Posts com a Tag ‘Centec’

Estudantes da Funec Centec visitam fábricas em Betim e na Capital

Estudantes de química conheceram os processos de fabricação de bebidas.

Os estudantes do curso de química da Fundação de Ensino de Contagem (Funec), unidade Centec, fizeram duas visitas técnicas ao Vale Verde Alambique e Parque Ecológico e à fábrica da cervejaria Krug Bier. O objetivo foi conhecer os processos químicos e físicos existentes na produção.

Aproximadamente 30 alunos, do 3º ano, aprenderam sobre o controle de qualidade e os meios sustentáveis na fabricação de cachaça e cerveja. Segundo o professor Emerson Bechler, que ministra as disciplinas de Química Orgânica e Processos Industrias, a visita serviu como conhecimento pedagógico. ” A excursão teve cunho técnico e é uma grande oportunidade dos alunos entrarem em contato com os processos de produção. Outro ponto marcante é a geração de grandes perspectivas de trabalho para os técnicos em química”, afirma Bechler.

Até o final do ano o Centec pretende fazer outras excursões para embasar o ensinamento teórico e incentivar o trabalho em equipe dos estudantes.

Reportagem: Leonardo Melo
Foto: Divulgação

Alunos do Centec aliam teoria e prática durante excursão

Estudantes visitaram as cidades de Mariana e Ouro Preto e conheceram mina de ouro e museu que trata a mineralogia.

Os alunos do curso de química da Fundação de Ensino de Contagem (Funec), da unidade Centec, participaram de uma excursão para as cidades de Mariana e Ouro Preto. A ideia da viagem foi aplicar o que os alunos viram em sala de aula em atividades voltadas para o estudo da mineralogia.

Cheios de expectativas, os 27 estudantes fizeram a primeira parada no distrito de Passagem de Mariana, na cidade de Mariana, para conhecer a Mina da Passagem, onde houve extração de minerais entre 1827 até 1985. Atualmente, o local é ponto turístico para aqueles que querem conhecer um pouco da história do nosso estado no período da exploração do ouro. A mina possui 11km de extensão, sendo que 8km estão alagados, o que atrai adeptos do mergulho em caverna, esporte que vivencia o ambiente natural ou degradado pelo homem.

Os alunos puderam conhecer um pouco da história mineira e da mineração e extração de rochas, aproveitando o tempo para fazer atividades voltadas ao curso. A estudante Luana Nascimento destacou que conhecer a mina foi importante para saber sobre o processo de retirada do ouro. “Saber sobre o ciclo do ouro e fazer experimentos naquele ambiente me proporcionou ter o conhecimento de como a extração é importante desde que haja um estudo certo para tal ação”, enfatiza.

O aprendizado sobre aquele ambiente, aliado à descontração proporcionada pelo momento de descida na mina, foi de grande importância especialmente no que diz respeito ao conhecimento adquirido sobre a mineralogia. “Os alunos vieram com a proposta de fazer experimentos e conhecer sobre os minerais existentes no ambiente. Sair da sala de aula e conhecer o que estão aprendendo é fundamental. Quando voltarmos ao Centec vamos analisar amostras colhidas aqui hoje “, explica Valéria Costa, professora de química.

 

Ouro Preto

Após a visita à mina o entusiasmo e animação para ir até Ouro Preto tomaram conta do ônibus de viagem. Na cidade das obras de Antônio Francisco Lisboa, mais conhecido como Aleijadinho, os alunos aproveitaram para tirar fotos e conhecer mais da história. “Estarmos nessas duas cidades é bom para trabalharmos atividades extracurriculares. Eu acredito no trabalho fora de sala de aula como método de ensino”, afirma José Antônio, vice-diretor do Centec.

Em Ouro Preto, os estudantes foram ao Museu de Ciência e Técnica da Escola de Minas da UFOP. Lá, os estudantes puderam conhecer de perto o 3º museu com mais pedras preciosas do mundo. Fundado em 1876, o espaço possui mais de 30 mil peças vindas de todas as partes do planeta, expostas em setores que apresentam as mais completas coleções de mineralogia. “Estamos tendo a oportunidade de conhecer um museu que vai englobar nas matérias do nosso curso”, finaliza Yasmin de Carvalho, estudante.

Todas as atividades feitas nas duas cidades serão avaliadas em laboratórios e em sala de aula na Funec.

Reportagem e fotos: Leonardo Melo

Divulgada a logomarca em homenagem aos 35 anos da Funec/Centec

Três estudantes de químicas foram os vencedores do concurso

Três alunos do 2º ano de química foram os vencedores do concurso para escolha da logomarca em homenagem aos 35 anos da Funec/Centec. O resultado foi divulgado nesta quinta-feira (27). A ideia é a de que a marca fique estampada nas mangas dos uniformes dos cursos técnicos e que também seja criado um painel no interior da instituição de ensino.

