Posts com a Tag ‘Ministério da Saúde (MS)’

Contagem atinge meta de vacinação de 95% das crianças contra a Poliomielite e o Sarampo

Mais de 30 mil crianças foram imunizadas contra essas doenças. Atuação dos servidores foi fundamental para o alcance da meta

Após as ações de prorrogação e intensificação da vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo, o município de Contagem atingiu a meta do Ministério da Saúde (MS) de vacinar 95% do público-alvo da campanha, composto por crianças com idades entre 1 e 4 anos, 11 meses e 29 dias. Ao todo, mais de 30 mil doses foram aplicadas no município. A consecução da meta só foi possível graças a iniciativas da gestão que ampliaram as oportunidades de vacinação das crianças e ao envolvimento dos trabalhadores envolvidos nessas iniciativas.

No decorrer da campanha, a Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), promoveu diversas ações para que o percentual estipulado como meta fosse alcançado, como garantir que todas as salas de vacinação estivessem preparadas para aplicar as vacinas e fazer com algumas salas de vacina, localizadas em pontos estratégicos, estivessem abertas até às 20h por um determinado período. Uma parceria entre as secretarias de Saúde (SMS) e de Educação (Seduc) possibilitou ainda a vacinação de crianças em Unidades Municipais de Educação Infantil (Umei), creches conveniadas e anexos de Educação Infantil, cerca de 50 escolas, ao todo.

A campanha, que aconteceu em nível nacional, chegou a ser prorrogada por duas vezes, para que cidades e estados Brasil afora pudessem atingir a meta. De acordo com o MS, atualmente, o Brasil enfrenta dois surtos de sarampo, nos estado de Roraima e Amazonas, com os casos confirmados da doença estando relacionados a um vírus que circula na Venezuela e foi que “importado”.

Esses surtos acontecem apesar dos esforços das autoridades sanitárias para a erradicação da pólio e do sarampo: no Brasil, as campanhas contra poliomielite foram iniciadas em 1980, e as campanhas contra o sarampo, em 1995. Conforme o MS afirma, o último caso de poliomielite no Brasil ocorreu em 1989. O sarampo continuou persistente em terras brasileiras, mas, em 2016, o país recebeu da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) o certificado de eliminação da circulação do vírus do sarampo.

Em julho deste ano, as Sociedades Brasileiras de Pediatria (SBP), Imunizações (SBIm) e Infectologia (SBI) divulgaram um manifesto no qual assinalam que “a manutenção da população protegida, através das elevadas coberturas vacinais, é fundamental para manter o país livre da pólio, e as baixas coberturas vacinais, registradas nos últimos anos em nosso país, podem colocar em risco todo o esforço de nosso Programa Nacional de Imunizações”.

A campanha nacional acabou, mas a vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo segue sendo possível nas salas de vacinação de Contagem. Os que ainda não vacinaram seus filhos devem procurar por uma das 51 salas disponíveis no município (clique AQUI para ver os endereços), para que esses imunizantes sejam aplicados e para que a caderneta de vacinação seja atualizada. As cadernetas dos adultos também devem estar em dia e ser atualizadas.

Tomar as vacinas é um ato de cuidado consigo mesmo, com os próprios filhos e com a comunidade em geral. Vacine-se, prevenindo doenças evitáveis e ajudando a fazer com que doenças erradicadas não voltem a aparecer!

 

Repórter: Carolina Brauer

Foto: Adelcio Ramos Barbosa

Data: 09/10/2018

CCE Iria Diniz na luta contra o câncer de mama

Aniversário de um ano do Flores do Iria será uma das ações de encerramento do Outubro Rosa

O Centro de Consultas Especializadas Iria Diniz iniciou as comemorações pelo Outubro Rosa, campanha de conscientização promovida ao longo do mês de outubro, em todo o país, que tem como objetivo alertar as mulheres e a sociedade sobre a importância da prevenção do câncer de mama e de colo do útero. O fechamento da ação será a comemoração de um ano do Flores do Iria.

A programação acontece durante todo o mês de outubro, com ginástica laboral, aferição de pressão, palestra com mastologistas e ginecologistas. “A equipe técnica organizou com todo carinho uma programação para esse mês que é voltado para prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama e do colo do útero”, destacou a gestora do CCE Iria Diniz, Aliny Vasconcelos.

Flores do Iria

O Flores do Iria, inaugurado em 31 de outubro do ano passado, integra em um só ambulatório os serviços de diagnóstico de alterações no colo uterino e mama e as consultas de pré-natal de alto risco e com mastologistas de pacientes encaminhados pelas unidades de saúde de Contagem.

