Posts com a Tag ‘Outubro Rosa’

Final da campanha Outubro Rosa no CCE Iria Diniz coincide com aniversário de um ano do Flores do Iria

Ao longo do mês, ao todo, uma média de 500 consultas com ginecologistas e mastologistas foi ofertada. E há muito a se comemorar nesse primeiro ano de vida do Flores: baixas taxas de absenteísmo, melhoria da adesão ao tratamento, diminuição em fila de espera e no tempo de espera para a primeira consulta

No dia 31 de outubro, o Flores do Iria, ambulatório especialmente voltado à saúde da mulher, foi inaugurado e desde então funciona nas instalações do Centro de Consultas Especializadas (CCE) Iria Diniz. O ambulatório integra em um só ambiente a oferta de serviços de diagnóstico de alterações no colo uterino e mama, além de consultas de pré-natal de alto risco e com mastologista.

O aniversário do Flores do Iria, comemorado no último dia 30, coincidiu com o encerramento da campanha Outubro Rosa, mês que é dedicado ao combate e à conscientização do câncer de mama e do colo de útero. E há muito a comemorar, segundo a gestora do CCE Iria Diniz, Aliny Vasconcelos.

“Ao longo do mês de outubro, foi ofertada uma média de 500 consultas com ginecologistas e mastologistas”, diz Aliny. O Flores do Iria dispõe de uma equipe de cerca de 15 profissionais, especialistas ligados à saúde da mulher, tais como ginecologistas, mastologistas e especialista em colposcopia, além de enfermeiras e técnicas de enfermagem.

Para a gestora, contudo, não é só pelas centenas de acolhimentos e atendimentos mensais que o Flores do Iria merece destaque. De acordo com Aliny, o trabalho feito ao longo de um ano permitiu baixas taxas de absenteísmo (não-comparecimento à consulta), melhoria da adesão ao tratamento, com criação de vínculos, diminuição em fila de espera e diminuição no tempo de espera para a primeira consulta.

“Realizamos uma busca ativa que resulta em uma média de 8% de ausências, bem inferior aos 40% encontrados em outras áreas ou unidades do município. Para isso, é feito um trabalho específico de acompanhamento com as usuárias, que recebem ligações para confirmar a presença. Como o trabalho também é feito buscando uma criação de vínculos, de forma humanizada e respeitosa, aumenta a adesão na continuidade do tratamento. Nossa fila de espera também diminuiu: de quase cem gestantes para uma média atual de 15. Por fim, não podemos deixar de ressaltar a diminuição do tempo de espera para a primeira consulta: as gestantes de alto risco não esperam mais do que três semanas para realizar a primeira consulta com médico ginecologista. Já as consultas com mastologista não costumam demorar mais do que 30 dias”, afirma Aliny.

Parabéns ao Flores do Iria! E um viva ao Outubro Rosa!

 

Repórter: Carolina Brauer

Foto: Adelcio Ramos Barbosa

Data: 22/11/2018

Outubro Rosa movimenta Contagem

Ao longo da campanha, foram realizados 3.662 exames citopatológicos e 2.218 mamografias foram solicitadas. Mais de 435 trabalhadores envolveram-se para esta grande ação que mobilizou a rede SUS / Contagem e contou com mais de 50 atividades. Foco foi a prevenção, o diagnóstico e o incentivo ao autocuidado

Outubro é tempo de relembrar os cuidados em prevenção e promoção da saúde da mulher. Neste período, um movimento internacional chama a atenção para a importância das lutas contra o câncer de mama e para a importância de seu diagnóstico precoce. Trata-se do Outubro Rosa, uma campanha que busca conscientizar as populações planeta afora sobre essa doença, o tipo de câncer mais comum entre as mulheres no mundo, segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca/Ministério da Saúde).

Contagem fez parte desta grande campanha mundial e promoveu, durante todo o mês, ações para o Outubro Rosa. A Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), garantiu a ampliação da oferta de consultas e exames ligados à saúde da mulher e preparou uma programação repleta de atividades que incentivam o autocuidado, a prevenção e a promoção da saúde.

