Posts com a Tag ‘UBS’

Contagem intensifica vacinação contra caxumba, rubéola e sarampo

Cinquenta postos de saúde e mais quatro pontos de apoio oferecem a vacina Tríplice Viral

Com o objetivo de controlar o surto do sarampo, após constatação de 20 casos no Brasil, sendo um deles em Contagem, o Ministério da Saúde recomendou a intensificação da vacinação da Tríplice Viral (sarampo, rubéola e caxumba), para crianças a partir de um ano e adultos.

Até o dia 19 deste mês, quem passar pela Estação Eldorado do Metrô ou pelos dois shoppings de Contagem (Big e Itaúpower) também poderá se vacinar. Nos dias 27, 28 e 29, a vacinação será retomada nos shoppings. “O Ministério da Saúde emitiu um alerta para todos os estados para ficarem atentos quanto à circulação do vírus do sarampo. Já houve casos confirmados em Minas Gerais. Por se tratar de uma doença de fácil e rápida transmissão, montamos essa estratégia para vacinar a população e assim controlar a circulação do vírus”, destaca a assessora técnica da Imunização, Fernanda Elisa.

A situação epidemiológica pode ser agravada com o início da Copa América no Brasil. Segundo o comitê organizador da competição, a estimativa é que torcedores de 99 países venham ao Brasil para assistir ao torneio de futebol. “Com a realização da Copa América, vamos receber visitantes de vários países, sendo que a maioria desses países possui o surto da doença. Como não há exigência de comprovante de vacinas para entrar no país, temos então que intensificar a proteção da nossa população”, disse Fernanda Elisa.

Flávia Nóbrega, 40 anos, utiliza diariamente a Estação Eldorado e aproveitou a oportunidade para se vacinar, na manhã de quarta-feira (12). “Foi uma iniciativa importante em colocar esse ponto de vacina aqui na estação, porque é complicado para a maioria das pessoas sair do serviço e ir ao posto de saúde”, ressalta.

Locais de vacinação:

Shoppings Big e Itaúpower

– Período: de 10 a 19 e de 27 a 29 de junho

– Segunda a sexta-feira: 18h às 21 – Sábado: 13h às 16h (no domingo, não haverá vacinação)

Estação Eldorado do Metrô

– Período: de 10 a 19 de junho

– Segunda a sexta-feira: 9h às 11h e 14h às 16h (sábado e domingo não)

UBS

– Período: de 10 a 19 e dias 27 e 28 de junho

– Segunda a sexta-feira: 8h às 16h30 (sábado e domingo não)

 

Repórter: Nelson Augusto

Foto: Adelcio Ramos Barbosa

Data: 12/06/2019

Com a disputa da Copa América, Contagem intensifica a vacinação da Tríplice Viral

A partir de segunda-feira (10), vacina estará disponível nas 50 UBSs e em quatro postos volantes

Em 2018, o Brasil enfrentou a reintrodução do vírus do sarampo, com ocorrência de surtos em 11 estados. Em fevereiro de 2019, o Ministério da Saúde confirmou três casos de sarampo em tripulantes de um navio de cruzeiro na costa brasileira. Até março, foram confirmados 20 casos de sarampo no Brasil. Em Minas Gerais, já foram confirmados três casos, sendo um em Contagem, o que deixa o município em alerta.

A situação epidemiológica pode ser agravada com o início da Copa América, competição de futebol com seleções sul-americanas. Belo Horizonte será sede de cinco jogos. Segundo o comitê organizador, a estimativa é que torcedores de 99 países venham ao Brasil para assistir à competição. E alguns deles vivenciam frequentes surtos de sarampo.

Pensando nisso, o Ministério da Saúde recomendou a intensificação da vacinação da Tríplice Viral (sarampo, rubéola e caxumba), para crianças a partir de um ano e adultos. Na segunda-feira (10), inicia-se a intensificação da vacina Tríplice Viral, que será realizada entre os dias 10 e 19 e 27 e 29 deste mês.

