Posts com a Tag ‘estudantes’

Escola Municipal Prefeito Luiz da Cunha recebe reforma geral

A Semobs, entregou na última segunda-feira (17), para a Secretaria Municipal de Educação (Seduc) e para a comunidade, uma escola totalmente reformada.

A Escola Municipal Prefeito Luiz da Cunha localizada no Centro de Contagem atende mais de 500 alunos da região Sede no ensino fundamental I e II (1º ao 9º ano). Fundada em 1991, a escola ainda não havia sido totalmente reformada. A Secretaria Municipal de Obras e Serviços Urbanos (Semobs), entregou nessa segunda-feira (17) para a Secretaria Municipal de Educação (Seduc) e para a comunidade, uma escola totalmente reformada. O intuito é contribuir para que o aprendizado seja cada vez mais eficiente. E proporcionar um ambiente agradável para alunos e colaboradores. O investimento da reforma é de cerca de R$ 1,1 milhão.

A diretora da escola, Neide Santos, afirma que o sonho de ter uma escola nova e funcional foi realizado. “A comunidade que a escola atende é carente e precisava de um lugar que aguçasse a vontade de estudar dos alunos. Quando eles receberam um ambiente totalmente reformado, limpo e adequado aos estudos se sentiram estimulados. Sentimos que a atual gestão está comprometida com a qualidade do ensino dando a devida atenção ao desempenho das atividades que desenvolvemos. Há anos estávamos lutando por melhorias deste porte, porém só eram feitas reformas paliativas que não solucionavam os problemas de fato e hoje temos uma escola acessível e apropriada”, salienta.

A escola ficou mais colorida, acessível, com telhado termo acústico, o piso revitalizado, com as instalações hidráulicas e elétricas funcionando. O subsecretário de planejamento e projetos da Semobs, Luiz Otávio Caetano da Fonseca, reforça a importância que tem sobre o cuidado que a comunidade deve ter para com a escola. “Eu fico muito satisfeito quando a Prefeitura conclui uma obra deste porte e contribui para melhorar a educação. Depois do esforço que fizemos, agora é a vez da comunidade adotar a escola e cuidar do que é deles. Manter o ambiente limpo e organizado é fundamental para que o patrimônio se mantenha agradável. Se os alunos, colaboradores e a comunidade ao redor adotar a escola como se fosse a extensão da própria casa, com certeza o espaço será conservado por bastante tempo”, reforça.

Reportagem: Nayara Vianna
Fotos: Elias Ramos
Publicação: 18/09/2018

Umei Icaivera comemora 10 anos junto com a comunidade

Escola atende atualmente 210 estudantes entre dois e cinco anos de idade.

Cantigas infantis, exposições de trabalhos feitos por estudantes, apresentações musicais, um lindo bolo “fake” de três andares e outro de verdade marcaram os 10 anos da Unidade Municipal de Educação Infantil (Umei) Icaivera, comemorados neste último sábado (15). Nem mesmo o tempo nublado tirou a alegria das crianças que, acompanhadas dos pais, festejaram mais um ano da unidade.

Para homenagear a década, a direção da Umei Icaivera montou 10 estandes e, em cada um deles, foi representado o projeto pedagógico desenvolvido no ano letivo. Trabalhos relacionados ao meio ambiente, à literatura, à história do município e a valores puderam ser apreciados pelos pais e convidados do evento.

Uma das mães presentes, Daline Miranda dos Santos, elogiou a iniciativa. “Nem o tempo fechado me fez desanimar de vir. A festa está linda, assim como os trabalhos expostos. Meus filhos amam este lugar, adoram as professoras e toda a organização da escola. Ficamos felizes em participar deste momento”, contou.

Para a diretora da Umei Icaivera, Érica Beltrão, a data merece ser celebrada, pois trata-se de uma escola conquistada pela comunidade no Orçamento Participativo. “Era uma necessidade e um desejo dos moradores do Icaivera, que há 10 anos se concretizou. Por isso, estamos tão felizes em celebrar este aniversário, é um importante marco. Hoje, mais do que nunca, a unidade conta com profissionais capacitados e uma estrutura adequada ao ensino infantil”, destacou Beltrão.

