Posts com a Tag ‘Secretaria Municipal de Saúde (SMS)’

Treinamento para urgência e emergência melhora assistência na atenção primária

Efeitos de capacitação em urgência e emergência de médicos e enfermeiros da Atenção Básica já são sentidos neste ano

De março a maio de 2018, a Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), promoveu o 1º Curso de Urgência da Atenção Básica da Rede de Saúde. Dividida em cinco módulos, a ação preparou profissionais de Unidades Básicas de Saúde (UBS) e de unidades com Estratégia de Saúde da Família (ESF) para as situações de urgência e emergência que podem chegar a esses locais da rede de saúde, que são mais próximos da população e a porta de entrada do Sistema Único de Saúde (SUS). Cerca de 300 profissionais da rede SUS/Contagem foram capacitados, entre médicos e enfermeiros.

Hoje, quase um ano após a realização da capacitação, os reflexos positivos do treinamento já são percebidos por profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Contagem, que atendem a chamados oriundos da Atenção Básica.

O enfermeiro e especialista em urgência e emergência e pré-hospitalar Gleison Sérgio Ferreira da Silva integra o Núcleo de Educação Permanente (NEP) do Samu Contagem, instância envolvida na capacitação oferecida no ano passado. Juntamente com a médica Giovana Ferreira Zanin Gonçalves, que é também ginecologista e obstetra e cirurgiã, ele afirma que os protocolos ligados à urgência e emergência, relacionados a situações de instabilidade de funções vitais, com ou sem risco de morte imediata, estão sendo mais bem aplicados no âmbito da atenção básica atualmente do que há um ano. Essa percepção tem como base os atendimentos realizados pelo Samu Contagem para os encaminhamentos de pacientes feitos por equipes de UBSs e de unidades de ESF.

“Em relação à dor torácica, por exemplo. No treinamento, foram abordados protocolos de Ressuscitação Cardiopulmonar (RCP) e de suporte de vida, bem como o atendimento inicial às urgências e o reconhecimento do paciente gravemente enfermo. Antes, em algumas situações, percebíamos que, quando esses profissionais solicitavam atendimento do Samu, não tinham a iniciativa de iniciar todos os protocolos universalmente aceitos para lidar com dor torácica. Atualmente, percebo uma melhora significativa. Melhorou bastante, como nas situações em que, quando chegamos à unidade, pacientes que aguardavam por atendimento já estão recebendo manobra de reanimação cardíaca das equipes”, afirma a médica Giovana Zanin.

Profissionais das unidades básicas precisam saber lidar com os imprevistos

É muito importante que os profissionais da Atenção Básica estejam aptos a estabilizar as pessoas que chegam aos postos de saúde necessitando de avaliação e tratamento imediato, de forma a equilibrar e a encaminhar esses usuários aos serviços de urgência e emergência. Para estarem preparados para também lidar com essas situações, é fundamental que médicos e enfermeiros das UBSs e ESFs estejam capacitados.

 

O caso é que situações de urgência e emergência, que necessitam de procedimentos como a realização de manobras de reanimação cardiorrespiratória, ventilação mecânica com ambu e a administração de medicamentos para manejar intoxicações, estão mais relacionadas ao nível da urgência e emergência, que inclui Unidades de Pronto Atendimento (UPA) e pronto-socorros. Mas essas situações podem também se apresentar às equipes do nível de atenção primária à saúde, que inclui UBSs e unidades de ESF.

Nessas circunstâncias, médicos e enfermeiros que atuam na Atenção Básica podem ser os únicos profissionais disponíveis naquele momento em que assistência em urgência e emergência é o fiel da balança entre vida e morte.

Por isso, as equipes da Atenção Básica precisam conseguir reconhecer os riscos da situação e realizar os manejos necessários, sustentando as funções vitais do paciente até que seja possível definir um diagnóstico específico, até que o tratamento apropriado seja instituído, até a chegada das equipes do Samu.

“Nas UBS, os profissionais não dispõem de todos os recursos técnicos para manejar algumas condições clínicas. Nesse treinamento do ano passado, nós os orientamos para manejarem pacientes em situações de urgência e emergência, até que as equipes do Samu possam chegar. As unidades de suporte básico e avançado do Samu, por sua vez, dispõem de equipamentos similares aos de uma sala de emergência. Uma ambulância avançada, por exemplo, dispõe de todos os equipamentos para lidar com situações de urgência e emergência e de estabilização de pacientes. E quando precisa, a gente corre para o hospital”, explica Gleison Sérgio.

