Posts com a Tag ‘Prefeitura de Contagem’

Dia Nacional de Luta Antimanicomial foi marcado por ação em Contagem

Busca por direitos das pessoas com transtornos metais foi o tema central da marcha

A avenida João César de Oliveira foi tomada por usuários da saúde mental, agentes de saúde, estudantes, centenas de vozes e uma reivindicação, não ao manicômio. A ação promovida pela Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria de Saúde, fez parte da semana que marca a Luta Antimanicomial, anualmente comemorada no dia 18 de maio.

A luta começou em meados da década de 70, com trabalhadores e usuários da saúde mental, buscando a reforma nos tratamentos destinados às pessoas com transtornos mentais, no país. Desde então, a atual Política Nacional de Saúde Mental tenta reinserir os usuários na sociedade.

A assessora Técnica do Núcleo de Saúde Mental, Fernanda Maia, destacou que política garante, ainda, que o tratamento seja feito próximo à família. “Anos depois, estamos em 2018, celebrando as conquistas dessas lutas como o cuidado humanizado e o cuidado em liberdade”, destacou Fernanda.

 

Repórter: Lucas Santos

Foto: Elivan Felix

Data: 18/05/2018

Cuidado Farmacêutico oferta consultas e atendimento mais próximo a portadores de doenças crônicas

 

Projeto pioneiro no município busca aproximar farmacêuticos de pessoas com doenças crônicas que retiram medicamentos em farmácias distritais do município

Em 2016, foram divulgados resultados da Pesquisa Nacional sobre o Acesso, Utilização e Promoção do Uso Racional de Medicamentos no Brasil (PNAUM), uma pesquisa instituída pela Portaria nº 2.077/2012, do Ministério da Saúde (MS), que buscou conhecer aspectos relacionados ao acesso, utilização e uso racional de medicamentos no país. Os achados da pesquisa apontaram bons níveis de disponibilidade e acesso a medicamentos na Atenção Básica do Sistema Único de Saúde (SUS).

Mas o acesso a medicamentos precisa estar acompanhado do uso racional, para evitar problemas como omissão de doses, descontinuação indevida, administração incorreta, automedicação inadequada e adição de doses: de acordo com publicação do Conselho Federal de Farmácia (CFF) de março deste ano, a cada real investido no fornecimento de medicamentos, são gastos cinco reais para tratar as morbidades relacionadas a medicamentos, como reações adversas (39,3% dos gastos), não-adesão ao tratamento (36,9%) e uso de doses incorretas (16,9%).

Atenta a essa realidade, a Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), está implementando o Projeto Cuidado Farmacêutico no SUS. O objetivo é reduzir internações e atendimentos de urgência, estabilizar pacientes com doenças crônicas mais prevalentes na Atenção Básica, incentivar o uso racional de medicamentos e otimizar o cuidado multidisciplinar em saúde.

Público-alvo

O público-alvo são pessoas com doenças como hipertensão e/ou diabetes não controladas, em sua maioria, usuários de vários medicamentos que não conseguem controlar suas doenças mesmo tendo diagnóstico e prescrição de médicos: segundo o CFF, 70% dos pacientes com hipertensão, diabetes ou dislipidemias encontram-se nessa situação.

Ao todo, de acordo com a diretoria de Assistência Farmacêutica da SMS, 18 usuários estão atualmente recebendo atendimento em consultas farmacêuticas.

Estão participando nessa fase piloto do projeto quatro farmácias distritais do município: Santa Helena, Petrolândia, Eldorado II e Parque São João. Os farmacêuticos dessas unidades passaram por uma capacitação, oferecida pelo CFF, com duração aproximada de oito meses.

Segundo a diretora de Assistência Farmacêutica da SMS, Raquel Soares de Miranda, o encaminhamento à consulta é feito tanto pelas unidades básicas de saúde quanto pela iniciativa dos próprios farmacêuticos das farmácias distritais, por meio da identificação de possíveis problemas no tratamento de doenças crônicas a partir do trabalho de dispensação de medicamentos. “Trata-se de um projeto pioneiro no município. Os farmacêuticos foram capacitados no ano passado e, a partir do mês de março deste ano, os atendimentos aos pacientes tiveram início. Essas consultas são voltadas a pacientes que se incluem no público-alvo do projeto e que retiram medicamentos para doenças crônicas em farmácias distritais, de forma a contribuir para a estabilização e o controle de doenças crônicas”, explica a diretora.

