Posts com a Tag ‘prevenção’

CTA de Contagem realizará mutirão de testagem de IST/HIV em comemoração ao Dia Mundial de Luta contra a Aids

Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) abrirá agenda extra na sexta-feira, dia 30/11, com atendimento das 8h às 16h sem distribuição prévia de senhas

No dia 30/11, sexta-feira, das 8h às 16h, o Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) da rede SUS / Contagem, instalado no Centro de Consultas Especializadas (CCE) Iria Diniz, promoverá um mutirão para a realização de testes rápidos de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) / HIV. O mutirão ocorrerá em comemoração ao Dia Mundial de Luta contra a AIDS, celebrado em 1º de dezembro, e é uma iniciativa do Programa IST/AIDS e Hepatites Virais de Contagem.

A ação é voltada para todas as pessoas que quiserem se testar rapidamente para as seguintes ISTs: HIV, Sífilis e Hepatites B e C. Não é necessário fazer nenhum agendamento prévio, nem tampouco jejum, bastando ao interessado apresentar um documento oficial com foto.

O tratamento das pessoas com ISTs / HIV melhora a qualidade de vida e interrompe a cadeia de transmissão dessas infecções. O atendimento e o tratamento são gratuitos nos serviços de saúde do Sistema Único de Saúde (SUS).

E para além do mutirão, o CTA funciona de segunda a quinta-feira, com distribuição de senhas às 7h30 e às 13h. O endereço é avenida João César de Oliveira, nº 2.889, no Eldorado. É preciso apresentar um documento oficial com foto.

As ISTs, causadas por vírus, bactérias ou outros microrganismos, são transmitidas principalmente por meio do contato sexual (oral, vaginal, anal) sem o uso de camisinha masculina ou feminina com uma pessoa que esteja infectada. A transmissão de uma IST pode acontecer, ainda, da mãe para a criança durante a gestação, o parto ou a amamentação.

Já HIV é a sigla em inglês do Vírus da Imunodeficiência Humana. Causador da Aids, o HIV ataca o sistema imunológico, responsável por defender o organismo de doenças. “Ter o HIV não é a mesma coisa que ter Aids: há soropositivos que vivem anos sem apresentar sintomas e sem desenvolver a doença, mas que podem transmitir o vírus a outras pessoas pelas relações sexuais desprotegidas, pelo compartilhamento de seringas contaminadas ou de mãe para filho durante a gravidez e a amamentação, quando não tomam as devidas medidas de prevenção. Por isso, é sempre importante fazer o teste e se proteger em todas as situações”, reforça o coordenador do Programa IST/AIDS e Hepatites Virais de Contagem, Paulo Henrique Belmiro.

Faça o teste e tire a sua dúvida!

Serviço
Mutirão de testagem rápida para IST/HIV
Data: 30/11/2018 (sexta-feira)
Horário: 8h às 16h
Local: CTA de Contagem – SAE / CCE Iria Diniz
Endereço: avenida João César de Oliveira, 2889, Eldorado

 

Repórter: Carolina Brauer

Foto: Divulgação

Data: 14/11/2018

Dia Mundial do Diabetes: hábitos saudáveis podem controlar a doença

Criado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pela Federação Internacional de Diabetes, em 1991, o Dia Mundial do Diabetes é comemorado nesta quarta-feira (14). O dia foi escolhido em memória ao dia do aniversário de Frederick Banting, que, juntamente com Charles Best, foi o responsável pela descoberta da insulina em 1922.

A data tem como objetivo conscientizar as pessoas sobre a doença e divulgar as ferramentas para a prevenção da diabetes, que tem tido um aumento alarmante de casos no mundo.

O diabetes é uma doença caracterizada pelo aumento dos níveis de glicose (açúcar) no sangue, decorrente da produção suficiente ou não de insulina pelo pâncreas. A doença é dividida basicamente em três tipos: Diabetes tipo I e II, e, o Diabetes Gestacional.

Segundo o endocrinologista, Dr. Flávio Santos Ladeira, ainda que não exista a cura para a doença, se diagnosticada a tempo, existe tratamento. “O paciente diabético deve manter um bom controle glicêmico para evitar as complicações da doença”, afirmou Dr. Flávio Santos.

