Posts com a Tag ‘Zoonoses’

Você sabia que a Leptospirose pode matar?

A leptospirose é uma zoonose, ou seja, doença transmitida por animais, causada pela bactéria ‘Leptospira Interrogans’. É uma doença que acomete animais mamíferos, principalmente roedores.

Pode também atingir cães e gatos domésticos, além de animais de criação, como gado, cavalos, porcos, ovelhas, etc. O animal contaminado elimina a bactéria em sua urina, contaminando o solo e água. A bactéria ‘Leptospira Interrogans’ é capaz de sobreviver por muito tempo em ambientes úmidos, porém, morre rapidamente em ambientes secos.

A leptospirose é uma doença que ocorre em quase todas as partes do mundo, exceto nos pólos, com maior incidência nos trópicos. Acomete pessoas de todas as idades, sendo mais comum nas populações com piores condições de saneamento básico.

Sintomas:

Como ocorre em várias outras doenças infecciosas, o quadro clínico da leptospirose varia muito de indivíduo para indivíduo. O paciente pode apresentar desde quase nenhum sintoma até um quadro grave com risco de morte.

Mais de 75% dos pacientes apresentam febre alta com calafrios, dor de cabeça e dor muscular. 50% apresentam náuseas, vômitos e diarreia. Um sintoma típico da leptospirose é a hiperemia conjuntival (olhos acentuadamente avermelhados).

Outros sintomas da leptospirose possíveis incluem tosse, faringite, dor articular, dor abdominal, sinais de meningite, manchas pelo corpo e aumento dos linfonodos, baço e fígado.

Como os sintomas da leptospirose são semelhantes aos de várias outras doenças febris, o dado mais importante para o seu diagnóstico é a exposição recente a situações de risco, como enchentes ou contato com água de poços, fossas, bueiros e esgoto.

Tratamento:

A imensa maioria dos casos de leptospirose é autolimitada e a cura é espontânea. Por isso, ela é habitualmente tratada apenas com sintomáticos e hidratação. Quando o diagnóstico é feito nos 4 primeiros dias, pode-se lançar mão de antibióticos, como penicilinas, tetraciclina (ou doxiciclina) e eritromicina, que reduzem o tempo de doença e o risco de complicações.

É necessário evitar medicamentos como Aspirina e anti-inflamatórios, pois aumentam a possibilidade de hemorragias. Nos casos mais graves da doença, pode ser necessário internação em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e utilização de tratamentos de ventilação mecânica e hemodiálise.

Repórter: Jaiderson Henrique(sob supervisão de Lucas Santos)

Foto: Divulgação

Data: 22/11/2018

Zoonoses participam de capacitação

A Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria de Saúde, continua investindo em capacitação dos profissionais da saúde. Entre os dias 19 e 23 de fevereiro foi realizado o curso voltado para o Processo de Trabalho em Equipe e Liderança no Controlo de Zoonoses.

A capacitação foi realizada no  auditório da Faculdade Nova. Entre os temas debatidos estão : Atribuições dos Supervisores, Organização e Planejamento  do trabalho de campo, Conteúdo Técnico e Gestão  de Pessoas.

Participaram da capacitação o técnicos das secretarias Municipal  e Estadual de Saúde, da iniciativa  privada e Gestão  de Vigilância  em Saúde.

Repórter: Lucas Santos

Foto: Adelcio R Barbosa

Data: 21/02/2018

Vacinação antirrábica acontece sábado em três regiões

Vargem das Flores, Ressaca e Nacional recebem campanha

Devido às fortes chuvas que atingiram Contagem, em 30 de setembro, o que impediu o comparecimento de mais pessoas a campanha de vacinação, a Secretaria de Saúde abrirá postos de vacinação antirrábica no próximo sábado (21) nos Distritos Sanitários de Saúde Vargem das Flores, Ressaca e Nacional. Até o momento, 57.306 animais foram vacinados pela atual campanha no município.  

A diretora de Zoonoses, da Secretaria de Saúde, Mariana Licéia, orienta as pessoas a não levarem os bichinhos em cima da hora. Ela ressalta que muitos moradores deixaram para levar os animais na última hora, ocasionando lotação e deixando os animaizinhos estressados. 

Ela recomenda que os cães estejam com coleira e guia na hora da vacinação. Os gatos devem estar em caixas de transporte apropriadas. Os animais com temperamento agressivo devem usar focinheira.

Confira os locais de vacinação 

Distrito Ressaca

• UBS Vila Pérola (PSF 36 e 48) Rua Campina verde 18 Bairro Vila Pérola

 PSF 39 – Novo Progresso II Rua Alvimar Carneiro 1643 Bairro Novo Progresso

 UBS Colorado (PSF 44 e 45) Rua Paineiras 98 Bairro Colorado

 UPA Ressaca Praça Vinte de Abril 35 Bairro Guanabara

Distrito Nacional

• UBS Joaquim Martins Rua Lúcia Muniz 476 Bairro Nacional

• Pracinha do Estrela Dalva 

 Praça do Nacional Av. Nossa Senhora de Fátima Bairro Nacional

• Escola Benedito Batista Pracinha da Escola Benedito Batista Av. Changrilá 

Distrito Vargem das Flores

 Rua Geraldo Magela Belém “esquina com rua Romeu Diniz” nº 4  – Bairro Darci Ribeiro 

• UBS Estaleiro – Rua Jaraguá – nº 336 – Bairro Estaleiro

• UBS Icaivera –  Avenida Sycaba – nº 10 “Esquina com rua Tui” Icaivera

 “PSF São Judas” Rua VP 2 , Nº 1839 – Nova Contagem

• UBS Retiro I e III – Avenida dos Emigrantes sem número “ao lado da UPA”

• UBS Tupã Rua F 43 – Bairro Tupã 

 UBS Vila Esperança Rua A número 5 – Bairro Vila Esperança 

 

Data:19/10/2017

Repórter: Lucas Santos

Animais para adoção no CCZ

O Centro de Controle de Zoonoses de Contagem (CCZ) promoveu uma ação nobre e de resgate.

