Posts com a Tag ‘Centec’

Estudantes da Funec participam de programa de iniciação científica

PIBIC-JR contribui para o desenvolvimento do estudo e da pesquisa

A Fundação de Ensino de Contagem (Funec), unidade Centec, vem realizando atividades para os estudantes com o Programa Institucional de Bolsas de Incentivo (PIBIC-JR). O objetivo é desenvolver no aluno atitudes, habilidades e valores necessários à educação científica e tecnológica.

Cerca de 60 estudantes do Ensino Médio Regular e dos cursos técnicos de Química, Análises Clínicas e Farmácia participam do projeto de inicialização científica. O formato permite a promoção do conhecimento e o preparação para a graduação. Os estudantes têm a missão de realizar pesquisas científicas, aplicando o conhecimento adquirido em sala de aula na criação e contribuição do aperfeiçoamento de produtos.

A Fundação possui 30 projetos inscritos no PIBIC-JR. Um deles é o projeto voltado para a alimentação saudável. Os estudantes utilizaram o Kefir, grãos probióticos que são produzidos por meio da fermentação do leite, para produzirem receitas funcionais. Foram feitos iogurtes, broas e pudins. O trabalho foi supervisionado pela Personal Gourmet, Margely Luísa.

O professor de microbiologia da Funec Centec, Rodrigo Lobo, que também é o coordenador do projeto explica a importância da atividade. “Atualmente os consumidores estão cada vez mais interessados e preocupados com a saúde, por isso dão preferência por alimentos funcionais. O kefir possui características probióticas que contém microrganismos vivos importantes na manutenção da flora intestinal e, com uma alimentação saudável, promovem a saúde. Com base nisso, o estudo teve como principal objetivo caracterizar e avaliar o comportamento de diferentes populações de grãos de kefir e derivados” explicou o professor.

Reportagem: Nayara Macedo (Sob supervisão de Júlio César Santos)
Publicação: 12/07/2018

Estudantes participam de palestras voltadas para a área de atuação em Química

O objetivo é preparar os futuros técnicos para a o mercado de trabalho

A Fundação de Ensino de Contagem (Funec), unidade Centec, realizou o 2º Simpósio de Química, evento voltado para o direcionamento e formação dos estudantes. Cerca de 100 estudantes do curso integrado, concomitante e pós-médio participaram da palestra no auditório.

O Simpósio contou com o técnico em Química, Rodrigo Alan de Moura, que falou sobre as atribuições do mercado de trabalho para os formados em Química. Já os psicólogos clínicos, Fillipe Gradisse e Raquel Gusmão, apresentaram métodos voltados às relações interpessoais dentro do âmbito da profissão.

As apresentações culturais ficaram por conta do ex-aluno da Funec, o técnico em química, William Carvalho, que falou sobre as suas experiências em uma empresa do ramo de refrigerantes. Outros palestrantes de universidades públicas de Minas Gerais também falaram sobre projetos de autoria particular, que inclusive ganharam destaque em apresentações pelo Brasil.

A coordenadora do curso de Química da Funec, Adriana Mara Vasconcelos, destaca a importância do evento para os futuros técnicos. “Esse Simpósio é o direcionamento com pessoas que tem conhecimento na área de formação que os nossos estudantes atuam. Acredito que essa troca de informação vá auxiliar os estudantes no mercado de trabalho”, enfatiza.

“São interessantes os conteúdos que foram apresentados nesse evento. Foi uma grande oportunidade para expandirmos o nosso conhecimento dentro da nossa futura área de atuação”, finalizou a estudante do 2º ano de Química, Luana Rodrigues.

Reportagem: Nayara Macedo (Sob supervisão de Júlio César Santos)
Foto: Geraldo Tadeu
Publicação: 06/07/2018

Estudantes da Funec aprendem na prática sobre tecnologia no campo

A visita técnica foi uma forma de aprender os processos de produção de alimentos orgânicos

Cerca de 40 estudantes da Fundação de Ensino de Contagem (Funec), unidades Centec e Riacho visitaram o Assentamento Pastorinhas, na cidade de Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte. O objetivo foi conhecer os processos de produtividade da terra e as tecnologias do campo.