As referências técnicas (RT) em Saúde da Mulher da SMS, Silviane Flávia de Souza André e Viviane Gade, coordenaram uma série de ações para o mês, que incluíram ações de motivação para o cuidado da saúde feminina, atividades de grupo de educação para a saúde, exames clínicos das mamas quando houve queixas específicas, acesso a mamografia de rastreamento conforme orientação do Inca (mulheres na faixa etária de 50 a 69 anos), coletas citológicas e orientações e atividades para estimular hábitos saudáveis.

De acordo com Silviane, todos os oito distritos sanitário da cidade participaram: Eldorado, Ressaca, Petrolândia, Industrial, Vargem das Flores, Riacho, Nacional e Sede. “Nas ações educativas, o profissional de saúde focou medidas de prevenção e promoção, incentivando a mulher a adotar hábitos saudáveis de vida, ou seja, estimulando os fatores de proteção. Quando necessário, também foram feitos exames”, disse a RT. Já Viviane Gade reforçou que independentemente das rotinas atribuladas das mulheres, é preciso separar um tempo para o autocuidado: “Pesquisas revelam que a descoberta precoce do câncer de mama aumentam muito as chances de tratamento e cura”.

Ao longo da campanha, foram realizados 3.662 citopatológicos, bem como 2.218 solicitações de mamografias. Mais de 435 trabalhadores envolveram-se para esta grande ação, que mobilizou a rede SUS / Contagem e contou com uma programação de mais de 50 atividades.

Mamografia e preventivo citológico

Normalmente, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) já garante a oferta de exames de mamografia de rastreamento a mulheres da faixa etária de 50 a 69 anos, mesmo que não apresentem sintomas. Para as demais faixas etárias, o exame também poderá ser solicitado, mediante avaliação médica (nesses casos, já não será exame de rastreamento, e sim de diagnóstico). Em todas essas circunstâncias, para acessar o exame, a mulher deve primeiro passar por uma Unidade Básica de Saúde (UBS) para ser avaliada.

A novidade foi que, no mês de outubro, as mulheres que passaram pela UBS e tiveram indicação para a realização do exame puderam escolher uma data para a execução da mamografia. O fluxo seguiu sendo o mesmo já praticado durante todo o ano, mas, no Outubro Rosa, após a liberação da realização do exame pela SMS, a própria usuária pôde ligar e marcar a data do exame diretamente com o prestador em um prazo de 15 dias. Já em relação ao papanicolau, seguindo as orientações do Ministério da Saúde, a SMS ofertou exames de prevenção para todas as mulheres na faixa de 25 a 64 anos, mesmo sem sintomas e que já iniciaram a vida sexual.

Relembre o que aconteceu

A abertura do Outubro Rosa de 2018 aconteceu com a IIIª Corrida e Caminhada Outubro Rosa de Contagem (30/9), que contou com a presença de cerca de mil pessoas. Ao longo do mês, dezenas de Unidades Básicas de Saúde (UBS), Farmácias Distritais e o Centro de Consultas Especializadas (CCE) Iria Diniz realizaram ações no contexto da campanha. Também aconteceram atividades em praças e no Parque Ecológico.

Veja um pouco do que rolou na programação: aulões de ginástica laboral, lian gong, caminhadas e Movimenta Contagem, rodas de conversa sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama, de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST), de vulvovaginites e vaginoses, sobre planejamento familiar, alimentação saudável, aleitamento materno, saúde mental e menopausa, higiene bucal e prevenção câncer de boca, nutrição e saúde, agenda cheia para pré-natal e, ainda, direitos da mulher, medição de pressão arterial e de glicemia, testes rápidos de HIV e Sífilis, orientações sobre auriculoterapia e acupuntura, tendas de corte de cabelo e de oficina de beleza, estandes de distribuição de mudas de plantas e de zoonoses, cafés da manhã, chá com biscoitos, lanche comunitário, carrinho de pipoca e algodão doce, sorteio de brindes, show de música e blitz rosa, com entrega de material educativo e distribuição de laços rosas.

