Posts com a Tag ‘Prefeitura Municipal de Contagem’

Vem aí a Campanha de Vacinação Antirrábica

Cachorros e gatos poderão ser vacinados em um dos 138 postos de vacinação espalhados por toda a cidade

Atenção, você que tem um animal de estimação: no próximo sábado, dia 22/9, das 9h às 17h, tem vacinação contra a raiva em cães e gatos em Contagem. A Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria /Municipal de Saúde (SMS), está preparada para vacinar até 70 mil animais, entre cães e gatos. Haverá 138 postos de vacinação espalhados por todos os oito distritos sanitários da cidade (clique AQUI para ver os endereços). A vacinação é gratuita. A Campanha Nacional Antirrábica ocorre anualmente, geralmente no mês de setembro.

De acordo com o diretor de Vigilância e Controle de Zoonoses da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), José Renato de Rezende Costa, na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) a raiva está erradicada há alguns anos, mas isso não é motivo para esquecer da prevenção. “É muito importante que todas as pessoas vacinem seus animais de estimação. Temos encontrado morcegos com resultado positivo para a raiva, e se um cachorro ou gato não vacinado tiver contato com algum morcego contaminado com a raiva, pode vir a se contaminar”, alerta José Renato, que é médico veterinário.

A raiva é uma doença causada por um vírus transmitida de animais para o homem. A transmissão ocorre por causa do contato com a saliva dos animais infectados, principalmente por meio das mordidas dos animais infectados, e também por causa de arranhões ou até lambidas.

Prevenção

A vacinação antirrábica de cães e gatos é a principal forma de prevenção contra a raiva, mas não é a única: é preciso também tomar cuidado com morcegos, mamíferos voadores que podem ir ao chão quando estão doentes e acabar transmitindo a raiva para os animais de estimação.

Embora a transmissão de raiva ocorra geralmente nos locais em que a doença é endêmica, ou seja, esteja restrita a determinada região geográfica, a causa da maioria dos casos relatados está relacionada à mordida de morcegos. É que, se o espécime estiver contaminado pela raiva, pode vir a contaminar outros animais, como cachorros e gatos, que por sua vez podem transmitir a doença para seres humanos.

“É preciso evitar tocar morcegos e animais silvestres em geral. Se acontecer de um morcego entrar em alguma casa e não conseguir sair, o Corpo de Bombeiros deve ser acionado, para que o morcego seja capturado e encaminhado para o CCZ, para ser observado. Isso vale também para morcegos encontrados mortos. Mas é preciso ter em mente que os morcegos são muito importantes para a reprodução de inúmeras plantas e árvores. Não se deve caçar ou matar morcegos”, orienta José Renato.

Serviço

Vacinação antirrábica de cães e gatos
Data: próximo sábado, dia 22/9
Horário: das 9h às 17h
Locais: clique AQUI e veja a lista com os endereços dos postos de vacinação contra a raiva

 

Repórter: Carolina Brauer

Foto: Divulgação

Data: 18/09/2018

CCE Ressaca é referência no tratamento de complicações de Hanseníase

O usuário que esteja com suspeita da doença deverá se encaminhar a Unidade Básica de Saúde (UBS). Caso haja confirmação e agravamento da doença, o médico encaminha para o CCE Ressaca

Você sabia que em Contagem tem uma unidade que é referência no tratamento de complicações de hanseníase? Trata-se do Centro de Consultas Especializadas do Ressaca (CCE). Cerca de 20 pessoas mensalmente recebem o tratamento na unidade.  O usuário que esteja com suspeita da doença deverá se encaminhar a Unidade Básica de Saúde (UBS). Caso haja confirmação e agravamento da doença, o médico encaminha para o CCE Ressaca.

Após o desativamento de um ambulatório destinado ao tratamento das complicações da doença no CCE Iria Diniz, os usuários eram obrigados a recorrer a outros municípios. O governo Alex de Freitas, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, implantou, desde o final de 2017, um setor que rapidamente se tornou referência pela qualidade e eficácia no tratamento.

