Queridas famílias

Encerramos o mês de novembro. Sem dúvida, um mês muito especial, pois traz o debate sobre a Consciência Negra, a importância dos povos negros e suas contribuições na formação da cultura brasileira. Novembro é, sim, um marco, um momento de reflexão sobre a necessidade de construirmos uma sociedade em que todas as pessoas, de todas as cores, possam ser respeitadas. CLIQUE AQUI.

Mas essas ações não devem se encerrar por aí, ao longo do ano, nos mais diversos momentos, é preciso criar oportunidades para que as nossas crianças percebam que é possível construir uma sociedade mais feliz para todos.

Contagem tem a marca de ser uma cidade acolhedora, por abrigar vários povos. Com uma grande concentração de famílias ciganas, alguns vivem em acampamentos montados e é comum também encontrá-los em residências fixas. Há registros da chegada desses povos desde a década de 60 e, desde então, passaram a integrar o cenário de diversos bairros. A partir de 2010, acolheu também os haitianos. Depois, vieram os colombianos e, mais recentemente, os venezuelanos.

Nesse contexto, é muito importante apresentar às nossas crianças referências positivas de todos os povos e nações, e, assim, construir uma Cultura de Paz e respeito às diversidades.

A Arte pode ser um importante instrumento: as diversas expressões artísticas como o Cinema, a Música e a Literatura podem auxiliar que as crianças desenvolvam a percepção sobre o mundo e sobre a vida em sociedade.

E é por isso que, desde a primeira infância, as crianças devem ter acesso às obras literárias, filmes, músicas que demonstrem a diversidade dos povos e culturas, pois a Arte “abre janelas capazes de construir e despertar um aprendizado importante no desenvolvimento intelectual e criativo das crianças”.

Se vivemos em um mundo tão diverso e rico por suas diferenças, não faria sentido encontrarmos na literatura ou na arte apenas uma pequena parcela da sociedade representada.

A Literatura Infantil tem muito a contribuir para a construção da identidade da criança e é fundamental que cada vez mais personagens representem toda essa diversidade: negros, indígenas e brancos, de todas as nações do mundo, para que não haja uma história única sobre os diferentes povos, culturas e lugares; bem como autores e autoras, de modo que todas as crianças possam se identificar e construir visões de mundo mais amplas e realistas.

Tudo aquilo a que os pequenos têm acesso e com o que convivem, tornam-se referenciais na construção de suas teorias de mundo, suas ideias de família, de sociedade, de relações e de si mesmos. Ler é ampliar as percepções para

além do universo conhecido, alargar o olhar para o outro e para o mundo, reforçar a pluralidade e a diversidade, desenvolver a empatia e muitas outras possibilidades.

Assim, não só os livros literários, como os programas de TV, desenhos animados, filmes, a que as crianças têm acesso devem representar a pluralidade de nossa cultura.

Durante a infância, vivemos o auge do nosso aprendizado, especialmente na primeira infância, período que vai desde o nascimento até os seis anos de idade. Por isso, os pequenos devem vivenciar experiências ricas e diversas.

Por fim, pensando na importância dessa representatividade, indicamos aqui algumas obras literárias, filmes e seleções musicais que valorizam a história e a cultura de diversos povos e das pessoas com deficiência, que também devem ser representadas.

Nossa proposta de atividade dessa semana é que selecionem leituras, filmes, músicas ou curtas para lerem ou assistirem juntinhos em família. Uma ótima oportunidade para fortalecer os vínculos familiares. Ahh! E se quiserem, podem preparar uma pipoca gostosa! Esse alimento, consumido pelos indígenas em toda a América, há mais de mil anos, é muito rico em proteínas e sais minerais e a palavra pipoca vem do tupi, portanto tem tudo a ver com nossas raízes e com a nossa cultura.

Que tal assistirem juntos a um episódio do desenho “BINO E FINO”, O desenho animado que ensina crianças ao redor do mundo a respeito da África? Basta acessar o link: CLIQUE AQUI.

Ou ouvir com seu filho uma playlist especial sobre a Consciência Negra! Com importantes nomes da música nacional e internacional, cantando sobre diversidade, representatividade e importância da cultura negra, em ritmos leves e envolventes, a playlist Consciência Negra, no Spotify, Play Kids. É ideal para ouvir juntinho do seu pequeno! Para acessar, basta clicar no link: CLIQUE AQUI.