Os critérios para encaminhamento baseiam-se nos protocolos de Saúde da Mulher do Ministério da Saúde (MS), com retornos agendados no próprio ambulatório.

 

Repórter: Lucas Santos

Foto: Divulgação

Data: 05/10/2018

No Setembro Amarelo, saiba mais sobre a Rede de Atenção Psicossocial em Contagem

Vencer na vida é viver! Acredite: o melhor ainda está por vir!

O “Setembro Amarelo”, campanha que tem como objetivo conscientizar a sociedade quanto à importância da prevenção do suicídio, é uma oportunidade para falar também sobre a importância dos equipamentos públicos ligados à Rede de Atenção Psicossocial (RAPS). A RAPS é uma estratégia de organização de saúde pública para atender a pessoas que apresentam transtornos mentais, desde os mais simples aos mais complexos e graves.

Um levantamento divulgado em 2017 pelo Ministério da Saúde (MS) revelou que nos locais onde existem Centros de Apoio Psicossocial (CAPS), iniciativa do Sistema Único de Saúde (SUS) que integra a Política Nacional de Saúde Mental, o risco de suicídio é reduzido em até 14%. A pesquisa do MS apontou também que os serviços de assistência psicossocial têm papel fundamental na prevenção do suicídio (clique AQUI para saber mais)

Atualmente, Contagem dispõe de quatro CAPS, unidades voltadas para o atendimento dos casos de crise em saúde mental. Desses, um é voltado ao tratamento do abuso de álcool e drogas (CAPS/AD), outro é destinado a crianças e adolescentes (CAPSi) e os outros dois demais são CAPS modalidade Tipo III (atendimento de pacientes adultos).

A rede de CAPS de Contagem atende, em média, 300 pessoas, entre atendimentos diários e semanais. O atendimento aos pacientes divide-se em ambulatorial/emergencial, permanência/dia (passa o dia no CAPS e volta para casa à noite) e intensivo (casos mais graves, com internação no local até que o quadro evolua positivamente).

Já a Política Nacional de Saúde Mental compreende as estratégias e diretrizes adotadas pelo país, com o objetivo de organizar a assistência às pessoas com necessidades de tratamento e cuidados específicos em saúde mental. Essa política abrange a atenção a pessoas com necessidades relacionadas a transtornos mentais, como depressão, ansiedade, esquizofrenia, transtorno afetivo bipolar e transtorno obsessivo-compulsivo, incluindo aquelas com quadro de uso nocivo e dependência de substâncias psicoativas (álcool, cocaína, crack e outras drogas).

Abertos 24 horas

Os CAPS são serviços de saúde que funcionam em sistema de porta aberta, e a população pode buscá-los sem precisar passar antes pelo acolhimento feito nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), porta de entrada preferencial para o Sistema Único de Saúde (SUS). Contudo, os encaminhamentos aos CAPS são feitos também pelos profissionais das UBSs. O funcionamento dos CAPS de Contagem, com exceção do CAPS-i, que funciona de segunda a sexta-feira, das 7 às 19h, é 24 horas.

Para os que não estão em crise, os encaminhamentos às equipes NASF via Unidades Básicas de Saúde

A lógica de funcionamento do CAPS está relacionada às urgências e casos em que há risco para o paciente e para terceiros e aos agravamentos de questões relacionadas à depressão e à saúde mental. Para os casos crônicos ou que necessitam de acompanhamento contínuo, contudo, o acesso a especialidades como psicologia, assistência social e terapia ocupacional pode se dar por meio das Unidades Básicas de Saúde (UBS), principal porta de entrada do SUS, via Núcleo Ampliado à Saúde da Família (NASF) e Equipe Intermediária.

Em Contagem, atualmente existem 12 equipes de NASF. “Todas as equipes NASF de Contagem contam com psicólogo, assistente social e terapeuta ocupacional”, afirma o assessor dos Núcleos de Saúde Mental da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) Willy Moreira Batista Simões.

Além das equipes de NASF, estão sendo constituídas oito equipes intermediárias (uma em cada distrito sanitário), para suporte especializado às Equipes de Saúde da Família e aos NASFs, uma em cada distrito sanitário da cidade, totalizando oito equipes.

Ainda é preciso salientar que, na atual gestão, as atividades do Centro de Convivência Horizontes Abertos, no bairro Santa Cruz, estão sendo ampliadas. “O Centro de Convivência é um espaço fundamental para a RAPS do município, para complemento do tratamento oferecido aos pacientes que receberam alta nos CAPS no sentido de promover a reabilitação psicossocial”, explica Willy Simões.