Cuidado multidisciplinar

As consultas costumam ser longas, para que os farmacêuticos possam identificar sinais e sintomas relacionados a problemas com medicamentos e tecnologias em saúde e prescrever orientações aos usuários. O objetivo é obter os melhores resultados com a farmacoterapia e promover o uso racional de medicamentos.

Márcia Alexandre Pereira de Oliveira toma medicamentos para pressão alta e diabetes, além de antidepressivo e outros fármacos. Ela vem sendo atendida no âmbito do Projeto Cuidado Farmacêutico na Farmácia Distrital Petrolândia e relata enormes benefícios com essa participação. “Eu cheguei aqui muito deprimida, e isso aqui está me ajudando muito. Para mim, esse projeto é excelente. E a farmacêutica, a Sheila, é muito atenciosa comigo. Eu entro aqui e não quero ir embora”, diz a moradora do bairro Petrolândia.

A farmacêutica da unidade, Sheila Monica Oliveira e Silva Gabrich, salienta que a iniciativa tem o intuito de prevenir, identificar e intervir nos problemas da farmacoterapia, por meio de um olhar multidisciplinar em saúde. “Mais da metade das pessoas que têm acesso aos medicamentos prescritos não consegue aderir à prescrição corretamente. É preciso garantir a utilização adequada dos medicamentos, de forma a conduzir tanto o paciente quanto a sociedade aos melhores resultados possíveis”, reforça a profissional.

 

Repórter: Carolina Brauer

Foto: Elivan Félix

Data: 17/05/2018

Nome do novo secretário de saúde é anunciado

Cléber de Faria Silva assume os trabalhos da Secretaria Municipal de Saúde

Na tarde desta terça-feira (15), foi anunciado o novo nome que irá conduzir os trabalhos da Secretaria Municipal de Saúde (SMS): a partir de agora, Cléber de Faria Silva assume o cargo de secretário de Saúde. A decisão foi tomada hoje, durante reunião com o prefeito Alex de Freitas. A pasta era conduzida por Bruno Diniz, cuja saída foi oficializada em 15/5.

Cléber já comandou a superintendência de Urgência e Emergência (Surg) no primeiro ano de governo da gestão e, após a reforma administrativa ocorrida no fim do mês de março, passou a ser o subsecretário de Assistência em Saúde, cargo que ocupou até aqui.

Também na reunião de hoje foi designado o novo subsecretário de Assistência em Saúde, Maurício Rangel de Souza. O cargo de superintendente da Atenção à Saúde (SAS), que era ocupado por Maurício, aguarda pela indicação de um novo nome, e os demais superintendentes seguem em seus cargos. Kênia Silveira Carvalho permanece como subsecretária de Gestão em Saúde.

Em seu pronunciamento já como secretário de Saúde de Contagem feito a dezenas de servidores da SMS, Cléber enfatizou a necessidade colocada pelo prefeito de manutenção de tudo o que já está sendo feito que vem dando certo. De acordo com Cléber, o prefeito também salientou a necessidade da unidade da equipe que está conduzindo os trabalhos secretaria.

“Fazemos parte de um time que é comandado pela prefeitura. Vamos trabalhar com respeito, com o coletivo, ouvindo e tomando as decisões necessárias à responsabilidade do cargo. Estou preparado para assumir o desafio, e conto com a participação de todos. Faremos ajustes, o que é normal, mas a equipe é praticamente a mesma. Já avançamos muito, e o que já está sendo feito foi construído por todos nós. Temos um rumo, alinhado com o governo. Que a gente possa sair daqui melhor do que chegamos hoje e, principalmente, lá na frente, que possamos estar melhores do que estamos hoje, porque a saúde exige isso”, disse o novo secretário de Saúde.