A responsável pelo setor é a dermatologista, Tissiani Bastista. Ela destaca que a hanseníase é uma doença crônica, infectocontagiosa, cujo agente etiológico é o  Mycobacterium leprae (M. Leprae).  A doença acomete principalmente pele e nervos periféricos podendo levar a sérias incapacidades físicas.

Essa doença pode acometer pessoas de ambos os sexos e qualquer idade. Entretanto, é necessário um longo período de exposição e apenas uma pequena parcela da população infectada adoece. “Esse bacilo tem a capacidade de infectar grande número de indivíduos, no entanto, poucos adoecem”, destacou Tissiani.

Tissiani Batista ainda ressalta que é uma doença tratável e curável. “A cura depende do paciente, tem que seguir a risca o tratamento e tomar os remédios corretamente, caso contrário a doença pode voltar”, concluiu a dermatologista.

Causas e Contágios

Ambientes sujos, quentes e úmidos são ideais para a sobrevivência do bacilo de Hansen, que penetra no organismo por meio das vias respiratórias e se instala nos nervos periféricos e na pele.

É sabido que a susceptibilidade ao M. Leprae possui influência genética somente os doentes com lesões em atividade podem transmitir a doença. Para tanto, é necessário um contato direto e prolongado com a pessoa infectada.

Os principais sintomas, em ordem de aparecimento são:

  • Pele: manchas avermelhadas ou esbranquiçadas e regiões “anestesiadas”; perda de pelos nas regiões afetadas, caroços ou nódulos, dores, cãibras e formigamento de mãos e pés;
  • Nervos: perda de movimento de pés e mãos, diminuição da força muscular, ressecamento dos olhos, atrofia dos dedos;
  • Entupimento do nariz, com sangue e feridas;
  • Redução da sensação de frio, calor e tato;
  • Partes do corpo adormecidas.
 
Repórter: Lucas Santos
Foto: Adélcio Ramos Barbosa
Data: 18/09/2018

Unidade de Vigilância de Zoonoses de Contagem é a maior do Estado

A unidade reformada, antes denominada Centro de Controle de Zoonoses, irá possibilitar a implantação ou aprofundamento de pesquisas voltadas para a zoonose

A Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, reinaugurou nessa segunda-feira (17), a Unidade de Vigilância e Controle de Zoonoses – Dona Celina Pinto Pinheiro. A unidade, antes denominada Centro de Controle de Zoonoses, irá possibilitar a implantação ou aprofundamento de pesquisas voltadas para a zoonose. Além de ser um espaço para investir em ações de vacinação permanente de cães e gatos, controle das populações, programas de posse responsável e adoção de animais.

A obra de reforma é uma demanda antiga dos servidores e dos usuários. Cerca de R$ 1,4 milhão foram investidos para a modernização da unidade. Segundo o secretário de Saúde, Cléber de Faria Silva, a gestão dá mais um passo para a reestruturação da Saúde no município. “Contagem entrega aos moradores e servidores a maior Unidade de Vigilância em Zoonoses do Estado”.

Cléber de Faria Silva destaca ainda os investimentos do governo Alex de Freitas. Ele ressalta que Contagem está na contramão do Estado e País. “Enquanto outras cidades e até estados fecham unidades de saúde, Contagem só aumenta os investimentos. Nos próximos dias vamos entregar oito unidades de saúdes, entre reformas e inaugurações”.

Unidade de Vigilância em Zoonoses

O antigo Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) foi inaugurado em abril de 2008 respeitando as normas do Plano Arquitetônico do Manual da FUNASA-MS.  “Em 2008, tive a oportunidade de acompanhar e fiscalizar toda obra de construção do CCZ,  é um orgulho poder agora participar desse momento em que Contagem receber a maior Unidade de Vigilância em Zoonoses, do Estado de Minas Gerais”, destacou o diretor de Vigilância e Controle de Zoonoses, José Renato de Rezende Costa.