O diabetes tipo II é o mais comum. Causado muitas vezes por hábitos de vida errado, acomete principalmente adultos e idosos provenientes do sedentarismo, obesidade e alimentação irregular. “Por ter um componente hereditário, o paciente que tenha histórico na família, deve ficar mais atento ao estilo de vida e alimentação mais saudável. A prática de atividade física, a perda de peso e a melhora na alimentação são um dos métodos de prevenção do Diabetes tipo II”, concluiu o Dr. Flávio Santos.

A Federação Internacional de Diabetes estima que existam 425 milhões de pessoas que vivem com o diabetes e que cerca de metade desconhece esse diagnóstico, sendo a maioria casos de diabetes tipo II. Quando não tratada, o diabetes pode levar a complicações bastante prejudiciais à saúde, atacando o sistema neurológico (derrame cerebral), vascular (infarto do miocárdio), renal (insuficiência renal) e oftalmológico (perda total ou parcial da visão).

 

Repórter: Ágatha Dumont (sob supervisão de Lucas Santos)

Foto: Divulgação

Data: 14/11/2018

Dia de Prevenção e Combate à Surdez: saiba mais sobre essa data

Você sabia que no dia 10 de novembro é o dia nacional de prevenção e combate à surdez? Nesta data acontece campanhas por todo o Brasil para conscientizar as pessoas sobre a importância  do cuidado com a saúde auditiva.

Curiosamente, as pessoas cuidam do coração, pulmão, olhos, parte ginecológica, do físico como um todo, mas não dão a atenção necessária para a audição. Já parou para pensar o quanto de exposição sonora você está todos os dias?

A poluição sonora faz parte do cotidiano: sirene de ambulâncias, motores de ônibus e caminhões, o tráfego exagerado no metrô. Ainda que o cérebro esteja acostumado diariamente com esse barulho,  a estrutura do ouvido não está imune.

A exposição prolongada ao excesso do ruído pode provocar sérios danos nas células do ouvido. O resultado pode ser a perda auditiva, comumente chamada surdez.

Causas da surdez

Esta é apenas uma das causas da surdez. Ela pode estar relacionada também à questões genéticas, envelhecimento ou bloqueios físicos. Existem duas categorias de perda auditiva: neurossensorial e condutiva.

A perda auditiva condutiva pode ocorrer quando ocorre um bloqueio na transmissão do som. Isso pode acontecer quando a cera entope o conduto auditivo e impede o tímpano de vibrar. Outro momento pode ser quando há interrupção na transmissão de ondas sonoras para o cérebro, como ferimentos no tímpano.

Já na perda auditiva neurossensorial há falha do nervo auditivo. Portanto, mesmo com as vibrações sonoras atinjam o ouvido interno, elas não são enviadas como impulsos para o cérebro. Isso pode ocorrer por envelhecimento celular, infecções virais, efeitos colaterais por uso de medicamentos ou barulho exagerado.

 

Prevenção

  • Evite ambientes com ruído excessivo, especialmente por tempo prolongado.
  • Utilize sempre os acessórios de proteção auditiva que o seu trabalho oferecer para você. Não ache que é frescura desnecessária. A lei exige equipamentos de proteção, porque sabe dos riscos que o ruído oferece à audição das pessoas.
  • Evite ouvir música em volume muito alto, especialmente com fones de ouvido, que prejudica a sua audição a médio prazo.
  • Em casos de infecção de ouvido, procure um médico especializado e faça o tratamento indicado com seriedade. Infecções de ouvindo, especialmente de repetição, são riscos potenciais de perda auditiva sim. Automedicação então, nem pensar!
  • Se você perceber qualquer alteração na sua audição – por exemplo, notar que está precisando aumentar o volume mais do que o normal – procure um médico especialista. Pode ser que não seja nada grave (acúmulo de cera, por exemplo), mas pode ser que seja algo que requer intervenção. Quanto mais cedo, melhor.
  • Cuidado com objetos pontiagudos ou cotonetes na região da orelha. Esse tipo de objeto pode empurrar a cera para o tímpano ou até perfurar a membrana timpânica, o que pode afetar a sua audição.

 

Repórter: Jaiderson Henrique (sob supervisão de Lucas Santos)

Foto: Divulgação

Data: 09/11/2018

Reumatismo: uma doença que atinge todas as idades

Você sabe o que é reumatismo? Reumatismo não é uma doença em si, mas sim um termo que reúne várias doenças que comprometem articulações, ossos, tendões e músculos. Além de algumas doenças do sistema imunológico, entre elas artrose, tendinite, bursite, lombalgia, gota, artrite reumatoide, lúpus, osteoartrite (bico de papagaio), fibromialgia e outras.