Repórter: Carolina Brauer

Foto: Fábio Silva

Data: 16/05/2018

Nova UBS Darcy Ribeiro entregue à população

Secretaria de Saúde também promoveu a entrega de cadeiras de rodas motorizadas

“Esperávamos há mais de 16 anos uma sede da UBS Darcy Ribeiro”. Essa foi a declaração do presidente da Associação de Moradores do Darcy Ribeiro, Paulo César. Segundo ele, inicialmente a unidade de saúde funcionava em uma “salinha”, posteriormente foi transferida para uma casa sem estrutura. “Aqui é um paraíso, finalmente a UBS tem a estrutura que merece”, completou Paulo César.

A espera pela nova sede terminou. A Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria de Saúde, inaugurou nesta sexta-feira (11) a nova Unidade Básica de Saúde Darcy Ribeiro, que vai substituir a antiga, onde funcionava em uma casa alugada sem infraestrutura, muito precária e de difícil acesso para os usuários.

Além disso, a antiga UBS abrigava apenas uma Equipe de Saúde. Foram investidos R$ 300 mil na construção dessa obra que beneficiará sete mil usuários da Regional Vargem das Flores. “Ano passado visitamos a antiga sede, o prefeito Alex de Freitas firmou um pacto com a região para entregar um novo espaço”, declarou o secretário de Saúde, Bruno Diniz.

“Com a construção da nova UBS os usuários terão atendimento mais humanizado em um equipamento novo e funcionando 100% a partir da inauguração”, destacou o chefe de gabinete, Sérgio Mendes, que na oportunidade representou o prefeito Alex de Freitas. A nova unidade, que fica na rua João Luiz Faria, 166, foi projetada para abrigar até três equipes de saúde.

Cadeira de rodas motorizada

Além da nova UBS, Vargem das Flores recebeu outra conquista. Como parte do Programa Mover – Ação em Favor da Vida, 15 moradores da região receberam uma cadeira de rodas motorizada. No total, 60 cadeiras de rodas foram entregues nesse ano. “Com essa cadeira, eu vou poder fazer as coisas que preciso com liberdade”, ressaltou Wender Carlos.

Wender Carlos recebeu umas cadeiras

Wender Carlos recebeu umas cadeiras

Em 2017, Contagem fez a primeira parte da entrega de cadeiras de rodas motorizadas. Na oportunidade foram entregues 58 cadeiras. “Ano passado, cinco moradores de Vargem das Flores receberam cadeira de rodas motorizada, esse ano foram 15 cadeiras”, destacou a administradora Regional da Vargem das Flores, Kátia Bordoni.

Com a entrega desse ano, a prefeitura totalizou 118 cadeiras de rodas motorizadas com um investimento de quase R$ 600 mil. “Na Região Metropolitana de Belo Horizonte somente Contagem está entregando cadeiras de rodas motorizadas”, reforçou o secretário de Saúde, Bruno Diniz.

Os beneficiados pelas cadeiras motorizadas receberam diagnóstico ou fazem no CCE Iria Diniz tratamento de lesão medular, paraplegia (perda de controle e sensibilidade dos membros inferiores), tetraparesia (perda parcial da motricidade nos quatro membros) e distrofia muscular.

 

Repórter: Lucas Santos

Foto: Adelcio R. Barbosa

Data: 11/05/2018

Profissionais de enfermagem homenageados durante evento

Além das homenagens, debates e palestras fazem parte das comemorações da Semana da Enfermagem

“Cai a tarde, esconde o sol. Entristece a terra no olhar profundo. Vem a enfermagem, as lágrimas se acalmam. Troca de plantão dos anjos de branco”. O poema, que descreve como poucos o trabalho dos enfermeiros, foi escrito pelo técnico de enfermagem e ex-conselheiro Regional de Enfermagem do Distrito Federal, José Bragança Filho, homenageando a dedicação dos profissionais de enfermagem.

A leitura do poema, debates e palestras fazem parte das atividades da Semana da Enfermagem, promovida pela Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria de Saúde, e que conta com uma extensa agenda, entre os dias 9 e 11 de maio, visando a capacitação e valorização desses profissionais.

