Posts com a Tag ‘Contagem’

Mês de setembro foi repleto de ações educativas sobre o trânsito

Atividades atenderam cerca de 790 crianças e adolescentes em escolas municipais e privadas.

O mês de setembro é símbolo de diversas campanhas e movimentos que buscam conscientizar a população sobre determinados temas, dentre eles o trânsito. Consciente disso, a Prefeitura de Contagem, por meio da Autarquia Municipal de Trânsito e Transportes (Transcon), promoveu no decorrer do mês ações educativas em escolas públicas e privadas do município.

Com o objetivo de estimular o comportamento seguro no trânsito, as atividades atenderam cerca de 790 crianças e adolescentes, que participaram de exercícios lúdicos, como sinalização semafórica, trilha do trânsito, gincanas, exposições e abordagens educativas sobre estacionamento em área escolar. Os agentes de trânsito também integraram quase todas dinâmicas praticadas nas escolas de ensinos infantil, fundamental e médio. Uma maneira de compartilhar conhecimento entre agentes e população.

A gerente de Educação para o Trânsito da Transcon, Adriana Ferrari, comentou que a parceria entre as escolas, órgãos públicos e privados foi fundamental para o sucesso das ações. “As instituições demostraram interesse e colaboraram para que tudo ocorresse bem. O que é importante, pois os estudantes serão multiplicadores das orientações dadas nas dinâmicas que oferecemos nas escolas”, disse.

Ela lembrou ainda que o mês de setembro não se restringe apenas a Semana Nacional do Trânsito, ocorrida entre os dias 18 e 25 de setembro. “O mês é importante, pois comemoramos o Dia Mundial sem Carro (22), o Dia dos Agentes da Autoridade de Trânsito (23) e o Dia Nacional do Trânsito, datas importantes para orientar sobre o papel de cada um para o trânsito seguro”, pontuou.

A Transcon promove ações educativas no município em todos os meses do ano. Algumas atividades recebem prioridade de acordo com o calendário de campanhas nacionais, definidas pelo Conselho Nacional de Trânsito, como a Semana Nacional do Trânsito e o Movimento Maio Amarelo.

Reportagem: Yuri Soares
Fotos: Divulgação
Publicação: 02/10/2018

Escola Municipal Prefeito Luiz da Cunha recebe reforma geral

A Semobs, entregou na última segunda-feira (17), para a Secretaria Municipal de Educação (Seduc) e para a comunidade, uma escola totalmente reformada.

A Escola Municipal Prefeito Luiz da Cunha localizada no Centro de Contagem atende mais de 500 alunos da região Sede no ensino fundamental I e II (1º ao 9º ano). Fundada em 1991, a escola ainda não havia sido totalmente reformada. A Secretaria Municipal de Obras e Serviços Urbanos (Semobs), entregou nessa segunda-feira (17) para a Secretaria Municipal de Educação (Seduc) e para a comunidade, uma escola totalmente reformada. O intuito é contribuir para que o aprendizado seja cada vez mais eficiente. E proporcionar um ambiente agradável para alunos e colaboradores. O investimento da reforma é de cerca de R$ 1,1 milhão.

A diretora da escola, Neide Santos, afirma que o sonho de ter uma escola nova e funcional foi realizado. “A comunidade que a escola atende é carente e precisava de um lugar que aguçasse a vontade de estudar dos alunos. Quando eles receberam um ambiente totalmente reformado, limpo e adequado aos estudos se sentiram estimulados. Sentimos que a atual gestão está comprometida com a qualidade do ensino dando a devida atenção ao desempenho das atividades que desenvolvemos. Há anos estávamos lutando por melhorias deste porte, porém só eram feitas reformas paliativas que não solucionavam os problemas de fato e hoje temos uma escola acessível e apropriada”, salienta.