Os estudantes do 2º e 3° anos do curso Técnico de Informática e os 1° anos dos cursos Técnicos de Química, Análises Clínicas e Farmácia passaram o dia tirando dúvidas sobre a agricultura orgânica e atividade empresarial.

Durante o passeio os alunos tiveram contato direto com atividades do campo como plantação de horta orgânica, trilha na mata e vendas de vegetais orgânicos para os visitantes. Eles ainda participaram de um café da manhã e almoço, feitos com os alimentos que são produzidos no sítio.

O passeio foi organizado pela professora de Geografia, Maria Rezende, e pelo professor de Organização Empresarial, Evandro Celeguine. “É um momento importante, porque os estudantes puderam conhecer de perto como é cultivar esses alimentos e entender outros tipos de tecnologias que muitos deles, viram pela primeira vez”, diz a diretora da Funec Riacho, Renata Almeida.

Reportagem: Nayara Macedo (Sob supervisão de Júlio César Santos)
Publicação: 15/06/2018 

Pensadores e filósofos tomam conta do pátio da Funec Centec

Cerca de 350 alunos participaram do “Café Filosófico” representando a história da filosofia mundial.

Com intuito de levar o melhor da filosofia, a Fundação de Ensino de Contagem (Funec), unidade Centec, promoveu em suas dependências o “Café Filosófico”. Uma espécie de sarau com pensadores antigos e contemporâneos no pátio da escola.

Idealizado pela professora de filosofia, Neusa Aparecida, a ação faz parte das atividades do final do ano letivo. O objetivo é formar estudantes que possam compreender sobre os grandes filósofos e o que cada um deles deixou para a humanidade. “Durante o semestre eles trabalharam com 72 filósofos diferentes. Tanto que a disciplina ganhou destaque no Enem 2017, pois cada um deles soube compreender o que cada pensador contribuiu no decorrer dos anos da história mundial”, destaca a professora, Neusa Aparecida.

Cerca de nove turmas, com 350 estudantes, participaram da atividade. Cada um veio caracterizado como um autor escolhido. “Passearam” pelo pátio, Sócrates, Platão, Confúcio, Simone de Beauvoir, Jean-Paul Sartre, Daniel Clement Dennett, entre outros. “Foi muito bom fazer essa atividade, pois pudemos conhecer melhor os personagens que fizeram a diferença na história mundial. No meu caso eu incorporei uma feminista hindu do ano de 1150”, afirmou a estudante do curso técnico de química, Rebeca Simões.

A professora Neusa ficou satisfeita pela produção e o trabalho coletivo que acabou sacramentando em boas notas aos estudantes. “Foi bom poder conhecer sobre diversas filosofias que o mundo já criou, além de termos no final uma confraternização com os colegas do Centec”, finalizou o estudante do curso técnico de química, Gabriel Henrique.

Reportagem: Leonardo Melo
Fotos: Newton de Castro Resende

Funec-Centec expõe trabalhos durante feira técnica

Criatividade, empreendedorismo e orientações sobre saúde para a população foram temas dos trabalhos

A Fundação de Ensino de Contagem (Funec) promoveu a Feira Técnica Centec para apresentação e exposição de trabalhos técnicos desenvolvidos pelos alunos do 2º e 3º anos dos cursos de Farmácia, Química e Análises Clínicas da unidade. O objetivo da feira é apresentar à população diversos produtos idealizados e criados pelos alunos, além de oferecer orientação sobre temas ligados à saúde para o público.

