Posts com a Tag ‘Formação’

Formações em serviço auxiliam profissionais da educação infantil

Até setembro, cerca de 850 profissionais vão passar pelas capacitações

A Secretaria Municipal de Educação (Seduc), por meio da Superintendência de Educação Infantil, tem realizado diversos cursos de formações em serviço com dirigentes, pedagogos, professores e agentes de educação das Unidades Municipais de Educação Infantil (Umeis), escolas com turmas vinculadas e Anexos. O objetivo é melhorar a qualidade do ensino baseado no currículo da educação infantil de Contagem.

A formação dos profissionais da Educação Infantil, em 2018, começou em fevereiro com um seminário, e se estende ao longo do ano. A expectativa é beneficiar 850 profissionais da educação infantil de Contagem, entre professores, agentes de educação infantil, pedagogos e diretores. Os diretores participam de formações sobre gestão escolar. Já os pedagogos têm estudado sobre as formas de avaliação e registro do desenvolvimento das crianças.

No mês de julho, os professores e agentes de educação infantil participaram da formação presencial sobre linguagem corporal, o brincar e as brincadeiras. No módulo desta semana discutiram sobre o currículo da educação infantil e participaram de oficinas, com materiais que possibilitam explorar a criatividade e executar diversas brincadeiras em sala de aula.

Para o segundo semestre, a proposta é estender as formações para os profissionais das Creches Conveniadas. A superintendente de Educação Infantil, Liliane Melgaço, reforça que é importante refletir sobre  a concepção de criança e as práticas pedagógicas na educação infantil para qualificar o trabalho em sala de aula. “A nossa proposta é dialogar e aproximar dos profissionais que estão em contato direto com as crianças, afim de qualificar cada vez mais o trabalho na Educação Infantil. A cada formação presencial a avaliação dos participantes tem sido positiva e o número de inscrições  para os próximos módulos têm aumentando”, destacou Liliane.

No final do ano os pedagogos vão apresentar relatos de experiência sobre a formação em serviço voltada para a avaliação na Educação Infantil. Os professores e agentes de educação infantil farão relatos ou memoriais sobre as linguagens do currículo da educação infantil.

Reportagem: Leonardo Melo
Foto: Geraldo Tadeu
Publicação: 11/07/2018

O teatro a favor do aprendizado em sala de aula

Formação dos educadores das disciplinas de Arte e História destacou o teatro como forma de auxiliar o aprendizado

Os encontros de Formação em Serviço para os professores da Rede Municipal de Contagem trouxeram como proposta as possibilidades da interdisciplinaridade no ambiente escolar. Dentro da perspectiva, as formações de Arte e História foram realizadas em conjunto. O objetivo foi promover a troca de experiências e conhecimentos entre os educadores das duas áreas.

O conteúdo foi desenvolvido pelas formadoras Denise Betônico e Elaine Ribeiro. O teatro foi usado como eixo de interrelação entre as disciplinas de Arte e História. Para as formadoras, o uso do teatro como recurso pedagógico apresenta infinitas possibilidades. Uma delas é a recriação de encenações. As atividades, além de trabalhar com os conceitos das duas disciplinas, permitem que os estudantes desenvolvam várias habilidades socioafetivas.

A mediação da atividade teatral foi desenvolvida por Glauce Leonel, atriz e professora de Educação Física da Rede Municipal de Contagem, que atualmente desempenha a função de assessora educacional. Uma das propostas trazida pela professora são os jogos teatrais. O conceito foi desenvolvido pela americana Viola Spolin e é utilizado na preparação de atores e também na formação de crianças e adolescentes, principalmente em escolas e instituições sociais.

Educadores aprendem técnicas para mediar de conflitos nas escolas

Ações vão ajudar os educadores a solucionar problemas entre estudantes nas escolas

Pedagogos do do 3º e 4º ciclo participaram de uma formação sobre mediação de conflitos. A palestra foi ministrada pela Guarda Civil de Contagem. O objetivo foi orientar os educadores como agir em determinadas situações de conflito no espaço escolar.

Durante o encontro foram debatidos conceitos de conflito, violência, mediação e pacificação. Os educadores também puderam conhecer as diferenças entre crime e contravenção, ato infracional e inimputável. “O conflito pode significar perigo se o impasse permanecer e a situação conflitiva continuar. Mas também representa uma oportunidade para a construção do diálogo e da cooperação”, destacou o guarda civil, Rafael Concesso.

A palestra vai auxiliar os educadores, já que a escola é um espaço de diversidade de pensamentos. Um dos pontos apontados para a restauração das situações conflitivas é a valorização do diálogo, estabelecendo uma igualdade de comunicação.