A escola ficou mais colorida, acessível, com telhado termo acústico, o piso revitalizado, com as instalações hidráulicas e elétricas funcionando. O subsecretário de planejamento e projetos da Semobs, Luiz Otávio Caetano da Fonseca, reforça a importância que tem sobre o cuidado que a comunidade deve ter para com a escola. “Eu fico muito satisfeito quando a Prefeitura conclui uma obra deste porte e contribui para melhorar a educação. Depois do esforço que fizemos, agora é a vez da comunidade adotar a escola e cuidar do que é deles. Manter o ambiente limpo e organizado é fundamental para que o patrimônio se mantenha agradável. Se os alunos, colaboradores e a comunidade ao redor adotar a escola como se fosse a extensão da própria casa, com certeza o espaço será conservado por bastante tempo”, reforça.

Reportagem: Nayara Vianna
Fotos: Elias Ramos
Publicação: 18/09/2018

Umei Icaivera comemora 10 anos junto com a comunidade

Escola atende atualmente 210 estudantes entre dois e cinco anos de idade.

Cantigas infantis, exposições de trabalhos feitos por estudantes, apresentações musicais, um lindo bolo “fake” de três andares e outro de verdade marcaram os 10 anos da Unidade Municipal de Educação Infantil (Umei) Icaivera, comemorados neste último sábado (15). Nem mesmo o tempo nublado tirou a alegria das crianças que, acompanhadas dos pais, festejaram mais um ano da unidade.

Para homenagear a década, a direção da Umei Icaivera montou 10 estandes e, em cada um deles, foi representado o projeto pedagógico desenvolvido no ano letivo. Trabalhos relacionados ao meio ambiente, à literatura, à história do município e a valores puderam ser apreciados pelos pais e convidados do evento.

Uma das mães presentes, Daline Miranda dos Santos, elogiou a iniciativa. “Nem o tempo fechado me fez desanimar de vir. A festa está linda, assim como os trabalhos expostos. Meus filhos amam este lugar, adoram as professoras e toda a organização da escola. Ficamos felizes em participar deste momento”, contou.

Para a diretora da Umei Icaivera, Érica Beltrão, a data merece ser celebrada, pois trata-se de uma escola conquistada pela comunidade no Orçamento Participativo. “Era uma necessidade e um desejo dos moradores do Icaivera, que há 10 anos se concretizou. Por isso, estamos tão felizes em celebrar este aniversário, é um importante marco. Hoje, mais do que nunca, a unidade conta com profissionais capacitados e uma estrutura adequada ao ensino infantil”, destacou Beltrão.

Também presente à comemoração, o subsecretário de Gestão e Operações da Secretaria Municipal de Educação, Sérgio Mendes, ressaltou a importância da participação da comunidade na vida escolar dos pequenos. “Cuidar das crianças está entre as prioridades deste governo. Mas, nada faz sentido, se não houver o envolvimento de vocês. A escola é da comunidade, portanto, apropriem-se deste espaço e nos ajudem a construir um futuro melhor, no qual a educação é o bem mais precioso que podemos deixar para nossos filhos”, enfatizou.

Umei Icaivera

Atualmente, a Umei Icaivera atende 210 crianças de dois a cinco anos de idade. As crianças de dois anos são atendidas em período integral, nos turnos da tarde e da manhã. As crianças de três, quatro e cinco anos são atendidas no período matutino.

Reportagem: Carol Cunha
Fotos: Elias Ramos
Publicação: 17/09/2018

Projeto Memórias dos Moradores chega a escolas da região Sede

Utilizando recursos como vídeos, acervos de imagens cedidas pela comunidade da Sede, da Casa da Cultura Nair Mendes Moreira e do Centro Cultural Prefeito Francisco Firmo de Matos, as apresentações ainda constam de Contação de Histórias.

Homenagear os desbravadores das regiões de Contagem; valorizar as comunidades; preservar a memória dos moradores antigos e restaurar valores para a juventude são alguns dos objetivos do Projeto Memórias dos Moradores de Contagem que percorrerá cinco escolas municipais da região da Sede, a partir desta terça-feira (11). A promoção é da Secretaria Municipal de Governo com o apoio de setores diversos.

Utilizando recursos como vídeos, acervos de imagens cedidas pela comunidade da Sede, da Casa da Cultura Nair Mendes Moreira e do Centro Cultural Prefeito Francisco Firmo de Matos, as apresentações ainda constam de Contação de Histórias.