Muitos imaginam que possam ser doenças de idosos, mas estes não são os únicos, pois pode acometer pessoas de todas as idades, inclusive crianças, sexo masculino ou feminino. As doenças reumáticas se apresentam como inflamações e geralmente associadas a um importante comprometimento da qualidade de vida, pois muitas vezes há uma limitação para a realização de diversas atividades do dia a dia.

Prevenção:

Para falar em termos práticos e aplicáveis afirmo que o melhor é praticar, no dia a dia, uma alimentação simples, baseada principalmente em alimentos vindos da horta, que são os vegetais, frutas, tubérculos e ervas. Também deve consumir os cereais integrais, lembrando que estes entram em substituição aos cereais refinados, aos alimentos industrializados em geral e também evitar alimentos ultraprocessados, enlatados, embutidos e com adição de corantes, conservantes e adoçantes.

Alimentos com potente ação antioxidante e anti-inflamatória como azeite de oliva extravirgem com acidez menor do que 0,5%, abacate, romã e outras frutas vermelhas, peixes como sardinha, atum, salmão (ricas fontes de ômega 3). Além de cereais integrais, hortaliças e frutas (ricas em fibras, fitoquímicos, vitaminas e minerais), sementes ricas em gorduras de boa qualidade (castanhas, nozes, linhaça, sementes de chia e de girassol), gengibre, pimenta vermelha, açafrão, colorau e ervas em geral.

Tratamento:

Todo tratamento deve ser individualizado, mas de uma maneira geral, medidas para prevenção e tratamento envolvem melhorias no estilo de vida, incluindo prática de atividades físicas, controle de peso e redução da oxidação e inflamação.
Uma alimentação saudável, com ação antioxidante e anti-inflamatória é fundamental tanto na prevenção quanto no tratamento de doenças reumáticas.

 

Repórter: Jaiderson Henrique(sob supervisão de Lucas Santos)

Foto: Divulgação

Data: 01/11/201

No dia Mundial e Nacional da Osteoporose: Conheça a doença e saiba como se prevenir

A osteoporose é uma doença caracterizada pela diminuição da massa óssea, com consequência o enfraquecimento e fragilidade do osso e maior possibilidade de fraturas, mesmo após pequenas quedas e traumas

Neste sábado (20), comemora-se o Dia Mundial e Nacional da Osteoporose. A data tem o objetivo de conscientizar a população sobre as formas de combate à doença. A osteoporose é uma doença caracterizada pela diminuição da massa óssea, com consequência o enfraquecimento e fragilidade do osso e maior possibilidade de fraturas, mesmo após pequenas quedas e traumas.

Além da idade avançada, acima dos 65 anos, outros fatores de risco da doença são pele branca, histórico familiar, vida sedentária, baixa ingestão de cálcio e/ou vitamina D, fumo ou bebida em excesso. Alguns medicamentos como anticonvulsivantes, hormônio tireoidiano, glocorticoides e heparina, e, algumas doenças de base como artrite reumatóide, diabetes, leucemia, linfoma, anorexia também são considerados fatores de risco.

O médico ortopedista e diretor técnico do Hospital Municipal de Contagem, Dr. Mário Caliari Corteletti, ressalta que a osteoporose afeta em média três vezes mais mulheres do que os homens. Essa estatística está associada à diminuição do estrogênio no corpo feminino, que causa a degradação da densidade mineral óssea, na pós-menopausa. “Cerca de 70 % das pessoas acima de 80 anos tem osteoporose. A raça caucasiana, que é a raça branca, e os asiáticos têm uma tendência maior de desenvolver a doença”, conclui Dr. Mário.

O principal objetivo da prevenção e do tratamento é evitar fraturas, que ocorrem mais comumente em locais como coluna, punho, braço e quadril. Nos idosos, a osteoporose pode levar a complicações sérias como dores crônicas, dificuldades para locomoção e diminuição da qualidade de vida. Segundo o Dr. Mário Caliari, o tratamento deve ser orientado com base nas condições físicas e do histórico de cada paciente.