Para atingir o maior número de pessoas, a Saúde de Contagem adotará uma estratégia arrojada. Além das 50 Unidades Básicas de Saúde (UBS), a vacina será oferecida na Estação do Metrô Eldorado e nos dois shoppings do município, Itaú e Big 

A assessora técnica da Imunização, Fernanda Elisa, destacou que o sarampo é uma doença infecciosa, transmissível e extremamente contagiosa. “Foram disponibilizadas pelo Ministério da Saúde inicialmente 80 mil doses, que estão sendo distribuídas em todas as salas de vacina do município e nos quatros pontos volantes de vacinação (shoppings e metrô)”, contou Fernanda Elisa.

Fernanda Elisa reforça que a vacina não imuniza somente contra o sarampo. Além disso, é de suma importância observar o cartão de vacina e, em caso de dúvida, deve-se procurar a Unidade de Saúde mais próxima para orientar-se e/ou vacinar-se.

Locais de vacinação:

Shoppings Itaúpower e Big

– Período: de 10 a 19 e de 27 a 29 de junho

– Segunda a sexta-feiras: 18h às 21 – Sábado: 13h às 16h (no domingo, não haverá vacinação)

Estação Eldorado do Metrô

– Período: de 10 a 19 de junho

– Segunda a sexta-feiras: 9h às 11h e 14h às 16h (sábado e domingo não)

UBS

– Período: de 10 a 19 e dias 27 e 28 de junho

– Segunda a sexta-feiras: 8h às 16h30 (sábado e domingo não)

 

 

Repórter: Lucas Santos 

Data: 07/06/2019

Teste de Pezinho previne uma série de doenças no recém-nascido

Dia Nacional do Teste do Pezinho lembra a população da importância da realização do exame

O Dia Nacional do Teste de Pezinho é celebrado em 6 de junho e a data foi estabelecida para lembrar a população da importância dos cuidados neonatais. Em Contagem, o teste de pezinho é realizado nas unidades básicas de saúde, entre o terceiro e o quinto dias de vida do bebê. Desde o pré-natal, as mães são orientadas sobre a importância do exame e a necessidade dele.

De acordo com a referência técnica em Saúde da Criança, Deborah Bessa, quando o bebê nasce, é fundamental que as mães procurem a UBS mais próxima de sua casa para que o exame seja realizado. “Se for constatada alguma alteração, a criança pode começar o tratamento o mais rápido possível”, ressalta a referência técnica.

Conhecido também como triagem neonatal, o teste de pezinho é feito de forma simples e rápida. A amostra de sangue para o teste é retirada de uma das áreas laterais da região plantar do calcanhar da criança. “É muito importante que os bebês façam o teste no tempo recomendado, pois é por meio dele que se pode detectar se a criança apresenta alguma doença genética”, finalizou Deborah Bessa.

Deborah Bessa destacou ainda que, entre as doenças mais comuns detectadas pelo teste do pezinho, estão a falciforme, hipotireoidismo, fenilcetonúria, fibrose cística, deficiência de biotinidase e hiperplasia adrenal congênita. “Se for constatada alguma alteração no exame, o Núcleo de Patologia Clínica (Nupac), responsável pelo exame, entra em contato com a Secretaria e a UBS para que seja feita outra coleta e assim se comprove essa alteração para se começar a cuidar do bebê”, afirma.

O resultado do exame sai em três dias e fica disponível para as unidades de saúde e familiares do paciente pelo site www.nupad.medicina.ufmg.br.

É importante lembrar que, para a realização do exame, as mães devem levar um documento de identificação e o cartão SUS dela. Do bebê, é necessária a caderneta da criança e o cartão SUS.

 

 

Texto da estagiária Milla Silva, sob supervisão de Lucas Santos

Data: 07/06/2019

Dia de Luta pela Saúde da Mulher busca conscientizar a população

Contagem promove ações em prol da saúde das mulheres e busca fortalecer as políticas públicas referentes ao tema

O Dia Internacional de Luta pela Saúde da Mulher foi celebrado na terça-feira (28), com o objetivo de conscientizar e chamar a atenção da população para os problemas de saúde das mulheres. A data integra as ações dos cinco Objetivos de Desenvolvimento Humano da ONU – Igualdade de Gênero, que tem como eixo, dentre outros, garantir acesso universal à saúde sexual e reprodutiva.