Segundo informações da pesquisadora e idealizadora do projeto, Josiane Salazar, o projeto tem a proposta de resgatar e de valorizar o patrimônio imaterial da cidade e das pessoas que contribuíram com a cultura local de cada região e contam o que sabem. “Trata-se de um trabalho construtivo que também busca despertar os jovens e comunidade a desenvolver iniciativas locais de preservação das manifestações culturais ao longo do tempo, mesclando o novo e o antigo e contribuindo para um acervo local”, define a idealizadora Joziane que já apresentou o projeto em escolas da Região Riacho.

Programação:
11/09 10 h – 11 h |Prefeito Sebastião Camargos – R. Antônio de Oliveira Campos, 391 | Granja Vista Alegre
12/09 14 h – 15 h |Professor Ricardo Braz Gomes Barreto | R. Perimetral, 220 – Perobas
13/09 16 h – 17 h |Coronel Antônio Augusto Diniz Costa | R. Vicente dos Santos, 295 – Bernardo Monteiro
14/09 10 h – 11 h | 14h – 15h | Doutor Sabino Barroso | Praça Silviano Brandão, S/Nº – Centro
29/09 10 h – 11 h | Walter Lopes| R. Padre Demerval Gomes, 380 – Alvorada

Apresentações:
Contador de Histórias: Uraci Micael
Fotógrafo e artista plástico/ fotos de exposição: Emerson Marshall
Vídeos e apresentação institucional: Equipe de Jornalismo da Prefeitura – Secretaria de Comunicação e Transparência
Acervo: Casa da Cultura Nair Mendes e acervos pessoais de pessoas da comunidade
Institucional Patrimônio Imaterial: Hyvanildo Leite
Pesquisadora e autora do trabalho: Josiane Salazar
Gestão: Secretaria de Governo
Realização: Prefeitura Municipal de Contagem
Local das apresentações: Escolas Municipais – Secretaria de Educação

Reportagem: Noeme Ramos
Fotos: Divulgação
Publicação: 11/09/2018

PUC Contagem realiza aula inaugural do Curso de Medicina

A previsão é que sejam abertas 50 vagas por ano, passando para cem a partir de 2020.

Fundado em 1990, o campus da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas) em Contagem, o primeiro fora de Belo Horizonte, escreverá uma nova página em sua história. Nesta quarta-feira (1), às 14h30, será realizada a aula inaugural do primeiro curso de Medicina em Contagem. A princípio, cinquenta alunos formarão a turma inicial. A previsão é que sejam abertas 50 vagas por ano, passando para cem a partir de 2020.

Em outubro de 2017, após uma vistoria à PUC Contagem, avaliadores do Ministério da Educação (MEC) visitaram a Prefeitura de Contagem para falar sobre a implantação do curso de medicina na cidade. Na época, o prefeito Alex de Freitas destacou a importância de um curso de medicina. “Esse é um marco histórico para Contagem, que terá mais potencial para melhorar os serviços de saúde oferecidos à população”, disse.

A autorização para o funcionamento do curso veio após diversas reuniões entre o governo de Contagem e membros do Ministério da Educação. Em abril desse ano, o MEC publicou a Portaria Normativa nº 240, de 5/4/2018, que regulamentava o funcionamento do novo Curso de Medicina da PUC Minas Contagem.

Aula Inaugural
Local: PUC Minas Contagem
Dia: 01/08/18
Horário: 14h30

Reportagem: Lucas Santos
Foto: Divulgação
Publicação: 31/07/2018

Pela primeira vez na história, a Prefeitura de Contagem vai distribuir uniformes escolares

Os 60 mil estudantes serão beneficiados com o recebimento do kit uniforme.

Contagem vai receber os uniformes escolares no primeiro dia letivo do segundo semestre. Na próxima segunda-feira (30), a Secretaria Municipal de Educação (Seduc), começa o processo de distribuição dos uniformes escolares. A ação será de forma escalonada durante todo o mês de agosto.

