Posts com a Tag ‘Upa JK’

Programa Transformar Contagem e empresa de colchões realizam doações a Unidades de Pronto Atendimento do município   

Setenta colchões hospitalares foram doados para as cinco UPAs da cidade 

A equipe do Programa Transformar Contagem e representantes de uma fábrica de colchão estiveram na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Vargem das Flores, para entregar 20 colchões hospitalares. As doações são oriundas de uma parceria entre o Transformar e a empresa Ortobom, que fica na regional Nacional, em Contagem. 

Ao todo serão doados 70 colchões hospitalares. Eles estão sendo entregues nas UPA’s da cidade (Vargem das Flores, Ressaca, Petrolândia e JK). “Fizemos um levantamento de quais UPAs necessitavam de trocar alguns colchões e agora, com muita alegria, estamos iniciando a distribuição nas unidades”, explicou a gestora do programa Transformar Contagem, Gisela Paula Miranda Camargos. 

O Transformar Contagem é um projeto desenvolvido pela Prefeitura Municipal de Contagem, por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, com o objetivo de potencializar o sentimento de solidariedade e de conectar os diferentes setores da sociedade – Organizações da Sociedade Civil (OSC), voluntários e o poder público – gerando o engajamento cívico na população da cidade através do voluntariado.  

 

Repórter: Nelson Augusto 
Foto: Adelcio R. Barbosa 
Data: 10/08/2020

 

Voluntários se unem em Contagem para fornecer lanches a pacientes e acompanhantes de UPAs da Cidade

Membros do Programa Transformar Contagem começam a desenvolver a partir deste sábado, 11 de julho, ações para amparar pacientes e acompanhantes que estão nas UPAs da cidade. Eles irão colocar lanches em saquinhos e pendurar em um varal na porta das unidades de saúde. A intensão é fornecer alimentos rápidos à essas pessoas que buscam assistência médica.

A ideia partiu de membros do Programa Transformar Contagem, já que neste momento de pandemia, muitas pessoas perderam emprego e não têm condições de comprar comida quando vão para a rua.

Os voluntários fizeram parcerias com empresas, que realizaram as doações. A Vigilância Sanitária da cidade encaminhou diretrizes sobre manejo e distribuição. Os membros do grupo passaram a semana montando os kits.

Além da distribuição dos lanches aos pacientes e acompanhantes, o grupo montou marmitinhas para os profissionais de saúde. Nelas, além dos lanches, vão bilhetinhos de agradecimento e motivação.

O primeiro varal solidário será realizado na UPA JK, que é a mais movimentada da cidade. Serão colocados no cara cerca de 500 lanches. Os voluntários esperam que apenas pessoas que de fato necessitem é que não podem pagar por um lanche peguem os alimentos.

A ideia é que o varal seja levado a cada semana a uma unidade de urgência da cidade.

Quem quiser fazer doações pode ligar para (31) 98865 1298. 

 

 

Repórter: Júlio César Santos
Foto: Divulgação
Data: 10/07/2020 

Profissionais da saúde arrecadam leite para doações às famílias contagenses

Está é a segunda etapa de ação solidária promovida no Complexo Hospitalar e UPA’s de Contagem para amenizar as consequências da pandemia do coronavírus.

A rede de urgência e emergência de Contagem está iniciando mais uma etapa da campanha voluntária para arrecadação de alimentos a serem doados às famílias vulneráveis do município, em meio ao momento de isolamento social que a sociedade vive. O objetivo agora é recolher caixas de 1L de leite integral e repassar às famílias dos alunos assistidos nos contraturnos escolares.

As doações podem ser feitas pelos profissionais, e quem mais tiver interesse em participar, nos postos de coletas das Unidades de Prontos Atendimentos (UPA) JK, Petrolândia, Ressaca, Sede e Vargem das Flores, do Centro Materno Infantil (CMI), do Hospital Municipal de Contagem (HMC) e a sede da Secretaria Municipal de Saúde.