De acordo com a referência técnica da Saúde da Mulher, Viviane Gade, é necessário cuidado e prevenção, pois são muitas as doenças que atingem as mulheres, sendo que as principais são: câncer de mama, câncer de colo de útero e as doenças metabólicas (hipertensão e diabetes).

A referência técnica explicou que as práticas e ações de prevenção e promoção à assistência à mulher melhoraram muito no acesso aos exames de prevenção (Papanicolau), mamografia e pré-natal de risco habitual. Ela ressalva que todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) de Contagem estão em condições de oferecer esses serviços e atendimentos.

Viviane Gade também falou sobre a celebração da data: “O município de Contagem celebra essa data e busca durante todo ano fortalecer as políticas e ações em prol da saúde das mulheres, inclusive instituiu o Conselho Municipal da Mulher de Contagem, que é o movimento que garante a participação da mulher na discussão das políticas públicas”.

Contagem aderiu ao Programa Rede Cegonha, que visa melhorar a atenção à Saúde Materno Infantil, por meio de várias ações, como melhoria do acesso aos contraceptivos, incluindo a implantação do DIU no pós-parto imediato, a realização do teste rápido de gravidez para iniciar o pré-natal precocemente, testes rápido de HIV e sífilis, realizados na primeira consulta de pré-natal, agilizando o diagnóstico e tratamento.

Além disso, no Centro Materno Infantil (CMI), a assistência ao parto está alinhada com práticas de humanização e o estímulo ao aleitamento materno. O município também conta com a Casa da Gestante e da Puérpera (Cagep), que atende as gestantes e puérperas em situação de vulnerabilidade ou que necessite de vigilância mais frequente. Oferece também, semanalmente, visita guiada ao CMI com o objetivo de familiarizar as gestantes com o ambiente hospitalar em que ela terá o bebê.

Prevenções e cuidados

De acordo com Viviane Gade, os cuidados e prevenções que as mulheres devem tomar são:

– Realização do exame de Papanicolau, para prevenção do câncer de colo de útero;

– Rastreamento do câncer de mama;

– Realização de pré-natal de qualidade;

– Estímulo ao aleitamento materno exclusivo até os 6 meses, e até os 2 anos ou mais complementado;

– Acesso ao planejamento familiar seguro;

– Vacinação;

– Acesso a práticas de vida sexual segura: uso de preservativos;

– Acesso a cuidados e práticas de saúde física e mental;

– Cessação do tabagismo.

 

Repórter: Lorena Campos (sob supervisão de Lucas Santos) 

Data: 30/05/2019

 

Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe entra na reta final

Prazo para se vacinar termina no dia 31 de maio

Faltando 15 dias para o fim da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe, Contagem convoca a população que se enquadra no público-alvo para se vacinar. Segundo levantamento da Central de Imunização da Secretaria de Saúde, o município chegou a 57,41% do público-alvo vacinado, cerca de 80 mil pessoas. A meta é atingir 90% do grupo prioritário.

No município, 165.570 pessoas estão dentro dos grupos que podem receber a vacina. Além das pessoas com 60 anos ou mais, podem se vacinar crianças de 6 meses a 5 anos, 11 meses e 29 dias, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), trabalhadores da saúde, professores, povos indígenas, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais.

Para o gerente de Imunização, Davi Siqueira, o principal fator que impediu Contagem de já ter atingido a meta é a dengue. “A epidemia de dengue que toma conta do estado leva as pessoas que contraíram a doença a não se vacinar”.

Segundo a diretora de Imunização da Secretaria Saúde, Fernanda Eliza, cerca de 50 Unidades de Saúde, nas oito regionais, estão preparadas para atender a população. O horário de atendimento nas salas de vacinação é de 7h30 às 16h30. “Quem for se vacinar deve levar o cartão de vacina e um documento com foto”, avisa.

 

Repórter: Lucas Santos

Foto: Geraldo Tadeu 

Data: 16/05/2019

Prefeitura de Contagem trabalha para prevenir e combater as arboviroses

Ações de prevenção de doenças e de controle do mosquito Aedes não param, mas população precisa também fazer a sua parte

A Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), vem empreendendo uma série de ações para prevenir Dengue, Zika, Chikungunya e Febre Amarela e combater o mosquito Aedes, transmissor dessas doenças, conhecidas como arboviroses.