A proposta é que todos os educadores estejam preparados para lidar com as diferenças e tensões da convivência humana. Os educadores também poderão utilizar o tema como forma de debate entre os estudantes. “Quando a escola desenvolve um trabalho de mediação de conflitos, abordando o assunto com criatividade, aproveitando as oportunidades como momento de reflexão e debate, cria um potencial educativo de formação pessoal para a resolução dos problemas da vida”, destacou a assessora pedagógica, Cleire Silva.

O material de estudo dos pedagogos que participaram da formação está disponível aqui.

Reportagem: Júlio César Santos
Publicação: 04/07/2018

Professores participam de formação que propõe aprendizado além de sala de aula

Educadores de geografia tiveram acesso a conteúdos que podem enriquecer o aprendizado

A formação dos educadores da disciplina de Geografia foi marcada por uma visita técnica ao Museu de Ciências Naturais da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais – PUC-MG. No encontro, eles participaram de uma palestra ministrada pelo Professor Doutor Castor Cartelle Guerra. Castor, que atualmente é curador da coleção de paleontologia PUC, falou sobre a trajetória de Peter Lund, naturalista considerado pai da arqueologia e paleontologia no Brasil e sobre animais extintos.

Os educadores também participaram de uma visita guiada no museu. O objetivo foi promover a interação por meio da pedagogia interdisciplinar e a apropriação lúdica do conhecimento científico. “A ida a um museu pode ser um complemento ao trabalho desenvolvido em sala de aula, pois a escola é uma instituição social que deve promover situações de aprendizagens que permanecem por toda a vida”, destacou a assessora educacional da Secretaria Municipal de Educação, Soraya Silva.

Ainda de acordo com Soraya, a visita ao museu foi bastante importante para o Programa de Formação Continuada de Geografia. Aprimorar a temática da paleontologia ao grupo de professores e proporcionar a discussão da interdisciplinaridade servirá como forma de enriquecer o conteúdo desenvolvido em sala de aula. “Como qualquer outra ciência exploratória e investigativa, a paleontologia pode ser aplicada dentro e fora da sala de aula, pois é a ciência que se dedica ao estudo dos diferentes organismos que habitaram a terra no transcorrer do tempo geológico”, finalizou Soraya.

Reportagem: Júlio César Santos
Publicação: 20/06/2018

Seduc oferece formação continuada para professores de Educação Física

Encontros mensais são promovidos com o objetivo de promover atualizações didáticas dos educadores

Desde o segundo semestre de 2017, a Secretaria Municipal de Educação (Seduc) oferta encontros mensais e regionais de formação continuada para os professores de Educação Física. Atualmente, a Rede Municipal de Educação conta com mais de 220 professores de Educação Física, atuando do 1º ao 9º anos. O objetivo é promover a atualização didática dos educadores.

Na semana passada, aconteceu o 3º encontro com os professores de educação física das escolas municipais das regionais Eldorado e Nacional, no Centro Universitário UNA. O tema abordado foi referente às práticas circenses, que de acordo com a assessora educacional para Educação Física da Seduc, Ohana Almeida, faz parte do rol de conteúdos da disciplina, uma vez que aborda conhecimentos e saberes acerca das práticas corporais historicamente produzidas e culturalmente significantes.

Para o professor Deivid Ferreira a formação é importante por possibilitar a oportunidade de novos aprendizados. “Aprender novas práticas e levá-las para a sala de aula é uma forma de proporcionar aos alunos incentivos ao aprendizado. Além disso, a formação pode melhorar a qualidade de ensino com as novas práticas. Quando apresentamos conteúdos diferentes aos alunos sentimos uma vontade maior em aprender e conseguimos a atenção das crianças e dos adolescentes”, ressalta.

Durante as capacitações, temas gerais da educação relacionados às especificidades da área foram abordados. Além disso, foram desenvolvidas oficinas práticas que possibilitam a construção e reconstrução de possibilidades das diversas temáticas que perpassam pela Educação Física. Na oportunidade, também são feitas trocas de experiências e conhecimentos entre os professores.

Reportagem e foto: Nayara Vianna
Publicação: 18/05/2018

Seduc promove seminário para professores e pedagogos

Cerca de 130 profissionais participaram das atividades no auditório da UNA.

A Secretaria Municipal de Educação (Seduc) promoveu, no Centro Universitário UNA, formação para professores e pedagogos do Ensino Fundamental em parceria com a Editora do Brasil. Cerca de 130 profissionais lotaram o auditório para acompanhar o tema sobre a Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Com o objetivo de melhorar a qualidade do trabalho dos profissionais da rede municipal, o seminário serviu para levar os métodos que serão usados na BNCC dentro das escolas públicas e também particulares. A cidade de Contagem saiu na frente ao determinar com clareza o que os alunos têm o direito de aprender. Com isso, contribui para promover a equidade educacional.

