Posts com a Tag ‘Prefeitura de Contagem’

No dia do Médico, o destaque é o doutor 100% SUS

Em 32 anos de medicina, o dr. José Marcial Wariss Pena sempre exerceu a profissão no Sistema Único de Saúde (SUS)

José Marcial Wariss Pena, paraense de nascimento, mas mineiro e atleticano de coração. No Complexo Hospitalar de Contagem, ele é conhecido como doutor Marcial. Com apenas 23 anos formou-se em medicina, em sua terra natal. O amor pela profissão herdou de um tio que era pediatra. Porém escolheu outra área, a ortopedia.

Marcial, já formado, chegou em Minas Gerais em meados de 1986. Em 2008, chegou a Contagem, trabalhou um período na antiga UPA JK. Há cerca dois anos chegou ao Hospital Municipal. Em tão pouco tempo, já se tornou querido e uma referência no hospital. Mensalmente atende cerca de 25 pacientes, que se tornam 25 amigos.

Jonathan Willer, morador do bairro Santa Cruz, sofreu um acidente de moto. Os ossos da canela se romperam, o destino dele se cruzou com Marcial. Operado pelo doutor, Jonathan não escondeu o sorriso ao relatar o tratamento recebido.  Ele destacou que “o doutro Marcial é muito bom. Atencioso e bem divertido”.

Marcial tem outra característica que o diferencia de outros profissionais. Em 32 anos de medicina, sempre exerceu a profissão no Sistema Único de Saúde (SUS). “Sou 100% SUS, muitas pessoas me pedem para atender particular, mas não atendo, minha vida é dedicada ao Sistema Único de Saúde”, concluiu.

Dia do Médico

Nessa quinta-feira, 18 de outubro, é comemorado o dia do Médico. Marcial destaca que o jovem que escolher ser médico, antes de tudo tem que ter paixão pela profissão. Não pode ser pelo dinheiro, ele advertiu. “A pessoa que escolhe a medicina tem que gostar de gente, se não gostar, não exerce a profissão com dedicação”.

O 18 de outubro foi escolhido por ser também data para comemorar-se o dia de São Lucas. Discípulo do apóstolo de Jesus Cristo, Lucas era médico, escritor e ainda artista.

 

Repórter: Lucas Santos

Foto: Fábio Silva

Data: 18/10/2018

Prefeitura realiza ação no Parque Ecológico sobre câncer de mama

Objetivo é conscientizar frequentadores do local sobre a importância da prevenção ao câncer de mama. Ação faz parte da campanha Outubro Rosa

A Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), realizou na tarde desta quarta-feira (17), mais uma ação do Outubro Rosa, campanha que visa à promoção e prevenção ao câncer de mama. Desta vez, o local contemplado foi o Parque Ecológico Thiago Rodrigues Ricardo, mais conhecido como Parque Ecológico do Eldorado, situado no bairro homônimo.

O objetivo foi chamar a atenção das pessoas que passavam pelo parque quanto à importância da prevenção ao câncer de mama, tipo de câncer mundialmente mais comum entre as mulheres, segundo o Inca/Ministério da Saúde (MS). Foram feitas palestras ministradas por profissionais da Saúde da Mulher da SMS.

Na ocasião, também foram prestadas informações sobre higiene bucal. Quem passou pelo parque na tarde da quarta-feira também pôde aproveitar para exercitar corpo e mente no aulão de lian gong, passar por sessões de auriculoterapia e se deliciar com um lanche servido ao final das atividades. Ao longo do evento, aproximadamente 60 pessoas participaram.

A diretora do distrito sanitário Eldorado, Dileide Viegas, explica que o movimento que acontece em outubro é algo que o MS preconiza e ações de promoção à saúde para além das Unidades Básicas de Saúde (UBS) são importantes para levar informações também a quem não procura por um equipamento de saúde. De acordo com Dileide, “as práticas integrativas, como o lian gong, ginástica originada na tradicional medicina chinesa, contribuem com o bem-estar aos usuários, tirando o usuário um pouco do tratamento medicamentoso e colocando-o em sintonia com atividades integradoras para melhoria e bem-estar”.