Estudante do 3º ano de Análises Clínicas, Guilherme Marcondes Ferreira, 18 anos, falou sobre como são feitos os exames Fator Reumatoide (FR) e PCR, temas do trabalho da turma de formandos que estavam sendo apresentados durante a feira. “O exame serve para identificar, principalmente, a artrite reumatoide e é um marcador importante para o diagnóstico de outras doenças como a esclerodermia, doenças autoimunes da tireoide e lúpus eritematoso sistêmico. Um exame ‘simples’ de ser feito e que o resultado leva em média 30 minutos para ser concluído. Mas é bom frisar que o objetivo de nosso trabalho é de orientar as pessoas sobre a importância da realização dos exames”, destaca.

Para a coordenadora do curso de Farmácia, Luciana Godoy, a feira oferece a oportunidade aos alunos de aperfeiçoarem as práticas profissionais em cada área. “É muito importante que o estudante tenha o domínio prático de sua área profissional. O ambiente escolar deve mesclar o aprendizado teórico com as diversas formas práticas de atuação. E a feira traz essa possibilidade para que o aluno amplie e pratique o que aprende em sala de aula”, reforça.

O grande destaque da feira ficou para os trabalhos do curso de Química, que trouxeram muita criatividade e trabalhos empreendedores. As salas de fabricação de bebidas e cosméticos artesanais foram as mais visitadas durante a feira. Stella Cristina Amorim, 17 anos, falou sobre a ideia de produzir um batom totalmente orgânico e que, além da beleza estética, fosse menos agressivo à saúde em sua composição. “Geralmente usam-se compostos químicos por metais pesados, e nós partimos para o campo do desafio. A maior dificuldade foi encontrar um pigmento que pudesse ficar mais próximo da nossa proposta. O resultado foi muito positivo, pois conseguimos produzir um batom e um hidratante labial quase que 100% orgânico”, observou.

Também foram destaques os trabalhos de produção de uma cerveja artesanal (Domus Solus), uma vodka (ENT) e um perfume (Volúpia), que além de aperfeiçoar as técnicas de aprendizado, deram um tom de empreendedorismo ao evento.

Reportagem: Marcelo Grillo
Fotos: Elias Ramos

Alunos da Funec apresentam projetos durante a 5ª Febrat

Onze projetos de estudantes contagenses foram selecionadas e serão apresentados na feira.

Começa na próxima semana a 5ª Feira Brasileira de Colégios de Aplicação e Escolas Técnicas (Febrat). O objetivo do evento é promover a divulgação dos trabalhos desenvolvidos por alunos da Educação Básica e Educação Profissional e Tecnológica sob a orientação de professores das diferentes áreas de conhecimento.

Dessa forma, a Fundação de Ensino de Contagem (Funec) teve 11 projetos selecionados para apresentar, a fundação será representada por alunos das unidades do Centec, Oitis e Riacho.

Teremos apresentações de diversos projetos construídos pelos alunos. Entre eles o projeto de “Análise Microbiológica no Transporte Coletivo”, um estudo sobre a implantação de um sistema de câmeras de segurança em escolas públicas, e o trabalho “Os Tupinambás – História e cultura em realidade virtual”.

A Feira ocorre entre 23 e 26 de outubro, durante os períodos da manhã e tarde, no Centro Pedagógico da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), na avenida Presidente Antônio Carlos, 6627 – Pampulha. A entrada é gratuita mediante cadastro que pode ser feito clicando aqui. Quem quiser pode também participar das oficinas que acontecerão durante os dias de evento.

Confira a seguinte programação:

Dia 23

8h às 17h: Montagem dos stands pelas equipes
17h: Cerimônia de abertura da V FEBRAT

Dia 24

8h às 17h: Apresentação e visitação dos trabalhos e avaliação pela comissão julgadora.