Com a reforma a Unidade de Vigilância e Controle de Zoonoses (UVZ) segue um novo conceito de equipamento de Saúde.  Além disso, por meio de convênios estabelecidos com as Universidades (PUC Betim e Newton de Paiva), a UVZ poderá ofertar estágios e disponibilizar espaço para que as universidades possam desenvolver trabalhos científicos. A Prefeitura de Contagem irá capacitar  todos os servidores da Saúde envolvidos na Vigilância e Controle de Zoonoses e estágios supervisionados.

Confira as novidades da nova Unidade de Vigilância e Controle de Zoonoses:

  • Centralização de todos os Médicos Veterinários como referências municipais para os programas de importância para a Saúde da População (Dengue, Zica, Chikungunya, Febre Amarela, Febre Maculosa, Esporotricose, Leishmanioses (LV), Leptospirose, Raiva entre outras);
  • Laboratório de Diagnóstico da Leishmaniose (funcionando na sua plenitude);
  • Laboratório de entomologia (Ovitrampas);
  • Aumento das cirurgias de castração de cães e gatos gratuitamente, de segunda a sexta-feira;
  • Gatos separados do canis, para maior conforto e melhor manejo dos animais;
  • Posto fixo de vacinação contra raiva;
  • Disponibilização de cães e gatos para adoção;
  • Coleta de sangue para diagnóstico da LV e da esporotricose;
  • Sala de manipulação de animais suspeitos de esporotricose separada das demais áreas;
  • Almoxarifado de campanha, com toda a estrutura adequada para tal;
  • Reforma e ampliação dos vestiários masculino e feminino dos trabalhadores;
  • Canis ampliados e separados por categorias (maternidades, recuperação, coletivos, animais bravios e suspeitos de zoonoses);
  • Área de lazer e manutenção externa de cães que lá permanecem;
  • Desenvolvimento de parcerias com ONG’s e sociedade civil;
  • Gestão eficiente e participativa com todos os funcionários.

 

Repórter: Lucas Santos

Foto: Adelcio Ramos Barbosa

Data: 17/09/2018

Prefeitura leva vacinação contra o Sarampo e a Poliomielite a cerca de 50 escolas municipais de educação infantil

Ação beneficia um público potencial de mais de seis mil crianças com idades entre um e menos de cinco anos matriculadas em Umeis, creches conveniadas e anexos de Educação infantil do município

Na próxima sexta-feira (14), termina a Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo. Ao longo da campanha, que começou no dia 6 de agosto, a Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), promoveu diversas ações para possibilitar que os pais vacinem suas crianças de um a menos de cinco anos, faixa etária que é o público-alvo da campanha, para protegê-las de doenças evitáveis com vacinas.

E para intensificar esses esforços, a Prefeitura está levando a campanha de vacinação também a escolas municipais que possuem crianças com idade até cinco anos.

Em uma data previamente divulgada junto às famílias, cerca de 50 instituições municipais de educação infantil de Contagem, entre Unidades Municipais de Educação Infantil (Umei), creches conveniadas e anexos de Educação Infantil vêm intensificando o acesso à vacinação contra o Sarampo e a Poliomielite junto a alunos integrantes do público-alvo da campanha cujos pais autorizaram previamente a aplicação dessas vacinas.

Ao todo, mais de seis mil crianças com idades entre um e menos de cinco anos tiveram e/ou ainda terão a oportunidade de se imunizar contra essas doenças na própria escola que frequentam.

Para que essa ação fosse possível, a SMS atuou em conjunto com a Secretaria Municipal de Educação (Seduc). “Foram necessárias articulações inter-secretarias e discussões entre os distritos sanitários e as escolas participantes, para que fossem feitos os ajustes necessários para a realização das ações nas escolas”, ressalta a gestora da Atenção Básica da SMS, Fernanda Carvalho.