Nesta fase, o IGH e da Secretaria Municipal de Saúde de Contagem, que deram início a ação solidária com doações de cestas básicas de alimento, contam com a parceria do Projeto Transformar Contagem, do Conselho Municipal dos Direitos da Infância e Juventude e do Banco de Alimentos do município. Para doar o leite, o alimento deve estar com a embalagem original, lacrada e dentro do prazo da validade.

Parceiros

Transformar Contagem é um projeto desenvolvido pela Prefeitura Municipal de Contagem com o objetivo de potencializar o sentimento de solidariedade e de conectar os diferentes setores da sociedade, gerando o engajamento cívico na população da cidade através do voluntariado. O projeto está alinhado com a Agenda 2030, dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU.

Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA) é um órgão público municipal, de natureza colegiada, que tem por função formular a política de atendimento dos direitos da criança e do adolescente em âmbito municipal.

Banco de Alimentos tem como objetivo arrecadar doações oriundas do setor público e privado. Os alimentos recebidos são selecionados por uma equipe técnica para distribuição gratuita às instituições e famílias cadastradas.

 

Texto e Foto: Bruna Alves

Data: 24/06/2020

Prefeitura de Contagem no enfrentamento da COVID-19

Confira na imagem abaixo os locais e horários que os Profissionais da Saúde e da Segurança Pública poderão buscar atendimento, em caso de sintomas gripais, para consultas ou testes.

UPA JK instala tenda exclusiva para atender pacientes com sintomas de gripe

A tenda, instalada no estacionamento da unidade, tem como objetivo evitar aglomerações, seguindo a orientação da Organização Mundial de Saúde (OMS)

A partir de segunda-feira (6), a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Juscelino Kubitschek, localizada no bairro Eldorado, terá um Posto Emergencial de Atendimento, erguido do lado de fora da unidade para evitar aglomerações, que fará  a triagem e atendimento a pacientes com sintomas gripais.

Montado em uma tenda instalada no estacionamento da unidade, o posto segue a orientação da Organização Mundial de Saúde (OMS) a respeito do distanciamento recomendado entre as pessoas em razão da pandemia do coronavírus.

No Posto Emergencial de Atendimento, as pessoas vão preencher a ficha para o atendimento na recepção e aguardarão pelo acolhimento com a equipe de enfermagem e a consulta médica, separadamente dos demais casos costumeiramente atendidos na UPA.

A estrutura do posto é disposta em 64 m², comportando dois consultórios, sala de espera, medicação e hidratação. Equipes assistenciais foram direcionadas exclusivamente para trabalhar nesta no local. Elas serão compostas por enfermeiros, técnicos de enfermagem, médicos, técnico de laboratório, porteiro e profissionais da higienização.                  

Repórter: Bruna Alves

Foto: Adelcio Ramos

Data:03/04/2020

Hospital Santa Helena começa a ser preparado pela Prefeitura para atendimento a casos suspeitos de Covid-19

Será um reforço à estrutura montada no Complexo Hospitalar, UPAs Sede e JK para conter o avanço do Coronavírus

A Prefeitura de Contagem começou a montar um espaço exclusivo para atendimento aos casos suspeitos de Coronavírus. O Hospital Santa Helena, que anunciou nesta semana que fecharia as portas por problemas financeiros, passará a ser administrado pelo Município neste momento de pandemia. A requisição administrativa foi feita na manhã de quinta-feira (2 de abril), em reunião entre o secretário Municipal de saúde de Contagem, Cleber Faria, e os representantes da tradicional instituição de saúde.

A Secretaria de Saúde vai instalar cem leitos clínicos no Santa Helena. O Hospital Municipal de Contagem foi preparado para atender os casos graves do Coronavírus, com 124 leitos de UTI. Com isso, Contagem terá até 231 leitos de acolhimento de casos da COVID-19.