A referência técnica na UBS Eldorado, Carolina Castro, afirma que essa ação é uma sensibilização para o autocuidado das mulheres. “É importante conhecer o próprio corpo, pois a maioria dos casos que chegam de câncer foi descoberto pelo próprio paciente”, diz. Segundo Carolina, a intenção do evento é conscientizar os usuários na prevenção das doenças. “A gente orienta os usuários sobre os cuidados para não adoecerem, e se isso ocorrer, a buscarem ajuda médica para iniciar o tratamento mais rápido e com maior chance de cura”, conclui.

 

Repórter: Jaiderson Henrique (sob supervisão de Carolina Brauer)

Foto: Adelcio Ramos Barbosa

Data: 18/10/2018

Palestra no Complexo Hospitalar orienta servidoras quanto à prevenção ao câncer de mama

Servidoras do Complexo Hospitalar de Contagem (CHC) assistiram, na manhã desta terça-feira (16), a uma palestra do médico mastologista Mauro Goursand sobre câncer de mama, sua prevenção, diagnóstico precoce e fatores de risco, dentro da programação especial da campanha Outubro Rosa. Desde 2004 trabalhando no município, no Hospital Municipal (HMC) e na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Ressaca, além de prestar serviço na Santa Casa de Belo Horizonte e na Unimed, o médico Mauro Goursand passou informações importantes e esclareceu várias dúvidas das funcionárias do Complexo.

“Foi excelente. Até para a gente poder passar informações para outras pessoas. Tudo muito bem explicado. Foi esclarecedor”, comentou a técnica de enfermagem do Bloco Cirúrgico Zélia Ribeiro. “Foi uma fala clara e objetiva. O recado foi passado. Melhor impossível”, avaliou Eliane Liberata, também técnica de enfermagem do Bloco Cirúrgico. “Foi ótimo. Muito boa a palestra. Aprendi bastante”, afirmou Arlete Amaral, técnica de enfermagem do Bloco Cirúrgico.

A principal motivação do médico Mauro Goursand foi justamente esse efeito multiplicador das informações junto aos profissionais de saúde. “Por trabalhar no hospital, mesmo sendo fora da área médica, as pessoas são questionadas quanto a problemas de saúde. Muitas informações se perdem no meio do caminho. Há muitos mitos que precisam ser esclarecidos”, explica o mastologista.

Na palestra, o médico destacou a importância do diagnóstico precoce para o tratamento do câncer de mama, por meio do autoexame, do exame clínico e da mamografia. Há fatores de risco que não são modificáveis, como a genética, mas há outros que contribuem para aumentar a proteção contra a doença, como exercícios físicos, amamentação, evitar álcool e reposição hormonal e controle de peso.

O câncer de mama é o segundo em número de casos entre as mulheres, mas é o que mais mata. No Brasil, é registrada uma morte a cada 12 casos. E a incidência está aumentando nos últimos anos. Em 2013, foram mais de 57 mil casos. A estimativa para 2018 é de 59 mil novos casos no país.

 

Repórter: Eugênio Moreira

Foto: Eugênio Moreira

Data: 18/10/2018

Novo enxoval começa a ser usado no Complexo Hospitalar

O investimento a longo prazo para a aquisição do novo enxoval chega a cerca de R$ 2 milhões

Os pacientes do Complexo Hospitalar de Contagem (CHC) contam desde quarta-feira (17) com novos lençóis e fronhas. A primeira remessa do novo enxoval adquirido pelo Complexo chegou na noite anterior e imediatamente a equipe da Rouparia trabalhou para que fosse utilizada. São 700 lençóis de cama e 300 fronhas para atender o Hospital Municipal (HMC), o Centro Materno Infantil (CMI) e ambulatórios, fornecidos pela Comercial Têxtil DFM Eireli.

