Paratletas do basquete em cadeira de rodas agitam escola

Atividade faz parte da 9ª Semana da Pessoa com Deficiência de Contagem.

Nesta sexta-feira (22), os alunos da Escola Municipal Sócrates Mariani Bittencourt participaram de um aula de cidadania, ou melhor, de um jogo no qual o respeito às diferenças foi o grande vencedor. Durante o período da manhã, eles vibraram ao acompanhar uma acirrada disputa do time de basquete em cadeira de rodas de Contagem. Alguns estudantes, inclusive, puderam jogar e entender como funciona a modalidade.

É o caso de Jonatas Emanuel Moreira, 14 anos. Selecionado pelo Mackenzie Esporte Clube e considerado um dos melhores jogadores de basquete da escola, Jonatas teve a oportunidade de entrar em quadra usando uma cadeira de rodas. “Achei mais difícil. A cadeira de rodas exige mais do atleta, os braços doem mais e é preciso ser muito ágil. Foi uma ótima experiência. Hoje, tenho ainda mais admiração pelos atletas com deficiência”, contou.

O basquetebol em cadeira é uma variante do basquetebol tradicional, porém é disputado por jogadores com alguma deficiência motora permanente. A modalidade surgiu após a segunda guerra mundial, com o intuito de reintegrar e reabilitar soldados que haviam ficado feridos na guerra, sendo até hoje usada como importante ferramenta de superação.

Para o paratleta José Matias Gonçalves de Abreu, conhecido como Jamaica, o esporte mudou sua vida completamente. Ele possui osteogenesis imperfecta, conhecida como doença dos ossos de vidro. “Eu fraturava facilmente, mas depois que comecei a praticar atividades, minhas lesões diminuíram. O esporte melhora nossa autoestima e traz benefícios incalculáveis a nossa vida”, ressaltou.

Jamaica é campeão mineiro e brasileiro no basquete de cadeira de rodas. Ele mora em Contagem e estava entre os paratletas da partida na escola municipal Sócrates Mariani Bittencourt. A competição foi uma das atrações da 9º Semana da Pessoa com Deficiência de Contagem, promovida com o objetivo de levantar reflexões e debates em torno da temática.

Para um dos organizadores da semana, o coordenador de Políticas para a Pessoa com Deficiência, Marcelo Lino, o esporte é uma das principais ferramentas de inclusão. “Por meio dele, a pessoa trabalha sua potencialidade, sai do seu isolamento, do seu universo fechado e mostra à sociedade que tem condições, além dos ganhos para a saúde obtidos com o esporte”, reiterou.

A programação da 9ª Semana da Pessoa com Deficiência de Contagem encerra neste sábado (23) com uma caminhada. A concentração será na Praça do iria Diniz, a partir das 8h, na avenida João César de Oliveira.

Reportagem: Carol Cunha
Foto: Elias Ramos

Notícias Relacionadas