Devido à grande complexidade da logística das empresas, as Regionais Vargem das Flores e Nacional, serão as primeiras a receber os kits. Ficou acertado que primeiro serão entregues os kits do Ensino Fundamental I. Em seguida, a Seduc pretende fazer a entrega dos outros kits: Fundamental II, Educação Infantil e Educação de Jovens e Adultos (EJA), nessa ordem.

São esperadas mais de 380 mil peças para crianças, adolescentes e adultos. O investimento foi de R$10 milhões estão incluídos recursos do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU). Algo novo para o município e também para os 60 mil estudantes matriculados. Cada um receberá até oito peças.

Os estudantes de Contagem usarão roupas novas em ambientes totalmente renovados. As 115 escolas municipais estão sendo reformadas e pintadas. Gibitecas e parquinhos também foram instalados nas instituições de ensino. Além disso, todos os alunos já receberam os kits escolares neste ano letivo.

Fabrícia Figueiredo, mãe de aluna da rede municipal, está muito animada e satisfeita em receber os uniformes escolares. Dona de casa e com uma filha de 8 anos de idade, ela destaca que durante anos o ensino da rede municipal nunca recebeu o uniforme de forma gratuita. Ela gastava cerca de R$165,00 por ano pelo total das peças que a filha usava. Com a novidade da distribuição do kit uniforme, a renda da família tende a melhorar e para ela vai trazer mais segurança também. “Eu sempre fui a favor da distribuição de kits nas escolas municipais. Assim como o kit escolar e estou muito feliz e ansiosa para ter em mãos o uniforme da minha filha. Além de aliviar no bolso, vai trazer mais segurança pelas tonalidades das cores e também por todos estarem padronizados”, enfatizou.

Reportagem: Leonardo Melo
Foto: Geraldo Tadeu
Publicação: 27/07/2018

Seduc reforça tema de inserção de imigrantes nas escolas

A direção de projetos especiais e corpo pedagógico fizeram reunião sobre o tema na secretaria.

A Superintendência de Projetos Especiais e Parcerias da Secretaria Municipal de Educação (Seduc) fez um encontro de apresentação com professores, pedagogos e oficineiros no intuito de alinhar os trabalhos que serão feitos nas escolas de Contagem com os imigrantes haitianos e de outras nacionalidades.

A pauta abordou questões sobre o projeto “Escola sem Fronteiras” e também o assédio moral e racial que muitos imigrantes têm enfrentado no Brasil. Durante o bate-papo entre os profissionais que estão à frente nas escolas e o corpo responsável da Seduc, cada um pôde falar como é a realidade dentro das escolas do município que recebem imigrantes com dificuldade em língua portuguesa.

É com base na lei que o Português como Língua Estrangeira (PLE) tem sido assegurado nas escolas contagenses. E os 58 estudantes matriculados na rede atualmente tenham acesso ao conteúdo gratuito e voltado para a cidadania daquele indivíduo que chega na cidade e precisa saber se comunicar para poder trabalhar e viver na sociedade. “O nosso intuito é trazer uma política de igualdade e empoderamento. Queremos também envolver outras secretarias que nos ajudem a transformar esse nosso olhar para o imigrante que vive em Contagem”, afirma a diretora de Relações Étnico Raciais e Gênero da Seduc, Rosângela da Silva.

Durante a reunião, os profissionais das escolas, puderam levantar o que evoluiu dentro do campo do ensino com o imigrante. Trabalhos voltados para a cultura, lazer, música, poesia, cinema e festividades folclóricas também foram destacados como forma de aprendizado nas falas de cada um. “Durante as aulas e as atividades que fazemos com os estudantes, eu pude perceber que somos todos iguais. Essa experiência ao longo dos anos em que estive à frente dos projetos, mostrou que é possível e satisfatório trabalharmos com cada aluno de outras nacionalidades”, destaca a professora de Português, Maria Rita da Consolação.

