e está cursando o terceiro ano do Ensino Médio na Fundação de Ensino de Contagem (Funec) unidade Oitis, na Regional Ressaca. O estudante vem se destacando na escola ministrando oficinas de matemática e português aos outros alunos da classe. Ele é avaliado pelos professores e pelos próprios colegas durante a oficina e vem recebendo nota máxima na atividade.

O exemplo de Victor é uma vitória na inclusão dos alunos com deficiência na Funec. Segundo a diretora da unidade Oitis, Nilza Clarindo, quando o Victor chegou lá em 2017, ele não conversava. “Com o tempo ele foi se adaptando e hoje está feliz e tranquilo junto a sua turma, isso é um grande avanço. Precisamos incluir o diferente respeitando as diferenças. Não é cobrar que ele seja igual aos outros alunos, mas ele tem que estar lá no meio e ser incluído”, destacou a diretora.

A estagiária da Funec e estudante de Pedagogia, Natália Carolina Silva, acompanha Victor durante as aulas. Como no Ensino Médio são muitas disciplinas, ela procura mediar e adaptar as atividades passadas pelos professores. “Eu já sei em quais atividades ele tem mais dificuldade, portanto, procuro entender, estudo e explico para ele. Me dei muito bem com ele e estou adorando a experiência, vai ser muito importante para a minha formação”, disse Natália.

Victor ainda está em dúvida para qual área vai prestar vestibular, sua grande paixão é a Literatura, mas ele afirma que gosta de aprender de tudo. “Estou gostando muito de dar as oficinas, pois quando ensino, na verdade, aprendo muito mais. A Funec é muito boa, os professores, a diretora, a estagiária e meus colegas são ótimos, aqui me sinto acolhido e com o acompanhamento da estagiária fico mais seguro”, afirmou.

Inclusão dos Estudantes com Deficiência na Funec

Atualmente, as dez unidades da Funec recebem 49 estudantes com deficiência. Cada estudante é acompanhado através do Plano de Desenvolvimento Individual (PDI), um documento que registra todas as competências e habilidades desenvolvidas pelo aluno, de forma processual, além do acompanhamento da equipe pedagógica e de um estagiário que esteja cursando a partir do quarto período de Pedagogia ou Psicologia.

Segundo explica a diretora de Ensino da Funec, Alice Arcebispo, foi criado um código de conduta do estagiário que ele deve seguir para auxiliar os estudantes com deficiência. “O estagiário é estimulado a estudar e conhecer sobre a deficiência e laudo do aluno, o que contribui para a sua formação acadêmica. Esses alunos têm limitações, portanto, lidamos com as diferenças, mas com a consciência de que não podemos ser desiguais”, afirmou.

Para a vice-presidente da Funec, Raquel Parreira Carvalho, o acesso do estudante com deficiência deve ser igualitário ao sistema de ensino. “A escola deve dar o suporte necessário e a função do educador é estar preparado para educar os mais diferentes tipos de indivíduos. Não basta o aluno ser inserido, ele deve ser incluído”, afirmou.

Repórter: Vanessa Trotta
Fotos: Geraldo Tadeu
Publicação: 29/05/2019

20 de maio: Dia do Pedagogo

A Secretaria Municipal de Educação e a Fundação de Ensino de Contagem (Funec) parabenizam nesta data todos os profissionais de Pedagogia. A vocês nosso carinho e nossa gratidão.

Escolas da Rede Municipal e da Funec realizam atividades educativas de prevenção e combate à dengue

Considerando o atual cenário brasileiro de descontrole do mosquito Aedes aegypti e de uma possível epidemia de doenças associadas a esse vetor como dengue, zika, chikungunya e febre amarela, as unidades escolares da Rede Municipal de Contagem e da Fundação de Ensino de Contagem (Funec), vem realizando atividades educativas de prevenção e combate ao mosquito, junto com as comunidades escolares.

Conforme ressalta a secretária municipal de Educação e presidente da Funec, Sueli Baliza, a questão da dengue ultrapassa o trabalho do combate ao mosquito. “Além de empreender ações de limpeza, capina, retirando tudo aquilo que pode acumular água e se tornar um reservatório para que o vetor se desenvolva, tanto nas escolas da educação infantil, ensino fundamental, creches parceiras e Funec, estamos com um trabalho muito intenso. Estou convocando os diretores para que coloquem o nosso ‘bonito exército’ de alunos nas ruas, nas suas casas. Nós sabemos que hoje o principal foco do mosquito está dentro das residências, então nós precisamos que nossos próprios alunos orientem os seus familiares e sejam os nossos fiscais.  As escolas estão se mobilizando, acredito que a colaboração da Educação nesse processo seja de fato muito importante”, afirmou.

Os projetos que a Rede Municipal de Educação e a Funec vêm desenvolvendo envolvem a todos, dos funcionários, estudantes até as famílias. As escolas têm promovido diversas formas de abordar o tema de maneira engajadora. Passeata e caminhada contra a dengue, roda de conversa, vídeos, construção de armadilhas para pegar o mosquito, confecção de murais informativos e palestras, são algumas das atividades desenvolvidas. Os estudantes têm compartilhado informações que ainda eram desconhecidas por boa parte da população, muitos produziram materiais de divulgação e escreveram textos para compartilhar as descobertas que fizeram com toda a comunidade.

