Seduc oferece formação para creches parceiras sobre alimentação na Educação Infantil

Dirigentes das creches parceiras do município participaram de uma formação oferecida pela Secretaria Municipal de Educação, sobre a alimentação na Educação Infantil nessa terça-feira (30/4), no prédio da Seduc. Durante o encontro, as nutricionistas que ministraram a formação orientaram sobre a elaboração de cardápios, dietas especiais para crianças que têm alguma resistência, bem como a manipulação e higiene dos alimentos. A partir de maio, as creches parceiras passam a receber os recursos do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) acrescidos também do Tesouro Municipal que deverão ser aplicados na alimentação das crianças atendidas.

Para a secretária municipal de Educação, Sueli Baliza, as creches exercem um papel essencial para a sociedade e a formação é a base para garantir uma alimentação de qualidade às crianças. “Entendemos ser de grande importância a participação da Seduc na formação para as creches parceiras. As nossas nutricionistas possuem excelente formação para auxiliar nesse projeto e as crianças precisam ser muito bem orientadas e receberem uma alimentação balanceada e saudável”, disse.

Conforme explica a diretora de Educação Infantil da Seduc, Mayrce Teresinha de Freitas, as creches parceiras foram beneficiadas neste ano com um reajuste no repasse, concedido em 2018, por recursos próprios do município, conforme foi anunciado pelo prefeito Alex de Freitas, pela secretária de Educação, Sueli Baliza (confira aqui) e parte deles devem ser destinados para a alimentação das crianças. “Vamos prestar assessoria às creches parceiras no que elas precisarem para atender as necessidades nutricionais das crianças”, disse.

De acordo com a nutricionista da Seduc, Andreia Braga, o objetivo da formação foi orientar os diretores das unidades conveniadas sobre como utilizar os recursos destinados para a aquisição de alimentos de acordo com a legislação, além de auxiliar na montagem dos cardápios dentro da realidade de cada uma. “A cada três meses as creches parceiras irão nos encaminhar os cardápios para nossa avaliação e orientações necessárias. Existem alguns alimentos que são permitidos, os proibidos e restritos, que devem ser consumidos com moderação, portanto, a base que não pode faltar é composta por legumes e verduras em geral, carnes e uma fonte de carboidrato”, disse.

A dirigente da Obra Educacional Irmã Elvira, Eva Venceslau Custódio, achou a formação bastante esclarecedora. “Foi ótimo ter participado, vamos adaptar o que nos foi orientado. Esse repasse do município é muito bem-vindo e essencial para mantermos nosso trabalho, bem como para garantir a alimentação adequada das nossas crianças”, afirmou.

Repórter: Vanessa Trotta
Foto: Geraldo Tadeu
Publicação: 30/4

Notícias Relacionadas