Kátia Maria Ribeiro é referência técnica do Programa Saúde na Escola, juntamente com a outra referência técnica do programa, Flávia Protti. Kátia explica que essa ação integra os esforços de prevenção e promoção da saúde também no âmbito escolar. “Abrir a escola para vacinação é uma ação que envolve mudança de comportamento tanto das escolas quanto da comunidade. A criança e o adolescente estão na escola. Aproveitamos o contato com os pais para verificar a situação do cartão de vacinação, fazemos esse trabalho há nove anos. Por meio de ações como essas, buscamos conscientizar os pais quanto à importância da atualização do cartão de vacinação para a prevenção de doenças e melhorar o rendimento educacional e o desenvolvimento do indivíduo como um todo”, frisa a referência técnica. O Programa Saúde na Escola é uma política intersetorial da Saúde e da Educação de cunho nacional.

A campanha termina na próxima sexta-feira, 14 de setembro, mas todas as salas de vacinação do município seguirão disponibilizando as vacinas contra o Sarampo e a Poliomielite, independentemente da campanha.

Contudo, é muito importante que os pais procurem a unidade de saúde mais próxima para vacinar suas crianças o mais rápido possível, porque, quando os pais vacinam seus filhos, ajudam a protegê-los e a evitar que doenças que já tinham desaparecido voltem.

“A eficácia e a segurança das vacinas vêm sendo reiteradamente confirmadas por estudos e evidências científicas. O sarampo e a pólio são doenças evitáveis que, nos casos graves, podem até matar ou deixar sequelas permanentes”, reforça a assessora na Central de Imunização da SMS Fernanda Elisa Ferreira de Almeida.

Vacinar é um ato de responsabilização em favor dos próprios filhos e de toda a comunidade!

Clique AQUI e veja os endereços das salas de vacina de Contagem, que funcionam das 7h30 às 16h30, de segunda a sexta-feira.

 
Repórter: Carolina Brauer
Foto: Fábio Silva
Data: 12/09/2018

Participe das reuniões do Conselho Municipal de Saúde e exerça sua cidadania

Próxima reunião acontece na próxima terça-feira, dia 11/9, às 17h30, na Nova Faculdade

A participação das pessoas “comuns” nos processos de tomada de decisões governamentais da área da saúde é uma conquista que vem se consolidando desde que o Sistema Único de Saúde (SUS) foi implementado, a partir da aprovação da Constituição Federal de 1988. Os Conselhos Municipais de Saúde (CMS), instituídos com base na Lei nº 8.142/1990 para a construção de um espaço de debate para avaliar a situação de saúde e para a proposição de diretrizes na formulação da política de saúde nas três esferas de governo (União, Estados e Municípios), são fruto dessa conquista.

E para que a sociedade possa participar nos processos de proposição, avaliação e fiscalização das políticas de saúde, inclusive no que diz respeito aos aspectos financeiros dessas políticas, é preciso que as pessoas participem das reuniões dos Conselhos de Saúde.

É com esse propósito que o presidente e os integrantes da Mesa Diretora do Conselho Municipal de Saúde (CMS) de Contagem convidam a todas e todos para participar das reuniões do conselho municipal.

As reuniões ordinárias ocorrem mensalmente em todas as segundas terças-feiras do mês. A reunião ordinária deste mês será no dia 11/9, próxima terça-feira, às 17h30, na Nova Faculdade (avenida Cardeal Eugênio Pacelli, nº 1.996, bairro Cidade Industrial – Contagem).

O presidente do CMS de Contagem, Ronaldo Gontijo, ressalta que a participação das reuniões é aberta à sociedade. “O Conselho é formado pelos três segmentos que compõem as políticas de saúde: gestores, trabalhadores e usuários do SUS. É um espaço no qual os cidadãos podem participar, apresentar demandas e se manifestar. É um órgão colegiado extremamente importante para a materialização dos princípios norteadores do SUS, que são a universalização, a equidade e a integralidade. A participação e o controle social são um dos princípios organizativos que compõem o sistema, e as pessoas podem e devem participar. Serão todos bem-vindos”, frisa o presidente.

Participe das reuniões do Conselho Municipal de Saúde (CMS) e exerça sua cidadania!