Acompanhe na tabela abaixo a realização de citopatológicos e a solicitação de mamografias do Outubro Rosa 2018

Distrito
Citopatológicos realizados
Mamografias solicitadas
Equipes de saúde envolvidas (cada equipe tem, no mínimo, três pessoas, sendo um médico, um enfermeiro e um técnico de enfermagem)
Vargem das Flores
408
181
24
Riacho
247
172
12
Eldorado
618
524
20
Industrial
433
284
20
Nacional
623
329
18
Sede
479
308
16
Petrolândia
135
116
11
Ressaca
719
304
24
Total
3.662
2.218
435 trabalhadores
Fonte:Saúde da Mulher/SAS/Secretaria Municipal de Saúde
 
Repórter: Carolina Brauer
Foto: Divulgação
Data: 21/11/2018

Movimenta Contagem conscientiza sobre Outubro Rosa

O Movimenta Contagem também abraçou o Outubro Rosa.  Entre os dias 30 e 31 de outubro serão realizados vários “aulões” em toda a cidade em conscientização do mês destinado a estimular a participação da população no controle do câncer de mama. Em todas as aulas será realizada uma breve palestra de conscientização, além da distribuição das cartilhas.

Dos 70 núcleos atuais, 14 terão aulas. Atualmente, três mil pessoas usufruem do programa que visa exercitar o corpo e a mente por meio de práticas de atividades físicas como: ginástica aeróbica, fisioterapia, hidroginástica, tai chi chuan e ioga, além de promover a interação social.

Movimenta Contagem

O Movimenta Contagem está presente em todas as oito regionais administrativas da cidade e tem a meta de atender cinco mil pessoas em seus núcleos. Para participar, o interessado deverá se encaminhar até os núcleos do Movimenta Contagem e fazer o cadastro, ou  entrar neste site.

Núcleos que realizarão o aulão do Outubro Rosa:

Regional Industrial
7h – Vila São Paulo – (30/10)
7h – Praça Nossa Senhora de Fátima (Jardim Industrial) – (30/10)
19h – CSU Amazonas – (30/10)

Regional Eldorado
7h – CSU Eldorado – (30/10)
7h – Praça da Glória – (31/10)
19h – Bairro Água Branca – (31/10)

Regional Vargem das Flores
7h – PEC 3.000 (30/10)
19h – Rua Principal 2 com Rua VC-3 Nova Contagem – (30/10)

Regional Sede
19h – Praça Curumim – Bernardo Monteiro (30/10)
19h – Núcleo Gil Diniz – (31/10)

Regional Riacho
19h – Jardim Riacho – Av. Riacho das Pedras, 900 (31/10)

Regional Ressaca
19h – Parque Sarandi – (30/10)
7h – Igreja São Geraldo – Bairro Novo Progresso (31/10)

Regional Petrolândia
7h – Núcleo Petrolândia – (31/10)
19h – Praça Irmã Maria Paula  – (31/10)

Regional Nacional
19h – Curumim Bom Jesus – Rua Goiabão, 50 – Nacional – (31/10)

 

Repórter: Lucas Santos

Foto: Divulgação

Data: 30/10/2018

Deficiente visual, telefonista do Complexo Hospitalar é atração em sessões de massagem

Uma das ações da programação da campanha Outubro Rosa que teve maior repercussão entre as servidoras foram as sessões de massagem feitas pela telefonista Viviane Oliveira da Silva

Uma das ações da programação da campanha Outubro Rosa no Complexo Hospitalar de Contagem (CHC) que teve maior repercussão entre as servidoras foram as sessões de massagem feitas pela telefonista Viviane Oliveira da Silva, de 35 anos. Muitas servidoras não conseguiram marcar um horário na manhã de quinta-feira (18), e as que tiveram a sorte de ser atendidas não pouparam elogios.

“Vivi, muito obrigada pela massagem e por tanto carinho! Você transmite muita paz e amor! Parabéns por ser quem você é!”, foi a mensagem de Gabriela Brasil, psicóloga do Hospital Municipal de Contagem (HMC). “Vivi e Neide, obrigada pela educação, carinho, dedicação na massagem. Adoro estar com vocês”, escreveu a técnica de Enfermagem Cíntia Diniz, referindo-se a Neide Aparecida Santiago, secretária do Centro de Estudos, que auxiliou Viviane nas sessões. “Adorei a massagem. Superrelaxante. Parabéns, meninas!”, deixou registrado Kátia Regina da Silva, da Coordenação de Enfermagem do Centro Materno Infantil (CMI).