Também presente à comemoração, o subsecretário de Gestão e Operações da Secretaria Municipal de Educação, Sérgio Mendes, ressaltou a importância da participação da comunidade na vida escolar dos pequenos. “Cuidar das crianças está entre as prioridades deste governo. Mas, nada faz sentido, se não houver o envolvimento de vocês. A escola é da comunidade, portanto, apropriem-se deste espaço e nos ajudem a construir um futuro melhor, no qual a educação é o bem mais precioso que podemos deixar para nossos filhos”, enfatizou.

Umei Icaivera

Atualmente, a Umei Icaivera atende 210 crianças de dois a cinco anos de idade. As crianças de dois anos são atendidas em período integral, nos turnos da tarde e da manhã. As crianças de três, quatro e cinco anos são atendidas no período matutino.

Reportagem: Carol Cunha
Fotos: Elias Ramos
Publicação: 17/09/2018

Projeto “Curta o Curta” de alunos da Funec teve exibições no Centro Cultural

Temas abordados refletem temores e alegrias do universo juvenil

O palco da Casa Azul do Centro Cultural de Contagem recebeu a primeira mostra do projeto Curta o Curta, elaborado por estudantes das Unidades Centec e Riacho, da Fundação de Ensino de Contagem (Funec). A satisfação de ver os trabalhos na tela foi unânime entre os estudantes e professoras.

“Em três anos da disciplina de Artes, o melhor e mais interativo trabalho foi, sem dúvida, esta produção de Cinema”, considerou a turma do último ano de Química da Unidade Centec, que produziu o curta ‘Apenas Uma Chance’. Este filme de 12 minutos abordou a fragilidade dos adolescentes mesclada com o sentimento de otimismo quando buscam a primeira oportunidade de trabalho ou de exposição de objetos artísticos seus.

Ao final, o curta trouxe a alegria pela aceitação e cenas da exposição dos desenhos da protagonista por um Centro Cultural, no caso, o de Contagem. “A nossa mensagem com o curta foi de que ninguém deve desistir do seu objetivo na vida”, ressaltaram.

Marjory Lara, a protagonista, disse que o cinema e o tema escolhido oportunizaram expressar a fase atual em suas vidas de que “as escolhas são importantes e muitas vezes difíceis, mas quando há a decisão e o apoio, tudo fica mais leve e promissor”.

Júlia, Emanuelle, Emyle e Matheus, colegas de Marjory, foram enfáticos aos definir que o cinema é uma ferramenta inclusiva e poderosa e que pode ser desenvolvido pelos jovens em várias idades. “É bastante envolvente e o único recurso que utilizamos foi o celular. Editamos com a colaboração das professoras”.

O Projeto

O projeto “Curta o Curta” surgiu no contexto do projeto Educação e Cinema em meio aos cursos de formação de professores da Secretaria Municipal de Educação (Seduc) e Funec, há cerca de três anos. Em seguida, surgiram os projetos CineClube e Curta Contagem. Atualmente a promoção é da Seduc, da Funec e da Secretaria Municipal de Cultura, Esportes e Juventude (Selju).

Segundo as professoras da Funec, Carmem Lima, de Artes; e Andrea Vieira, de Inglês, a proposta é propiciar ao jovem conhecer a história do Cinema, esta que é considerada a sétima arte , sua linguagem, a linha comercial e a não comercial, técnicas de filmagem e de edição e possibilitar um espaço expressão, interação e autoconhecimento.

Os temas escolhidos pelos jovens para a tela propiciaram um autoconhecimento, senso crítico e empoderamento, pois são assuntos e aflições da atualidade que viraram os próprios nomes dos curtas como “Ansiedade”, a “Violência Contra a Mulher”, dentre outros como tecnologia, vocação, etc. De 30 curtas, foram selecionados oito filmes para a exibição. As professoras pretendem inscrever os curtas em festivais nacionais e sul americanos.