O investimento a longo prazo para a aquisição do novo enxoval chega a cerca de R$ 2 milhões – o superintendente do CHC, João Pedro Machado, destaca que o pregão eletrônico proporcionou uma economia de 10% no valor dessa compra. Do total já empenhado, cerca de R$ 572 mil, o Complexo já utilizou R$ 200 mil. Apenas de lençóis de cama são 2.640 unidades, no valor de R$ 56 mil.

Serão adquiridos, além de lençóis de cama e fronhas, lençol traçado, lençol para maca, cobertor adulto, conjunto privativo nos tamanhos M, G e GG, capote cirúrgico, campo duplo, campo fenestrado, camisola trespassada, macacão para recém-nascido e conjunto de pijama adulto e pediátrico.

“Essa compra tem uma importância estratégica muito grande, já que traz conforto, qualidade e segurança para os nossos pacientes”, avalia o gerente de governança hospitalar, Elônio Stefaneli Gomes. “Além de dar um aspecto positivo do ponto de vista estético”, completa o gerente. O enxoval antigo, ainda em boas condições, será repassado para as Unidades de Pronto Atendimento (UPA).

 

Repórter: Eugênio Moreira

Foto: Adelcio Ramos Barbosa

Data: 18/10/2018

UBS Bernardo Monteiro vestida com as cores e as ideias do Outubro Rosa

Servidores engajaram-se e deixaram a unidade de Saúde do Bernardo Monteiro especialmente preparada para o mês. Mas o compromisso dos profissionais da unidade com a população assistida vai muito além da data

Outubro é tempo de Outubro Rosa, uma campanha internacional que busca chamar a atenção para o câncer de mama, o tipo de câncer mais comum entre as mulheres no mundo. Contagem faz parte desta campanha e promove, durante todo este mês, ações para o Outubro Rosa. A Unidade Básica de Saúde (UBS) Bernardo Monteiro também está engajada nesta luta contra o câncer e vem promovendo junto à comunidade diversas ações que incentivam o autocuidado, a prevenção e a promoção da saúde, como a intensificação de realização de papanicolau, exames e encaminhamentos para mamografia.

Logo na entrada da unidade, uma decoração que prima pelo esmero e pela disponibilização de informações importantes salta aos olhos. Aos poucos, o usuário vai sendo convidado a pensar sobre a importância da prevenção, do autocuidado e dos diagnósticos. No sábado, 6 de outubro, por exemplo, entre 50 e 100 pessoas estiveram presentes às atividades de caráter preventivo ofertadas na unidade. Na ocasião, 50 preventivos ginecológicos foram colhidos.

Mas o engajamento dos profissionais da unidade não está restrito à campanha: ele data de bem antes e seus resultados estão se traduzindo em melhorias na assistência prestada à comunidade assistida pela UBS. Aos poucos, as apinhadas e tensas manhãs na unidade, que chegavam a registrar o acolhimento de até 80 usuários, segundo relatos de funcionários, foram dando lugar a um local com atendimento organizado e sem as longas esperas na recepção.

“O acolhimento era muito pesado. Já chegamos a acolher 80 pessoas em uma só manhã. Muitas vezes, as pessoas chegavam aqui às três da manhã, para conseguir ficha de atendimento. Hoje, isso não acontece mais. Os processos de trabalho estão muito mais organizados e as pessoas estão aprendendo a usar o sistema e a entender a lógica da Estratégia de Saúde da Família. Não tem mais tumulto”, garante Luciana Rodrigues da Anunciação, desde 1999 servidora em Contagem e há cerca de um ano uma das enfermeiras de Saúde da Família da unidade.