“Anjos de brancos”, também foi a definição usada pelo secretário de Saúde, Bruno Diniz, na solenidade de abertura da semana, ocorrida na quarta-feira (9). “Muitas vezes, esses anjos de branco estão mais próximos dos usuários que os médicos. A enfermagem cada vez mais ganha um espaço gigante na saúde”, concluiu Bruno.

Cerca de 200 enfermeiros e enfermeiras do SUS/Contagem participaram da abertura no auditório do Centro Materno-infantil. As homenagens prestadas, aos melhores de 2017. A escolha desses profissionais que foram homenageados, foi feita pelos próprios colegas de trabalho.

Edna Pantoja, uma das homenageadas, não escondeu a emoção de ser agraciada. “Desde os 12 anos eu sabia que queria ser enfermeira. É algo que faço com muito amor. Fico feliz por ter sido escolhida por isso”. Edna é enfermeira do Complexo Hospitalar de Contagem há três anos.

Faculdade de Medicina de Contagem

O coordenador do curso de Medicina da PUC/Contagem, Gilmar Reis, destacou na solenidade o respeito pela profissão de enfermagem. “O curso de medicina, que se inicia em agosto desse ano, terá entre os focos a aproximação com a enfermagem, pois esses profissionais são os que mais convivem com os usuários de saúde”.

“O trabalho dos enfermeiros e a vivência desses profissionais no dia a dia da saúde são um espelho para a medicina”, concordou o secretário de Saúde, Bruno Diniz.

 

Repórter: Lucas Santos

Foto: Adélcio R. Barbosa

Data: 11/05/2018

Inscrições abertas para o programa de “Doulas Voluntárias”

São 20 vagas disponíveis para mulheres a partir dos 21 anos de idade, com disponibilidade de horário, para atuarem no Centro Materno Infantil

Você sabe o que é uma doula? A palavra “ doula” vem do grego “mulher que serve”. Atualmente, a palavra é aplicada às mulheres que auxiliam físico e emocionalmente às gestantes antes, durante e após o parto. A presença e o suporte dessas profissionais nesse momento, onde há uma busca pela humanização e valorização dos partos naturais, é muito importante. Pensando nisso, a Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria de Saúde, abre inscrições para curso de capacitação de Doulas Voluntárias.

As inscrições se encerram em 18 de maio. Estão sendo ofertadas 20 vagas para mulheres a partir dos 21 anos de idade, com disponibilidade de horário, para atuarem no Centro Materno Infantil.

A psicóloga e coordenadora do Programa Doulas, Cecília Magna Machado, explica como será o procedimento. “O primeiro contato é para alinhar expectativas das candidatas e não tem caráter de reprovação”. Segundo ela, a proponente à vaga precisa ter disponibilidade de cumprir escala de 12 horas uma vez por semana.

“A candidata aprovada no processo, passa por uma capacitação que tem duração de 20 horas com profissionais do Centro Materno Infantil, objetivando orientações da função a ser exercida, bem como segurança no trabalho”, completa Cecília.

Dedilda Maria Silva Gomes, 60 anos, atua como doula na Maternidade desde 2010. Ela orienta às mães e seus companheiros sobre o processo do parto, ajuda nas massagens e posições que podem melhor auxiliar a paciente. “É uma dedicação total a mãe que muitas vezes é inexperiente e não sabe como agir em determinadas situações”, diz.

O que a doula faz?

A doula orienta o casal sobre o que esperar do parto e pós-parto. Ela explica os procedimentos comuns e ajudam a mulher a se preparar, física e emocionalmente para o parto, das mais variadas formas. Após o parto, a doula faz visitas à nova família, oferecendo apoio para o período de pós-parto, especialmente em relação à amamentação e cuidados com o bebê.

O Ministério da Saúde adotou como estratégia o parto humanizado no Sistema Único de Saúde (SUS), capacitando e qualificando as doulas. Essa ação visa garantir uma gestação e parto saudáveis, deixando a gestante mais tranquila quanto aos benefícios do parto, bem como orientando e sanando todas as dúvidas da gestante.

