Ensinamentos ecoam pelas ondas da Rádio Coruja

Criado em escola do Nacional, veículo de comunicação auxilia os estudantes na escrita e oralidade

Sabrina Eduarda Costa tem 14 anos e é aluna da Escola Municipal Glória Marques Diniz, na região do Nacional, em Contagem. Os ensinamentos repassados à adolescente ecoam p além da sala de aula, por meio das ondas do rádio.

A estudante faz parte da equipe de locutores da Rádio Coruja, criada na escola em 2003 para inserir a linguagem do veículo de comunicação ao processo de aprendizagem. Mais de 400 alunos do 1º, 2º e 3º ciclos, além da Educação de Jovens e Adultos (EJA), participam do projeto. “O trabalho que fazemos no estúdio é muito importante, me ajudou a melhorar a oralidade”, aponta Sabrina.

A rádio educativa recebeu esse nome devido à escola estar situada numa área habitada por corujas buraqueiras. Vem, ao longo dos anos, conquistando a audiência dos alunos e da comunidade local. O resultado de trabalhos feitos pelos estudantes é divulgado pelo veículos de comunicação.

“Trabalhamos com um público diferenciado, formado por alunos que vão do ensino infantil ao EJA. Sabemos qual é a realidade de cada um e levamos até eles o aprimoramento da leitura e escrita, ampliando o referencial de mundo e a autoestima. Aproximamos a escola da comunidade”, destaca o professor Sérgio Donizeti Ferreira, coordenador da Rádio Coruja.

Diagnóstico feito na escola em 2008 apontou defasagens na leitura e escrita, refletindo no baixo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). A meta da rádio é solucionar esses problemas. Os alunos são envolvidos em toda a criação, da reunião de pauta, montagem dos programas, gravação, edição e divulgação na internet (http://educoruja.blogspot.com.br/).

O gestor pedagógico da Secretaria Municipal de Educação (Seduc), Irisval Neto, destaca que o projeto faz parte da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) do Ministério da Educação. Ele ressalta que o trabalho tem ajudado na alfabetização dos alunos. “A rádio ajuda na produção textual. Percebemos que a socialização e a relevância didático-pedagógica é muito grande”, afirma.

Reportagem: Leonardo Melo
Fotos: Elias Ramos

Notícias Relacionadas