A massagem é tão relaxante que uma das servidoras chegou a dormir na maca. “Tive que sacudir ela, quando acabou a sessão”, conta Viviane, sem, é claro, revelar o nome da “felizarda”. Essa foi apenas a segunda vez que a telefonista do CHC fez massagens nas colegas – a anterior foi na Semana do Trabalho, sempre por iniciativa do Setor de Humanização. “O pessoal gosta muito”, conta Viviane, que aprendeu a fazer massagem por conta própria. Somente depois de algum tempo, ela fez um curso específico.

Deficiente visual desde os 10 anos, Vivi, como é mais conhecida, começou a trabalhar no Complexo em 2005, no Recursos Humanos. Passou no Serviço Social e é telefonista há cerca de seis anos. Hoje, conhece a maioria das pessoas que trabalham no CHC assim que ouve o “alô”.

A perda da visão ocorreu devido ao descolamento da retina, primeiro no olho esquerdo e depois no direito, num período de um mês. “Na época, não fiquei pensando ‘Perdi a visão e agora?’”, conta Viviane. “Demorou um pouco para cair na real. Depois, fiquei três anos reclusa, não queria estudar, sair de casa… Aos poucos, fui aprendendo a fazer tudo sozinha. A gente nasce de novo: comer, se vestir, tomar banho… Foi um período difícil, mas fui me adaptando”, recorda Viviane.

Vivi estudou numa escola especial para deficientes visuais e desenvolveu diversas habilidades. Seu marido Wanderley também é deficiente visual e trabalha no serviço público, na área de saúde, em Betim, onde moram. Ela sai de casa por volta das 5h, já que tem de estar no CHC às 7h, e pega dois ônibus para fazer o trajeto. “Não tenho filhos por opção. Em casa, faço de tudo: cozinho, passo roupa, arrumo casa”, afirma a telefonista, que é um exemplo de superação para todos que a veem na rua, na sala da telefonista ou junto a uma maca de massagem.

 

Repórter: Eugênio Moreira

Foto: Eugênio Moreira

Data: 24/10/2018

Servidoras esclarecem dúvidas sobre métodos contraceptivos no CHC

Evento está dentro da programação especial da campanha Outubro Rosa

Os vários métodos contraceptivos, suas vantagens, riscos e eficácia foram o assunto da palestra proferida pelo médico Wilton Braga de Oliveira Júnior para as servidoras do Complexo Hospitalar de Contagem (CHC) nesta quarta-feira (17), pela manhã, no auditório do Centro Materno Infantil, dentro da programação especial da campanha Outubro Rosa. As funcionárias aproveitaram a oportunidade para esclarecer diversas dúvidas sobre contracepção.

“Achei a palestra ótima, bem esclarecedora. Nesse assunto, há muitas coisas que as mulheres acham que é mito, mesmo sendo profissional de saúde”, observou Luciana Santos, enfermeira do Bloco Obstétrico. “Foi bom até para podermos orientar melhor as pacientes, num efeito multiplicador desses ensinamentos.”

Esse foi o mesmo ponto destacado pela técnica de enfermagem do Posto de Atendimento Pediátrico e doula Diva de Fátima Gomes de Almeida: “Muitas mãezinhas perguntam sobre isso para a gente. A palestra foi muito boa, esclarecedora. Aprendi muita coisa”.

A motofretista da Secretaria Municipal de Saúde, Renata Heloísa, fez várias perguntas ao médico palestrante, aproveitando bem a oportunidade que teve para esclarecer o assunto. “Deu para tirar todas as minhas dúvidas. A explicação foi muito boa e me fez repensar bastante sobre meus métodos contraceptivos”, afirmou.