Clique aqui e faça sua inscrição. Para mais informações entre em contato: (31) 3356-5807.

 

Reportagem: Jaiderson Henrique (sob supervisão de Lucas Santos)

Foto: Fábio Silva

Data: 11/05/2018

Secretaria de Saúde abre processo seletivo para contratação de médicos

Ao todo há 26 vagas, voltadas a profissionais de diversas especialidades, que irão atuar na atenção básica e especializada do município

 

Está aberto o Processo Seletivo Simplificado de Médicos para a contratação dos profissionais listados abaixo, que atuarão na atenção básica e especializada de Contagem:

– Clínico Generalista 40h – 10 vagas
– Cardiologista 20h – 04 vagas
– Hematologista 20h – 01 vaga
– Reumatologista 20h – 02 Vagas
– Neurologista 20h – 02 vagas
– Psiquiatra – 04 vagas
– Endocrinologista adulto – 02 vagas

Interessados deverão entrar em contato pelo fone 3364-4203 ou e-mail: admissaofamuc.pss@gmail.com para saber sobre documentação necessária e outras informações.

Você, que é médico: venha trabalhar na rede SUS / Contagem! Participe do processo seletivo!

 

Repórter: Carolina Brauer

Foto: Divulgação

Data: 11/05/2018

Estratégia de Saúde da Família (ESF) é ampliada no município

Cobertura aumentou de 50,13% para 65,48% em 2017. População já começa a sentir os reflexos positivos da mudança do modelo tradicional de assistência para o modelo de Saúde da Família

Pense em um local no qual a unidade básica de saúde funciona satisfatoriamente, mesmo em um contexto onde as políticas sociais universais sofrem cortes de verbas e questionamentos quanto à sua legitimidade: não, não se trata de um bairro na Suécia ou na Finlândia. É o bairro Icaivera, situado no distrito sanitário Vargem das Flores, uma região de alta vulnerabilidade social na qual cerca de sete mil pessoas vivem, como gestantes, idosos, crianças, doentes crônicos, enfim, pessoas comuns que vivem suas vidas e que esperam ser acolhidas e atendidas em suas necessidades relativas à saúde, um direito reconhecido pela lei brasileira.

Em setembro de 2017, a Unidade Básica de Saúde (UBS) Icaivera, que contava com apenas uma equipe de Estratégia de Saúde da Família (ESF), passou a atuar com duas equipes, atendendo ao que é preconizado pela Portaria nº 2.436, de 21/9/2017. O documento aprova a Política Nacional de Atenção Básica (PNAB), estabelecendo a revisão de diretrizes para a organização da Atenção Básica no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS).

Gabriela Marteleto, 22 anos, esteve na UBS Icaivera hoje, terça-feira (8), para tentar uma consulta com um clínico geral. Ela diz que não passava pela unidade desde o ano de 2015 e que não sabia das mudanças, mas que aprovou as modificações e que foi muito bem atendida. “Tem muito tempo que não me consulto no posto. Antes, dava uma confusão de gente na porta e era preciso chegar muito cedo para tentar agendar. Hoje, já achei mais organizado. Vim hoje de manhã e já fui atendida no mesmo dia. Aliás, fui muito bem atendida, e a médica com quem me consultei me fez perguntas boas, que nem o médico que me acompanhava quando eu tinha plano de saúde fez. Eu achei ótimo”, afirma Gabriela.

Mudança trouxe reflexo positivo

Mudança trouxe reflexo positivo

A médica Maria de Lourdes Chaves Salgado e Silva integra uma das equipes de ESF da UBS Icaivera. Ela conta que foi convidada para atuar na unidade em setembro do ano passado, quando teve início o processo de ampliação no âmbito da Saúde da Família na referida UBS. “Atuo em medicina de Saúde da Família há 20 anos. É um tipo de medicina que não é só curativa, é também preventiva. Atualmente, está crescendo o número de primeiras consultas, de pessoas que perderam o emprego ou o plano de saúde. Quando comecei a atuar nessa área, há duas décadas, havia aquelas pessoas que nem aceitavam a visita do agente de saúde. A gente nota que, com esse novo modelo, no qual existe uma busca ativa das pessoas, elas se aproximam mais dos profissionais de saúde. Isso cria vínculo, o que contribui para a prevenção e promoção à saúde e também para os tratamentos necessários. Hoje, as pessoas não só aceitam, mas também elogiam os serviços e participam do controle social. Elas frequentam o posto não somente porque estão doentes, mas também porque estão envolvidas em atividades de prevenção e promoção à saúde”, atesta a médica generalista.