Dia 25

8h às 17h: Apresentação e visitação dos trabalhos e avaliação pela comissão julgadora
19h: Cerimônia de premiação e encerramento da V FEBRAT

Dia 26

8h às 12h: Desmontagem dos stands pelas equipes

Reportagem: Leonardo Melo
Foto: Divulgação

Estudantes da Funec participam de aulas técnicas em São Paulo

Visitas serviram como panorama para o mercado de trabalho

Os estudantes do curso de Farmácia da Funec Centec foram para São Paulo. Eles visitaram o Instituto Adolfo Lutz, laboratório de análises, credenciado como Laboratório Nacional em Saúde Pública e a Natura, empresa do ramos de perfumes e cosméticos. O objetivo da visita foi ampliar o conhecimento e trocar experiências com profissionais renomados.

Vinte e quatro estudantes participaram da excursão. As visitas foram supervisionadas e orientadas pelo vice-diretor, Reinaldo Nogueira da Silva e pelos professores do curso. Os estudantes passaram pelos laboratórios do Núcleo de Ensaios Físico-Químicos de Medicamentos, Núcleo de Ensaio Físico-Químico em Cosméticos e Saneantes e o Núcleo de Ensaios Biológicos, do Instituto. Além de conhecer os espaços, os alunos participaram de uma palestra sobre a vida do médico e cientista brasileiro, Adolfo Lutz. “Foi uma experiência única e importante para o crescimento profissional e humano. As visitas evidenciam a importância do local”, destacou a estudante do 1º ano, Larissa Calil.

Na empresa de cosméticos Natura, o que chamou a atenção dos estudantes foi a infraestrutura. “A empresa é referência em desenvolvimento sustentável, essa experiência trouxe para os alunos uma reflexão de que é possível associar tecnologia, qualidade e desenvolvimento”, explicou a coordenadora do curso técnico em Farmácia, Luciana Pellucci.

Para a estudante do 1º ano, Gabriela Oliveira Pacheco, as experiências trouxeram mais estímulos aos estudos. “Estar nessa excursão, para nós futuros farmacêuticos, é aprender sobre o controle de qualidade e também o que acontece no interior das empresas. Isso ampliou nossa visão de mercado”, finalizou.

Reportagem: Leonardo Melo
Fotos: Divulgação

Estudantes aprendem conceitos de metrologia

Palestra serviu como aula técnica e conscientização para o consumo.

Profissionais do Instituto de Metrologia e Qualidade do Estado de Minas Gerais (Ipem-MG) realizaram uma palestra para os estudantes dos cursos de Química e Farmácia da Funec Centec. A ação foi para mostrar como o órgão atua nas medições de produtos comerciais e que envolvam saúde e segurança.

Durante o encontro, aproximadamente 200 alunos conheceram sobre o funcionamento da calibração de pesos e medidas. “A metodologia aplicada pelos profissionais faz com que os estudantes aprendam, na prática, sobre a importância do controle e medição”, explicou a professora, Adriana Vasconcelos.

Um dos destaques da palestra foi os problemas que a ausência de aferição podem causar. As vidrarias para laboratórios também entraram em debate. Balões de fundo chato, volumétricos, provetas e balanças são equipamentos indispensáveis no processo de medição. A estudante de química, Camila dos Santos, não tirou os olhos dos palestrantes. “Desde que comecei o curso fiquei fascinada pela disciplina de medição de vidraria”, enfatizou.

Segundo o administrador do Ipem-MG, Max Falcão, a palestra, além de orientar os estudantes sobre o trabalho prático, visa promover o conhecimento agentes consumidores. “Por onde passamos levamos o conceito de metrologia de forma técnica e também conscientizamos sobre a relação entre vendedor e cliente”, finalizou Falcão.

Reportagem e fotos: Leonardo Melo

Estudantes da Funec Centec visitam fábricas em Betim e na Capital

Estudantes de química conheceram os processos de fabricação de bebidas.

Os estudantes do curso de química da Fundação de Ensino de Contagem (Funec), unidade Centec, fizeram duas visitas técnicas ao Vale Verde Alambique e Parque Ecológico e à fábrica da cervejaria Krug Bier. O objetivo foi conhecer os processos químicos e físicos existentes na produção.