Serviço:
Reunião Ordinária do Conselho Municipal de Saúde
Dia 11/9 – terça-feira
17h30
Nova Faculdade: avenida Cardeal Eugênio Pacelli, nº 1.996, Cidade Industrial – Contagem).

 

Repórter: Carolina Brauer

Foto: Divulgação

Data: 05/09/2018

Ambiência Hospitalar do CHC será modelo para Santa Casa de BH

Projeto desenvolvido por designer chamou a atenção do hospital de Belo Horizonte

O projeto de ambiência hospitalar do Centro Materno-Infantil do Complexo Hospital de Contagem servirá de referência para a Santa Casa de Misericórdia, de Belo Horizonte. A gerente da Unidade de Cuidados Materno-Infantis da Santa Casa, Cássia Lima, e a Coordenadora de Enfermagem do CTI pós-operatório pediátrico, Waleska de Almeida Pereira, visitaram a Maternidade de Contagem, na tarde desta terça-feira (4), para conhecer o trabalho desenvolvido pela designer Elvira Angel. Elas visitaram o Pronto-Atendimento Infantil, o CTI Neonatal e a Pediatria e se encantaram com os painéis com imagens decorativas, de bichinhos, fotos de crianças, paisagens e frases de motivação e reflexão, confeccionados em adesivos laminados.

“A gente viu as fotos numa postagem de uma enfermeira daqui,a Tatiana Nery”, conta Cássia Lima. “Fiquei encantada com o capricho, o carinho, a dedicação e o amor com que esse trabalho foi desenvolvido. Saio daqui com muitas ideias para implantar na nossa instituição. Vocês estão de parabéns”.

“Estou encantada com a humanização do ambiente e das áreas da maternidade”, afirma Waleska Pereira, que será a Coordenadora de Enfermagem do CTI pós-operatório infantil da Santa Casa, com 10 leitos e previsão de inauguração para o final de outubro.

A ambiência hospitalar, que, para muitos pode parecer apenas um projeto de decoração, tem muita importância para pacientes e acompanhantes. “A criança e o familiar precisam ter um descanso visual, e a ambiência faz toda a diferença no tratamento terapêutico. O familiar, num ambiente hospitalar assim, consegue ter imagens que remetem ao seu cotidiano de vida lá fora”, explica Cássia Lima.

 

Repórter: Eugênio Moreira

Foto: Eugênio Moreira

Data: 05/09/2018

 

Vacinação contra Poliomielite e Sarampo é prorrogada até dia 14/9

Em Contagem, 51 salas de vacinação seguem aplicando as vacinas de segunda a sexta-feira

 

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo foi prorrogada até o dia 14/09, e a população terá mais duas semanas para buscar as duas vacinas na rede pública de saúde. O sarampo e a poliomielite são doenças contagiosas que podem ser prevenidas pelas vacinas. Em casos graves, ambas podem matar.

A orientação da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) é de que todas as crianças de um a quatro anos, 11 meses e 29 dias de idade (ou seja, de um a menos de cinco anos de idade) sejam encaminhadas aos postos de saúde para tomar as vacinas, que protegem contra o sarampo e a paralisia infantil.

A campanha de vacinação tem por objetivos vacinar quem nunca tomou essas vacinas, completar todo o esquema de vacinação de quem não tomou todas as vacinas e dar uma dose de reforço para quem já se vacinou completamente. Em Contagem, todas as 51 salas de vacinação do município seguirão aplicando as vacinas, de segunda a sexta-feira, das 7h às 16h30 (clique AQUI e veja os endereços)

Salas de vacinas abertas até mais tarde

E para intensificar a campanha, nesta terça, quarta e quinta-feira (4, 5 e 6/9), 15 salas de vacinação irão operar com extensão de horário e permanecerão abertas das 7h às 20h, para que aqueles pais que ainda não conseguiram levar seus filhos para vacinar tenham a oportunidade de imunizá-los (lista de endereços clique aqui). De acordo com a Coordenação da Atenção Básica do município, as salas que permanecerão abertas até mais tarde estão localizadas em pontos estratégicos, de fácil acesso e com cobertura de diferentes linhas de ônibus.