O diretor do Distrito Sanitário Vargem das Flores, Flávio Luiz dos Santos, salienta que a ampliação da ESF na unidade Icaivera era uma demanda antiga da população, formada quase exclusivamente por usuários 100% SUS (não atendidos por planos privados de saúde). “Essa nova equipe era aguardada há 12 anos. O Conselho Municipal de Saúde local é muito ativo e as pessoas buscam exercer um efetivo controle social. A porcentagem de SUS-dependência na região é de 95%. A existência de equipamentos SUS na região é fundamental”, ressalta o diretor.

Ampliação da cobertura de ESF de 50,13% para 65,48%

O município de Contagem como um todo está passando por um processo de reorganização da Atenção Básica, principal porta de entrada e centro de comunicação da Rede de Atenção à Saúde (RAS). Nesse processo, a rede SUS/Contagem está se adequando à PNAB 2017 e buscando aprofundar a saúde como um direito de cidadania. Com isso, o modelo tradicional, concebido na década de 1970, que conta com alguns especialistas distribuídos de forma fragmentada e não integrada nas unidades de saúde, está sendo gradativamente substituído pela Estratégia de Saúde da Família (ESF).

O novo modelo atua a partir de uma agenda compartilhada e organizada em rede, em conformidade com as normas atuais do Ministério da Saúde (MS), e está sendo progressivamente ampliado em Contagem: no comparativo entre os anos de 2016 e 2017, a cobertura de Saúde da Família no município passou de 50,13%, para 65,48% (de 95 para 125 equipes).

Com a ESF, ocorre uma busca ativa das pessoas, por meio da visita de agentes comunitários de saúde (ACS) e da formação de vínculos com a comunidade, e o fluxo é estabelecido conforme as necessidades dos usuários e em territórios pré-estabelecidos. A ESF conta ainda com o apoio do Núcleo Ampliado à Saúde da Família (NASF), que inclui os seguintes profissionais: fonoaudiólogo, assistente social, fisioterapeuta, psiquiatra, ginecologista, pediatra, nutricionista, psicólogo e terapeuta ocupacional. A ESF tem entre seus pressupostos o reconhecimento da determinação social no processo saúde-doença e da saúde como um direito de cidadania.

Distrito Eldorado: 100% ESF

Dona Clélia Antônia Moreira aprova novo modelo

Dona Clélia Antônia Moreira aprova novo modelo

E não é só em regiões de alta vulnerabilidade que a mudança de modelo de assistência já mostra seus benefícios práticos: na UBS Eldorado, o processo de transição do modelo tradicional para ESF, que também começou em setembro do ano passado, já possibilitou que a unidade conte atualmente com três equipes de ESF, com um médico generalista durante todo o período de funcionamento (antes, havia um médico presente em só uma parte do dia) e com acolhimento de usuários e organização dos fluxos feitos pelas equipes de ESF. “A implementação das equipes de Nasf na unidade também já começou, e a expectativa é de que esses profissionais já atuem no atendimento à população a partir do próximo mês”, menciona a gerente da UBS Eldorado, Larissa Santos Silva.

Clélia Antônia Moreira, 66 anos, aposentada, conta que mora na região do Eldorado desde que nasceu e que frequenta a UBS Eldorado desde os tempos em que a unidade localizava-se em outro imóvel. Ela também conta que nos anos em que ainda não havia SUS, que foi instituído somente com a Constituição Federal de 1988, o atendimento à saúde simplesmente não existia. “Antes do SUS, era um sufoco. Não tinha médico, não tinha remédio, não tinha nada. A gente tinha que ir para Belo Horizonte para conseguir atendimento. Depois, já com o SUS, as coisas foram melhorando. Agora, com a mudança para a ESF, está excelente. Melhorou a vacinação, o laboratório e o atendimento está excelente”, assegura a usuária da UBS.