O principal alerta que o médico Wilton Braga Júnior fez foi que não há “o melhor” método contraceptivo. “O melhor depende de cada paciente. O ginecologista orienta, mas a decisão é da mulher”, ressaltou o coordenador de Ginecologia e Obstetrícia do Centro Materno Infantil (CMI).

Na palestra, o médico explicou os métodos de barreira e comportamentais e falou sobre os anticoncepcionais hormonais, de emergência (a chamada pílula do dia seguinte) e a contracepção cirúrgica. O doutor Wilton Braga também abordou o risco de trombose na gravidez e durante o uso de pílulas anticoncepcionais.

 

Repórter: Eugênio Moreira

Foto: Eugênio Moreira

Data: 22/10/2018

CSU Amazonas também adere ao Outubro Rosa

A Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), promoverá nesse sábado (20) mais uma ação do Outubro Rosa. Esse evento é mais um que conscientiza à população sobre a importância da prevenção ao câncer de mama. A  Administração da Regional Industrial, também, apoia o evento.

A ação que terá início às 9h e previsão de término às 13h contará com atividades que visam o bem-estar e saúde dos usuários. Estarão disponíveis tendas para aferição de pressão, limpeza de pele e outros serviços em saúde. A criançada poderá também participar, pois serão distribuídos algodão doce, pipoca e brinquedos.

Participem conosco.

O CSU Amazonas é localizado na rua Tiradentes, 2031 – Industrial, Contagem.

 

Repórter: Jaiderson Henrique ( sob supervisão de Lucas Santos)

Foto: Divulgação

Data: 19/10/2018

UBS Bernardo Monteiro vestida com as cores e as ideias do Outubro Rosa

Servidores engajaram-se e deixaram a unidade de Saúde do Bernardo Monteiro especialmente preparada para o mês. Mas o compromisso dos profissionais da unidade com a população assistida vai muito além da data

Outubro é tempo de Outubro Rosa, uma campanha internacional que busca chamar a atenção para o câncer de mama, o tipo de câncer mais comum entre as mulheres no mundo. Contagem faz parte desta campanha e promove, durante todo este mês, ações para o Outubro Rosa. A Unidade Básica de Saúde (UBS) Bernardo Monteiro também está engajada nesta luta contra o câncer e vem promovendo junto à comunidade diversas ações que incentivam o autocuidado, a prevenção e a promoção da saúde, como a intensificação de realização de papanicolau, exames e encaminhamentos para mamografia.

Logo na entrada da unidade, uma decoração que prima pelo esmero e pela disponibilização de informações importantes salta aos olhos. Aos poucos, o usuário vai sendo convidado a pensar sobre a importância da prevenção, do autocuidado e dos diagnósticos. No sábado, 6 de outubro, por exemplo, entre 50 e 100 pessoas estiveram presentes às atividades de caráter preventivo ofertadas na unidade. Na ocasião, 50 preventivos ginecológicos foram colhidos.

Mas o engajamento dos profissionais da unidade não está restrito à campanha: ele data de bem antes e seus resultados estão se traduzindo em melhorias na assistência prestada à comunidade assistida pela UBS. Aos poucos, as apinhadas e tensas manhãs na unidade, que chegavam a registrar o acolhimento de até 80 usuários, segundo relatos de funcionários, foram dando lugar a um local com atendimento organizado e sem as longas esperas na recepção.

“O acolhimento era muito pesado. Já chegamos a acolher 80 pessoas em uma só manhã. Muitas vezes, as pessoas chegavam aqui às três da manhã, para conseguir ficha de atendimento. Hoje, isso não acontece mais. Os processos de trabalho estão muito mais organizados e as pessoas estão aprendendo a usar o sistema e a entender a lógica da Estratégia de Saúde da Família. Não tem mais tumulto”, garante Luciana Rodrigues da Anunciação, desde 1999 servidora em Contagem e há cerca de um ano uma das enfermeiras de Saúde da Família da unidade.