O Município também já adquiriu respiradores mecânicos e se prepara para alugar mais equipamentos. “Contagem se baseou nas normativas do Ministério da Saúde e da Secretaria de Estado de Saúde para desenvolver o Plano de Contingência. Essa preparação é para que não falte assistência aos contagenses que por ventura apresentem os sintomas da doença”, ressalta Cleber Faria.

Com a utilização do Santa Helena como centro de tratamento de casos de coronavírus, a Prefeitura vai evitar a demissão de funcionários do hospital. “Estamos no momento em que precisamos de muitos profissionais de saúde. Alguns profissionais da rede se afastaram por causa da idade ou por pertencerem a grupos de riscos”, destaca o secretário de Saúde.

A tenda na UPA JK começa a funcionar na semana que vem

A tenda na UPA JK começa a funcionar na semana que vem

Além dos leitos clínicos no hospital aportado pela Prefeitura e dos leitos de UTI no Complexo Hospitalar de Contagem, foram abertos leitos exclusivos na Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) Sede. A UPA JK também passa a contar com uma ala própria de atendimento a casos suspeitos de COVID-19. Uma tenda está sendo montada na parte externa, para que os pacientes possam ser atendidos isolados dos demais casos. A previsão é que o setor comece a funcionar na próxima semana. “É uma força-tarefa grande. O Município está fazendo a parte dele e a população pode nos ajudar. Nesse momento, a gente consegue reduzir o número de contaminação por meio de isolamento social”, aponta Cleber Faria.

 

A Prefeitura também está montando um posto de atendimento a profissionais de saúde e segurança pública. A unidade começa a funcionar na próxima terça-feira, 7 de abril. Também foi montado um Call Center para que as pessoas com sintomas gripais possam tirar dúvidas sobre o atendimento na cidade. O telefone é 3198-1535.

 

Repórter: Júlio César Santos

Foto: Adelcio Ramos

Data: 03/04/2020

Complexo Hospitalar e Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) criam força-tarefa para atendimento às vítimas da chuva

Famílias de Contagem foram afetadas pelo deslizamento de encostas e inundações

O quadro de profissionais foi ampliado em 20% no período mais crítico registrado em Contagem

Minas Gerais vive situação de emergência em função das fortes chuvas. Os alertas da Defesa Civil ao longo da última semana mobilizaram a Prefeitura, gestores do Complexo Hospitalar de Contagem (CHC) e Unidades de Pronto-Atendimento (UPAs) do município para o estabelecimento de estratégias que agilizassem os atendimentos caso houvesse necessidade.

O grupo Força-tarefa CHC e UPAs trabalhou com as hipóteses de desastres ocasionadas pelas chuvas que repercutissem no aumento de atendimentos no Hospital Municipal de Contagem (HMC) e UPA JK, unidades localizadas nas áreas consideradas mais críticas, e traçou como medida a ampliação do quadro de profissionais em 20% na equipe assistencial. Além da convocação de outros profissionais da higienização, portaria, assistente social, TI e manutenção para apoio a assistência à saúde.

“As ações tiveram como objetivo não deixar brecha para a desassistência e dar o suporte adequado às vítimas e familiares, antecipando crises diante de uma situação inesperada” esclareceu o diretor-geral do CHC, Flávio Santos. As equipes também trabalharam para verificar a disponibilidade e reserva de insumos, equipamentos, rouparia e o que fosse preciso para uma situação atípica. Uma ambulância foi contratada para a demanda extra de pacientes.

Para receber possíveis vítimas, alguns pacientes da UPA JK foram transferidos para as demais UPAs, liberando alguns leitos. No HMC, os leitos do Hospital Dia foram reservados e preparados para caso houvesse demanda de atendimento a pacientes.

A rede de urgência e emergência de Contagem (CHC e as cinco UPAs) atendeu de sexta-feira a domingo (24 a 26 de janeiro) dez pessoas, vítimas da chuva. Uma criança veio a óbito. Devido à perda dos documentos com o desmoronamento, a equipe de serviço social do HMC auxiliou familiares nos procedimentos necessários para esta questão.

