INCIDÊNCIA E PREVALÊNCIA DE SÍFILIS, HEPATITES E HIV EM MORADORES DE RUA E ABRIGOS NO MUNICÍPIO DE CONTAGEM-MG

PIBIC-JR BIÊNIO 2017/2018

Marcela Marísia Mayrink Pereira; Esdras Ananias Ferreira Santo; Jefferson Rodrigues; Rodrigo Lobo Leite

RESUMO

Os moradores de rua e de abrigos que, devido à enorme desigualdade social, são invisíveis para alguns e considerados estorvos para outros, são mais vulneráveis a doenças como a Sífilis, Hepatites e HIV, em razão do menor acesso ao serviço de assistência à saúde. Estas doenças estão relacionadas às condições de saneamento básico, nível socioeconômico da população, grau de educação sanitária, condições de higiene, situações de rua, práticas e atitudes que favorecem a contaminação dessa população com o agente infeccioso. O projeto, feito em parceria com o Centro de Referência Especializado para População em Situação de Rua em Contagem (CENTRO-POP), contou com a participação de 41 moradores de rua, e foram realizados testes imunocromatográficos rápidos, para determinação qualitativa de antígenos de superfície e de anticorpos totais em amostras de soro. Do total de amostras coletadas, 34,1% dos exames realizados deram resultado reagente. Verifica-se, então, a importância de informar à população de rua sobre os modos de contrair HIV, Hepatite B, Hepatite C e, principalmente, Sífilis, e a necessidade de medidas que visem à inserção dessas pessoas nos serviços de saúde e campanhas de vacinação contra a Hepatite B.

Leia o artigo na íntegra:

http://iniciacaocientificafunec.funecriacho.com.br/2019/04/02/incidencia-e-prevalencia-de-sifilis-hepatites-e-hiv-em-moradores-de-rua-e-abrigos-no-municipio-de-contagem-mg/

 

Notícias Relacionadas