Do modelo tradicional à Estratégia de Saúde da Família

Em julho do ano passado, teve início o processo de mudança de modelo de assistência da unidade, que passou a seguir as orientações da Estratégia de Saúde da Família (ESF). A ESF é operacionalizada mediante a implantação de equipes multiprofissionais nas UBSs, e essas equipes são compostas por um médico, um enfermeiro, um técnico de enfermagem e Agentes Comunitários de Saúde (ACS). Ao longo de pouco mais de um ano de ESF, de acordo com a gerência da unidade, já foi possível identificar doentes crônicos e pacientes com sofrimento mental que vivem na região, graças ao trabalho de busca ativa que faz parte desse novo modelo assistencial. Em Contagem, a cobertura de EFS aumentou de 50,13% em janeiro de 2017 aos 67,05% atuais, segundo a Coordenação de Atenção Básica da Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

“Ainda estamos em processo de transição. Quando a gente veio para cá, eu era a única enfermeira de Saúde da Família daqui. Hoje, temos três equipes de ESF, que por sua vez contam com o apoio do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (Nasf)”, explica Luciana Rodrigues. O Nasf é composto por fisioterapeutas, psicólogos, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais, assistentes sociais, nutricionistas, pediatras, ginecologistas e psiquiatras.

A enfermeira de Saúde da Família pondera, contudo, que a aceitação da comunidade à ESF não se deu de uma vez. “A comunidade não estava acostumada com esse modelo de assistência, que era feita basicamente por meio dos agendamentos. Não havia classificação de risco, tinha equipamentos desmontados e salas fechadas. Acompanho o processo de transição desde o início e vi as melhorias na estrutura e na assistência. Chegamos com uma nova forma de trabalho. No princípio, enfrentamos muita resistência. Aos poucos, o mobiliário foi sendo substituído e novos processos de trabalho foram sendo implementados. A primeira coisa que fizemos foi dividir os territórios para atuação das três equipes, uma ação fundamental para a ESF. As áreas delimitadas receberam cores primárias, para facilitar a identificação para os usuários. Hoje, os usuários já começam a entender que Saúde da Família não é “só” pegar exame, renovar receita e fazer curativo, que existem as prioridades, horários de atendimento, processos de trabalho e a prevenção”, relata Luciana Rodrigues.

“Praticar o autocuidado é muito importante na perspectiva da Saúde da Família. No tratamento das doenças crônicas, por exemplo, os resultados dependem das pessoas praticarem o autocuidado no dia a dia, e para isso elas precisam estar instruídas”, completa o gerente da UBS Bernardo Monteiro, o médico cubano Jorge Romero Ortiz.

Empatia na prestação da assistência à saúde

Jorge Romero chegou à unidade em maio de 2018. Ele, um entusiasta da ESF, trabalha sob filosofias de trabalho que incentivam a cooperação e o trabalho de equipe. “A saúde pública evoluiu bastante. Antes, o cuidado era centrado na doença e em fatores epidemiológicos. Hoje, o foco foi ampliado e passou a ser na pessoa, no ser integral, sob a qual influem fatores psicossociais. E a ESF vai além, observando não só o indivíduo, mas também a família dele e suas tendências culturais. O acolhimento é mais que uma ação, é uma perspectiva. E para que isso seja possível, o compromisso dos servidores é fundamental. Esse compromisso é que está rendendo frutos e honrando o atendimento à população aqui na unidade. E a população está entendendo e aceitando melhor essas mudanças que vieram com a ESF. Hoje, a comunidade pode contar com um atendimento mais completo e contínuo. Toda mudança gera resistência, isso é próprio do ser humano. Pode faltar algum insumo, pode haver deficiências estruturais, o que não pode faltar é amor pelo outro. E os servidores têm amor pelo que fazem. É preciso se colocar no lugar do outro e chamar para si essa responsabilidade de prover a assistência. A fórmula é o trabalho em equipe. Acho que estamos conseguindo isso”, afirma o médico.

