Trabalhadores da saúde recebem palestra sobre câncer de pele

Objetivo é conscientizar grupo de servidores que passam longos períodos expostos ao sol

Mariana de Sousa é agente de Combate a Endemias há 10 anos, na Região do Ressaca. Ela percorre diariamente dezenas de ruas, seus inimigos são os ovos do mosquito da dengue e o sol. Para conscientização esse público sobre os perigos dos raios solares a Secretaria de Saúde, por meio do Centro de Consultas Especializadas (CCE) Ressaca, promoveu nos dias 18 e 20 de dezembro, uma palestra com a denominação: “Conhecendo e Cuidados da Pele”. 

“Acho muito importante esse trabalho da Secretaria de Saúde conosco. Temos que nos cuidar, principalmente nessa época do ano em que o sol é mais forte, além da palestra ganhamos um kit com protetor e bloqueador solar”, ressaltou Mariana. 

 A ação fez parte do Dezembro Laranja, mês de conscientização ao câncer de pele. As palestras voltadas a Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e de Combate às Endemias (ACE) foram uma iniciativa da dermatologista Tissiani Batista. Cerca 30 ACS/ACE, da unidade de saúde São Joaquim e 35 agentes na UBS Arpoador participaram da ação de saúde.

Para prevenir o câncer de pele, o Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes (Inca), aconselha o uso de filtros solares diariamente (uso de vestimentas adequadas e de acessórios protetores). A exposição contínua aos raios solares é o principal fator de risco associado aos cânceres de pele. O câncer de pele é o tipo mais frequente no Brasil, correspondendo a 30% de todos os tumores malignos registrados no país, segundo o Inca. 

 

   A dermatologista Tissiani Batista explica alguns cuidados que cada um deve ter. “Além de tentar evitar a exposição solar entre 10h e 16h, o uso de protetor solar fator acima de 30 é recomendado, devido a incidência dos raios solares no Brasil”. Tissiani é dermatologista do CCE Ressaca e membro da sociedade Brasileira de Dermatologia Clínica.  

Contagem conta com três dermatologistas, dois no CCE Iria Diniz e um no CCE Ressaca. Para acessar esses profissionais a população deve passar primeiro por uma Unidade Básica de Saúde (UBS), para, caso haja necessidade, receber o encaminhamento à consulta dermatológica. Em média, mais de 300 atendimentos dermatológicos mensais são feitos na rede SUS/Contagem.

Agentes receberam kit para a proteção contra os raios solares

Atenção aos sintomas

É possível estar atento a sinais que podem significar o aparecimento do câncer de pele. A dermatologista Ticiani Batista explica que é preciso procurar pelo médico sempre que a pessoa estiver diante dos seguintes sintomas:

• Feridas e/ou machucados pequenos que não cicatrizam;

• Pintas e/ou manchas assimétricas, com bordas irregulares, com mais de uma cor e/ou diâmetro maior que 6mm.

• “Diante dessas lesões suspeitas, a pessoa deve procurar pelo serviço de saúde para diagnóstico e, se preciso, tratamento. Quanto mais precoce for o diagnóstico, melhor o prognóstico”, ressalta a médica.

 Data: 21/12/2017

Repórter: Lucas Santos

Foto: Adelcio Barbosa