Treinamento constante

A coordenadora de Enfermagem do Samu Contagem, a enfermeira Flávia Fabianne de Brito e Freitas, reforça que, por trás dos atendimentos e salvamentos, há um trabalho constante de capacitação e de reciclagem dos profissionais. “Hoje, a gente vê que, quando os profissionais da Atenção Básica pedem apoio, já aplicaram os protocolos de atendimento básico de urgência. Eles dão o primeiro atendimento até a chegada do Samu. Hoje, o paciente é melhor manejado clinicamente nas situações de urgência do que há um ano, quando o curso ainda não havia sido ministrado. Esse atendimento inicial, esse primeiro suporte é fundamental para salvar as pessoas e pode fazer a diferença entre vida e morte. E por realizarmos uma gama muito ampla de atendimento, também investimos constantemente em treinamentos e capacitações voltados a todos os profissionais do Samu”, assinala a coordenadora.

O Samu Contagem também oferta, via Núcleo de Educação Permanente (NEP), composto por três enfermeiros e um médico, capacitações em empresas, escolas e outras entidades. Para solicitar esse serviço, o interessado deve enviar um e-mail para coordenacaosamucontagem@gmail.com, detalhando informações como data, local, público-alvo e proposta de trabalho. A demanda será avaliada pelos profissionais do NEP.

 

Repórter: Carolina Brauer

Foto: Fábio Silva 

Data: 22/02/2019

Saúde Mental promove Carnaval 2019

Ação, voltada à inserção social de pessoas portadoras de sofrimento mental, mostra que tratamento em liberdade é possível

Na manhã desta quinta-feira (21), o Núcleo de Saúde Mental da Secretaria Municipal de Saúde realizou seu Carnaval 2019. O evento, muito animado, ocorreu no Espaço do Saber, que fica próximo ao Centro de Consultas Especializadas (CCE) Iria Diniz, e contou com a presença da bateria show do projeto Fica Vivo. Aproximadamente 60 foliões, entre usuários atendidos por Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), pelo Centro de Convivência e pela Residência Terapêutica do município, participaram da festa.

Para o coordenador do Núcleo de Saúde Mental de Contagem, Willy Simões, a oferta de atenção e cuidado a portadores de sofrimento mental em liberdade, por meio da parceria entre família, Estado e sociedade, não só é possível, como é também essencial para o enfrentamento das dificuldades ligadas aos transtornos mentais.

“Essa é mais uma ação voltada para a inserção social dos usuários atendidos pela rede SUS/Contagem e a quebra de paradigmas sobre sofrimento mental, evidenciando que o tratamento em liberdade não só é possível, como é também fundamental”, comenta Willy Simões.

 

Repórter: Carolina Brauer

Foto: Divulgação

Data: 21/02/2019

Contaminação dos exames de urina feitos na rede SUS/Contagem diminui sensivelmente

Queda foi possível graças às duas coletas diárias nos postos e a equipamentos que assegurem a temperatura ideal das amostras

Segundo o Núcleo de Apoio a Diagnóstico e Laboratório da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), de abril de 2018 a janeiro de 2019, houve uma diminuição média na contaminação dos exames de urina analisados pelo prestador de análises clínicas de 34,22% para 5,02% do total das amostras. Isso significa dizer que, do início da gestão até abril de 2018, sob o antigo prestador de análises clínicas, de cada 100 amostras, cerca de 35 apresentavam algum índice de contaminação. Atualmente, sob o novo prestador de análises clínicas, de cada 100 amostras, apenas cinco apresentam algum grau de contaminação.

A referência técnica do Apoio a Diagnóstico e Laboratório da SMS, Nayara Lucena, explica que, normalmente, os exames de urina podem apresentar contaminações devido à higiene incorreta do usuário no momento da coleta e a condições inadequadas de armazenamento da urina após a entrega. Nayara Lucena explica ainda que a realização do exame de urocultura de forma mais rápida e segura foi provavelmente o fator-chave para a queda nas contaminações.