Do modelo tradicional à Estratégia de Saúde da Família

Em julho do ano passado, teve início o processo de mudança de modelo de assistência da unidade, que passou a seguir as orientações da Estratégia de Saúde da Família (ESF). A ESF é operacionalizada mediante a implantação de equipes multiprofissionais nas UBSs, e essas equipes são compostas por um médico, um enfermeiro, um técnico de enfermagem e Agentes Comunitários de Saúde (ACS). Ao longo de pouco mais de um ano de ESF, de acordo com a gerência da unidade, já foi possível identificar doentes crônicos e pacientes com sofrimento mental que vivem na região, graças ao trabalho de busca ativa que faz parte desse novo modelo assistencial. Em Contagem, a cobertura de EFS aumentou de 50,13% em janeiro de 2017 aos 67,05% atuais, segundo a Coordenação de Atenção Básica da Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

“Ainda estamos em processo de transição. Quando a gente veio para cá, eu era a única enfermeira de Saúde da Família daqui. Hoje, temos três equipes de ESF, que por sua vez contam com o apoio do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (Nasf)”, explica Luciana Rodrigues. O Nasf é composto por fisioterapeutas, psicólogos, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais, assistentes sociais, nutricionistas, pediatras, ginecologistas e psiquiatras.

A enfermeira de Saúde da Família pondera, contudo, que a aceitação da comunidade à ESF não se deu de uma vez. “A comunidade não estava acostumada com esse modelo de assistência, que era feita basicamente por meio dos agendamentos. Não havia classificação de risco, tinha equipamentos desmontados e salas fechadas. Acompanho o processo de transição desde o início e vi as melhorias na estrutura e na assistência. Chegamos com uma nova forma de trabalho. No princípio, enfrentamos muita resistência. Aos poucos, o mobiliário foi sendo substituído e novos processos de trabalho foram sendo implementados. A primeira coisa que fizemos foi dividir os territórios para atuação das três equipes, uma ação fundamental para a ESF. As áreas delimitadas receberam cores primárias, para facilitar a identificação para os usuários. Hoje, os usuários já começam a entender que Saúde da Família não é “só” pegar exame, renovar receita e fazer curativo, que existem as prioridades, horários de atendimento, processos de trabalho e a prevenção”, relata Luciana Rodrigues.

“Praticar o autocuidado é muito importante na perspectiva da Saúde da Família. No tratamento das doenças crônicas, por exemplo, os resultados dependem das pessoas praticarem o autocuidado no dia a dia, e para isso elas precisam estar instruídas”, completa o gerente da UBS Bernardo Monteiro, o médico cubano Jorge Romero Ortiz.

Empatia na prestação da assistência à saúde

Jorge Romero chegou à unidade em maio de 2018. Ele, um entusiasta da ESF, trabalha sob filosofias de trabalho que incentivam a cooperação e o trabalho de equipe. “A saúde pública evoluiu bastante. Antes, o cuidado era centrado na doença e em fatores epidemiológicos. Hoje, o foco foi ampliado e passou a ser na pessoa, no ser integral, sob a qual influem fatores psicossociais. E a ESF vai além, observando não só o indivíduo, mas também a família dele e suas tendências culturais. O acolhimento é mais que uma ação, é uma perspectiva. E para que isso seja possível, o compromisso dos servidores é fundamental. Esse compromisso é que está rendendo frutos e honrando o atendimento à população aqui na unidade. E a população está entendendo e aceitando melhor essas mudanças que vieram com a ESF. Hoje, a comunidade pode contar com um atendimento mais completo e contínuo. Toda mudança gera resistência, isso é próprio do ser humano. Pode faltar algum insumo, pode haver deficiências estruturais, o que não pode faltar é amor pelo outro. E os servidores têm amor pelo que fazem. É preciso se colocar no lugar do outro e chamar para si essa responsabilidade de prover a assistência. A fórmula é o trabalho em equipe. Acho que estamos conseguindo isso”, afirma o médico.