“Passamos a fazer parte da história da escola. Quando formos para o mercado de trabalho, essa também será a nossa marca”, comemora a estudante Amanda Assunção, 16 anos, uma da vencedoras. Os outros são Mateus Vinicius Silva e  Yasmin Cordeiro, também de 16.

Referência em Minas, a Funec/Centec foi inaugurada em 1982. Oferece cursos de ensino médio e técnico. Todos os 518 alunos participaram do concurso e cinco trabalhos chegaram à final.

“Temos muito talentos. Trabalhamos para que os estudantes se sintam donos do espaço e soltem a criatividade”, destaca a professora Adriana de Oliveira. “Os alunos souberam passar o que a escola representa. Eles vestiram a camisa da instituição, mostraram a identidade e o trabalho final foi positivo”, conclui o vice-diretor, José Antônio.

Reportagem: Leonardo Melo
Fotos: Luíz Henrique Grossi

Alunos da Funec recebem convite para apresentar projeto em Londres

Pesquisa desenvolvida em Contagem será mostrada para estudantes de 65 países

Os alunos da Fundação de Ensino de Contagem (Funec-Centec) receberam um convite para apresentar um projeto na “London International Youth Science Forum”, um dos fóruns de ciências mais importantes da Europa. O projeto de pesquisa intitulado “Prevalência de infecções urinárias em idosos em locais de longa permanência” foi desenvolvido por quatro alunos do curso de análises clínicas: Bárbara Oliveira, Harrison Rocha, Mauro Silva, Taynara Souza.

A pesquisa ganhou destaque internacional depois de receber o prêmio de primeiro lugar na Feira Brasileira dos Colégios de Aplicação e Escolas Técnicas (Febrat), que reúne estudantes de todo o Brasil. “Foi uma grata surpresa sermos selecionados. Competimos com estudantes de diversos estados e não tínhamos a pretensão de sermos os melhores”, relatou Bárbara.

O “London International Youth Science Forum” será realizado entre os dias 26 de julho e 9 de agosto em Londres, na Inglaterra. Os alunos terão que apresentar o trabalho para outros estudantes de 65 países. Durante os 15 dias, eles também participarão de palestras, conferências, debates, workshops, visitas a centros de pesquisas, museus e pontos turísticos da capital.

O fórum acontece no Imperial College London, universidade de base científica, reconhecida internacionalmente pela excelência em ensino e pesquisa. Mauro Silva, 17 anos, um das responsáveis pelo projeto, não vê a hora de se apresentar na Inglaterra. Ele, que mostrou a mesma pesquisa para estudantes brasileiros na feira nacional, terá o desafio de repetir tudo, só que em inglês. “O frio na barriga é inevitável. A preparação já começou e requer muito esforço e dedicação. Estamos confiantes que vamos transmitir conhecimento e fazer com que tema seja discutido em diversas nações”, salientou Mauro.

Segundo o coordenador de bolsas de iniciação científica da Funec, Rodrigo Lobbo, dar a oportunidade aos alunos de participarem do evento é uma forma de contribuir para o enriquecimento científico da cidade. “Ter acesso às ideias de pesquisadores de todo o mundo e trocar experiências com estudantes de diversos continentes vão ampliar a visão de nossos alunos.Consequentemente, eles irão absorver metodologias que poderão ser aplicadas em nossas pesquisas e laboratórios”, afirmou Lobbo.

O PROJETO VENCEDOR

Durante três meses, os quatro estudantes do curso de análises clínicas da Funec-Centec e o orientador Jefferson Rodrigues, monitoraram 15 idosos de um asilo de Contagem. O objetivo foi avaliar se a incidência de infecção urinária em idosos que vivem em abrigos era grande. Foram coletadas amostras que foram submetidas a exames laboratoriais.

O estudo apontou que a prevalência de infecção urinária era bastante representativa. “Um dos fatores se deve ao tempo em que os idosos ficam deitados ou sentados. A higienização incorreta também aumenta a probabilidade de infecções”, afirmou Jefferson.

Com base na pesquisa, o orientador e grupo de alunos ministraram palestras aos cuidadores e funcionários do asilo. Os idosos também foram encaminhados para tratamentos. A iniciativa serviu para minimizar o histórico da doença e, consequentemente, proporcionar uma melhor qualidade de vida aos internos.

LONDON INTERNATIONAL YOUTH SCIENCE FORUM

O “London International Youth Science Forum” é o maior fórum científico juvenil organizado no planeta. Foi idealizado em 1959 pelo Imperial College, que está entre as três melhores universidades do Reino Unido. Todos os anos são reunidos 450 estudantes de mais de 65 países de todos os continentes para refletir sobre a ciência. O tema para 2017 será: “Science – Making Life Better” (Ciências: Construindo uma vida melhor). As palestras abordarão os aspectos das descobertas científicas. Um dos momentos mais importantes da programação é a noite de apresentação de projetos. Os participantes ocupam o lugar dos palestrantes convidados e dissertam o projeto de investigação científica para os outros estudantes e também para os avaliadores do Imperial College.

Reportagem: Júlio César Santos
Fotos: Luíz Henrique Grossi