Ronaldo Paulo da Silva é usuário da UBS Bernardo Monteiro e presidente da associação comunitária do bairro. Ele, que participa das reuniões do Conselho Local de Saúde da UBS, diz que está acompanhando as mudanças na unidade e avalia positivamente essas modificações. “Hoje, você consegue atendimento. Com o PSF, também vieram para cá outras especialidades. As mudanças estão sendo positivas, como a divisão dos bairros. Só temos dificuldade nas consultas especializadas, que demoram de três a quatro meses”. Ronaldo aproveita para convidar a comunidade a participar das reuniões de conselho local da unidade, que acontecem uma vez por mês. “Em toda primeira quarta-feira do mês tem reunião do Conselho Local de Saúde, e é muito importante a participação de todos. Temos também o lian gong, aqui mesmo na unidade, e aulas de ioga e ginástica, com o Movimenta Contagem, na praça bem ao lado da UBS”, diz o usuário.

 

Repórter: Carolina Brauer

Foto: Fábio Silva

Data: 16/10/2018

11 de outubro: Dia Nacional de Prevenção da Obesidade

No Dia Nacional de Prevenção da Obesidade, a nutricionista Cássia de Paulo, referência técnica em Nutrição na Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Contagem, comenta sobre mudanças de hábitos nas últimas décadas que levaram ao aumento da obesidade na população e reforça que essa situação pode ser combatida e evitada. Confira:

“Mudanças socioeconômicas, geográficas, políticas e tecnológicas ocorridas nos últimos anos resultaram em relevantes transformações nos hábitos de saúde da população brasileira, como na prática de atividade física e na alimentação. Em consequência desse processo, o consumo de alimentos calóricos, com alto teor de açúcares, gorduras e sal, pobres em nutrientes tornou-se padrão comum de alimentação entre as famílias (BRASIL, 2012; CFN, 2008; MERCADANTE, 2005).

Nos últimos 30 anos, as prevalências de sobrepeso e obesidade cresceram de maneira importante. O modo de viver da sociedade moderna, a globalização, o consumismo e a enorme velocidade da informação têm determinado um padrão alimentar que, associado ao sedentarismo, não é favorável à saúde da população.

Dentro desse contexto, a obesidade mostra-se como uma doença crônica causada por diversos fatores, resultante da interação de genes, ambiente, estilos de vida e fatores emocionais. É caracterizada pelo excesso de gordura corporal armazenada no corpo, expondo o indivíduo a várias doenças, como hipertensão, diabetes e apneia do sono e aumentando o risco de morte por doença cardiovascular.

Apesar da relevância dos fatores genéticos no desenvolvimento da obesidade, essa situação pode ser evitada. O objetivo é tentar identificar os fatores desencadeantes da obesidade e realizar um novo projeto de vida, com metas a alcançar. É preciso ter persistência e paciência para se ter sucesso no tratamento. Uma das metas é conscientizar o usuário da necessidade de trocar o sedentarismo e a má alimentação por hábitos de vida mais saudáveis que contemplem atividade física e dieta balanceada”.

 

Repórter: Carolina Brauer

Foto: Divulgação

Data: 11/10/2018

Complexo Hospitalar de Contagem ajuda na formação de profissionais da área da Saúde

O Complexo conta com programas para receber acadêmicos, estagiários e residentes de várias instituições de ensino

O Complexo Hospitalar de Contagem, além de prestar atendimento médico de qualidade à população do município e região, desempenha importante papel na formação de novos profissionais da área da Saúde. O Complexo conta com programas para receber acadêmicos, estagiários e residentes de várias instituições de ensino, como Pontifícia Universidade Católica (PUC) Contagem, PUC Betim, Newton Paiva, Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop), Centro Universitário de Caratinga (Unec), Fundação de Ensino de Contagem (Funec), Faculdade Única e Nova Faculdade, ambas de Contagem.