O controle das arboviroses no município segue determinações do Ministério da Saúde, que incluem, por exemplo, a realização de Tratamento Focal, que consiste na realização de visitas domiciliares em 100% dos imóveis da cidade, durante ciclos bimestrais (seis vezes ao ano). No ano de 2018, mais de 700 mil visitas domiciliares foram realizadas por equipes da Secretaria Municipal de Saúde para tratamento focal.

A Secretaria de Saúde também realiza pesquisas entomológicas por meio do Levantamento de Índices Rápido para o Aedes agypti (LIRAa) e da colocação, em pontos estratégicos, de armadilhas de ovoposição para contagem de ovos do vetor chamadas “Ovitrampas”. Essa ação foi desenvolvida a partir de outubro de 2017, com a instalação de armadilhas em todos os oito distritos sanitários da cidade. Atualmente, existem 517 Ovitrampas espalhadas pelo município.

A SMS realiza ainda o controle químico e pesquisa larvária em pontos estratégicos em rotinas quinzenais e bimestrais para borrifações de efeito residual.

Há também os mutirões de limpeza, chamados de “Faxinação”, que, só no ano passado, recolheram nas áreas mais críticas mais de 100 mil quilos de entulho e outros objetos que podem se tornar focos do Aedes.

A rede assistencial em saúde do município também está preparada para reconhecer os sintomas relacionados às arboviroses. Médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem da rede SUS/Contagem estão sendo capacitados para lidar com as sintomatologias das arboviroses e realizar os procedimentos e encaminhamentos necessários para tratamento, como a realização de exames de sorologia, hemograma e hidratação oral e venosa, quando necessário.

No trabalho de prevenção, os mais de 250 Agentes de Combate às Endemias (ACE) do município realizam visitas e passam orientações quanto à correta destinação do lixo e dos chamados inservíveis, recipientes artificiais descartados indiscriminadamente e/ou que podem acumular água, como pneus, latas, vidros, garrafas, vasos de flores e seus pratinhos, caixas d’água descobertas, cisternas, piscinas e até tampinhas de garrafa e bebedouros de animais.

Agente em Cena na feiras de Nova Contagem e do Industrial

E o trabalho não para nem no fim de semana. Afinal, o Aedes não dá trégua, e todos precisam seguir fazendo a parte que cabe a cada um. Nos dias 16 e 17, sábado e domingo pela manhã, houve mobilização do “Dia D: Xô, Dengue” com o grupo Agente em Cena em pontos estratégicos nos distritos sanitários Vargem das Flores e Industrial.

No sábado (16), a caravana do Agente em Cena visitou a Feira de Nova Contagem para chamar a atenção para a importância da eliminação dos criadouros do mosquito e prestar orientação quanto aos sintomas das arboviroses, que podem variar.

No domingo (17), foi a vez de o público da Feira do Amazonas aprender mais sobre temas relacionados ao combate à Dengue, Zika, Chikungunya e Febre Amarela. A ação do domingo contou também com um posto móvel de vacinação contra a Febre Amarela, com a aplicação de 45 doses da vacina contra a doença.

A Ação “Dia D: Xô, Dengue” já passou pela Feira do Eldorado, no distrito sanitário do Eldorado, pela Praça São Mateus, no Nacional, e em Unidades Básicas de Saúde (UBS) no Sede. Nos próximos sábados, será a vez de o Agente em Cena aportar no Riacho (praça da rua Mantiqueira, no dia 23), no Ressaca (praça da Rua Rodrigues da Cunha, no dia 9 de março) e no Petrolândia (dia 16/3). Participe!

Cada um deve fazer a sua parte

O diretor de Vigilância e Controle de Zoonoses da SMS, o médico veterinário José Renato de Rezende Costa, afirma que, atualmente, o município de Contagem apresenta 1,6% de Índice de Infestação Predial (IIP), estando dentro da faixa de médio risco em relação aos valores preconizados pelo Ministério da Saúde. Mas ele reforça que a população precisa cuidar de suas casas e quintais, eliminando qualquer local que possa acumular água e servir de criatório para o mosquito.