Outra opção é conhecer o Canal Sara e sua turma. Para acessar, clique AQUI. Vocês poderão assistir a todos os vídeos da cativante menina Sara em suas aventuras e descobertas.

Sugerimos ainda que conheçam a obra de Kiusam de Oliveira: “O mundo no Black Power de Tayó”. A escritora e pesquisadora Kiusam de Oliveira transformou as histórias do livro “O mundo no black power de Tayó” em uma série de tirinhas infantis.

Essa história cheia de simplicidade e poesia, escrita pelo rapper e compositor Emicida, mostra, por meio de seu texto e das ilustrações de Aldo Fabrini, a importância de nos reconhecermos no mundo e nos orgulharmos de quem somos – desde criança e para sempre. Veja também o livro animado no Youtube (AQUI).

Para refletir sobre a inclusão das pessoas com deficiência, indicamos o filme “Cordas”, em que o desenhista Pedro Sollís conta a história de duas crianças que superam as diferenças e aprendem juntas. Vale a pena conferir! São 11 minutos de muito amor, amizade e inclusão.

Para assistir clique no link: CLIQUE AQUI.

Outra dica é o filme Tamara, uma animação que conta a história de uma menina Surda que sonha em ser bailarina, e seu sonho é considerado impossível para a maioria das pessoas, mas para ela, não. Para assistir, clique no link: CLIQUE AQUI.

Ainda sobre deficiência, indicamos ainda o filme “Deficientes e especiais… somos todos”. Para assistir, acesse o link: CLIQUE AQUI. Todos somos portadores de algum grau de deficiência, podemos reconhecê-las e fazer escolhas positivas.

Você sabia que, no Brasil, existem 300 etnias indígenas que falam mais de 270 línguas diferentes? Apesar de as pessoas entenderem os índios como uma só cultura, os povos indígenas possuem uma grande diversidade.

Sobre esse tema, podemos citar os filmes da Disney, temos Pocahontas, O Irmão Urso e Moana. No Brasil, temos também boas produções: o filme “Tainá – Uma aventura na Amazônia” conta a história de Tainá, uma indiazinha de 8 anos, que vivia na Amazônia com seu velho e sábio avô Tigê, que lhe ensina as lendas e histórias de seu povo.

Outra dica é o primeiro episódio de “Raízes do Brasil: os indígenas”, para conhecer os costumes e a história dos primeiros habitantes do nosso país. Para assistir, acesse o link: CLIQUE AQUI. Para assistir a versão em Libras, acesse AQUI.

Nesse livro, acompanhamos o cotidiano de Cauã e Inaê, que vivem em um vilarejo às margens do rio Tapajós. Eles moram em uma casa de palafitas e o tempo é marcado pela estação das chuvas, quando eles têm de se mudar de casa.

Temos uma grande variedade de livros, filmes e músicas infantis que tratam sobre diversidade com as crianças. São tantas referências, que não é possível registrá-las todas aqui. Mas a mensagem que queremos transmitir, nesses tempos de pandemia, é que possamos nos valer da Arte e do convívio para celebrar a beleza da vida.

Desejamos a todos boas leituras em família!

E chegamos ao final de nossas publicações. Esperamos que tenham aproveitado cada uma delas para estreitar os laços entre os familiares e as crianças, além de oportunizar a ampliação de conhecimentos de todos. Relembrando que qualquer experiência significativa traz muitos aprendizados para a criança pequena, e que elas necessitam de muita atenção, aconchego, carinho, escuta e colo, principalmente nestes tempos de isolamento e pandemia. Vamos brincar com elas, conversar, cantar, ler e contar histórias, olhar as estrelas, a lua, o céu, enfim, criar oportunidades de uma convivência harmoniosa e recheada de muito afeto.

Que o Natal seja entendido na sua essência e que possamos vivenciá-lo de uma forma sadia, lembrando que ainda estamos em plena pandemia.

Não se esqueçam: a COVID19 ainda não acabou! O cuidado é a maior proteção. SE PUDER, FIQUE EM CASA! Se sair, USE MÁSCARA. Garanta o DISTANCIAMENTO ENTRE AS PESSOAS e LAVE SEMPRE AS MÃOS, com água e sabão ou com álcool em gel.

Que 2021 venha trazendo muita paz e a esperança de dias felizes, em que possamos nos encontrar e abraçar as pessoas que amamos.

Notícias Relacionadas