Aproximadamente 30 alunos, do 3º ano, aprenderam sobre o controle de qualidade e os meios sustentáveis na fabricação de cachaça e cerveja. Segundo o professor Emerson Bechler, que ministra as disciplinas de Química Orgânica e Processos Industrias, a visita serviu como conhecimento pedagógico. ” A excursão teve cunho técnico e é uma grande oportunidade dos alunos entrarem em contato com os processos de produção. Outro ponto marcante é a geração de grandes perspectivas de trabalho para os técnicos em química”, afirma Bechler.

Até o final do ano o Centec pretende fazer outras excursões para embasar o ensinamento teórico e incentivar o trabalho em equipe dos estudantes.

Reportagem: Leonardo Melo
Foto: Divulgação

Alunos do Centec aliam teoria e prática durante excursão

Estudantes visitaram as cidades de Mariana e Ouro Preto e conheceram mina de ouro e museu que trata a mineralogia.

Os alunos do curso de química da Fundação de Ensino de Contagem (Funec), da unidade Centec, participaram de uma excursão para as cidades de Mariana e Ouro Preto. A ideia da viagem foi aplicar o que os alunos viram em sala de aula em atividades voltadas para o estudo da mineralogia.

Cheios de expectativas, os 27 estudantes fizeram a primeira parada no distrito de Passagem de Mariana, na cidade de Mariana, para conhecer a Mina da Passagem, onde houve extração de minerais entre 1827 até 1985. Atualmente, o local é ponto turístico para aqueles que querem conhecer um pouco da história do nosso estado no período da exploração do ouro. A mina possui 11km de extensão, sendo que 8km estão alagados, o que atrai adeptos do mergulho em caverna, esporte que vivencia o ambiente natural ou degradado pelo homem.

Os alunos puderam conhecer um pouco da história mineira e da mineração e extração de rochas, aproveitando o tempo para fazer atividades voltadas ao curso. A estudante Luana Nascimento destacou que conhecer a mina foi importante para saber sobre o processo de retirada do ouro. “Saber sobre o ciclo do ouro e fazer experimentos naquele ambiente me proporcionou ter o conhecimento de como a extração é importante desde que haja um estudo certo para tal ação”, enfatiza.

O aprendizado sobre aquele ambiente, aliado à descontração proporcionada pelo momento de descida na mina, foi de grande importância especialmente no que diz respeito ao conhecimento adquirido sobre a mineralogia. “Os alunos vieram com a proposta de fazer experimentos e conhecer sobre os minerais existentes no ambiente. Sair da sala de aula e conhecer o que estão aprendendo é fundamental. Quando voltarmos ao Centec vamos analisar amostras colhidas aqui hoje “, explica Valéria Costa, professora de química.

 

Ouro Preto

Após a visita à mina o entusiasmo e animação para ir até Ouro Preto tomaram conta do ônibus de viagem. Na cidade das obras de Antônio Francisco Lisboa, mais conhecido como Aleijadinho, os alunos aproveitaram para tirar fotos e conhecer mais da história. “Estarmos nessas duas cidades é bom para trabalharmos atividades extracurriculares. Eu acredito no trabalho fora de sala de aula como método de ensino”, afirma José Antônio, vice-diretor do Centec.

Em Ouro Preto, os estudantes foram ao Museu de Ciência e Técnica da Escola de Minas da UFOP. Lá, os estudantes puderam conhecer de perto o 3º museu com mais pedras preciosas do mundo. Fundado em 1876, o espaço possui mais de 30 mil peças vindas de todas as partes do planeta, expostas em setores que apresentam as mais completas coleções de mineralogia. “Estamos tendo a oportunidade de conhecer um museu que vai englobar nas matérias do nosso curso”, finaliza Yasmin de Carvalho, estudante.

Todas as atividades feitas nas duas cidades serão avaliadas em laboratórios e em sala de aula na Funec.

Reportagem e fotos: Leonardo Melo