Ao abrir as exibições dos curtas, a professora de Artes que atua com o projeto de imagem no Centro Cultural, Mônica Alves, destacou que de uma forma geral, a ideia é que os projetos de cinema proporcionem exibição e reflexão imagética, com o objetivo de criar um público consciente. “Sentimos que a Educação necessita investir no estudo sistemático da imagem, uma vez que esta compõe o cotidiano e o imaginário do ser humano moderno”, salientou ela, em nome da Seduc.

Reportagem: Noeme Ramos
Fotos: Elias Ramos
Publicação: 17/09/2018

Projeto Memórias dos Moradores chega a escolas da região Sede

Utilizando recursos como vídeos, acervos de imagens cedidas pela comunidade da Sede, da Casa da Cultura Nair Mendes Moreira e do Centro Cultural Prefeito Francisco Firmo de Matos, as apresentações ainda constam de Contação de Histórias.

Homenagear os desbravadores das regiões de Contagem; valorizar as comunidades; preservar a memória dos moradores antigos e restaurar valores para a juventude são alguns dos objetivos do Projeto Memórias dos Moradores de Contagem que percorrerá cinco escolas municipais da região da Sede, a partir desta terça-feira (11). A promoção é da Secretaria Municipal de Governo com o apoio de setores diversos.

Utilizando recursos como vídeos, acervos de imagens cedidas pela comunidade da Sede, da Casa da Cultura Nair Mendes Moreira e do Centro Cultural Prefeito Francisco Firmo de Matos, as apresentações ainda constam de Contação de Histórias.

Segundo informações da pesquisadora e idealizadora do projeto, Josiane Salazar, o projeto tem a proposta de resgatar e de valorizar o patrimônio imaterial da cidade e das pessoas que contribuíram com a cultura local de cada região e contam o que sabem. “Trata-se de um trabalho construtivo que também busca despertar os jovens e comunidade a desenvolver iniciativas locais de preservação das manifestações culturais ao longo do tempo, mesclando o novo e o antigo e contribuindo para um acervo local”, define a idealizadora Joziane que já apresentou o projeto em escolas da Região Riacho.

Programação:
11/09 10 h – 11 h |Prefeito Sebastião Camargos – R. Antônio de Oliveira Campos, 391 | Granja Vista Alegre
12/09 14 h – 15 h |Professor Ricardo Braz Gomes Barreto | R. Perimetral, 220 – Perobas
13/09 16 h – 17 h |Coronel Antônio Augusto Diniz Costa | R. Vicente dos Santos, 295 – Bernardo Monteiro
14/09 10 h – 11 h | 14h – 15h | Doutor Sabino Barroso | Praça Silviano Brandão, S/Nº – Centro
29/09 10 h – 11 h | Walter Lopes| R. Padre Demerval Gomes, 380 – Alvorada

Apresentações:
Contador de Histórias: Uraci Micael
Fotógrafo e artista plástico/ fotos de exposição: Emerson Marshall
Vídeos e apresentação institucional: Equipe de Jornalismo da Prefeitura – Secretaria de Comunicação e Transparência
Acervo: Casa da Cultura Nair Mendes e acervos pessoais de pessoas da comunidade
Institucional Patrimônio Imaterial: Hyvanildo Leite
Pesquisadora e autora do trabalho: Josiane Salazar
Gestão: Secretaria de Governo
Realização: Prefeitura Municipal de Contagem
Local das apresentações: Escolas Municipais – Secretaria de Educação

Reportagem: Noeme Ramos
Fotos: Divulgação
Publicação: 11/09/2018

Funec Centec promove gincana cultural entre os estudantes

As turmas do 1º ao 3º ano competiram buscando pontos extras no semestre.

A Fundação de Ensino de Contagem (Funec), unidade Centec, promoveu no último sábado (25), o “Projeto Político Cultural” que envolveu a todos os estudantes do 1º ao 3º ano, por meio de gincanas e jogos que englobam o conteúdo estudado. 