Ronaldo Paulo da Silva é usuário da UBS Bernardo Monteiro e presidente da associação comunitária do bairro. Ele, que participa das reuniões do Conselho Local de Saúde da UBS, diz que está acompanhando as mudanças na unidade e avalia positivamente essas modificações. “Hoje, você consegue atendimento. Com o PSF, também vieram para cá outras especialidades. As mudanças estão sendo positivas, como a divisão dos bairros. Só temos dificuldade nas consultas especializadas, que demoram de três a quatro meses”. Ronaldo aproveita para convidar a comunidade a participar das reuniões de conselho local da unidade, que acontecem uma vez por mês. “Em toda primeira quarta-feira do mês tem reunião do Conselho Local de Saúde, e é muito importante a participação de todos. Temos também o lian gong, aqui mesmo na unidade, e aulas de ioga e ginástica, com o Movimenta Contagem, na praça bem ao lado da UBS”, diz o usuário.

 

Repórter: Carolina Brauer

Foto: Fábio Silva

Data: 16/10/2018

No Outubro Rosa, mulher de 50 a 69 anos pode escolher a data da mamografia

Neste mês, após passar pela consulta e receber o check-in, mulheres com idades entre 50 e 69 anos podem agendar exame de mamografia diretamente no prestador

 

Você sabia que o câncer de mama é o tipo de câncer mundialmente mais comum entre as mulheres? O alerta é do Instituto Nacional de Câncer (Inca/Ministério da Saúde). Em Contagem, de acordo com o Sistema de Informação de Mortalidade/DIVEPI/SMS/Contagem, entre os de 2000 e 2017, 728 mulheres tiveram como causa de óbito a neoplasia de mama.

A boa notícia é que o câncer de mama pode ser detectado em fases iniciais, e quanto mais cedo ele for descoberto, maiores são as chances de tratamento e cura.

Para isso, é muito importante que as mulheres conheçam bem as suas mamas, por meio da autopalpação, preferencialmente em um mesmo período do mês, porque quando a mulher tem familiaridade com seu corpo, tem mais condições de perceber alterações suspeitas.

A detecção precoce do câncer de mama pode também ser feita pela mamografia, quando realizada em mulheres sem sinais e sintomas da doença, numa faixa etária em que haja um balanço favorável entre benefícios e riscos dessa prática (mamografia de rastreamento). A recomendação no Brasil é de que a mamografia seja ofertada para mulheres entre 50 e 69 anos, a cada dois anos.

Normalmente, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) já garante a oferta de exames de mamografia de rastreamento a mulheres da faixa etária de 50 a 69 anos, mesmo que não apresentem sintomas. Para as demais faixas etárias, o exame também poderá ser solicitado, mediante avaliação médica (nesses casos, já não será exame de rastreamento, e sim de diagnóstico). Em todas essas circunstâncias, para acessar o exame, a mulher deve primeiro passar por uma Unidade Básica de Saúde (UBS) para ser avaliada.

A novidade é que, neste mês de outubro, as mulheres que passarem pela UBS e tiverem indicação para a realização do exame poderão escolher uma data para a execução da mamografia. O fluxo seguirá sendo o mesmo já praticado durante todo o ano, mas, no Outubro Rosa, após a liberação da realização do exame pela SMS, a própria usuária poderá ligar e marcar a data do exame diretamente com o prestador em um prazo de 15 dias.

Funciona da seguinte maneira: a mulher passa pelo atendimento na UBS e, fazendo parte da faixa etária estipulada pelo Ministério da Saúde (MS) indicada para mamografia de rastreamento (50 a 69 anos), já recebe o pedido para a realização do exame. A unidade, então, encaminha o pedido ao Setor de Regulação e, assim que os trâmites estiverem concluídos, a unidade entra em contato com a usuária, para avisar que o check-in de liberação do exame já está disponível. Após esse contato, a usuária retira o check-in na unidade e liga diretamente para o prestador para marcar o exame, dentro do prazo estipulado de 15 dias. Após o agendamento, ela terá a garantia da realização da mamografia.

As mulheres que já estão aguardando pela autorização da mamografia também serão contatadas por suas unidades de saúde de referência, para que possam retirar o check-in e marcar o exame diretamente no prestador.

Prevenção do câncer do colo de útero

A SMS segue as orientações do Ministério da Saúde (MS) e oferta o exame de prevenção ou papanicolau para todas as mulheres na faixa de 25 a 64 anos, mesmo sem sintomas e que já iniciaram a vida sexual. Procure sua unidade de saúde de referência para maiores informações.

