Primeiro contato com a língua portuguesa deve ser no berço

Profissionais da educação destacam a importância de estimular nas crianças o processo de alfabetização

O idioma é fundamental para a comunicação e expressão dos povos. É considerado o meio mais simples para interpretar o que está à sua volta. A escrita da língua portuguesa passou por diversas transformações, a última em 2009 com o acordo ortográfico. O ajuste teve a proposta de unificar a grafia a todos os países que utilizam o português como língua materna. A aprendizagem começa na infância no processo de alfabetização com a escrita, leitura e no desenvolvimento da autonomia com a conectividade entre elementos fundamentais para o entendimento da criança.

O primeiro contato com a língua escrita vem desde a educação infantil, que é obrigatória as crianças a partir dos 4 anos. A apropriação do idioma começa com o entendimento sobre elementos apresentados ao estudante primário – conhecidos também como signos. O letramento e os gêneros textuais são amplos e organizados. Esse âmbito vem por meio da apropriação da língua. “O professor deve ser um investigador, um eterno aprendiz. Ele precisa mediar o conhecimento e levar o melhor da didática aos seus alunos”, enfatiza a pedagoga Juliana de Araújo.

O aprendizado da língua faz com que o estudante crie uma identidade nacional. A língua portuguesa, além de ser uma ferramenta de comunicação, faz com que o aluno pense como a oralidade é diferente da forma escrita. Ela ajuda no amadurecimento pedagógico do aluno. A pedagoga Cláudia Viegas explica que o gosto pela literatura começa na gestação e diz para as mães lerem para os filhos, pois assim a criança é estimulada ao idioma. “É cientificamente comprovado que o ato de ler, cantar e contar histórias no período da gestação estimula a criança. No ventre, ela entende como é o mundo mágico da língua materna”, destaca.

As gramáticas, cheias de regras e exceções, chegam a deixar os estudantes assustados. Para alguns o estudo da língua é complicado, mas há uma forma de fazer com que a compreensão do português fique mais fácil. A professora Laura Lorena Lutkenhaus descreve que quanto mais cedo o idioma é trabalhado com a criança, mais facilidade ela terá no processo de percepção e interpretação da infraestrutura de textos. “O gosto pela literatura deve começar antes da alfabetização. Por isso é importante que os pais leiam para as crianças, mostrem gravuras. Isso vai despertar o interesse e a imersão na língua portuguesa ficará mais prazerosa”, ressalta.

Outra dica é apresentar histórias em quadrinhos e poemas. O hábito vai despertar o senso crítico e desenvolver a escrita. As visitas à biblioteca também devem ser frequentes. O professor também é peça fundamental nesse processo. A utilização de recursos lúdicos em sala de aula despertam o interesse pela disciplina. “O professor deve ter uma didática diferente para atrair a atenção dos estudantes”, exclamou Laura.

Aline Bento Queiroz é estudante da Funec Nova Contagem e é apaixonada pela língua portuguesa. O interesse pela disciplina surgiu bem cedo. Na era digital, em que as palavras são transformadas em códigos, ela faz questão de preservar o que está na gramática. “Gosto de manter a norma culta. Acho importante escrever de forma correta em qualquer espaço. Esse método nos faz desenvolver ainda mais”, finalizou Aline.

Reportagem: Leonardo Melo
Foto: Newton de Castro Resende

Notícias Relacionadas