“Na coleta da urina, contaminações externas, provocadas pelo contato da urina com as células da pele, por exemplo, podem acabar afetando o resultado do exame. Por isso, as pessoas que vão realizar o exame precisam ser bem orientadas, para que possam fazer a assepsia prévia necessária ao exame de urina da forma correta. A higiene íntima é um dos principais fatores no que diz respeito à validação da amostra e pode prevenir a contaminação da urina, principalmente entre as mulheres, pois as condições ginecológicas podem favorecer a infiltração de bactérias. Nesse sentido, o trabalho de explicação das condutas que devem ser adotadas para a correta higienização antes da coleta feito nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) é fundamental para que a amostra entregue no posto de coleta apresente boas condições de análise. Hoje, existe um trabalho realizado nas UBS e nas Unidades de Pronto Atendimento (UPA) que instrui adequadamente os pacientes com as orientações necessárias a coleta do exame. A fase pré-analítica do exame é primordial nestes exames”, ressalta a técnica.

“E para além disso”, reforça Nayara Lucena, “o posto de coleta precisa contar com equipes capacitadas e com os equipamentos necessários ao cuidado de manter a amostra esterilizada. Os exames de urina se contaminam também devido a dois grandes fatores: tempo e armazenamento inadequados da entrega da urina. Hoje, a rede SUS/Contagem conta com serviços laboratoriais dotados de uma estrutura eficaz de logística, com duas coletas diárias nos postos, o que assegura a temperatura ideal das amostras. Antes de julho de 2017, essa coleta era feita apenas uma vez ao dia. Atualmente, a rede conta também com um Setor de Microbiologia automatizado, provido com equipamentos de ponta e preparado para otimizar todas as fases do processo de realização do exame. A estrutura de logística vem sendo monitorada diariamente, e os técnicos responsáveis pela realização dos exames recebem continuamente treinamentos. Assim, os resultados se tornam seguros e confiáveis”, atesta a RT.

Angelita de Paula, 33 anos, é moradora do bairro Industrial e esteve na unidade de coleta do bairro Jardim Industrial na manhã da quarta-feira (13), acompanhada pelos dois filhos, para entregar coletas de urina e fezes e realizar exames de sangue. O check-up faz parte da bateria de exames requerida durante a primeira consulta de pré-natal de Angelita, que está grávida de mais ou menos dois meses. “Passei pelo posto no CSU e recebi o pedido há mais ou menos duas semanas”, relata a gestante. Quando perguntada sobre se havia recebido instruções sobre como fazer a coleta da maneira adequada, ela foi categórica: “Sim”.

Maria Inez da Silva atua no posto de coleta do Jardim Industrial. Ela, que trabalha juntamente com Deborah Aguida Rocha, assinala que a refrigeração adequada é muito importante para que os exames possam ser realizados. “É importante que estejam refrigerados até a ida à matriz do laboratório”, diz Maria Inez. “Aqui neste posto de coleta, as amostras são recolhidas às 9h e às 13h”, destaca Deborah Rocha.

 

Repórter: Carolina Brauer

Foto: Fábio Silva 

Data: 20/02/2019

Terça-feira é dia de saúde

Conselho Municipal de Saúde realiza nesta terça-feira (12) sua reunião ordinária deste mês

Em Contagem, as segundas terças-feiras de cada mês são dias de Reunião Ordinária do Conselho Municipal de Saúde (CMS). A reunião ordinária de fevereiro será nesta terça-feira (12), às 17h30, no auditório da Prefeitura Municipal de Contagem (Praça Tancredo Neves, nº 200, bairro Camilo Alves), e terá como foco principal a discussão em torno da Conferência Municipal de Saúde, que ocorrerá no mês de março.

O CMS é um órgão formado pelos três segmentos que compõem o Sistema Único de Saúde (SUS): gestores, trabalhadores e usuários. O CMS integra a Secretaria Municipal de Saúde e atua como parceiro da gestão. A reunião ordinária ocorre normalmente em toda segunda terça-feira de cada mês do ano.

O presidente do CMS, Ronaldo Gontijo, explica que a participação nessas reuniões é aberta à comunidade. “A participação também é aberta aos não-conselheiros, ou seja, todos são bem-vindos e não há a necessidade de inscrição prévia, bastando ao interessado comparecer a essas reuniões”, explica o presidente.