Para conscientizar e envolver ainda mais a comunidade escolar no combate ao mosquito, uma parceria entre a Secretaria Municipal de Educação e a Secretaria Municipal de Saúde promoverá a apresentação do Esquete teatral Grupo “Agente em Cena” em 25 escolas. O esquete apresenta inúmeras possibilidades para os professores explorarem o tema na sala de aula, envolvendo pesquisas, análises de dados e debates.

A Escola Municipal Francisco Sales da Silva Diniz, no bairro Darcy Ribeiro, na Regional Vargem das Flores, promoveu uma caminhada com os alunos no entorno da escola. Acompanhados com um carro de som, eles foram conscientizando os moradores sobre a importância de não jogar lixo em lotes vagos e também recolheram materiais inservíveis que poderiam acumular água. Segundo a diretora da escola Maria da Conceição Ribeiro, é muito importante essa ação, pois logo que a prefeitura limpa o local, algumas pessoas já sujam tudo novamente. “Falamos constantemente sobre os problemas que o acúmulo de lixo traz para a nossa comunidade e como combater a dengue. Tivemos muitos casos de dengue aqui na escola. Precisamos da união e ação de todos”, disse.

O vice-diretor da Funec Centec, Reinaldo Nogueira, também destacou o trabalho feito com os alunos já que mais de 50 pessoas entre estudantes e funcionários já tiveram dengue este ano. “O professor Domingos do Curso Técnico em Análises Clínicas vem trabalhando em sala de aula com foco na prevenção das doenças transmitidas pelo mosquito e nós temos um grupo de vigilância dos servidores que atuam para remoção dos focos na unidade. Como são 350 adolescentes, acredito que estamos formando agentes multiplicadores para atuar no combate à dengue”, disse.

Combate à dengue

A Prefeitura de Contagem está trabalhando em ações de prevenção e combate ao mosquito Aedes aegypti, dispondo de um plano emergencial para conter o avanço da dengue. Além do posto emergencial de atendimento na UPA JK, a Prefeitura instalou 31 unidades sentinelas nas oito regionais da cidade, identificando, investigando e tratando, quando confirmados, casos das doenças. Além de dispor de um posto emergencial para atendimento de crianças com suspeita de dengue no Centro Materno Infantil Juventina Paula de Jesus. Como forma de controle, a Prefeitura tem disponibilizado carros com o Fumacê e destinado cerca de 250 agentes de combate às endemias, que realizam visitas e orientam as comunidades quanto a correta destinação do lixo e como eliminar o foco de criadouro do mosquito.

Repórter: Vanessa Trotta
Fotos: Divulgação
Publicação: 3/5

Inscrições para cursos de Educação Tecnológica da Funec vão até esta sexta-feira (3/5)

A Fundação de Ensino de Contagem (Funec) está com inscrições aberas para os cursos gratuitos de Educação Tecnológica em Desenvolvimento de Sistemas, Segurança do Trabalho, Jogos Digitais e Cervejaria até esta sexta-feira (3/5), às 17h. Os cursos são exclusivos para alunos que estão cursando o segundo ano da rede pública.  As vagas são limitadas.

As inscrições devem ser feitas no Sine Contagem que fica na Avenida José Faria da Rocha, 3185, Eldorado. Os estudantes devem levar o documento de identidade, CPF, comprovante de matrícula e comprovante de endereço.

As aulas dos cursos ocorrem de segunda a quinta, a carga horária é de quatro horas diárias, podendo ser nos turnos da manhã, tarde e noite. Para mais informações sobre os cursos, os interessados podem entrar em contato pelo telefone: 3198-3028.

Repórter: Vanessa Trotta

Estudantes da Funec apresentam trabalho em Encontro Latinoamericano de Tecnologia no Equador

Nos dias 26 a 28 de abril, Contagem será representada no Encontro Latinoamericano de Projetos Produtivos, Ciência, Tecnologia e Inovação na República do Equador, cidade de Ambato. Os estudantes do Curso Técnico de Informática da Fundação de Ensino de Contagem (Funec), unidade Riacho, Gabriel Keven Domingues de Souza, Pedro Henrique Lacerda Vasconcelos e o professor especialista graduado em Sistema de Informação, Paulo Henrique Rodrigues, receberam uma carta convite da Rede do Programa de Olimpíadas do Conhecimento (POC), para apresentar o Software de Gestão de Biblioteca em desenvolvimento por eles desde o ano passado para a Funec.

A presidente da Funec, Sueli Baliza, e a vice-presidente Raquel Parreira, receberam os estudantes e seus familiares antes da viagem ao Equador para cumprimentá-los pela conquista. “Ter um trabalho selecionado para apresentar num evento desse porte é sinal de muito sucesso e competência. Vocês são vencedores, esse é um marco que vai ficar pra sempre na vida de todos, pois faz uma distinção muito grande na vida acadêmica e aponta um futuro promissor. Parabéns aos estudantes, aos professores e também aos familiares, pelo apoio concedido”, destacou Sueli Baliza.