“A densitometria óssea é o exame de escolha para realizar um diagnóstico preciso. Como forma de prevenção é importante uma dieta adequada ao longo da vida, praticar atividade física regular, evitar o excesso de fumo e bebidas alcoólicas”, ressaltou o médico.

Tipos da doença

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) existem dois tipos da doença. O Tipo I acomete principalmente idosos devido à diminuição da massa óssea provocada pela diminuição da absorção de minerais e de cálcio e a Tipo II que, pode ser identificada em jovens sedentários ou mesmo com uma carga genética histórica da doença na família. É considerada o segundo maior problema de saúde mundial, ficando atrás apenas das doenças cardiovasculares.

 

Repórter: Ágatha Dumont (sob supervisão de Lucas Santos)

Foto: Divulgação

Data: 22/10/2018

Câncer de mama não é só coisa de mulher

O alerta do aumento nos casos de câncer de mama nos homens deve ser discutido cada vez mais nos consultórios médicos

Em pleno Outubro Rosa, os médicos alertam: os homens precisam saber que o câncer de mama não é restrito apenas às mulheres. O alerta do aumento nos casos de câncer de mama nos homens deve ser discutido cada vez mais nos consultórios médicos.

Em palestra ministrada no auditório do Centro de Consultas Especializadas Iria Diniz (CCE), a médica Amália Machado de Oliveira, que é mastologista na unidade, explicou a importância da “Prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama”.

Segundo ela, com o aumento de casos no público masculino, o auto-exame é fundamental na descoberta e prevenção da doença. “Embora seja ainda relativamente em menor escala, já que em cada grupo de cem mulheres, um homem é acometido pela doença, o tumor é descoberto pelo paciente em quase todos os casos”, afirma Amália.

Amália Machado destaca que existem dois tipos de câncer de mama masculino. O primeiro deles é o não invasivo, quando as células cancerígenas estão somente na camada na qual elas se desenvolvem e não se espalham para outras camadas do órgão de origem.

Já, o segundo é o câncer invasivo. Nesse estágio, as células cancerígenas invadem outras camadas do mamilo e ganham a capacidade de se espalharem para outras partes do corpo, causando metástase e oferecendo risco de morte.

Câncer de Mama

Amália  relata fatores de risco que contribuem ainda mais para o surgimento do câncer de mama. Parentes de primeiro grau (pai, mãe e irmãos) que tiveram o tumor abaixo da faixa etária de 50 anos, além daqueles que tiveram câncer de intestino, tem maior risco de desenvolver a doença.

Outro fator de risco, além do histórico familiar, como casos de câncer de mama é o consumo excessivo de álcool e alimentos hipercalóricos, cooperam para o surgimento de nódulos nas mamas masculinas.

A médica disse que o caminho da prevenção é conhecer seu corpo cada vez mais e sinalizar o que verificar de errado ao médico, pois ninguém é capaz de conhecer o seu corpo como você mesmo.

O câncer de mama é uma das doenças que mais matam no mundo e no Brasil, estando atrás do câncer de pele. A doença responde, atualmente, por cerca de 28% dos casos novos a cada ano.  Cerca de 1% ocorre em homens.

 

Repórter: Jaiderson Henrique (Sob supervisão de Lucas Santos)

Foto: Fábio Silva

Data: 15/10/2018

Colesterol: doenças, tratamentos e prevenção

Como forma de conscientização e prevenção de doenças cardiovasculares comemora-se nesta quarta-feira (8), o Dia Nacional de Combate ao Colesterol.

Para a maioria das pessoas o colesterol é um vilão, mas poucos sabem que ele é primordial para o bom funcionamento do organismo.  No entanto, os níveis de colesterol devem estar sempre equilibrados. Como forma de conscientização e prevenção de doenças cardiovasculares comemora-se nesta quarta-feira (8), o Dia Nacional de Combate ao Colesterol.

O excesso de colesterol ocorre por fatores alimentares e genéticos. Se o indivíduo tem um parente de primeiro grau (por exemplo: pai, mãe, irmãos) com colesterol alto, a chance de ter colesterol alto será maior. Por ser uma doença silenciosa, o colesterol é considerado como o principal causador das doenças crônicas como a hipertensão e o diabetes.

Em excesso, o colesterol contribui para o entupimento das artérias impedindo a passagem do sangue e aumentando os riscos de doenças cardiovasculares (aterosclerose, infarto, AVC, insuficiência cardíaca e insuficiência vascular periférica). As  doenças causadas pelo excesso de colesterol sãos as que mais matam no Brasil e no Mundo.