Eleição da nova Mesa Diretora do CMS na terça (19)

Na terça-feira (19), às 17h30, no auditório da Prefeitura de Contagem, o CMS realiza uma reunião extraordinária para encaminhar questões relativas à eleição dos integrantes da Mesa Diretora para o ano de 2019. A participação também será aberta à comunidade em geral.

Serviço:

Reunião Ordinária do Conselho Municipal de Saúde do mês de fevereiro de 2019

Data: 12/2/2019

Horário: 17h30

Local: auditório da PMC – Praça Tancredo Neves, nº 200, bairro Camilo Alves.

Reunião extraordinária do CMS

Data: 19/2/2019

Horário: 17h30

Local: auditório da PMC – Praça Tancredo Neves, nº 200, bairro Camilo Alves.

 

Participe das reuniões do Conselho Municipal de Saúde (CMS) e exerça sua cidadania!

 

Repórter: Carolina Brauer 

Data:11/02/2019

Secretarias farão mobilização na cidade para prevenir gravidez na adolescência

Ação ocorrerá no sábado (23), na Feira do Eldorado, e no domingo (24), na Feira do Amazonas

Em 2018, a Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (OPAS/OMS), o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) divulgaram um levantamento que incluía a quantidade de casos de gravidez na adolescência no Brasil. O estudo aponta que, nos últimos anos, houve queda no número de adolescentes gestantes no país: em 2004, o Brasil registrou 661.290 nascidos vivos de mães com idade entre 10 e 19 anos, em 2015, foram 546.529 nascidos vivos com mães na mesma faixa etária – uma queda de 17%.

De acordo com o Ministério da Saúde, a redução do número de gestações entre adolescentes foi possível graças à implementação de ações e campanhas de prevenção e educação sexual, a avanços científicos e à evolução dos métodos contraceptivos. Entretanto, apesar dos esforços, a quantidade de adolescentes grávidas no Brasil supera índices internacionais, assinala o estudo. Se no Brasil a taxa é de 68,4 mil nascimentos para cada mil adolescentes com idade entre 15 e 19 anos, os índices mundiais são significativamente menores: a taxa média mundial é de 46 nascimentos para cada mil e, na América Latina e Caribe, 65,5 nascimentos para cada mil.

Com o intuito de mobilizar a sociedade em torno da reflexão sobre planejamento familiar, um conjunto de ações que permitem o controle do número de filhos e do espaço de tempo entre as gestações, sobre o melhor momento para a chegada dos filhos e, também, reforçar a necessidade de prevenção contra as Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST), foi instituído neste ano, pelo Governo Federal, a Semana Nacional de Prevenção da Gravidez na Adolescência. A partir de agora, a data será celebrada anualmente na semana do dia 1º de fevereiro. De acordo com o Ministério da Saúde, o objetivo da ação é disseminar informações sobre medidas preventivas e educativas que contribuam para a redução da incidência da gravidez na adolescência.

E, no contexto da Semana Nacional de Prevenção da Gravidez na Adolescência, a Secretaria Municipal de Saúde de Contagem e a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social vão promover uma ação de conscientização em torno do tema no período de pré-carnaval. Essas ações acontecerão em duas feiras do município e contarão com a presença de integrantes de núcleos do Projeto Fica Vivo. Na oportunidade, serão distribuídos preservativos e orientações sobre métodos contraceptivos e de prevenção às ISTs.

No sábado (23), às 9h, o grupo se reunirá na Feira do Eldorado (em frente ao CCE Iria Diniz). Já no domingo (24), também às 9h, será a vez de a Feira do Amazonas receber a iniciativa. Programe-se e participe!

Conscientização e responsabilização

Viviana Sousa, 27 anos, moradora do bairro Nova Contagem e analista social no Fica Vivo, diz que é muito importante que a juventude tome consciência não só dos riscos de se ter uma gravidez indesejada, como também de se contrair ISTs. “A gente acha que nunca vai acontecer com a gente. A sexualidade ainda está envolta em mitos e não pode mais ser considerada como um tabu. Para além da educação sexual nas escolas, é preciso que cada um também se cuide”, afirma Viviana, que foi mãe aos 16 anos.