Vacinação nas escolas

Paralelamente a isso, a SMS, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (Seduc), vai disponibilizar as vacinas contra a Poliomielite e o Sarampo em 44 Unidades Municipais de Educação Infantil (Umei) e 26 creches conveniadas. A previsão é de que a vacinação nas próprias escolas tenha início já segunda-feira que vem (10/9) e se estenda até 14/9, fim do prazo da prorrogação da campanha pelo MS.

Para que as crianças sejam vacinadas nas próprias escolas, os familiares deverão autorizar previamente essa imunização, em termos de autorização que serão enviados pelas escolas e que serão distribuídos aos alunos entre hoje e amanhã. As autorizações deverão ser devolvidas às escolas até quinta-feira (6/9). Os profissionais que aplicarão as vacinas serão designados pela SMS.

Vacinação é importante para ações de erradicação dessas doenças

Segundo o Ministério da Saúde (MS), o último caso de poliomielite no Brasil ocorreu em 1989. A poliomielite foi responsável por danos irreparáveis em milhares de crianças no mundo, e ações de prevenção e controle, em especial a vacinação, contribuíram para que em 1994 o Brasil recebesse da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) a certificação de área livre de circulação do poliovírus selvagem do seu território, juntamente com os demais países das Américas. Contudo, a doença permanece endêmica no Afeganistão, Nigéria e Paquistão. Já em relação ao Sarampo, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), casos têm sido reportados em várias partes do mundo, apesar dos esforços empreendidos desde o início do programa de eliminação da doença.

Faça a sua parte! Proteja sua família e não deixe essas doenças voltarem!

 

Repórter: Carolina Brauer

Foto: Divulgação

Data: 04/09/2018

Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo chega à reta final

Meta de vacinação não foi atendida. Imunização seguirá podendo ser feita nas salas de vacina

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo, que começou no dia 6 de agosto, vai chegando ao fim com cobertura vacinal abaixo da meta estipulada pelo Ministério da Saúde (MS), de 95% de imunização das crianças entre um ano e menos de cinco anos. No município, a campanha encerra-se hoje, quarta-feira (29), por causa dos pontos facultativos que ocorrem nesta semana (quinta e sexta-feira, 30 e 31/8), em que Contagem comemora 107 anos. Contudo, a vacinação segue podendo ser feita na semana que vem, quando as Unidades Básicas de Saúde (UBS) retornam às atividades.

De acordo com o MS, até a última sexta-feira (24), a Campanha Nacional havia conseguido imunizar 62% do público-alvo da campanha. Em Contagem, até a sexta-passada (24), a cobertura vacinal alcançada havia atingido percentuais similares, com 61,15% de imunização contra pólio (19.375 doses aplicadas) e 60,27% de imunização contra sarampo (19.098 doses aplicadas).

A campanha tem por objetivos vacinar quem nunca tomou essas vacinas, completar todo o esquema de vacinação de quem não tomou todas as vacinas e dar uma dose de reforço para quem já se vacinou completamente. “Até o encerramento da campanha, todas as unidades estarão vacinando, e após o encerramento, também, mantendo a atualização de cartão de vacinas para crianças e adultos”, reforça a assessoria da Central de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Fernanda Elisa Ferreira de Almeida. O município dispõe de 51 salas de vacinação, abertas de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h30 (clique
AQUI para ver os endereços).

“Fake News” sobre saúde

A área da saúde tem sido prejudicada com a disseminação de notícias falsas por aplicativos usados em telefones celulares e por redes sociais, fenômeno conhecido como “Fake News”. Há todo tipo de inverdades circulando por aí, de informações sem respaldo científico sobre supostos tratamentos milagrosos para doenças graves, como o câncer, a afirmações sobre vacinas serem prejudiciais à saúde, o que gera insegurança e possibilita o retorno de doenças já erradicadas no país.