Segundo o diretor da área médica da Secretaria Municipal de Saúde, Luiz Fernando Avelar dos Santos, o colesterol não provoca sintomas mesmo com os altos índices de colesterol no sangue e explica o que deve ser feito para identificá-lo. “A única maneira de saber os níveis de colesterol é através do exame de sangue, basta procurar uma Unidade Básica de Saúde e solicitar ao seu médico a revisão laboratorial.”

Luiz Fernando Avelar ressalta que o diagnóstico depende da dosagem sanguínea de colesterol total e de suas frações, ou seja, das lipoproteínas de alta e baixa densidade (HDL e LDL) e também de triglicérides – um outro tipo de gordura presente na circulação, que contribui para aumento do risco cardiovascular quando elevada.

Prevenção

O exame de sangue para medir os níveis de colesterol deve ser feito ao menos duas vezes ao ano. “Existem situações em que mesmo com as mudanças no estilo de vida e alimentação adequadas não são suficientes para reduzirem os níveis de colesterol, dessa forma devemos iniciar com o tratamento medicamentoso onde as Estatinas são as mais usadas nos casos de Hipercolesterolemia isolada”, ressaltou Luiz Fernando Avelar dos Santos.

Função do Colesterol

O colesterol é responsável pela produção de vitamina D, hormônios esteróides (o que inclui hormônios sexuais), atua como antioxidante, ajuda na fabricação da bílis e das vitaminas lipossolúveis (A, D, E e K), a maior parte é produzida pelo fígado e o restante vem da ingestão de alimentos.

É importante lembrar que o HDL (colesterol bom) e LDL (colesterol ruim) desempenham papel importante na bioquímica do corpo. O leite materno, por exemplo, é rico em colesterol e contém uma enzima especial que ajuda o bebê a utilizar esse nutriente garantindo o seu desenvolvimento cerebral e do sistema nervoso.

Prevenção e tratamento:

Além de uma alimentação equilibrada há outras maneiras de evitar o aumento do colesterol e diminuí-lo:

  • Fazer exercícios físicos: a atividade física pode ajudá-lo a emagrecer e a diminuir as tensões. Controlando o peso, fazendo exercício ou praticando esporte, você diminui o risco de infarto e os níveis de colesterol no sangue;
  • Não fumar: o cigarro é um fator de risco para doença coronária. Aliado ao colesterol multiplica os riscos;
  • Evitar o estresse: uma vida menos estressada também diminui o risco de infarto e redução do colesterol. Procure transformar as suas atividades diárias em algo que lhe dê satisfação;
  • Estabeleça uma dieta balanceada: evite frituras, alimentos processados e alimentos gordurosos. Consuma frutas e vegetais crus, alimentos ricos em fibra e peixes de água fria. Seja rigoroso no controle da alimentação, principalmente se for diabético;
  • Coma uma variedade de alimentos ricos em fibras como: aveia, pães integrais e maçãs. As fibras ajudam a reduzir as taxas de colesterol;
  • Limite os alimentos ricos em colesterol, como gema de ovo e fígado;
  • Utilize derivados de leite pobres em gordura: leite desnatado, iogurte desnatado e sorvetes light;

Já atualizou seus dados na Unidade Básica de Saúde?

É através do seu contato telefônico que a equipe de saúde comunica o agendamento de consultas, exames e cirurgias marcadas. Se o seu telefone não estiver atualizado no seu cadastro, que fica na sua Unidade Básica de Saúde (UBS) de referência, isso pode prejudicar o contato para que você seja avisado. Por isso, manter o cadastro atualizado na UBS é fundamental.

Procure a sua UBS e atualize seus dados! A renovação cadastral é prática e rápida.

 

Repórter: Ágatha Dumont ( sob supervisão de Lucas Santos)

Foto: Divulgação

Data: 07/08/2018

Ação fala da importância em cuidar da saúde mental

Secretaria de Saúde promoveu debates e atividades culturais dentro do “Janeiro Branco”

A Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria de Saúde, promoveu nesta quarta-feira (24), o segundo dia do “Janeiro Branco” com ações voltadas para a saúde mental. O evento, ocorrido no Parque Ecológico do Eldorado, contou com a participação da comunidade e de setores da Secretaria de Saúde. 