Assessora Educacional da Seduc, Soraya Aparecida Ferreira Silva, destaca que essa formação serviu para mostrar o quanto a BNCC vai contribuir para a qualidade e melhorias do ensino no país. “Cada região vai poder acrescentar o que é comum dentro dessa matriz curricular. Seguimos a base que é estabelecida via Governo Federal e com isso podemos aprimorar visando o bem-estar dos nossos estudantes contagenses”, afirmou.

Quem também ficou por satisfeita e acredita que o seminário foi de grande aprendizado é a pedagoga da Escola Municipal Professora Maria Olintha, Cirleia Alves Franca. Ela explica que os profissionais da rede municipal devem participar das formações para estarem inteirados com o tema da BNCC que é bem recorrente dentro do ensino brasileiro. “A nova BNCC vai trazer um outro olhar para dentro da educação. Acredito que os nossos estudantes vão ter grandes resultados nesse novo currículo dentro da aprendizagem nas escolas”, finalizou

Reportagem e foto: Leonardo Melo
Publicação: 16/05/2018

Programa Educação Conectada leva tecnologia para alunos da rede pública

Em Contagem, 40 escolas municipais estão sendo analisadas pelo Ministério da Educação (MEC).

No final de abril o Banco Nacional de Desenvolvimento Social (BNDES) e o Ministério da Educação (MEC) promoveram, no Rio de Janeiro, uma chamada pública para apoiar projetos de incorporação de tecnologias digitais na educação pública do programa Educação Conectada. E mais de 40 escolas municipais de Contagem já estão sendo analisadas pelo MEC para aderirem ao programa.

O objetivo é fomentar o uso da tecnologia como ferramenta pedagógica nas escolas públicas de educação básica. Serão testados modelos e casos de aprendizado nas diferentes realidades das cidades brasileiras, por meio de uma oferta balanceada de conexão à internet, conteúdos educacionais digitais e formação de professores. A qualidade da internet que chega até as escolas será monitorada por meio de parceria com o Comitê Gestor da Internet (CGI).

O evento foi a primeira ação estruturada do BNDES no Programa de Inovação Educação Conectada, com a presença de representantes de empresas privadas que incentivarão o programa e do ministro da Educação, Rossieli Soares, que falou sobre o funcionamento do programa e explicou que a proposta vai contemplar todas as etapas da educação básica, da educação infantil até o ensino médio. A intenção é que até 2024 todas as escolas públicas estejam conectadas.

A assessora educacional de Contagem, Jacqueline Coelho, participou do evento e afirmou que o programa incentiva o bom uso da tecnologia. “O incentivo ao uso da tecnologia na sala de aula é importante porque desperta o interesse ao aprendizado. Por isso é fundamental que o professor esteja preparado para desenvolver atividades didáticas tecnológicas para melhorar a qualidade de ensino”, ressalta.

A adesão das secretarias é voluntária e será disponibilizada a todas as redes de educação básica municipais, estaduais e do Distrito Federal. Para participar integralmente das ações do programa, as secretarias deverão fazer adesão em instrumento próprio a ser disponibilizado pelo MEC, no módulo Educação Conectada do Sistema Integrado de Monitoramento Execução e Controle (Simec).

As ações desenvolvidas serão organizadas em quatro dimensões:

Visão: A dimensão de visão é orientadora do programa e deve estimular o planejamento da inovação e tecnologia como elementos transformadores da educação, promovendo valores como qualidade, contemporaneidade, melhoria de gestão e equidade.

Formação: Ofertará formação continuada a professores, gestores e articuladores. E, para incluir o componente tecnológico na formação inicial, articulará com instituições de ensino superior.

Recursos Educacionais Digitais: Acesso a recursos educacionais digitais e incentivo a aquisição e a socialização de recursos entre as redes de ensino.

Infraestrutura: Investimentos para a ampliação do acesso ao serviço de conectividade e para infraestrutura interna e dispositivos que possibilitem o uso da tecnologia em sala de aula.

Reportagem: Nayara Vianna
Foto: Divulgação
Publicação: 11/05/2018

Professores e pedagogos vão participar de seminário sobre a BNCC na Una Contagem

O programa de formação de professores e pedagogos do Ensino Fundamental é uma parceria entre a Seduc e a Editora do Brasil.