A equipe da CCZ recolheu nove cães no terreno que abrigava os moradores da ocupação William Rosa.

Para adotar alguns desses ou outros animais, basta entrar em contato com o Centro de Controle de Zoonoses pelo telefone: 3352-3722.

Vacinação antirrábica atende mais três distritos

Somados os dois últimos sábados, campanha já vacinou 57.306 animais

Nem mesmo as chuvas torrenciais que atingiam a cidade, no sábado (30), foram capazes de impedir que os moradores dos distritos de saúde Ressaca, Vargem das Flores e Nacional levam-se seus cães e gatos para tomar a vacina antirrábica. Aproximadamente 15.496 animais foram vacinados nessas regiões durante a campanha de vacinação contra a raiva. Esses números, somados aos computados no sábado (23), quando os demais distritos foram atendidos, chegaram a um total de 57.306 animais vacinados.  

“A campanha é importante para preservar a saúde do animal, e também preservar as pessoas que convivem com eles de terem algum tipo de doença, caso o cachorro ou gato ataque alguém. É essencial manter as vacinas dos animais regulares”, disse Cristiano Lopes, 39 anos, que levou seu animal de estimação para receber a vacina no distrito da Ressaca.

Data: 02/10/2017

Repórter: Nelson Augusto

Foto: Geraldo Tadeu

 

Marque a esterilização cirúrgica de cães e gatos pela internet

Sistema online para solicitar castração no CCZ de Contagem está no ar

A Prefeitura de Contagem dá mais um importante passo em direção à diminuição do abandono de animais na cidade: o serviço de cadastramento de castrações de cães e gatos do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) já está funcionando e para acessá-lo basta clicar aqui. .

O sistema estará online 24 horas e apto a recolher os cadastros, por meio de um requerimento disponibilizado no site. Embora também seja possível fazer o cadastro por telefone e presencialmente, a ideia é de o cadastramento passar a ser feito exclusivamente pela internet. As solicitações passarão por uma triagem para aprovação ou não do pedido de esterilização.

Essa é uma iniciativa inédita não só em Contagem, mas também em toda a Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). “A disponibilização desse serviço atende às determinações do plano de governo do prefeito Alex de Freitas para controle populacional e guarda responsável de cães e gatos”, explica o secretário Municipal de Saúde, Bruno Diniz.

A diretora de Zoonoses da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Mariana Licéia Campos de Oliveira, explica que, para executar a triagem, a equipe do CCZ irá atender a critérios como prioridade de risco do animal, risco social do tutor e a ordem do cadastramento. “Uma vez avaliado o pedido, o procedimento será agendado e comunicado ao interessado, por meio de contato direto, e a pessoa poderá saber se o pedido foi deferido ou não e acompanhar o andamento da solicitação. Cada solicitação irá gerar um número de cadastro para controle interno, não correspondendo à ordem de atendimento ou agendamento. O prazo para atendimento irá depender da demanda, e o sistema informará uma média aproximada de espera”, detalha a diretora.

A média de castrações do CCZ segue sendo de cerca de 400 animais ao mês, quantidade que foi gradativamente aumentando ao longo do ano. A esterilização é a melhor forma de lidar com a superpopulação de cães e gatos e a solução mais eficiente e ética para diminuir o abandono de animais.

Legislação

A Portaria nº 8.075, de 11 de setembro de 2017, estabelece os critérios da triagem de aprovação ou deferimento das esterilizações. De acordo com essa legislação, as prioridades são para cães e gatos abandonados e aqueles que pertençam a imóveis ou regiões de Contagem nos quais seja verificada a necessidade de atendimento imediato, bem como para as situações de superlotação, alto risco epidemiológico, calamidades ou outras situações reconhecidas pelos técnicos do CCZ como indicadores da prioridade. A referida portaria foi publicada no Diário Oficial do Município de 15/9/2017 e pode ser acessada clicando aqui. 

Protetores

Os cães e gatos abandonados e que foram acolhidos por organizações da sociedade civil serão atendidos por critérios específicos, mediante parcerias, para o objetivo de cooperação mútua, controle populacional ético, guarda responsável e adoção desses animais.

Tecnologia

O software utilizado pelo serviço foi desenvolvido pela equipe do setor de Tecnologia da Informação da Secretaria de Saúde. Foram dois meses até que o processo de implantação do programa pudesse ser disponibilizado à população. Para operar o sistema, a equipe do CCZ passou por um treinamento. Se adquirido no mercado, um programa similar chega a custar R$ 40 mil. O servidor e analista de sistemas Erivelton da Silva, um dos envolvidos no projeto, ressalta os benefícios do uso do software. Para ele, “além da maior facilidade para a população fazer a requisição, haverá mais transparência e maior controle da fila”. “Vai facilitar, porque uma das reclamações mais recorrentes é de que o telefone, onde era feita a marcação, estava sempre ocupado. A outra era sobre a falta de transparência no cadastro”, completa Mariana, diretora do CCZ.

 Data: 19/09/2017

Repórter: Carolina Brauer