 

Repórter: Bruna Alves

Foto: Adelcio Barbosa

Data: 28/01/2020

Profissionais da UPA JK recebem treinamento do Corpo de Bombeiros (CBM-MG)

Desde de novembro, eles estão aptos para lidar com situações de incêndio e primeiros socorros

A Unidade de Pronto Atendimento UPA JK, localizada na região do Eldorado, possui, desde novembro, colaboradores preparados para lidar com situações de incêndio. Os profissionais que trabalham em diversos setores do estabelecimento e em plantões diferentes participaram de um curso do Corpo de Bombeiros Militares (CBM-MG), com duração de três dias.

O grupo, que é formado por 16 pessoas, aprendeu sobre primeiros socorros e procedimentos adotados em caso de incêndio como evacuação das pessoas do espaço, uso de extintores e mangueiras em emergências relacionadas ao fogo.

A capacitação teve partes teóricas, práticas e prova. Segundo a líder da Equipe de Higienização da UPA JK, Carla Fernanda Cordeiro, foi uma experiência nova cheia de adrenalina e responsabilidade. “Agora conhecemos técnicas que podem salvar vidas e, com isso, também temos um compromisso a mais como cidadãos já que somos brigadistas”.

Para a gerente da UPA JK, Olívia Bonfim, a “Brigada de Incêndio”, composta por trabalhadores do local, dá mais segurança aos pacientes, acompanhantes e trabalhadores no local diante de uma situação de emergência. “Estamos aqui para prestar uma assistência de qualidade. Nos preocuparmos com a segurança de todos também faz parte disso,” destacou Olívia Bonfim.

 

Texto e Foto: Bruna Alves

Data: 09/12/2019

Paciente tem nova perspectiva de vida após assistência na UPA JK

Com 13kg a mais, barba feita e um sorriso no rosto ele retornou ao local para visitar os amigos que fez e a equipe que lhe deu apoio durante sua permanência na unidade

Quem vê Igor Júnior de Souza, de 40 anos, nos dias de hoje, se surpreende com sua imagem ao lembrar de como ele chegou há um mês atrás na Unidade de Pronto Atendimento (UPA JK). Ele foi socorrido no estabelecimento após fraturar braço e dedo, ocasionada por violência relacionada ao uso de drogas, encontrava-se sujo devido aos dias vividos na rua, magro, agitado e com a saúde debilitada.

Na segunda-feira (26), com 13kg a mais, barba feita e um sorriso no rosto ele retornou ao local para visitar os amigos que fez e a equipe que lhe deu apoio durante sua permanência na unidade. “Foi muito bom o que encontrei aqui, me senti importante, cuidado, as pessoas me trataram bem, o que não ocorria há muito tempo,” contou Igor Júnior.

Ele contou que sua rotina era passar pela avaliação médica, fazer as medicações necessárias e fazer as refeições que era a ‘melhor parte do dia’. “Eu vivi uns dias de muita inquietação, fome e sono, acho que era devido a abstinência. Nas horas de espera, queria ajudar e conversar com as pessoas e todos foram muito receptivos, senti calor humano das enfermeiras, médicos, copeiras, porteiros e demais colaboradores” completou.

“Este carinho e atenção me tocaram profundamente, foi o que fez eu recuperasse minha autoestima e começar a planejar uma nova vida, buscar um emprego e construir uma família, e bem longe das drogas,” destacou Igor.

“Apesar de parecer tímido, Igor é muito comunicativo e inteligente”, descreve a gerente da unidade Olívia Bonfim. Para ela, a equipe fez o seu trabalho de assistência à saúde, tratou o que era necessário e de alguma forma foi a companhia certa para ele naquele momento. “Com 10 anos de experiência neste serviço, vivemos muitas histórias, boas e ruins. Acredito que a partir do momento que confiamos nele, ele resgatou o que tinha de bom em si para mudar a sua história,” comentou a gerente.