A diretora do Distrito Sanitário Eldorado, Kelly Jordane Duarte Ribeiro, afirma que a população compreendida na área de abrangência do distrito é participativa e vem se engajando nas discussões sobre utilização do SUS e da efetivação da saúde como direito. “O distrito possui uma população de aproximadamente 130 mil pessoas, sendo o maior de Contagem. Os Conselhos Municipais de Saúde locais são ativos e as pessoas participantes são empoderadas. Muitos dos prontuários novos abertos são de pessoas que perderam seus planos de saúde, que estão vindo para o SUS e aprendendo a lidar com e a defender o sistema público de saúde. Estamos tendo uma resposta muito boa da população. Hoje, 100% das nossas unidades de saúde já migraram para a ESF”, explica a diretora.

O que diz a lei sobre a Atenção Básica

A PNAB/2017 estabelece, em seu Art. 2º, que “a Atenção Básica é o conjunto de ações de saúde individuais, familiares e coletivas que envolvem promoção, prevenção, proteção, diagnóstico, tratamento, reabilitação, redução de danos, cuidados paliativos e vigilância em saúde, desenvolvida por meio de práticas de cuidado integrado e gestão qualificada, realizada com equipe multiprofissional e dirigida à população em território definido, sobre as quais as equipes assumem responsabilidade sanitária. A Atenção Básica será a principal porta de entrada e centro de comunicação da Rede de Atenção à Saúde (RAS), coordenadora do cuidado e ordenadora das ações e serviços disponibilizados na rede. A Atenção Básica será ofertada integralmente e gratuitamente a todas as pessoas, de acordo com suas necessidades e demandas do território, considerando os determinantes e condicionantes de saúde”. Um dos objetivos da portaria é o de superar compreensões simplistas sobre o processo saúde-doença e a dicotomia entre assistência e promoção da saúde. A melhoria das condições de saúde da população possui múltiplos fatores condicionantes e determinantes, e a intenção da portaria é de abordar essa multiplicidade no âmbito da Atenção Básica.

 

Repórter: Carolina Brauer

Foto: Elivan Félix

Data: 08/05/2018

Programa Mover: Mobilidade e liberdade a contagenses

A ação tem como objetivo zerar a fila de espera do setor de Reabilitação do CCE Iria Diniz

João Bernardo, 13 anos, tem paralisia cerebral. Devido a lesão cerebral, João precisa de cadeira de rodas. A paralisia e a dificuldade motora não tiram a alegria do menino. De sorriso fácil, João tinha uma meta a alcançar, desde os oito anos sonhava com uma cadeira motorizada.

Em setembro de 2017, seus pais entraram com o pedido no Centro de Consultas Especializadas Iria Diniz. A iniciativa ocorreu após saberem que a Prefeitura de Contagem entregou 58 cadeiras motorizadas, em julho de 2017, por meio do Programa Mover – Ação em Favor da Vida.

A espera acabou. Nessa quinta-feira (3), o prefeito Alex de Freitas entregou mais 20 cadeiras motorizadas, de um total de 60 previstas para essa segunda. A ação tem como objetivo zerar a fila de espera do setor de Reabilitação do CCE Iria Diniz. O garoto João Bernardo foi um dos beneficiados.

Segundo a mãe, Maria Lúcia, quando João ficou sabendo que iria receber a cadeira, chorou de emoção e não quis acreditar que a espera acabou. “A alegria e liberdade que a cadeira motorizada vai dar ao João não tem preço”, ressaltou Maria.

O prefeito de Contagem, Alex de Freitas destacou que com a entrega desse ano, totaliza 118 cadeiras de rodas motorizadas e um investimento de quase 600 mil reais. “Esse é mais que um equipamento de saúde é um instrumento para dar liberdade aos beneficiados”, concluiu.