Os estudantes do primeiro período de Medicina da PUC Contagem, dentro da matéria Práticas na Comunidade 1, fazem uma visita acompanhada para conhecer o funcionamento de todo o Complexo Hospitalar. “Essa visita é importante para os alunos conhecerem o sistema de referência de Contagem. No Posto de Saúde, eles têm contato com a atenção primária. Aqui, na atenção terciária, conhecem para onde as gestantes são encaminhadas, no fluxo do município”, destaca a professora Daniela Carla Medeiros Silva. “Essa visita é para os alunos conhecerem o serviço de referência do Posto de Saúde, para terem uma noção do funcionamento do sistema do SUS. É o primeiro contato deles com a atenção terciária”, acrescenta o professor Eduardo Augusto dos Santos Moreira Silva, que também acompanha os alunos da PUC Contagem.

Os estudantes saem impressionados com a estrutura que encontram no CHC. “Foi surpreendente e maravilhoso. A gente não tem visão de como é o Hospital e a Maternidade. É tudo muito bem estruturado”, comenta a estudante Maria Clara Catone. As visitas até ajudam na carreira profissional, como relata a estudante Lorrayne Dinice: “Fiquei apaixonada com esse lugar. Já estou ansiosa para fazer residência aqui. Ainda não decidi minha especialidade, mas essa visita me puxou para a pediatria”.

Na quarta-feira (10), seis estudantes do último período de Odontologia da Newton Paiva visitaram a Maternidade Municipal onde vão fazer o estágio obrigatório. “Nosso objetivo é trazer a Odontologia para os pacientes da Maternidade e da Pediatria que necessitem”, explica a supervisora de estágio Alcione Lúcia Morais Rimulo. “Vamos fazer uma pesquisa com os bebês nascidos aqui, durante três anos, para acompanhar a dentição deles nesse período.”

 

Repórter: Eugênio Moreira

Foto: Eugênio Moreira

Data: 11/10/2018

Centro de Reabilitação será o maior do Estado

A previsão é que o CER IV atenda cerca de 700 pacientes por mês

No mês em que se comemora o Dia Nacional da Pessoa com Deficiência Física, Contagem prepara um grande presente. As obras do Centro Especializado em Reabilitação tipo IV (CER IV), localizado no bairro Europa, na Regional Sede, entram na reta final. O equipamento é destinado à ampliação dos serviços de saúde direcionados às pessoas com necessidades especiais. A previsão é que o CER IV atenda cerca de 700 pacientes por mês.

O secretário municipal de Saúde, Cléber de Faria Silva, destaca a importância desse centro. Ele ressalta que a gestão do prefeito Alex de Freitas está na contramão do Estado e União. “Em meio à crise que assola a maioria dos municípios do país, Contagem está próxima de entregar um dos principais Centros de Reabilitação de Minas Gerais”, concluiu o secretário.

Além de Contagem, somente Diamantina e Três Corações possuem uma unidade do Centro Especializado de Reabilitação, sendo o CER IV implantado em Contagem o mais completo do Estado.

 Por que CER IV?

O Centro Especializado em Reabilitação é incluído na categoria IV, por atender quatro tipos de deficiência: física, visual, intelectual e auditiva. Em Contagem, o grande diferencial em relação aos outros centros de reabilitação do estado é a oficina ortopédica construída para confecção de órteses e próteses dos usuários assistidos.

Inacabada

Em 25 de agosto de 2015, a gestão anterior assinou a ordem de serviço para construção do CER IV. A obra teve no mesmo ano, com a previsão de entrega para 15 de junho de 2016. No final de 2016, o prédio foi inaugurado, com obras inacabadas, sem luz e equipamentos.

A gestão do prefeito Alex de Freitas e do vice William Barreiro retornou as obras imediatamente. A partir de então, estão sendo feitas as intervenções para readequação do espaço.  A expectativa que o CER IV seja inaugurado, de fato, nas próximas semanas.