Os estudantes formaram equipes para as disputas. As atividades, voltadas para as disciplinas da grade curricular, foram usadas como jogos na competição. Quebra-cabeças, questionários e enigmas testaram o conhecimento das equipes.

Para a disputa, estiveram presentes as turmas do Ensino Médio Técnico, Regular e Concomitante. Cada grupo abusou da criatividade nas cores das camisetas e gritos de guerra para destacar as equipes. Os desafios artísticos, embasados em show de talentos e teatro também movimentaram o evento. “É tão bom ver a criatividade dos alunos. A competição serviu para aguçar o aprendizado em grupo e a gente tem percebido que a força de vontade tem sido um forte aliado nos trabalhos em grupo”, destacou a pedagoga do Centec, Roberta Regina Oliveira.

Até o final de novembro as equipes continuarão a disputa pelo primeiro lugar do pódio e o Centec deve fazer uma premiação simbólica aos estudantes. Todas as atividades contarão como ponto extra ao semestre letivo.

Reportagem: Leonardo Melo
Foto: Divulgação
Publicação: 27/08/2018

PUC Contagem realiza aula inaugural do Curso de Medicina

A previsão é que sejam abertas 50 vagas por ano, passando para cem a partir de 2020.

Fundado em 1990, o campus da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas) em Contagem, o primeiro fora de Belo Horizonte, escreverá uma nova página em sua história. Nesta quarta-feira (1), às 14h30, será realizada a aula inaugural do primeiro curso de Medicina em Contagem. A princípio, cinquenta alunos formarão a turma inicial. A previsão é que sejam abertas 50 vagas por ano, passando para cem a partir de 2020.

Em outubro de 2017, após uma vistoria à PUC Contagem, avaliadores do Ministério da Educação (MEC) visitaram a Prefeitura de Contagem para falar sobre a implantação do curso de medicina na cidade. Na época, o prefeito Alex de Freitas destacou a importância de um curso de medicina. “Esse é um marco histórico para Contagem, que terá mais potencial para melhorar os serviços de saúde oferecidos à população”, disse.

A autorização para o funcionamento do curso veio após diversas reuniões entre o governo de Contagem e membros do Ministério da Educação. Em abril desse ano, o MEC publicou a Portaria Normativa nº 240, de 5/4/2018, que regulamentava o funcionamento do novo Curso de Medicina da PUC Minas Contagem.

Aula Inaugural
Local: PUC Minas Contagem
Dia: 01/08/18
Horário: 14h30

Reportagem: Lucas Santos
Foto: Divulgação
Publicação: 31/07/2018

Pela primeira vez na história, a Prefeitura de Contagem vai distribuir uniformes escolares

Os 60 mil estudantes serão beneficiados com o recebimento do kit uniforme.

Contagem vai receber os uniformes escolares no primeiro dia letivo do segundo semestre. Na próxima segunda-feira (30), a Secretaria Municipal de Educação (Seduc), começa o processo de distribuição dos uniformes escolares. A ação será de forma escalonada durante todo o mês de agosto.

Devido à grande complexidade da logística das empresas, as Regionais Vargem das Flores e Nacional, serão as primeiras a receber os kits. Ficou acertado que primeiro serão entregues os kits do Ensino Fundamental I. Em seguida, a Seduc pretende fazer a entrega dos outros kits: Fundamental II, Educação Infantil e Educação de Jovens e Adultos (EJA), nessa ordem.

São esperadas mais de 380 mil peças para crianças, adolescentes e adultos. O investimento foi de R$10 milhões estão incluídos recursos do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). Algo novo para o município e também para os 60 mil estudantes matriculados. Cada um receberá até oito peças.

Os estudantes de Contagem usarão roupas novas em ambientes totalmente renovados. As 115 escolas municipais estão sendo reformadas e pintadas. Gibitecas e parquinhos também foram instalados nas instituições de ensino. Além disso, todos os alunos já receberam os kits escolares neste ano letivo.

