Posts com a Tag ‘prevenção’

Ação fala da importância em cuidar da saúde mental

Secretaria de Saúde promoveu debates e atividades culturais dentro do “Janeiro Branco”

A Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria de Saúde, promoveu nesta quarta-feira (24), o segundo dia do “Janeiro Branco” com ações voltadas para a saúde mental. O evento, ocorrido no Parque Ecológico do Eldorado, contou com a participação da comunidade e de setores da Secretaria de Saúde. 

A diretora da Saúde Mental, Luiza Mara Lima, ressaltou que é preciso esclarecer a população sobre os cuidados e à importância de falar sobre o tema.  Segundo ela, o crescimento exponencial de pacientes que adquirem problemas de saúde mental é preocupante e precisam ser discutidos para a construção de ações eficazes na prevenção. “Encontrar o ponto de equilíbrio em si, trará resultados satisfatórios e prevenirá problemas futuros”, disse.  

O médico do Centro de Referência Regional de Saúde do Trabalhador (Cerest), Túlio Zulato, disse que o primeiro passo é conscientizar a população sobre como buscar as formas de tratamento com os profissionais, pois isso impacta diretamente na sua saúde. Para ele, o quadro mais comum é de trabalhadores com problemas psicológicos, causados por cobranças excessivas no trabalho.  “Prevenir ainda se torna o mecanismo mais adequado para a boa saúde dos trabalhadores”, define.

before

Atividades descontraíram o público presente

Convidada para o evento, a Coordenadora do curso de Enfermagem da Faculdade Pitágoras, Simone Cecília de Melo, falou sobre o importante trabalho de conscientização promovido dentro do “Janeiro Branco”. Além disso, ela lembrou que integrar os pacientes em um espaço público e discutir sobre a saúde mental traz um novo olhar e abre horizontes para os familiares e pacientes. “Integrar pacientes e sociedade quebra paradigmas e cria vínculos mais harmoniosos”, conclui.

O evento ainda contou com apresentações de Teatro com os grupos Cultivarte e Agente em Cena, de música com Mestre Amâncio e Lemoel Matias, contação de histórias com o grupo 1,2,3 Contagem de Histórias, além de aulas de Lian Gong.

 

Repórter: Jaiderson Henrique (sob supervisão de Lucas Santos)

Foto: Adélcio R. Barbosa

Data: 25/01/2018

Profissionais da saúde capacitados para diagnóstico da hanseníase

Prefeitura promove no sábado (27) ação para conscientizar a população

A Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, promoveu, na quinta-feira (18), capacitação de os profissionais da atenção básica de saúde com relação a prevenção da hanseníase, especialmente para que estejam preparados para dar o primeiro diagnóstico. 

A Referência Técnica da Atenção Básica de Saúde, Ivana Andrade,  esclarece que foram diagnosticados mais de 25.000 novos casos da doença no Brasil e com isso, é importante capacitar os profissionais para que tenham maior clareza sobre os sintomas e diagnósticos iniciais. 

“Quando o diagnóstico é feito tardio, o paciente perde a sensibilidade dos nervos.  Por isso, a descoberta da doença precoce possibilita a agilidade no tratamento e mais qualidade de vida ao portador da Hanseníase”, conclui Ivana. 

A Terapeuta Ocupacional no Centro de Consultas Especializadas (CCE) Iria Diniz, e referência em Hanseníase no Hospital Eduardo de Menezes, Aliene Gomes, diz que ainda há o preconceito contra a doença e isso prejudica muito o tratamento, já que muitos pacientes o abandonam  , piorando o quadro clínico da pessoa.

“Teremos uma ação no dia 27 de janeiro com o intuito de conscientizar a população sobre a importância da prevenção e continuidade do tratamento”, ressaltou.

 

Repórter: Jaiderson Henrique (sob supervisão de Lucas Santos)

Foto: Fábio Silva

Data: 19/01/2018

O que é a febre maculosa?