No final da reunião ficou marcado novas agendas e visitações nas escolas Escolas Municipais Maria Silva Lucas e Isabel Nascimento de Mattos que hoje recebem os estudantes nas Regionais do Ressaca e Petrolândia, respectivamente. A Seduc reforça que os professores são capacitados e dão um curso intensivo de 6 meses para o turno da noite. Atualmente a cidade de Contagem possui cerca de 2 mil imigrantes, em sua grande maioria haitianos. “O Projeto Escola sem Fronteiras têm um papel importante na inserção da temática imigrantes. Sabemos que pessoas de diversas nacionalidades vivem hoje no município e dessa forma, queremos acolher e reforçar as garantias que todos eles precisam receber para se ter uma educação justa e forte na cidade”, finalizou a superintendente de Projetos Especiais e Parcerias da Seduc, Ludmilla Soares.

Reportagem: Leonardo Melo
Foto: Geraldo Tadeu
Publicação: 27/07/2018

Vagas para Educação de Jovens e Adultos

Em Contagem, 21 escolas municipais possuem EJA.

Pessoas que deixaram os estudos e querem retornar à escola têm a oportunidade de se matricular na Educação de Jovens e Adultos (EJA). Em Contagem, 21 escolas municipais e os espaços Bem Viver Mário Covas e Luís Palhares oferecem o curso.

Para se matricular na EJA é preciso ter mais de 18 anos. Mas a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), também autoriza o estudante a ingressar na EJA, caso ele tenha idade inferior aos 18 anos e precise trabalhar como menor aprendiz.

As matrículas podem ser feitas durante todo o ano letivo. Para se inscrever na EJA é preciso ir até uma instituição que ofereça o curso com documento de identidade, ou certidão de nascimento ou certidão de casamento; CPF; comprovante de endereço; duas fotos 3×4 e comprovante de escolaridade (histórico escolar, ficha individual do estudante ou declaração da escola). Caso o aluno não tenha o documento que comprove a escolarização, ele passará por uma prova para avaliar em qual etapa do curso irá entrar.

As escolas de Contagem que oferecem EJA passaram por uma reformulação neste ano. Os estudantes do curso passaram a contar com um pedagogo, auxiliar de biblioteca e dois professores alfabetizadores exclusivos. O quadro com professores de Português, Matemática, História, Geografia e Ciências continuou o mesmo. As aulas ocorrem de segunda a quinta-feira.

Em Contagem as aulas da EJA ocorrem no período da noite. Mas a Escola Municipal Professora Lígia Magalhães e o Espaço Bem Viver Mário Covas oferecem o curso no período da manhã. Já o Espaço Bem Viver Luís Palhares têm turmas no período da manhã e tarde.

A coordenadora da EJA em Contagem, Guaraciaba do Carmo, destaca que o programa Educação de Jovens e Adultos é uma porta para quem necessita concluir os estudos. “É importante o aluno ter essa consciência que o voltar a estudar fará parte da formação dele como pessoa e abrirá também portas na vida”, finalizou.

Confira abaixo as instituições que oferecem EJA em Contagem:

Regional Eldorado

Escola Municipal Vasco Pinto da Fonseca
Rua das Paineiras, 1500, Eldorado

Escola Municipal Joaquim Teixeira
Rua Nossa Senhora de Fátima, 1307, Água Branca

Escola Municipal Sócrates Mariani Bittencourt
Praça Nossa Senhora da Conceição, 335, Novo Eldorado

Regional Petrolândia

Escola Municipal Newton Amaral Franco
Rua Estireno, 15, Petrolândia

Escola Municipal Senador José de Alencar
Rua Crisoprácio, nº 27, Bairro Sapucaias

Regional Industrial

Escola Municipal Professora Júlia Kubitschek de Oliveira
Rua Nascimento Teixeira, 62, Industrial

Escola Municipal René Chateubriand Domingues
Rua Padre José Maria de Man, 30 – Novo Riacho

Escola Municipal Virgílio de Melo Franco
Rua Luminosa, 75, Vila São Paulo

Escola Municipal Professora Lígia Magalhães *
Rua Ozório de Morais, 957, Industrial

Regional Sede

Escola Municipal Coronel Antonio Augusto
Avenida João de Deus Costa, 47, Centro

Escola Municipal Estudante Leonardo Sadra
Rua Joaquim Camargos, s/n, Centro

Espaço Bem Viver Mário Covas *
Rua Manoel de Matos, 162, Central Park

Escola Municipal Dona Babita Camargos
Avenida João de Deus Costa, 47, Centro

Regional Ressaca

Escola Municipal Coronel Joaquim Antonio da Rocha
Rua Diamante, 930, São Joaquim

Escola Municipal Maria Silva Lucas – CAIC Laguna
Rua Bragança, 866, Jardim Laguna