Fabrícia Figueiredo, mãe de aluna da rede municipal, está muito animada e satisfeita em receber os uniformes escolares. Dona de casa e com uma filha de 8 anos de idade, ela destaca que durante anos o ensino da rede municipal nunca recebeu o uniforme de forma gratuita. Ela gastava cerca de R$165,00 por ano pelo total das peças que a filha usava. Com a novidade da distribuição do kit uniforme, a renda da família tende a melhorar e para ela vai trazer mais segurança também. “Eu sempre fui a favor da distribuição de kits nas escolas municipais. Assim como o kit escolar e estou muito feliz e ansiosa para ter em mãos o uniforme da minha filha. Além de aliviar no bolso, vai trazer mais segurança pelas tonalidades das cores e também por todos estarem padronizados”, enfatizou.

Reportagem: Leonardo Melo
Foto: Geraldo Tadeu
Publicação: 27/07/2018

Seduc reforça tema de inserção de imigrantes nas escolas

A direção de projetos especiais e corpo pedagógico fizeram reunião sobre o tema na secretaria.

A Superintendência de Projetos Especiais e Parcerias da Secretaria Municipal de Educação (Seduc) fez um encontro de apresentação com professores, pedagogos e oficineiros no intuito de alinhar os trabalhos que serão feitos nas escolas de Contagem com os imigrantes haitianos e de outras nacionalidades.

A pauta abordou questões sobre o projeto “Escola sem Fronteiras” e também o assédio moral e racial que muitos imigrantes têm enfrentado no Brasil. Durante o bate-papo entre os profissionais que estão à frente nas escolas e o corpo responsável da Seduc, cada um pôde falar como é a realidade dentro das escolas do município que recebem imigrantes com dificuldade em língua portuguesa.

É com base na lei que o Português como Língua Estrangeira (PLE) tem sido assegurado nas escolas contagenses. E os 58 estudantes matriculados na rede atualmente tenham acesso ao conteúdo gratuito e voltado para a cidadania daquele indivíduo que chega na cidade e precisa saber se comunicar para poder trabalhar e viver na sociedade. “O nosso intuito é trazer uma política de igualdade e empoderamento. Queremos também envolver outras secretarias que nos ajudem a transformar esse nosso olhar para o imigrante que vive em Contagem”, afirma a diretora de Relações Étnico Raciais e Gênero da Seduc, Rosângela da Silva.

Durante a reunião, os profissionais das escolas, puderam levantar o que evoluiu dentro do campo do ensino com o imigrante. Trabalhos voltados para a cultura, lazer, música, poesia, cinema e festividades folclóricas também foram destacados como forma de aprendizado nas falas de cada um. “Durante as aulas e as atividades que fazemos com os estudantes, eu pude perceber que somos todos iguais. Essa experiência ao longo dos anos em que estive à frente dos projetos, mostrou que é possível e satisfatório trabalharmos com cada aluno de outras nacionalidades”, destaca a professora de Português, Maria Rita da Consolação.

No final da reunião ficou marcado novas agendas e visitações nas escolas Escolas Municipais Maria Silva Lucas e Isabel Nascimento de Mattos que hoje recebem os estudantes nas Regionais do Ressaca e Petrolândia, respectivamente. A Seduc reforça que os professores são capacitados e dão um curso intensivo de 6 meses para o turno da noite. Atualmente a cidade de Contagem possui cerca de 2 mil imigrantes, em sua grande maioria haitianos. “O Projeto Escola sem Fronteiras têm um papel importante na inserção da temática imigrantes. Sabemos que pessoas de diversas nacionalidades vivem hoje no município e dessa forma, queremos acolher e reforçar as garantias que todos eles precisam receber para se ter uma educação justa e forte na cidade”, finalizou a superintendente de Projetos Especiais e Parcerias da Seduc, Ludmilla Soares.

Reportagem: Leonardo Melo
Foto: Geraldo Tadeu
Publicação: 27/07/2018

Obras de construção da Umei Arvoredo estão em ritmo acelerado

A construção teve início em outubro de 2017 e tem previsão de ser finalizada em julho de 2019.