Quem compartilhou um pouco dos dias do ex-paciente no local foi a nutricionista Marriethe de Oliveira Carneiro que confirmou como ele gostava destes horários. “Todo dia sempre era um pedido a mais na hora das refeições, ora um pão a mais, ora uma marmita extra. A refeição também faz parte do acolhimento e no caso dele foi bem importante. Em retribuição ele sempre foi educado e gentil, se prontificando em ajudar as copeiras e demais pessoas” explicou a nutricionista.

Confiança e dignidade

Igor contou que durante os dias que passou na UPA JK duas situações mexeram muito com ele. Primeiro, a visita da sua mãe que mesmo morando juntos, há dois anos não se falavam, pois ela não aceitava como ele levava a sua vida e ele ficava alguns períodos sem passar por lá. “Não sei como eles conseguiram o contato da minha mãe, entrei no local como indigente e, mesmo chateada comigo ela foi me ver e visitar sempre que possível. Hoje estamos bem,” disse Igor que mora no bairro Parque Recreio. A equipe do Serviço Social da UPA que localizou a mãe.

Outra situação foi um desentendimento entre ele e outro paciente que estava na unidade. Ele pensou que seria expulso do local, mas por ser honesto sobre o episódio acabou tendo outro desfecho para a história. “Foi muito bom saber que as pessoas ainda confiam em mim apesar do meu histórico, isso nos motiva a sermos melhores”.

Atualmente, Igor faz acompanhamento médico pós-cirúrgico e do gesso no braço. Ele aproveita as consultas para visitar a unidade, rever os colaboradores do local, conversar e deixar mensagem para as pessoas que agora o considera como amigos. Ele espera por uma oportunidade de trabalho, já que está desempregado, para retomar com uma vida mais digna e saudável.

 

Texto e Foto: Bruna Alves

Data: 27/11/2019

Centro Materno Infantil e UPA JK passam por visita de diagnóstico para acreditação

Ação está ligada à qualidade do atendimento prestado aos pacientes

O Centro Materno Infantil (CMI) Juventina Paula de Jesus e a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) JK receberam a visita das auditoras do Instituto Brasileiro Excelência em Saúde (IBES) para início das etapas da acreditação ONA, nível 1.

“Essa é uma importante certificação de qualidade para as instituições de saúde em nível nacional e que garante melhorias na assistência ao paciente por meio do aperfeiçoamento dos processos de trabalho,” destacou o coordenador regional de Qualidade das unidades, Rômulo Moisés de Carvalho, responsável pelo acompanhamento das auditoras.

Durante a visita foram avaliados os serviços ofertados em cada setor das unidades. A equipe de auditoras, composta por Michele Sinfães, Maiza Gonçalves, Aline Souza, Ivete Assef e Tatyane Martins, ressaltou como ponto forte no CMI a autonomia do quadro de enfermeiras obstetras que desenvolvem a assistência amparada nas diretrizes de humanização e da Iniciativa Hospital Amigo da Criança (IHAC). Na UPA JK, a qualificação da equipe assistencial na aplicação da Classificação Risco (Protocolo de Manchester) foi o que chamou atenção das avaliadoras. Um relatório detalhado será entregue nos próximos dias.

Desde junho, a coordenação de Qualidade do Complexo Hospitalar de Contagem e Unidades de Pronto Atendimento vem desenvolvendo capacitações e implementando ferramentas de qualidade para aperfeiçoamento dos processos de trabalho. Segundo a coordenadora de Qualidade, Marina Marques Mamede, esta primeira etapa é importante para a observação de pontos que merecem destaque e para nortear as estratégias que alcancem os resultados esperados. “É uma ação integrada entre os colaboradores e a alta gestão para o sucesso da assistência do paciente, por meio da segurança ao paciente e qualidade do atendimento”.

No próximo mês, a avaliação de diagnóstico para acreditação será realizada nas demais unidades de urgência e emergência do município, buscando a continuidade da padronização e a mesma qualidade assistencial.

 

 

 

 

Foto: Bruna Alves

Data: 18/09/2019