Regional Nacional

Escola Municipal Professor Wancleber Pacheco
Rua Santo Antonio, 60, Tijuca

Escola Municipal Glória Marques Diniz
Rua Goiabão, 50, Bom Jesus

Escola Municipal Walter Fausto do Amaral
Rua Mármore, 140 – Conjunto Carajás, Pedra Azul

Regional Vargem das Flores

Escola Municipal Professora Ana Guedes Vieira
Rua VC 4, 777, Bairro Nova Contagem

Escola Municipal Ivan Diniz Macedo
Rua Nossa Senhora da Conceição, 500, Retiro

Escola Municipal Francisco Sales da Silva Diniz
Rua Stela Diniz Macedo, 301, Darcy Ribeiro

Escola Municipal Giovanini Chiodi
Rua das Pitangueiras, 2, Ipê Amarelo

Espaço Bem Viver Luís Palhares *
Rua Maria José Chiodi, 107, Nova Contagem

Todas as escolas oferecem EJA à noite, menos a E. M. Lígia Guimarães e o Espaço Bem Viver Mário Covas, que atendem no turno da manhã, e o Espaço Bem Viver Luís Palhares, que atende nos turnos da manhã e da tarde. *

Reportagem: Leonardo Melo
Arte: Renata Coura
Publicação: 20/07/2018

Estudante de Contagem é premiada em concurso de redação do Grupo Vallourec

A aluna competiu com cerca de 1500 estudantes de escolas municipais, estaduais e particulares.

A Escola Municipal Virgílio de Melo Franco, Regional Industrial, teve uma estudante do 6º ano como campeã do concurso de redação do Grupo Vallourec. O tema escrito pela aluna ressaltava que o lixo é um risco na vida dos seres humanos e devido ao conteúdo apresentado por ela no texto, ganhou nota máxima e também a premiação.

Durante os últimos seis anos, o Grupo Vallourec tem feito nas comunidades que envolvem o entorno da empresa, ações multidisciplinares com estudantes das redes municipal, estadual e particular. Atividades voltadas às disciplinas de Português e Matemática sempre estão em pauta e nesse ano não foi diferente. O tema da edição do concurso  trazia o debate de como o lixo na vida dos seres humanos poderia ser um risco à saúde. Os textos passaram por uma pré-avaliação na escola e em seguida com profissionais da própria empresa. Cerca de 1500 alunos estavam envolvidos na competição. “Estamos satisfeitos por ver que a estudante conseguiu desenvolver o texto em começo, meio, fim e trabalhou a coerência. Pela faixa etária dela e o ano em que estuda, pudemos perceber que domina bem a escrita”, explica o analista ambiental da Vallourec, Daniel da Silva Grossi.

Por fazer atividades com turmas do ensino fundamental e médio, o Grupo Vallourec premiou a estudante, Isabelle Moreira Silva com um certificado e uma bicicleta e também a sua professora de Português que recebeu um kit com lembrancinhas selecionadas pela empresa. “Estou muito feliz e sou grata aos meus pais, professores e a diretora da escola que me incentivam a estudar. Foi graças ao meu esforço que fiquei em primeiro lugar. Quero dividir esse prêmio com todos que me apoiaram”, destaca Isabelle.

A estudante, moradora da Vila São Paulo, bairro simples, próximo a escola Virgílio de Melo Franco, colocou as ideias na ponta do lápis e falou da importância da reciclagem e os cuidados que se deve ter ao armazenar ou retirar o lixo de casa e os riscos à vida de familiares e vizinhos. Não foi à toa que a aluna, chamou a atenção do corpo educacional e foi selecionada pela escola para competir com os outros estudantes da região no concurso da Vallourec e a nota foi máxima. “Estamos felizes por ver o tanto que a Vallourec valoriza o trabalho dos professores e alunos. O tema da redação desse ano nos faz remeter aos cuidados que devemos ter com o nosso planeta e também as pequenas ações em nossos lares, ruas e praças”, enfatiza a diretora, Valma Alves da Silva.