A secretária de Desenvolvimento Social, Luzia Ferreira, reforça que a gravidez na adolescência traz uma carga de responsabilidade ao jovem que só deveria se manifestar mais tarde e por escolha, não por descuido ou acidente. “A gravidez na adolescência tira do jovem o direito de ser criança. Geralmente, as meninas, as mais prejudicadas nesse caso, acabam abandonando os estudos e até ficando grávidas outras vezes em um curto espaço de tempo. É muito importante levarmos informações sobre o assunto para as famílias e a sociedade em geral”, afirma a secretária.

A subsecretária de Gestão em Saúde da Secretaria de Saúde, Kênia Silveira, faz um chamamento aos jovens, para que compareçam em suas Unidades Básicas de Saúde (UBS) de referência e se informem sobre métodos contraceptivos: “Os adolescentes podem receber atendimento à saúde com privacidade e têm direito ao sigilo. Nas Unidades de Saúde, independentemente de terem sido encaminhados por algum serviço de saúde anterior, os adolescentes podem ser incluídos nas ações coletivas, individuais de prevenção e acompanhamento de ISTs, se for necessário. Também terão acesso a preservativos, sem entraves burocráticos ou receitas médicas. Vale lembrar que o preservativo é o único método contraceptivo que oferece também proteção contra ISTs, como a Aids”.

Acesso aos contraceptivos começa nas UBSs

Os contraceptivos são os métodos ou dispositivos usados para prevenir a gravidez e devem ser escolhidos no contexto do planejamento familiar, pois apresentam diferenças em termos de eficácia, duração e formas como agem no organismo. O melhor método contraceptivo varia caso a caso.

A rede SUS/Contagem oferece diferentes anticoncepcionais hormonais, orais e injetáveis, dispositivo intrauterino (DIU) de cobre (não hormonal), laqueadura tubária e ainda preservativo masculino (camisinha) e vasectomia (para homens).

As atividades do planejamento familiar e os métodos contraceptivos são disponibilizados pela rede SUS/Contagem por meio das Unidades Básicas de Saúde (UBS), a porta de entrada do Sistema Único de Saúde (SUS).

Para saber mais sobre planejamento familiar e métodos contraceptivos, clique AQUI

 

Repórter:  Carolina Brauer 

Data: 06/02/2019 

Contagem promove capacitação de manipulação de alimentos na CeasaMinas

Produtores e comerciantes participaram da 4ª edição do Curso de Manipulação de Alimentos

O entreposto da CeasaMinas, em Contagem, recebeu na terça-feira (5), a 4ª edição do Curso de Manipulação de Alimentos. O objetivo da ação é capacitar e orientar produtores e comerciantes da Ceasa sobre como manusear e embalar seus produtos. Aproximadamente 100 pessoas participaram da ação.

A capacitação foi promovida pela Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS). Os participantes receberam a Cartilha sobre Boas Práticas para Serviços de Alimentação e assistiram a palestras sobre o tema. Dicas sobre higiene pessoal e do ambiente, como não usar brincos e pulseiras, manter sempre o cabelo preso, entre outras, foram enfatizadas pelos inspetores de Vigilância Sanitária.

O inspetor de Vigilância Sanitária na SMS, Wilson da Silva Carvalho, ressaltou a importância do curso para os profissionais que lidam diariamente com manuseio de alimentos. “É fundamental que comerciantes e empresários do ramo de alimentos peguem as normas da Vigilância Sanitária e repassem aos funcionários, por questões de higiene e segurança”, destaca o inspetor.

Wilson Carvalho reforça que não se trata apenas da higienização dos alimentos, mas da segurança dos profissionais. “Há pouco tempo, um funcionário de uma padaria que eu visitei cortou profundamente o pé com uma faca por não estar com o calçado adequado em ambiente de trabalho”.

A médica veterinária do Supermercados BH, Priscila Santos, também destacou o valor dessa capacitação. Ela ressalta que a conscientização é fundamental para que os profissionais prezem pela limpeza e cuidados na hora de manuseio. “O objetivo é que os alimentos cheguem com a qualidade que o cliente merece”, salienta Priscila Santos.

 

Repórter: Lucas Santos

Foto: Adelcio Ramos Barbosa

Data: 06/02/2019

Residência médica prepara profissionais para o mercado de trabalho e para a vida

Formandos da Residência Médica do Complexo Hospitalar de Contagem comemoraram etapa alcançada

“Prometo que, ao exercer a arte de curar, me mostrarei sempre fiel aos preceitos da honestidade, da caridade e da ciência…” Esse trecho do juramento de Hipocrátes, cunhado mais de 2 mil anos antes de Cristo, simboliza bem o papel da medicina. Papel que passarão a cumprir os 14 formandos da Residência Médica do Complexo Hospitalar de Contagem (CHC).