Para combater as Fake News sobre saúde, o Ministério da Saúde (MS) acaba de disponibilizar um canal de comunicação exclusivo para verificação da veracidade de textos e informações sobre saúde que circulam em redes sociais. Qualquer cidadão brasileiro poderá adicionar gratuitamente no celular o WhatsApp do Ministério da Saúde, (61) 9.9289-4640, que servirá exclusivamente para verificar com os profissionais de saúde nas áreas técnicas da Pasta se um texto ou imagem que circula nas redes sociais é verdadeiro ou falso. Ou seja, trata-se de um canal exclusivo e oficial para desmascarar as notícias falsas e certificar as verdadeiras, frisa o MS. “A partir dos recebimentos das mensagens, o conteúdo será apurado junto às áreas técnicas do órgão é devolvido ao cidadão com um carimbo que informa se é Fake News ou não. Dessa maneira, será possível compartilhar a informação de forma segura. As notícias analisadas pela equipe também estarão disponíveis no Portal Saúde, no endereço saude.gov.br/fakenews , e nos perfis do Ministério da Saúde nas redes sociais”, diz a publicação sobre o assunto feita pelo MS em 27/8/2018.

 

Repórter: Carolina Brauer

Foto: Divulgação

Data: 29/08/2018

Voluntários levam solidariedade, apoio e alegria aos pacientes do Complexo Hospitalar de Contagem

Em comemoração ao Dia Nacional do Voluntário conheça a história de pessoas que dedicam parte de suas vidas em ajudar o próximo

 

“Recebo mais do que dou”. Esta é uma frase muito comum vinda de voluntários, seja em atuação individual, em equipe ou por meio de uma entidade. Em Contagem, principalmente na área da Saúde, pessoas dedicam parte de suas vidas em ajudar o próximo, levando solidariedade, conforto e alegria àqueles que precisam no momento. Nesta terça-feira (28), em comemoração ao Dia Nacional do Voluntário, a doula Rosângela Maria Divina e o grupo Doutor Palhaço contam um pouco de sua história atuando como voluntários na Maternidade Municipal Juventina Paula de Jesus e no Complexo Hospitalar.

Rosângela Maria Divina é uma das 34 doulas que dedicam horas de um dia na semana para levar confiança e carinho às pacientes em trabalho de parto e puérperas (pós-parto) num  momento muito esperado, de expectativa e muitas vezes de aflição. Ela atua como doula há 12 anos, portanto, quando teve seu casal de filhos, em dois partos normais, na maternidade não havia a figura da doula, e nem o marido podia entrar na sala de parto. “Eram outros tempos, a medicina e a área da Saúde evoluíram, agora a vontade e a atitude de ajudar ao próximo vêm sendo bem difundidas e cultuadas.”, diz.

‘Mulher que serve’

A palavra Doula significa “mulher que serve” e, atualmente, é aplicada às mulheres que auxiliam física e emocionalmente as gestantes antes, durante e após o parto. A Maternidade de Contagem oferece capacitação para quem quer ser doula. O trabalho voluntário, segundo informou Rosângela Divina, passa por massagens, aquecimento na banheira ou no chuveiro e exercícios diversos, alguns incluindo a bola de pilates, para facilitar o encaixamento do bebê.

“É um momento de entrega por nós, doulas, para deixar a gestante confiante e estimular o seu corpo a trabalhar antes do parto, inclusive, facilitando o preparo para o parto normal”, complementa Rosângela. De acordo com ela, muitas atuam de forma conclusiva, pois se o parto demorar mais que a escala de 12 horas, muitas ficam com a mãe até o bebê nascer, além de incentivar e orientar sobre a amamentação tranquila e demais cuidados com a mãe e com o bebê.

Segundo a psicóloga e coordenadora do projeto “Doulas Voluntárias – Mulheres que Ajudam”, Cecília Magna Machado, o que diferencia esta atuação da equipe técnica médica para o parto, é que “a doula faz um acompanhamento contínuo, dando ênfase à questão física e o apoio emocional. E o objetivo é criar um clima de tranquilidade, respeito e de humanização, inclusive com o pai da criança”. Em 2006, o projeto  foi criado e aberta a primeira qualificação para a doula na maternidade.