Os trabalhos de construção da Unidade Municipal de Educação Infantil (Umei) Arvoredo, na Regional Ressaca, estão em ritmo acelerado para que a cidade tenha em breve, mais um espaço para receber 188 pequeninos contagenses. Localizada na Rua Quatro, s/nº, no bairro Arvoredo II, a construção teve início em outubro de 2017 e tem previsão de ser finalizada em julho de 2019. O valor de investimento é de R$2.025.584,23.

O espaço será contemplado com dez salas para alunos de 0 a 5 anos, sala multiuso, playground, quatro sanitários femininos e masculinos infantis, quatro sanitários femininos e masculinos para adultos, dois sanitários para pessoas com deficiência, refeitório, diretoria, almoxarifado, secretaria, dois fraldários, lactário, sala multiuso, espaço para horta, playground, lavanderia, rouparia, jardim e estacionamento. A nova unidade terá 2 mil metros quadrados de área construída.

De acordo com o gestor de Engenharia, Dante Luiz Nascimento, a construção da Umei atende a uma demanda da população e a fase atual é de coroamento da alvenaria e concretagem, com previsão de finalização no início de agosto. “A próxima etapa será de colocação de revestimento, piso e execução da estrutura para receber o telhado. O ritmo da obra está dentro do cronograma e pretendemos entregar o empreendimento até julho de 2019. Com a entrega, aumentaremos o número de alunos na educação infantil com ensino de qualidade”, finalizou.

Umeis em construção

Além da Umei Arvoredo, mais três estão em construção na cidade: Tropical, Vale das Orquídeas e Lúcio de Abreu. Atualmente, a rede municipal de ensino de Contagem conta com 37 Umeis, 7 anexos e 27 escolas que atendem estudantes de educação infantil. São 10.358 crianças, de 0 a 5 anos, matriculadas. Em 2017, foram criadas 975 vagas na educação infantil. Já em 2018 foram 700 novas vagas. Com as cinco novas Umeis, a Secretaria Municipal de Educação alcançará a marca de 2.521 vagas criadas em dois anos e meio (fevereiro de 2017 a julho de 2019).

Reportagem: Stella Santiago
Fotos: Paulo Pereira
Publicação: 20/07/2018

Umei Professora Juverci de Freitas Ferreira é revitalizada

Medida contribui para oferecer mais qualidade de ensino e melhorar a condição de trabalho dos educadores.

A Unidade Municipal de Educação Infantil (Umei) Professora Juverci de Freitas Ferreira atende 250 alunos, com faixa etária entre 3 e 5 anos, no bairro Amazonas, Regional Industrial. Nos últimos anos, os alunos e funcionários sofriam com a precariedade da estrutura e com a falta de manutenção no ambiente escolar. Para oferecer mais qualidade de ensino e melhorar a condição de trabalho dos educadores, a Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria de Obras e Serviços Urbanos (Semobs), realizou intervenções na escola e investiu na acessibilidade para facilitar a inclusão de pessoas com deficiência.

A engenheira responsável pela obra de manutenção, Thaís Estanislau, explica como foi feito o projeto. “A intervenção foi planejada de acordo com a necessidade de cada escola, nesta Umei reformamos as salas, biblioteca, banheiro, espaço de recreação, cozinha, faixada, rampas de acesso e refeitório. Trocamos o telhado antigo pelo telhado termo acústico (que também possui isolamento térmico) e fizemos a pintura com cores vibrantes porque sabemos que isso interfere na relação do aluno com o ambiente e pode influenciar positivamente no aprendizado”, relata.

O administrador da regional Industrial, Beto Diniz, alerta ainda que a manutenção e preservação por parte da população é fundamental para que o trabalho feito não seja em vão. “Temos pedido o apoio popular para nos ajudar a fiscalizar e a manter as benfeitorias que estão sendo realizadas nas escolas municipais e Umei”, afirma.

Reportagem: Nayara Vianna
Fotos: Elaine Castro
Publicação: 20/07/2018