A solenidade foi realizada pela Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, na quinta-feira (31), na Casa do Rotariano de Contagem. Os médicos se especializaram em Ginecologia Obstetrícia, Pediatria, Cirurgia Geral e Clínica Médica. A Residência Médica é uma das etapas necessárias para a especialização do profissional após a conclusão do curso de medicina.

A oradora da turma, Isabella Campanema, não escondeu a emoção. Os meses de intenso trabalho, as horas longe da família foram recompensadas. À turma que a acompanhou nesse período, ela deixou um belo recado: a necessidade de um apoiar o outro. “Aprendemos que na medicina não é um só”, destacou Isabella.

Segundo o subsecretário em Gestão em Saúde da SMS, Maurício Rangel, a saúde está em constante transformação, e Contagem avançou muito no governo Alex de Freitas. “A estrutura que temos na saúde, atualmente, torna Contagem referência na região, aumentando a procura pela residência no CHC. Cerca de 600 pessoas disputam as 17 vagas de residência para a próxima turma”, conclui Maurício Rangel.

O diretor-geral do Complexo Hospitalar de Contagem, João Pedro Laurito, reforça as melhorias na saúde. “Inauguramos um novo bloco cirúrgico, maternidade com 100% de funcionamento, trocamos equipamentos, tudo isso facilita para a chegada dos residentes”, aponta João Pedro Laurito.

Residência

Uma das formas de atuar na formação dos quadros que irão compor a rede SUS/Contagem é oferecer programas de especialização em diversas especialidades. Mas somente hospitais habilitados pelo Ministério da Educação (MEC) podem oferecer especializações reconhecidas como residência médica, e é preciso atender a uma série de critérios para obter esse reconhecimento, como é o caso da residência médica oferecida pelo CHC.

 

Repórter: Lucas Santos 

Foto: Adelcio Ramos Barbosa

Data: 01/02/2019

Prefeitura de Contagem promoverá capacitação de manipuladores de alimentos na Ceasa

A Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e a Superintendência de Vigilância em Saúde/Vigilância Sanitária, promoverá nos dias 5 e 12 de fevereiro, o curso Manipulação de Alimentos. A capacitação é voltada para produtores e comerciantes que atuam nas Centrais de Abastecimento de Minas Gerais (CeasaMinas).

A Capacitação de Manipuladores de Alimentos na CeasaMinas tem como objetivo orientar produtores e comerciantes do entreposto sobre como manusear e embalar seus produtos. O intuito é dar maior credibilidade aos produtos comercializados conferindo mais qualidade ao consumidor final. Aproximadamente 60 pessoas participarão da ação.

Local: Ceasa – Auditório IMA
Horário: 8h às 12h
Informações: 3394-3860

 

Repórter: Lucas Santos

Data: 01/02/2019

Comitê Intersetorial convoca a população para a luta contra o Aedes

Plano de Contingência e Enfrentamento às Arboviroses tem como foco monitorar dados para reduzir os riscos de surtos.

Com o calor e a estação das chuvas, todo o cuidado é pouco quando se trata de arboviroses (dengue, Zika vírus, febre chikungunya e febre amarela). A Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria de Saúde, desde o ano passado, realiza programas e encontros para debater ações de combate e conscientização sobre as arboviroses.

Entre as ações, está a formação de um Comitê Intersetorial para Combate às Arboviroses. O comitê é formado por representantes de diversas secretarias municipais de Contagem. “O objetivo do comitê é que os representantes levem às secretarias as propostas debatidas, para realizarmos ações em conjunto”, destaca a subsecretária de Assistência em Saúde Kênia Carvalho.

Nessa quarta-feira (23), o comitê se reuniu para a apresentação do Plano de Contingência e Enfrentamento às Arboviroses. O plano tem como foco, no combate da transmissão epidêmica para reduzir o impacto das epidemias, monitorar dados buscando reduzir riscos de surtos.