 

Repórter: Lucas Santos

Foto: Adelcio Ramos Barbosa

Data: 11/10/2018

Complexo Hospitalar amplia capacidade de esterilização de materiais

A nova autoclave é a mais moderna disponível no mercado e vai proporcionar um ganho de produtividade para a Central de Materiais Esterilizados (CME)

O Complexo Hospitalar de Contagem (CHC) ampliou sua capacidade de esterilização de materiais com a instalação da nova autoclave, nesta quarta-feira (10). O novo equipamento, que custou R$ 157,5 mil, é o mais moderno disponível no mercado e vai proporcionar um ganho de produtividade para a Central de Materiais Esterilizados (CME), que atende tanto o Hospital Municipal quanto o Centro Materno Infantil.

A capacidade volumétrica da nova autoclave é de 523 litros, enquanto a anterior era de 270 litros. No momento, o novo equipamento vai trabalhar em conjunto com outro de menor capacidade, mas, posteriormente, também será feita a substituição da segunda autoclave, aumentando a capacidade de esterilização do CME para 1.000 litros de material, incluindo instrumentos metálicos e campos cirúrgicos.

“A nova autoclave é toda programável eletronicamente. Ela conta com uma programação com vários ciclos, com tempo e temperatura distintos, de acordo com a especificação do material a ser esterilizado”, explica o engenheiro clínico do CHC Milton Aparecido de Carvalho, que destaca ainda a vantagem do menor custo de manutenção.

Todas as equipes que trabalham no CME passaram por treinamento para operar a nova autoclave, ministrado por técnico da fabricante Phoenix Luferco.

 

Repórter: Eugênio Moreira

Foto: Eugênio Moreira

Data: 11/10/2018

Contagem abre inscrição para residência médica

O prazo de inscrição vai até o dia 22 de outubro

A Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, abriu inscrições, na última terça-feira (9), para os Programas de Residência Médica no Complexo Hospitalar de Contagem (CHC). Os programas são credenciados pela Comissão Nacional de Residência Médica – CNRM/MEC. O prazo de inscrição vai até o dia 22 de outubro.

 O candidato deve acessar o serviço no seguinte endereço: (www.aremg.org.br), no menu “Processo Seletivo”.  A inscrição deve ser feita no horário das 9h às 18h.

Antes de iniciar a inscrição, o candidato deverá providenciar cópia do documento de identificação com foto, digitalizada frente e verso a ser enviada via sistema. O candidato que enviar documento inválido terá inscrição pendente até o envio de documento conforme exigido. Clique aqui para ler o edital.

Confira as vagas disponíveis:

CÓDIGO ÁREAS/ESPECIALIDADES
VAGAS
DURAÇÃO
SITUAÇÃO DO PROGRAMA
Vagas Reservadas para Serviço Militar
01 Anestesiologia 03 03 anos Credenciamento provisório 0
02 Cirurgia Geral 03 02 anos Credenciado 01*
03 Clínica Médica 04 02 anos Credenciado 0
04 Obstetrícia e Ginecologia 03 03 anos Credenciado 0
05 Pediatria 03 03 anos Credenciado 0

 

* O programa de Cirurgia Geral possui 4 vagas credenciadas pela CNRM/MEC, encontrando-se 1 (uma) vaga reservada para candidato aprovado no processo seletivo de 2018 e que encontra-se prestando o serviço militar, conforme resolução 04/2011 CNRM/MEC.

Inscrições: 09/10 até 22/10/2018, pelo site www.aremg.org.br link “Processo Seletivo”.

Taxa de Inscrição por programa: R$ 160,00 (cento e cinquenta reais)

Data da prova: 18/11/2018

Inicio dos Programas: a partir de 01/03/2019.

Mais informações: (31) 3472-6371

 

Repórter: Lucas Santos

Foto: Adelcio Ramos Barbosa

Data: 11/10/2018