Para a professora de Português, Cláudia Lopes Pereira, trabalhar produção de textos em sala de aula faz com que os alunos fiquem comprometidos com os temas atuais discutidos. Ela também afirma que todo o processo é incentivado e cobrado como notas para o semestre letivo. “O que me chama mais atenção com os meus alunos, é como eles conseguem pensar no presente e no futuro quando discutimos um tema. Eles são comprometidos e a cada semestre o reflexo dessas produções textuais são transformados em prêmios como esses que ganhamos mais uma vez pela escola”, finalizou a professora.

Reportagem: Leonardo Melo
Fotos: Geraldo Tadeu
Publicação: 18/07/2018

Quadrilha da inclusão e da celebração das diferenças

CAEE Antônio Carlos Lemos promove sua festa junina.

Em meio a uma bonita área verde e de muita animação, no sábado (7) à tarde, o Centro de Atendimento Educacional Especializado (CAEE) Antônio Carlos Lemos promoveu sua tradicional festa junina. Pessoas atendidas pela instituição, de todas as idades e com diferentes tipos de necessidades especiais, funcionários, familiares e a comunidade em geral participaram da bonita festa e lotaram a quadra da instituição.

Para que o festejo fosse possível, os preparativos começaram um mês antes, relata a coordenadora do CAEE Antônio Carlos Lemos, Sebastiana Rangel. “Todas as pessoas que trabalham aqui se envolveram de alguma forma na preparação da festa. Recebemos também doações de parceiros e fizemos, ainda, gincanas para arrecadar prendas. O objetivo da festa é o de criar mais uma oportunidades de lazer e convivência para os alunos e seus familiares e a comunidade em geral”, frisa a coordenadora.

De acordo com Sebastiana Rangel, a instituição oferta oficinas e atendimento educacional especializado a alunos com necessidades especiais no contraturno de suas atividades escolares e, também, a pessoas com necessidades especiais que já saíram a escola: para todos esses públicos, o CAEE é uma referência. Atualmente, o CAEE atende a um total de 127 pessoas, de todas as faixas etárias.

Samuel Vinicius da Costa, 23 anos, portador da síndrome de down, é uma das pessoas que já não frequentam mais a escolar e que seguem em atendimento no Antônio Carlos Lemos. Samuel concluiu o ensino médio na Funec no ano passado, mas segue participando das oficinas ofertadas na instituição. “O Samuel está aqui desde o ano 2000 e nunca saiu. Em agosto, completam-se 18 anos de muito aprendizado e convivência no Antônio Carlos Lemos”, testemunha a mãe de Samuel, Maria das Graças Chaves da Costa.

Elizabeth Vasconcelos, mãe de uma das pessoas atendidas no CAEE, comenta sobre a importância do local. “Nós vivemos pelos nossos filhos. É aqui que temos nossas amizades e nossa convivência social. Em férias prolongadas, eles chegam até a adoecer, de tanta falta que eles sentem daqui”, diz Elizabeth, mãe de Izabela. Sebatiana Rangel completa, argumentando que o CAEE é um importante lócus de inclusão educacional e social. “Mesmo que já não frequentem mais a escola, as pessoas com necessidades especiais precisam estar em processo contínuo de aprendizagem. Aqui, elas têm essa oportunidade”, esclarece a coordenadora.

O secretário de Direitos Humanos e Cidadania de Contagem, Marcelo Lino, foi uma das centenas de pessoas que prestigiou a festança e passou pelo local ao longo da tarde. Para ele, o CAEE fortalece o processo de inclusão da pessoa com deficiência. “Esse é um importante espaço de fortalecimento do processo de inclusão de pessoas com deficiência no município, tanto do ponto de vista individual quanto em termos de convivência social. Nosso prefeito Alex de Freitas está atendo a isso. A gestão vem incentivando esse processo de inclusão”, afirma o secretário.

Reportagem: Carolina Brauer
Foto: Elias Ramos
Publicação: 11/07/2018