“A prefeitura vem trabalhando sistematicamente para prevenir as arboviroses e combater o Aedes. Temos as Ovitrampas, o Liraa, o Faxinação, as capacitações de profissionais de saúde da rede, a contratação de ACEs. Mas, sem dúvida nenhuma, só através do esforço e da colaboração de todos conseguiremos superar o grande desafio que é vencer as arboviroses transmitidas pelos Aedes. O mosquito tem uma autonomia de voo de apenas 200 metros de raio. Se todo mundo fizer a sua parte, o problema acaba”, afirma José Renato.

 

Repórter: Carolina Brauer

Foto: Divulgação

Data: 18/02/2019

CER IV entrega os primeiros aparelhos de audição

Serão entregues, em média, 60 aparelhos auditivos por semana no Centro Especializado em Reabilitação

Camila Cintra da Silva, moradora da Vila Santa Luzia, divisa de Contagem e Belo Horizonte, teve perda gradativa da audição, ainda na infância. Não ficou completamente surda, mas teve comprometida significativamente a audição. Desde então, o sonho dela era ter um aparelho auditivo. Aliás, um não, mas dois aparelhos. Ela chegou a pesquisar e o custo sairia em torno de R$ 10 mil.

Há cerca de 15 anos, ela foi a uma Unidade Básica de Saúde tentar conseguir os aparelhos. De lá, foi encaminhada para o Centro de Consultas Iria Diniz. Os anos se passaram, ela casou e teve o primeiro filho. Eis que seu sonho se realizou, na gestão do prefeito Alex de Freitas. Em outubro do ano passado, recebeu uma ligação que iria mudar a sua vida e a do marido.

A ligação era do Centro Especializado em Reabilitação tipo IV (CER IV). Em 2019, a Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria de Saúde, iniciou, na segunda semana de janeiro, a entrega de aparelhos auditivos, pela primeira vez na história do CER IV. Camila foi uma das primeiras beneficiadas. “É a realização de sonho”, conta.

O marido Luiz André ficou surpreso: “Nós já tínhamos perdido a esperança”. Ele contou que, devido à dificuldade auditiva da esposa, as pessoas não tinham paciência com ela. Tentavam conversar, mas logo a deixavam de lado. “Para conversarmos, ela tinha que fazer leitura labial”, disse o marido.

A gerente da Reabilitação Auditiva e Visual do CER IV, Dayane Leal, destacou que, em média, serão entregues 60 aparelhos por semana. Além disso, mensalmente 120 novos usuários entram com pedido para aparelhos auditivos. “Não é feita somente a entrega. Fazemos todo o acompanhamento, antes, durante e depois”, destaca Dayane.

CER IV

Localizado no bairro Europa, na Regional Sede, o Centro Especializado em Reabilitação tipo IV (CER IV), tem a previsão de atender cerca de 700 pessoas por mês. O Centro Especializado em Reabilitação, inaugurado em novembro passado, é incluído na categoria IV por atender quatro tipos de deficiência: física, visual, intelectual e auditiva.

Para ter acesso ao CER IV, o usuário deverá se encaminhar à Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima da residência. O usuário passará por avaliação da Equipe de Saúde da Família e do Núcleo Ampliado de Saúde da Família (NASF) e posteriormente será encaminhado para o Centro de Autorização de Procedimentos (Ceaps). O Ceaps o encaminhará para o CER IV.

 

Repórter: Lucas Santos

Foto: Adelcio Ramos Barbosa

Data: 18/01/2019

Capacitação para qualificar servidores e integrar ações de saúde

Oferta de capacitação profissional é uma das formas de fomentar a integração entre os níveis de atenção do SUS

O atendimento ofertado pelo Sistema Único de Saúde (SUS), um direito garantido em lei a todos os cidadãos brasileiros, se dá a partir de um modelo baseado na hierarquização das ações e serviços de saúde organizados por níveis de complexidade. Esse atendimento acontece em três níveis de atenção: no primeiro, estão as Unidades Básicas de Saúde (UBS), a “porta de entrada” ao SUS, onde são marcadas consultas e exames e realizados procedimentos menos complexos, como vacinação e curativos; no segundo, na média complexidade, estão equipamentos como os Centros de Consultas Especializadas e as Unidades de Pronto Atendimento (UPA), que realizam alguns procedimentos de intervenção e oferecem tratamentos a casos crônicos e agudos de doenças; e no terceiro, a alta complexidade, estão os Hospitais de Grande Porte, onde são realizadas manobras mais invasivas e de maior risco à vida.