Alex de Freitas ressaltou que apesar de o Governo de Minas deixar de repassar cerca de R$ 80 milhões para a saúde de Contagem, os investimentos não param. “A saúde é prioridade, não cortamos nenhum investimento na área, pelo contrário a tendência é investir mais”, asseverou Alex.

Assim como Alex de Freitas, o secretário de Saúde destacou os investimentos na área da saúde. “Contagem é a única cidade de Minas Gerais, que mesmo em meio a crise que o país passa, entrega cadeiras de rodas motorizadas, um feito inédito para o município, e uma demonstração de ousadia do prefeito Alex de Freitas”, ponderou Bruno Diniz.

Os beneficiados pelas cadeiras de rodas motorizadas receberam diagnósticos ou fazem no CCE Iria Diniz tratamento de lesão medular, paraplegia (perda de controle e sensibilidade dos membros inferiores), tetraparesia (perda parcial da motricidade nos quatro membros) e distrofia muscular.

Prioridade para a saúde
Nessa sexta-feira (4), moradores do Eldorado, Petrolândia, Ressaca e receberam as cadeiras de rodas motorizadas. Mais 25 cadeiras foram entregues como parte do Programa Mover – Ação em Favor da Vida. Para facilitar à entrega dos equipamentos a prefeitura dividiu por regiões.

A entrega se encerrará no dia 11 de maio em Vargem das Flores. “O Programa Mover é mais uma demonstração de prioridade do governo Alex de Freitas com a saúde”, ressaltou a subsecretária em Gestão em Saúde, Kênia Carvalho.

 

Repórter: Lucas Santos

Foto: Elaine Castro / Adelcio Ramos

Data: 04/05/2018

 

Entrega de uniformes confere mais condições de trabalho a servidores do Samu

Técnicos e motoristas socorristas foram contemplados. Trabalhadores não recebiam uniformes novos há pelo menos cinco anos

Para garantir mais condições de trabalho e segurança a trabalhadores do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) da microrregião da qual o município de Contagem faz parte, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) fez a entrega de uniformes a profissionais que atuam na base de Sarzedo. A entrega ocorreu em 27/4, contemplando 12 técnicos de enfermagem e 4 condutores socorristas. Cada um recebeu seu macacão de trabalho. As botas, que integram o uniforme, foram distribuídas pela atual gestão no ano passado. Além de Contagem, a microrregião de saúde em questão integra os municípios de Sarzedo e Ibirité e congrega quase um milhão de pessoas.
 
O assessor técnico da Superintendência de Urgência e Emergência (Surg) da SMS, Alexandre Viana, ressalta que esses trabalhadores não eram contemplados com uniformes novos há anos. “É a primeira vez, em pelo menos cinco anos, que eles recebem uniformes novos. Contagem providenciou esse vestuário entendendo que a segurança desses trabalhadores e das pessoas atendidas também depende das vestimentas adequadas”, salienta o técnico.
 
O diretor-geral do Samu de Contagem, Hudson Douglas Ferreira, atesta que a gestão não tem medido esforços para garantir o funcionamento do serviço, mesmo diante da restrição financeira decorrente do não-repasse de verbas estaduais para a saúde no município. “Desde o ano passado o Samu não recebe recursos do estado. Mas a prestação de serviços segue sendo feita normalmente, graças ao empenho do prefeito Alex de Freitas e do vice Willian Barreiro”, afirma do diretor.
 
Elmar Custódio Lopes, técnico de enfermagem do Samu há um ano e três meses, diz que desde quando entrou no Samu não recebeu uniforme novo e que, desde então, usava um uniforme emprestado. “É o mínimo para podermos trabalhar e desempenhar nossas funções, que temos prazer em realizar”, afirma. Joana D’arc de Sá, técnica do Samu desde julho de 2014, também conta que utilizava uniforme emprestado de outro profissional e que pela primeira vez recebeu o macacão. “As botas vieram no ano passado”, explica.
 
Repórter: Carolina Brauer
Foto: Elivan Félix
Data: 03/05/2018