A diretora da Saúde Mental, Luiza Mara Lima, ressaltou que é preciso esclarecer a população sobre os cuidados e à importância de falar sobre o tema.  Segundo ela, o crescimento exponencial de pacientes que adquirem problemas de saúde mental é preocupante e precisam ser discutidos para a construção de ações eficazes na prevenção. “Encontrar o ponto de equilíbrio em si, trará resultados satisfatórios e prevenirá problemas futuros”, disse.  

O médico do Centro de Referência Regional de Saúde do Trabalhador (Cerest), Túlio Zulato, disse que o primeiro passo é conscientizar a população sobre como buscar as formas de tratamento com os profissionais, pois isso impacta diretamente na sua saúde. Para ele, o quadro mais comum é de trabalhadores com problemas psicológicos, causados por cobranças excessivas no trabalho.  “Prevenir ainda se torna o mecanismo mais adequado para a boa saúde dos trabalhadores”, define.

before

Atividades descontraíram o público presente

Convidada para o evento, a Coordenadora do curso de Enfermagem da Faculdade Pitágoras, Simone Cecília de Melo, falou sobre o importante trabalho de conscientização promovido dentro do “Janeiro Branco”. Além disso, ela lembrou que integrar os pacientes em um espaço público e discutir sobre a saúde mental traz um novo olhar e abre horizontes para os familiares e pacientes. “Integrar pacientes e sociedade quebra paradigmas e cria vínculos mais harmoniosos”, conclui.

O evento ainda contou com apresentações de Teatro com os grupos Cultivarte e Agente em Cena, de música com Mestre Amâncio e Lemoel Matias, contação de histórias com o grupo 1,2,3 Contagem de Histórias, além de aulas de Lian Gong.

 

Repórter: Jaiderson Henrique (sob supervisão de Lucas Santos)

Foto: Adélcio R. Barbosa

Data: 25/01/2018

Profissionais da saúde capacitados para diagnóstico da hanseníase

Prefeitura promove no sábado (27) ação para conscientizar a população

A Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, promoveu, na quinta-feira (18), capacitação de os profissionais da atenção básica de saúde com relação a prevenção da hanseníase, especialmente para que estejam preparados para dar o primeiro diagnóstico. 

A Referência Técnica da Atenção Básica de Saúde, Ivana Andrade,  esclarece que foram diagnosticados mais de 25.000 novos casos da doença no Brasil e com isso, é importante capacitar os profissionais para que tenham maior clareza sobre os sintomas e diagnósticos iniciais. 

“Quando o diagnóstico é feito tardio, o paciente perde a sensibilidade dos nervos.  Por isso, a descoberta da doença precoce possibilita a agilidade no tratamento e mais qualidade de vida ao portador da Hanseníase”, conclui Ivana. 

A Terapeuta Ocupacional no Centro de Consultas Especializadas (CCE) Iria Diniz, e referência em Hanseníase no Hospital Eduardo de Menezes, Aliene Gomes, diz que ainda há o preconceito contra a doença e isso prejudica muito o tratamento, já que muitos pacientes o abandonam  , piorando o quadro clínico da pessoa.

“Teremos uma ação no dia 27 de janeiro com o intuito de conscientizar a população sobre a importância da prevenção e continuidade do tratamento”, ressaltou.

 

Repórter: Jaiderson Henrique (sob supervisão de Lucas Santos)

Foto: Fábio Silva

Data: 19/01/2018

O que é a febre maculosa?

A Febre Maculosa Brasileira (FMB) é uma doença infecciosa, febril aguda, de gravidade variável, cuja apresentação clínica pode variar desde as formas leves e atípicas até formas graves, com elevada taxa de letalidade. É transmitida pelo carrapato-estrela, e caracteriza-se por ter início abrupto, de febre elevada, cefaleia e mialgia intensa e/ou prostração.  O tratamento precoce é essencial para evitar formas mais graves da doença.

Quanto mais rápido uma pessoa retirar os carrapatos de seu corpo, menor será o risco de contrair a doença. Nos casos de contato com áreas com presença de carrapatos, recomenda-se o uso de mangas longas, botas e de calça comprida com a parte inferior dentro das meias, todos de cor clara para facilitar a visualização dos carrapatos, devendo após a utilização, colocar todas as peças de roupas em água fervente para a retirada dos mesmos.

Fonte: Secretária de Estado de Saúde (SES)