Os estudantes se formaram na Funec Riacho em 2018, mas continuam a desenvolver o projeto que será expandido para as outras dez unidades da Fundação, bem como para as escolas da Rede Municipal de Ensino. Orientados pelo professor, os estudantes começaram a desenvolver o software por meio do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica para o Ensino Médio. Eles também apresentaram o trabalho na Feira Brasileira de Colégios de Aplicações e Escolas Técnicas (Febrat), da UFMG, em 2018.

Segundo explica o professor Paulo Henrique, o sistema que faz o gerenciamento dos acervos bibliográficos está em fase de testes na Funec Riacho, mas como tem uma gestão inteligente a administração pode acompanhar de qualquer lugar. “Estamos testamos novas funcionalidades, portanto, já foi um avanço enorme para a Funec pois todos os processos eram manuais, hoje tudo está catalogado desde revistas, dvds, livros, etc”, disse.

Os estudantes estão animados com a primeira viagem internacional. Para Gabriel o convite foi além do esperado. “É uma motivação para nossa carreira e muito importante para o currículo. Estamos no caminho certo”, afirmou.

A diretora da Funec Riacho, Renata Almeida, destacou a importância da Fundação em manter o fomento para a iniciação científica. “Os alunos recebiam um fomento para a pesquisa por meio de convênio com o estado que foi cortado, portanto, a Prefeitura de Contagem manteve esse repasse o que possibilitou a execução do projeto em função da necessidade da escola. Hoje podemos consultar o acervo das dez unidades da Funec e compartilhar livros ou outros materiais se for preciso. Foi um sonho dos meninos e nosso também da Educação”, disse.

Encontro Latinoamericano

O Encontro Latinoamericano de Projetos Produtivos, Ciência, Tecnologia e Inovação é uma iniciativa da Cooperativa de Ahorro y Crédito “Câmara de Comércio de Ambato” – Banco Regional Equatoriano – e de seu Programa Aprender a Empreender de estímulo ao empreendedorismo entre a juventude equatoriana. Tem como objetivo impulsionar a integração educativo-cultural dos jovens latino-americanos por meio do compartilhamento de experiências próprias desenvolvidas em suas escolas com foco no empreendedorismo e inovação. A feira é o principal evento internacional para empreendedores pré-universitários e contará com a participação de projetos de participantes além do Brasil, Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Costa Rica, México, Panamá, Peru, Porto Rico, República Dominicana e Uruguai.

Repórter: Vanessa Trotta
Foto: Geraldo Tadeu
Publicação: 23/4

Funec se destaca na realização de concursos públicos

Diferencial faz com que processo de realização de concursos dispense licitação

Durante todo o mês de março, o assessor da Fundação de Ensino de Contagem (Funec) Luiz Antônio Santos Carvalho visitou 14 prefeituras do estado de Minas Gerais, divulgando os serviços oferecidos pelo órgão. A Funec possui uma estrutura especializada na realização de concursos, processos seletivos simplificados, capacitação de pessoal, assessoria e consultoria técnica a órgãos e entidades da administração pública e privada, municipal, estadual e federal. 

Segundo Carvalho, o trabalho começa com a pesquisa de municípios que desejam realizar concursos ou processos seletivos. “Após dados apontados pela pesquisa, agendamos as visitas. Apresento a Fundação, sua estrutura e experiência na realização de concursos, bem como a operação que garante um grau de satisfação e segurança elevados.”, afirmou.

Um dos diferenciais da Fundação de Ensino de Contagem é que, com base na lei nº 8.666/93, as prefeituras ficam dispensadas do processo licitatório e amparadas para contratar a Funec para realizar os concursos públicos e processos seletivos. “O trâmite do cronograma acontece com um prazo mais curto, então, o município contratante tem a certeza de que o processo será executado num prazo menor dos demais praticados no mercado”, disse Luiz Antônio.

Conforme explica a vice-presidente da Funec, Raquel Parreira, é importante destacar o trabalho nesse segmento que envolve todo o processo amplo de execução de um concurso público, pois além de oferecer educação de qualidade para jovens e adultos, a Fundação é capacitada para atuar em outras áreas com eficiência. “Temos uma equipe multidisciplinar que garante a excelência dos serviços educacionais prestados, tendo como princípios base sigilo, apresentação de questões inéditas, estrutura física segura, corpo de elaboradores mais bem avaliados do segmento”, destacou.

A Fundação de Ensino de Contagem também atua no segmento educacional na formação humana de jovens e adultos, assegurando a preparação básica para o trabalho e cidadania. É oferecido aos jovens e adultos contagenses, o Ensino Médio nas modalidades Regular e Técnico, este último nos segmentos integrado, concomitante e subsequente.

 

Reportagem: Nelson Augusto
Foto: Elaine Castro
Publicação: 17/04/2019