Veja os endereços dos CAPS de Contagem

CAPS Eldorado: rua Madre Margherita Fontanaroza, 106, Eldorado
CAPS Sede: rua Felisbino Pinto Moreira, 199, Praia
CAPS AD: rua Sevilha, 110, Santa Cruz
CAPS-i: rua Urucuri, 130, Novo Eldorado

 

Repórter: Carolina Brauer

Foto: Divulgação

Data: 13/09/2018

Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo chega à reta final

Meta de vacinação não foi atendida. Imunização seguirá podendo ser feita nas salas de vacina

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo, que começou no dia 6 de agosto, vai chegando ao fim com cobertura vacinal abaixo da meta estipulada pelo Ministério da Saúde (MS), de 95% de imunização das crianças entre um ano e menos de cinco anos. No município, a campanha encerra-se hoje, quarta-feira (29), por causa dos pontos facultativos que ocorrem nesta semana (quinta e sexta-feira, 30 e 31/8), em que Contagem comemora 107 anos. Contudo, a vacinação segue podendo ser feita na semana que vem, quando as Unidades Básicas de Saúde (UBS) retornam às atividades.

De acordo com o MS, até a última sexta-feira (24), a Campanha Nacional havia conseguido imunizar 62% do público-alvo da campanha. Em Contagem, até a sexta-passada (24), a cobertura vacinal alcançada havia atingido percentuais similares, com 61,15% de imunização contra pólio (19.375 doses aplicadas) e 60,27% de imunização contra sarampo (19.098 doses aplicadas).

A campanha tem por objetivos vacinar quem nunca tomou essas vacinas, completar todo o esquema de vacinação de quem não tomou todas as vacinas e dar uma dose de reforço para quem já se vacinou completamente. “Até o encerramento da campanha, todas as unidades estarão vacinando, e após o encerramento, também, mantendo a atualização de cartão de vacinas para crianças e adultos”, reforça a assessoria da Central de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Fernanda Elisa Ferreira de Almeida. O município dispõe de 51 salas de vacinação, abertas de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h30 (clique
AQUI para ver os endereços).

“Fake News” sobre saúde

A área da saúde tem sido prejudicada com a disseminação de notícias falsas por aplicativos usados em telefones celulares e por redes sociais, fenômeno conhecido como “Fake News”. Há todo tipo de inverdades circulando por aí, de informações sem respaldo científico sobre supostos tratamentos milagrosos para doenças graves, como o câncer, a afirmações sobre vacinas serem prejudiciais à saúde, o que gera insegurança e possibilita o retorno de doenças já erradicadas no país.

Para combater as Fake News sobre saúde, o Ministério da Saúde (MS) acaba de disponibilizar um canal de comunicação exclusivo para verificação da veracidade de textos e informações sobre saúde que circulam em redes sociais. Qualquer cidadão brasileiro poderá adicionar gratuitamente no celular o WhatsApp do Ministério da Saúde, (61) 9.9289-4640, que servirá exclusivamente para verificar com os profissionais de saúde nas áreas técnicas da Pasta se um texto ou imagem que circula nas redes sociais é verdadeiro ou falso. Ou seja, trata-se de um canal exclusivo e oficial para desmascarar as notícias falsas e certificar as verdadeiras, frisa o MS. “A partir dos recebimentos das mensagens, o conteúdo será apurado junto às áreas técnicas do órgão é devolvido ao cidadão com um carimbo que informa se é Fake News ou não. Dessa maneira, será possível compartilhar a informação de forma segura. As notícias analisadas pela equipe também estarão disponíveis no Portal Saúde, no endereço saude.gov.br/fakenews , e nos perfis do Ministério da Saúde nas redes sociais”, diz a publicação sobre o assunto feita pelo MS em 27/8/2018.

 

Repórter: Carolina Brauer

Foto: Divulgação

Data: 29/08/2018

Maternidade de Contagem promove primeiro “Mamaço” na Praça Iria Diniz

Na ocasião, mães e pais poderão aproveitar para vacinar seus filhos contra o sarampo e a poliomielite no posto volante instalado no CCE Iria Diniz

A prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), promove no próximo sábado (18), das 9h às 12h, na praça Iria Diniz, uma ação de incentivo ao aleitamento materno para sensibilizar a população quanto à importância da amamentação.

Será o primeiro Mamaço do Centro Materno Infantil (CMI) Juventina Paula de Jesus, a Maternidade de Contagem, quando um grupo de mães se reunirá para amamentar seus bebês em público.