A luta é de todos

Em 2016, ano em que ocorreu o último surto, foram notificados cerca de 44 mil casos de dengue, sendo cerca 23 mil confirmados. Em 2018, foram notificados 1.258 casos e 313 confirmados.

Segundo o médico veterinário da Secretaria de Saúde, José Renato de Rezende Costa, o objetivo é evitar um novo surto. “Monitoramento e vigilância para combater as arboviroses, e para isso a participação da população é fundamental”, ressalta José Renato.

Ações

Além do comitê, a Secretaria de Saúde em conjunto com a Limpeza Urbana realiza mutirões de limpezas por toda a cidade. Além de limpar, conscientiza os moradores. Contagem ainda conta com 517 ovitrampas, que são armadilhas que combatem a proliferação do Aedes aegypti.

A Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, promoveu no último sábado (19) a campanha “Xô Dengue”, juntamente com o Dia D de Vacinação Contra a Febre Amarela, na Feira de Artesanato do Eldorado. Panfletos foram distribuídos para esclarecer dúvidas de quem passeava pela feira.

Estão programadas ações em todas as regionais para combater a dengue, além de visitas permanentes de Agentes de Endemias. Os Distritos Regionais de Saúde promoverão ações educativas nas oito regionais.

 

Repórter: Lucas Santos 

Foto: Adelcio Ramos Barbosa 

Data: 24/01/2019

Contagem amplia serviço de Saúde referência no país

O Serviço de Atenção Domiciliar (SAD) é uma referência nacional na desospitalização de pacientes que apresentam condições de seguir com o tratamento no próprio domicílio

Você sabia que em Contagem tem um serviço de assistência à saúde oferecida na residência do paciente? O Serviço de Atenção Domiciliar (SAD) é uma referência nacional na desospitalização de pacientes que apresentam condições de seguir com o tratamento no próprio domicílio.

Em novembro de 2018, o Ministério da Saúde atendeu à um pedido do Município e publicou uma portaria autorizando a implantação de mais uma Equipe Multidisciplinar de Atenção Domiciliar (EMAD) e três Equipes de Apoio (EMAP). Contagem já contava com seis equipes EMAD.

A EMAD é composta por médicos, enfermeiros, fisioterapeuta, assistente social e técnicos de enfermagem. Já, a EMAP é composta por psicólogos, terapeutas ocupacionais, fisioterapeutas, nutricionistas, fonoaudiólogos, farmacêuticos e cirurgião dentista.

Segundo o secretário municipal de Saúde, Cléber de Faria Silva, com a ampliação das equipes, Contagem atenderá 40 pessoas via EMAD e 150 pela EMAP. “Enquanto o país passa por uma crise que afeta os municípios, Contagem está na contramão e investe cada vez mais na saúde”, disse.

O superintendente de Urgência e Emergência, Flávio Luiz dos Santos, destacou que não existia a reabilitação domiciliar na modalidade de atendimento ofertada a partir de agora. E também,  não se tinha uma equipe específica para o cuidado paliativo.

Flávio destacou o avanço para o SAD-Contagem. “Ampliamos um serviço que é referencia no país, e criamos um novo que com certeza, também será excelência no atendimento”.  O superintendente lembrou que os pacientes são encaminhados pelas Unidades Básicas de Saúde, UPA´s e Hospitais.

O diretor do SAD, Erivelton Cordeiro Carvalho, informa que as novas equipes entrarão em atividade imediatamente, beneficiando pacientes em reabilitação domiciliar, pacientes que dependem de aparelhos para respirar e pacientes em cuidados paliativos, conforme protocolo definido pelo Ministério da Saúde.

Reconhecimento

Em 2017, o trabalho promovido pelo SAD Contagem foi premiado durante o XXXIII Congresso Nacional de Secretarias Municipais de Saúde, que selecionou 36 finalistas entre mais de 500 experiências na área da saúde participantes.

Em 2018 o SAD Contagem foi escolhido como Pólo, junto com outros Municípios do Brasil, para integrar o Projeto Complexidade do Cuidado na Atenção Domiciliar, cujo objetivo é qualificar a gestão dos Serviços de Atenção Domiciliar (SADs) brasileiros, possibilitando melhorias nos processos de trabalho e o aumento da complexidade do cuidado ofertado.

 

Repórter: Lucas Santos

Foto: Adelcio Ramos Barbosa

Data: 23/01/2019