Embora cada nível de atenção seja responsável por ofertas específicas de serviços, todos os níveis de atenção à saúde precisam estar preparados para lidar com as diversas situações que permeiam o processo saúde-doença. Essa preparação requer integração entre os níveis de atenção.

Nesse sentido, é muito importante que os profissionais da atenção primária estejam aptos a atender os usuários que chegam às UBS e precisam de avaliação e tratamento imediato, de forma a estabilizar e encaminhar esses usuários aos serviços de urgência e emergência do município.

A oferta de capacitação profissional é uma das formas de fomentar a integração entre os níveis de atenção do SUS. A Prefeitura de Contagem está atenta a isso e vem promovendo diversas ações para capacitar e qualificar os servidores da saúde. Ao longo da gestão, diversas iniciativas voltadas à capacitação e qualificação vêm sendo ofertadas, relativas a diversos temas e assuntos.

Uma dessas iniciativas de capacitação foi o 1º Curso de Urgência da Atenção Básica da Rede de Saúde, ofertado pela prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS). A ação teve o objetivo de preparar profissionais de unidades da atenção primária para as situações de urgência e emergência que chegam as Unidades Básicas de Saúde (UBS) e unidades com Estratégia de Saúde da Família (ESF), as portas de entrada do sistema público de saúde.

Composto por conteúdos teóricos e práticos, o curso, realizado de março a maio deste ano, foi promovido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), a Superintendência de Atenção à Saúde (SAS), a Superintendência de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (Sugest) e a Superintendência de Urgência e Emergência (Surg). Cerca de 300 profissionais foram capacitados, entre médicos e enfermeiros que atendem em unidades de saúde do município ligadas à atenção primária.

“O curso envolveu um trabalho interdisciplinar de profissionais e gestores da rede de saúde do município. Os facilitadores são especialistas em suas áreas e representam tanto a experiência acadêmica, acumulada no desenvolvimento de projetos de formação, capacitação e educação permanente em saúde, como a experiência na vivência profissional”, detalha a referência técnica da Atenção Básica da SMS, Ivana Andrade.

Moisés Elias Soares Silva, enfermeiro de Saúde da Família, foi uma das centenas de pessoas capacitadas pelo curso. Para ele, que trabalha no PSF Jardim Bandeirantes, no bairro Água Branca, participar da capacitação foi uma oportunidade de reciclar conteúdos e, principalmente, de adquirir novos conhecimentos. “Nós, que atuamos na atenção básica, não temos muito contato com situações de urgência e emergência. Achei muito interessante, e os bons profissionais que ministraram as partes teóricas e práticas deixaram os conteúdos bem claros. Essa capacitação faz com que a gente se sinta mais seguro para atuar nessas situações”, atesta o profissional.

Você sabia?

O suporte básico de vida tem como objetivos o rápido reconhecimento das situações de gravidade, a intervenção precoce e a manutenção da estabilidade circulatória e respiratória por meio das manobras de reanimação. Trata-se de um conjunto de medidas e procedimentos técnicos que compreende aspectos da prevenção de fatores e situações de risco, detectando as ocorrências de eventos em determinado local da comunidade e o transporte seguro do paciente.

 

Repórter: Carolina Brauer

Foto: Fábio Silva

Data: 03/07/2018

Equipes de estratégia em saúde da família e saúde bucal são ampliadas

Reorganização do modelo de atenção fez com que número de equipes de saúde bucal de Saúde da Família tem aumentado de 21 para 30, ampliando a cobertura de 18,9% para 24,55%

Na atual gestão, houve uma reorganização do modelo de atenção na rede de saúde bucal do município, que passou a priorizar a Estratégia de Saúde da Família (ESF), com a mudança das equipes tradicionais para saúde da família.

Esse trabalho de reorganização da atenção básica fez com que houvesse um aumento do número de equipes de Saúde Bucal (eSB) da ESF das 21 existentes em janeiro de 2017 para 30 equipes em março deste ano. As equipes de saúde bucal são compostas por um dentista e um auxiliar em saúde bucal ou um técnico em saúde bucal. O acesso para os serviços se dá a partir da Unidade Básica de Saúde (UBS).