O programa de formação de professores e pedagogos do Ensino Fundamental é uma parceria entre a Secretaria Municipal de Educação de Contagem (Seduc) e a Editora do Brasil. E para dar continuidade às atividades propostas, será promovido nos dias 15 e 16 de maio, o “Seminário Ampliando as Percepções da Base Nacional Comum Curricular na Educação de Contagem”, no auditório do Centro Universitário Una, em Contagem.

Podem participar do encontro 1 pedagogo(a) e 1 professor(a) por turno de trabalho de cada unidade escolar do ensino fundamental (1º ao 9º ano). A inscrição deve ser feita até a próxima sexta-feira (11). O objetivo é ampliar as discussões sobre a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) para melhorar a qualidade do trabalho dos profissionais da rede municipal de Contagem.

Para a Assessora Educacional da Seduc, Soraya Aparecida Ferreira Silva, afirma que a participação dos professores e pedagogos são fundamentais. “O seminário é importante para que as dúvidas sobre a construção de um currículo escolar sejam sanadas e para que os profissionais estejam preparados para a implantação das mudanças da BNCC”, destaca.

Reportagem: Nayara Vianna
Arte: Renata Coura
Publicação: 07/05/2018

Seduc firma parceria inédita com a Fundação Lemann

Município está entre os quatro selecionados no Brasil para receber assessoria educacional

De forma inédita, a Secretaria Municipal de Educação (Seduc), firmou uma parceria com a Fundação Lemann, organização sem fins lucrativos voltada à inovação, gestão, políticas educacionais e à formação de jovens talentos. O objetivo é melhorar a educação nas escolas de Contagem e alinhar com os educadores e diretores o desenvolvimento profissional e o aperfeiçoamento das práticas de gestão nos processos pedagógicos.

Contagem é o único município de Minas Gerais a receber consultoria do Fundação Lemann. A cidade foi escolhida para participar do programa Formar após participar de uma seleção com aproximadamente 50 municípios. “Por meio da seletiva vimos que Contagem é um ambiente propício para melhores resultados na educação. Além disso a Secretaria de Educação facilitou a abertura para o nosso trabalho. estamos satisfeitos em formar essa parceria em prol da melhoria da qualidade de ensino de Contagem”, afirmou a administrada da Fundação Lemann, Mariana Lopes Fontoura.

A consultoria é realizada de forma gratuita pela Fundação. Durante três anos, todas as 68 escolas de ensino fundamental receberão visitas técnicas para elaboração de diagnósticos para o desenvolvimento e excelência do serviço prestado. Além disso o programa propõe alternativas para solucionar os desafios nas políticas educacionais, tais como: currículo, avaliações padronizadas, formação de professores e acompanhamento pedagógico.

Profissionais da Fundação Lemann visitam a E.M. Maria do Amparo

Três representantes da Fundação Lemann já estão em Contagem. Eles se reuniram com o Secretário Municipal de  Educação, Joaquim Antônio Gonçalves e membros da equipe pedagógica da Seduc. Além disso fizeram visitas a escolas da cidade para conhecer o perfil do ensino municipal e traçar diretrizes de trabalho.”Ter o respaldo de profissionais capacitados é excelente. A parceria vai proporcionar melhorias na educação no município”, destacou a diretora da Escola Municipal Maria do Amparo, Sandra Mary Melo.

 

O programa Formar é uma parceria entre a Fundação Lemann e redes públicas de educação de todo o Brasil. A parceria já acontece em 17 redes públicas, apoiando mais de 1500 profissionais da educação entre equipes das secretarias, gestores escolares e professores, além de contribuir com a aprendizagem de mais de 600 mil estudantes no país.

Reportagem: Leonardo Melo
Fotos: Leonardo Melo/Newton de Castro Resende
Publicação: 21/03/2018

Novos secretários escolares passam por curso de capacitação

Encontro tem o foco de preparar o servidor para o atendimento de qualidade

Os trinta secretários escolares recém contratados passarão por um curso de capacitação nesta sexta-feira (9). A formação será no Centro Universitário UNA e terá duração de quatro horas. Durante o curso eles irão conhecer a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB) e metodologias do ensino municipal.

Os servidores também conhecerão as atribuições do cargo. O secretário escolar é responsável por realizar matrículas e transferências, emitir documentos e atender o público. “Queremos preparar o profissional para que eles possam prestar o serviço com eficiência e atender a comunidade escolar da maneira que ela merece”, explicou a analista de gestão educacional, Dulce Marliere.

Os novos contratados já estarão nas secretarias no início do ano letivo, 19 de fevereiro. As novas contratações vão agilizar ainda mais o atendimento à comunidade escolar.

Reportagem: Leonardo Melo
Arte: Renata Coura
Publicação: 08/02/2018