A Febre Maculosa Brasileira (FMB) é uma doença infecciosa, febril aguda, de gravidade variável, cuja apresentação clínica pode variar desde as formas leves e atípicas até formas graves, com elevada taxa de letalidade. É transmitida pelo carrapato-estrela, e caracteriza-se por ter início abrupto, de febre elevada, cefaleia e mialgia intensa e/ou prostração.  O tratamento precoce é essencial para evitar formas mais graves da doença.

Quanto mais rápido uma pessoa retirar os carrapatos de seu corpo, menor será o risco de contrair a doença. Nos casos de contato com áreas com presença de carrapatos, recomenda-se o uso de mangas longas, botas e de calça comprida com a parte inferior dentro das meias, todos de cor clara para facilitar a visualização dos carrapatos, devendo após a utilização, colocar todas as peças de roupas em água fervente para a retirada dos mesmos.

Fonte: Secretária de Estado de Saúde (SES)

Vacina contra Febre Amarela à disposição da população

Até o mês de novembro quase 140 mil pessoas foram vacinadas em Contagem

Os moradores de Contagem ainda podem se vacinar contra a febre amarela. A vacina é a medida mais importante para prevenção e controle da doença. De acordo com o Ministério da Saúde a eficácia é acima de 95%.  A população pode se encaminhar a um das 50 Unidades Básicas de Saúde, além de duas clínicas conveniadas. Até o mês de novembro, 139.387 pessoas foram vacinadas. 

Segundo a diretora de Imunização da Secretaria de Saúde, Fernanda Eliza, há vacinas para suprir toda a demanda de Contagem. “Temos que conscientizar a população sobre a importância da vacinação. A vacina é dose única, eficaz e segura”, concluiu Fernanda. A febre Amarela é transmitida, nas cidades, pelo mesmo vetor da Dengue, Zika e Chikungunya, o mosquito Aedes aegypti.

Clínicas Conveniadas para vacinação (Além das 50 Unidades Básicas de Saúde)

Fundação Fiat

Avenida João César de Oliveira, 600 – Eldorado.

Abertta (AcerlorMittal)

Avenida General David Sarnoff, 5.150 – Industrial

Quem deve tomar a vacina, com restrições

• Pessoas acima de 60 anos deverão ser vacinadas somente se residirem ou forem se deslocar para áreas com transmissão ativa da febre amarela e que não tiverem alguma contraindicação para receber a vacina.

• Gestantes (em qualquer período gestacional) e mulheres amamentando só deverão ser vacinadas se residirem em local próximo onde ocorreu a confirmação de circulação do vírus (epizootias, casos humanos e vetores na área afetada) e que não tiverem alguma contraindicação para receber a vacina.

• Mulheres amamentando devem suspender o aleitamento materno por 10 dias após a vacinação e procurar um serviço de saúde para orientação e acompanhamento a fim de manter a produção do leite materno e garantir o retorno à lactação.

• Pessoa vivendo com HIV/AIDS desde que não apresentem imunodeficiência 

Quem não deve tomar a vacina

• Pessoas com imunossupressão secundária à doença ou terapias.

• Imunossupressoras (quimioterapia, radioterapia, corticoides em doses elevadas).

• Pacientes em uso de medicações anti-metabólicas ou medicamentos modificadores do curso da doença (Infliximabe, Etanercepte, Golimumabe, Certolizumabe, Abatacept, Belimumabe, Ustequinumabe, Canaquinumabe, Tocilizumabe, Ritoximabe).

• Transplantados e pacientes com doença oncológica em quimioterapia.

• Pessoas que apresentaram reação de hipersensibilidade grave ou doença neurológica após dose prévia da vacina.

• Pessoas com reação alérgica grave ao ovo.

• Pacientes com história pregressa de doença do timo (miastenia gravis, timoma).

Data: 16/11/2017

Repórter: Lucas Santos