 
Repórter: Carolina Brauer
 
Foto: Divulgação
 
Data: 15/10/2018

Câncer de mama não é só coisa de mulher

O alerta do aumento nos casos de câncer de mama nos homens deve ser discutido cada vez mais nos consultórios médicos

Em pleno Outubro Rosa, os médicos alertam: os homens precisam saber que o câncer de mama não é restrito apenas às mulheres. O alerta do aumento nos casos de câncer de mama nos homens deve ser discutido cada vez mais nos consultórios médicos.

Em palestra ministrada no auditório do Centro de Consultas Especializadas Iria Diniz (CCE), a médica Amália Machado de Oliveira, que é mastologista na unidade, explicou a importância da “Prevenção e diagnóstico precoce do câncer de mama”.

Segundo ela, com o aumento de casos no público masculino, o auto-exame é fundamental na descoberta e prevenção da doença. “Embora seja ainda relativamente em menor escala, já que em cada grupo de cem mulheres, um homem é acometido pela doença, o tumor é descoberto pelo paciente em quase todos os casos”, afirma Amália.

Amália Machado destaca que existem dois tipos de câncer de mama masculino. O primeiro deles é o não invasivo, quando as células cancerígenas estão somente na camada na qual elas se desenvolvem e não se espalham para outras camadas do órgão de origem.

Já, o segundo é o câncer invasivo. Nesse estágio, as células cancerígenas invadem outras camadas do mamilo e ganham a capacidade de se espalharem para outras partes do corpo, causando metástase e oferecendo risco de morte.

Câncer de Mama

Amália  relata fatores de risco que contribuem ainda mais para o surgimento do câncer de mama. Parentes de primeiro grau (pai, mãe e irmãos) que tiveram o tumor abaixo da faixa etária de 50 anos, além daqueles que tiveram câncer de intestino, tem maior risco de desenvolver a doença.

Outro fator de risco, além do histórico familiar, como casos de câncer de mama é o consumo excessivo de álcool e alimentos hipercalóricos, cooperam para o surgimento de nódulos nas mamas masculinas.

A médica disse que o caminho da prevenção é conhecer seu corpo cada vez mais e sinalizar o que verificar de errado ao médico, pois ninguém é capaz de conhecer o seu corpo como você mesmo.

O câncer de mama é uma das doenças que mais matam no mundo e no Brasil, estando atrás do câncer de pele. A doença responde, atualmente, por cerca de 28% dos casos novos a cada ano.  Cerca de 1% ocorre em homens.

 

Repórter: Jaiderson Henrique (Sob supervisão de Lucas Santos)

Foto: Fábio Silva

Data: 15/10/2018

CCE Iria Diniz na luta contra o câncer de mama

Aniversário de um ano do Flores do Iria será uma das ações de encerramento do Outubro Rosa

O Centro de Consultas Especializadas Iria Diniz iniciou as comemorações pelo Outubro Rosa, campanha de conscientização promovida ao longo do mês de outubro, em todo o país, que tem como objetivo alertar as mulheres e a sociedade sobre a importância da prevenção do câncer de mama e de colo do útero. O fechamento da ação será a comemoração de um ano do Flores do Iria.

A programação acontece durante todo o mês de outubro, com ginástica laboral, aferição de pressão, palestra com mastologistas e ginecologistas. “A equipe técnica organizou com todo carinho uma programação para esse mês que é voltado para prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama e do colo do útero”, destacou a gestora do CCE Iria Diniz, Aliny Vasconcelos.

Flores do Iria

O Flores do Iria, inaugurado em 31 de outubro do ano passado, integra em um só ambulatório os serviços de diagnóstico de alterações no colo uterino e mama e as consultas de pré-natal de alto risco e com mastologistas de pacientes encaminhados pelas unidades de saúde de Contagem.

Os critérios para encaminhamento baseiam-se nos protocolos de Saúde da Mulher do Ministério da Saúde (MS), com retornos agendados no próprio ambulatório.

 

Repórter: Lucas Santos

Foto: Divulgação

Data: 05/10/2018