Palhaços levam alegria e conforto

“Doutor Palhaço” é o nome do grupo de uma Capelania Hospitalar que leva aos sábados a alegria e a diversão aos corredores e leitos do Complexo Hospitalar de Contagem, na maternidade, alas da pediatria, de adultos, CTI, sala de transição, entre outros.

Quando estes voluntários chegam, o clima do hospital muda, pois se sabe que lá vem risos, música, às vezes balões e mensagens sobre a esperança cristã, sempre uma forma de ação voluntária de solidariedade e de amor aos enfermos. Nas datas comemorativas, a alegria e a diversão são bem contagiantes. Os palhaços no geral são símbolo de alegria e o jeito engraçado e mágico começa pelos nomes: dra. Pituka; dr. Tic Tic; dr Lamparina. Todos recebem a capacitação para atuarem no ambiente de hospital.

Segundo a coordenadora do grupo Doutor Palhaço de Contagem, Patrícia Karla Fontes Bergerhoff, a atuação do grupo foi tão bem-vinda, que foi autorizado o acesso dos palhaços ao CTI e à sala de transição. “Na sala da pediatria foi criada uma espécie de clínica, onde os palhaços vestidos de doutores fazem uma primeira consulta com as crianças, tornando a ida ou a permanência dos pequenos ao hospital menos dolorosa”, disse.

“Já vimos expressões das crianças mudarem neste local. Até chegarem à consulta propriamente dita com pediatra, elas ficam menos abatidas, mesmo em casos de dor e febre”, informou Patrícia. Nesta sala especial, o Doutor Palhaço, com o jaleco branco, entrega um nariz igual ao dele à criança, aconselhando-as a obedecerem aos pais, se alimentarem bem e tomarem os remédios direitinho. “Os pediatras aprovam este primeiro momento, já que as crianças ficam na espera para a sua vez com seus pais e toda espera é de expectativa e, muitas vezes, extenuante”, completou.

Também na Sala de Transição, quando o acamado sai de uma situação mais fragilizada pós CTI, os palhaços levam a sua alegria contagiando as pessoas com a suas mensagens de amor e fé. Informações em cartazes, bate-papo sobre o dia lá fora e amenidades também animam o enfermo. Segundo Patrícia Bergerhoff, o grupo atende em várias cidades da região metropolitana e foi fundado em 2011 pelo artista circense Bruno Barroso.

 

Repórter: Noeme Ramos

Foto: Divulgação

Data: 28/08/2018

Obras na Unidade Básica de Saúde Vila Pérola não param

Previsão de entrega das melhorias é janeiro de 2019

A comunidade Vila Pérola receberá uma Unidade Básica de Saúde (UBS) totalmente reformada pela Prefeitura de Contagem. As obras estão em andamento, a previsão é que seja inaugurada em janeiro de 2019. O investimento é de aproximadamente R$ 300 mil.

A UBS foi inaugurada em 2012 e ainda não havia sido feito nenhuma restauração, atualmente a unidade conta com 22 servidores e é formada por 2 equipes de saúde da família. As luminárias serão trocadas por Led, o piso será polido e será feita revisão hidráulica e elétrica, além da drenagem de água pluvial. O telhado também será trocado e a pintura já está em fase final.

A engenheira Kátia Pereira Fernandes, destaca que as melhorias vão beneficiar usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) e colaboradores, visto que a situação da unidade era precária. “São realizados cerca de 130 atendimentos por dia na UBS Vila Pérola, sabemos que tanto o usuário como o servidor necessitam de um ambiente adequado e acessível para melhorar a qualidade do atendimento. Por isso a atual gestão está empenhada em oferecer um serviço cada vez mais humanizado, focando na promoção, prevenção e vigilância em saúde de forma programada e continuada”, enfatiza.

 

Repórter: Nayara Vianna

Foto: Divulgação

Data: 27/08/2018