Para participar, basta que as mães compareçam à praça com seus bebês, para que sejam amamentados no seio materno. A iniciativa ocorre no contexto do “Agosto Dourado”, instituído pela a Lei nº 13.435/2017, que estabelece agosto como o Mês do Aleitamento Materno. São esperadas dezenas de mães e seus bebês.

Na mesma oportunidade, mães, pais ou responsáveis também poderão aproveitar para levar as crianças de um ano a menos de cinco anos para receber as vacinas contra sarampo e poliomielite no Centro de Consultas Especializadas (CCE) Iria Diniz: é que especialmente no próximo sábado (18), das 8h às 17h, Dia D da mobilização nacional da Campanha de vacinação contra a poliomielite e o sarampo, será possível levar as crianças para tomar as vacinas no CCE Iria Diniz.

A presidente do Comitê de Aleitamento Materno do CMI, Kátia Fonseca, estará presente ao Mamaço para uma roda de conversa sobre a importância da amamentação. “O aleitamento materno é a primeira vacina que o recém-nascido recebe na sua vida. Para o bebê, o leite materno é um alimento completo e que age como uma verdadeira vacina. O colostro é a primeira imunização após o nascimento, imuniza os bebês protegendo contra doenças. O bebê recebe os anticorpos maternos e é colonizado com as bactérias protetoras que a mãe tem em seu organismo”, adianta Kátia.

De acordo com o Ministério da Saúde (MS), o leite materno é capaz de reduzir em 13% a mortalidade por causas evitáveis em crianças menores de cinco anos, reduz o risco de desenvolvimento de hipertensão, colesterol alto, diabetes, sobrepeso e obesidade na vida adulta e protege a criança de doenças como diarreia, infecções respiratórias e alergias. E para a mulher, pesquisas indicam que o ato de amamentar atua diminuindo as chances de desenvolvimento dos cânceres de mama e de ovário.

O MS e a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendam que os bebês sejam amamentados até os dois primeiros anos de vida ou mais, sendo o leite materno o único alimento recomendado nos seis primeiros meses de vida. Segundo a OMS e o Fundo das Nações Unidas para a infância (Unicef), cerca de seis milhões de crianças são salvas a cada ano com o aumento das taxas de amamentação exclusiva até o sexto mês de vida. “Amamentar logo após o nascimento, na primeira hora, é muito importante para a mãe e para o bebê porque essa atitude protege mais o bebê contra doenças e ajuda a mulher a ter leite mais rapidamente e nas contrações uterinas, diminuindo o risco de hemorragias. É um ato que salva vidas”, completa Kátia.

 

Já atualizou seus dados na Unidade Básica de Saúde?

É através do seu contato telefônico que a equipe de saúde comunica o agendamento de consultas, exames e cirurgias marcadas. Se o seu telefone não estiver atualizado no seu cadastro, que fica na sua Unidade Básica de Saúde (UBS) de referência, isso pode prejudicar o contato para que você seja avisado. Por isso, manter o cadastro atualizado na UBS é fundamental.

Procure a sua UBS e atualize seus dados! A renovação cadastral é prática e rápida.

 

Repórter: Carolina Brauer

Foto: Divulgação

Data: 15/08/2018

Combate ao sarampo e à poliomielite já começou em Contagem

A campanha segue o até dia 31 de agosto. No dia 18 de agosto, acontecerá o Dia D de mobilização.

 

Glesiane Cristina, moradora do Industrial, aproveitou o início da Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo e Poliomielite para levar a mãe e a filha. Ela e sua mãe se tomaram a dose única contra o sarampo. Já a pequena Lavínia Gabrielle, três anos, tomou as duas vacinas. “Proteção para minha filha e toda a família”, ressaltou  Glesiane, sobre a vacinação.

Contagem intensificou, a partir dessa segunda-feira (6), o combate ao sarampo e à poliomielite. As crianças menores de cinco anos deverão ser encaminhadas as Unidades Básicas de Saúde para receber doses das vacinas. A campanha segue o até dia 31 de agosto. No dia 18 de agosto, acontecerá o Dia D de mobilização.

Além disso, adultos até 49 anos poderão ser imunizados contra o sarampo, caso não esteja com o cartão de vacina em dia. “Nosso foco são as crianças menores de cinco anos, porém maiores de cinco anos e adultos que estejam com o cartão atrasado também poderão ser vacinados”, informou a assessora da Central de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde, Fernanda Elisa.