Em janeiro de 2017, havia 21 dentistas em eSB de saúde da família e 35 em equipes tradicionais. Durante o ano passado, houve a contratação de seis dentistas e três auxiliares (40 horas) para a ESF e de quatro dentistas (20h) para as equipes tradicionais. Já em janeiro de 2018, o município contava com 30 dentistas na ESF e 25 dentistas na equipe tradicional.

“Houve aumento das equipes de saúde da família e redução de equipes tradicionais, devido à reorganização do modelo o que ampliou a cobertura de 18,90% em janeiro de 2017 para 24,55% em abril de 2018″, explica a referência técnica (RT) de Saúde Bucal da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Angela Regina Fontoura.

A priorização da saúde da família também fez com que todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) do município passem a contar com Saúde da Família, e, entre essas, 38 possuam equipamentos de saúde bucal. No âmbito da atenção básica, no atendimento individual, há o controle das principais doenças bucais, tais como cárie, doença periodontal (na gengiva) e câncer de boca, bem como cirurgias e atendimentos aos quadros de urgência.

Já na atenção bucal especializada, a rede SUS/Contagem conta com os serviços do Centro de Especialidades Odontológicas (CEO) e do Hospital Municipal José Lucas Filho (HMC). “Os encaminhamentos para as consultas especializadas no CEO são feitos por meio de guia de referência e contrarreferência e são reguladas pelo SISREG. Existem critérios para estes encaminhamentos e todos devem ser feitos por dentistas da atenção básica após o término do tratamento disponível neste nível. Também é importante dizer que, neste ano, a SMS iniciou um convênio com a FHEMIG para residência em Cirurgia Bucomaxilofacial, e dois residentes em odontologia passarão a atender no CEO uma vez por semana”, completa a também RT de Saúde Bucal da SMS, dentista Mariana Pompeu.

Repórter: Carolina Brauer

Foto: Adelcio R Barbosa

Data: 06/04/2018

No Dia Nacional do Parkinsoniano saiba mais informações sobre a doença

Saiba mais sobre os sintomas dessa doença, que é mais comum principalmente em pessoas a partir de 60 anos. Acesso ao tratamento se dá a partir das Unidades Básicas de Saúde

Hoje, 4 de abril, é o Dia Nacional do Parkinsoniano. A doença de Parkinson é comum, aumentando sua incidência em pessoas a partir dos 60 anos. Embora não seja contagiosa e nem sempre afete a capacidade intelectual das pessoas, é uma enfermidade que tem desenvolvimento progressivo e é irreversível. Por isso, o tratamento é fundamental. A Unidade Básica de Saúde (UBS) é a porta de entrada para o tratamento da doença.

A neurologista Dalva Maria Machado, médica no Centro de Consultas Especializadas (CCE) Ressaca, explica que o Parkinson é causado pela perda de neurônios no sistema nervoso central e periférico, com deficiência de alguns neurotransmissores, principalmente a dopamina. A médica ressalta também que embora o Parkinson seja normalmente associado ao cérebro, trata-se de uma moléstia sistêmica que atinge várias outras partes do corpo, como pele e intestino, e que por causa disso exige um atendimento em saúde multiprofissional.

“A doença compromete vários sistemas, levando à lentidão na realização das atividades, piora no equilíbrio, rigidez e tremores de extremidades. O indivíduo fica com a face sem expressão, diminui o tamanho da letra e passa a falar mais baixo e de forma pouco compreensível. Pode ter engasgos, constipação intestinal, alterações de pele (dermatite seborréica), tendência à queda de pressão arterial ou arritmia cardíaca, dificuldade no controle de urina e transtornos do sono e do humor. Metade dos acometidos tem depressão e cerca de um terço apresenta piora da memória em fases mais avançadas. O acompanhamento é multidisciplinar e permanente. É importante dizer que a atividade física regular ajuda muito na melhora clínica”, afirma a neurologista.

Se você sente algum destes sintomas ou conhece alguém que parece estar assim, saiba que a doença de Parkinson não é fatal e é tratável, melhorando a qualidade de vida dos afetados.

Repórter: Carolina Brauer

Foto: Divulgação

Data: 04/04/2018