Contudo, mesmo com diversas campanhas de vacinação ao longo do ano, Fernanda Elisa ressalta que a procura ainda é abaixo da meta. “Precisamos manter os cartões de vacina em dia, para evitar que as doenças voltem. Muitas doenças são transmitidas por via aérea, o que facilita a contaminação.”

Segundo o Ministério da Saúde, 11,2 milhões de crianças devem ser vacinadas em todo o país. Em Contagem, cerca de 30 mil crianças estão aptas para receberem as vacinas. As vacinas estarão disponíveis em 51 salas de vacinação espalhadas por todo o município (Clique Aqui e veja os endereços). As salas funcionam das 8h às 16h30. No dia D, as unidades funcionarão das 8h às 17h.

Sobre as vacinas

Para a poliomielite, as crianças que não tomaram nenhuma dose durante a vida, receberão a VIP (injetável). Já os menores de cinco anos que já tiverem tomado uma ou mais doses da vacina, receberão a VOP (gotinha).

Em relação ao sarampo, todas as crianças receberão uma dose da vacina Tríplice viral, independente da situação vacinal, desde que não tenham sido vacinadas nos últimos trinta dias.

Quem deve ser vacinado?

Contra a poliomelite:

  • Crianças de 1 até 5 anos independentemente de quantas doses já tomou.

Contra o sarampo:

  • Crianças de 1 até 5 anos independentemente de quantas doses já tomou;
  • Adultos até os 29 anos: duas doses, podendo ser da tríplice ou tetra viral
  • Adultos dos 30 aos 49 anos: dose única, podendo ser da tríplice ou tetra viral.

Não devem ser vacinadas:

  • Crianças de 1 até 5 anos que tenham sido vacinadas nos últimos 30 dias;
  • Casos suspeitos de sarampo;
  • Gestantes, que devem esperar para serem vacinadas após o parto. A recomendação do MS para as mulheres que planejam engravidar é de que seja feito um exame de sangue para verificar se já estão imunes à doença. Se não estiverem, essas mulheres devem se vacinar um mês antes da gravidez;
  • Menores de 6 meses de idade;
  • Imunocomprometidos. 

Já atualizou seus dados na Unidade Básica de Saúde?

É através do seu contato telefônico que a equipe de saúde comunica o agendamento de consultas, exames e cirurgias marcadas. Se o seu telefone não estiver atualizado no seu cadastro, que fica na sua Unidade Básica de Saúde (UBS) de referência, isso pode prejudicar o contato para que você seja avisado. Por isso, manter o cadastro atualizado na UBS é fundamental.

Procure a sua UBS e atualize seus dados! A renovação cadastral é prática e rápida.

 

Repórter: Lucas Santos

Foto: Fábio Silva

Data: 06/08/2018

 

Ministério da Saúde comemora aniversário

São mais de 60 anos atuando na proteção e recuperação da saúde oferecendo mais qualidade de vida aos brasileiros

Comemora-se nesta quarta-feira (25), a instituição do Ministério da Saúde, homologado pela Lei nº 1920, de 1953, pelo presidente Getúlio Vargas. Na época, o então presidente desmembrou o Ministério da Educação e Saúde em dois. Ao órgão do Poder Executivo Federal cabem a organização e elaboração de políticas públicas e planos voltados para a promoção, prevenção e assistência à saúde dos brasileiros.

São mais de 60 anos em prol da população atuando na proteção e recuperação da saúde, reduzindo as doenças, controlando as enfermidades endêmicas, parasitárias e melhorando a vigilância à saúde, oferecendo mais qualidade de vida aos brasileiros.

Para tanto, ao presar pela integração e construção de parcerias com a sociedade, municípios, iniciativa privada, com órgãos e unidades federais, o Ministério da Saúde busca promover a saúde e alcançar bons resultados em suas ações. Essas ações foram então determinadas por áreas: Política Nacional de Saúde; atividades médicas e paramédicas; ação preventiva em geral, vigilância sanitária de fronteiras e de portos marítimos, fluviais e aéreos; controle de drogas, medicamentos e alimentos e pesquisa médica-sanitária.

Desde sua criação, o Ministério da Saúde passou por várias reformas na estrutura. Entre elas, está a de 1974, quando as secretarias de Saúde e de Assistência Médica foram englobadas, passando a formar a Secretaria Nacional de Saúde. Após a década de 80, com a Constituição Federal de 1988, em que ficou determinado o dever do Estado em garantir saúde a toda a população, foi criado o Sistema Único de Saúde (SUS). 

Sistema Único de Saúde (SUS)

Considerado um dos maiores sistemas públicos de saúde do mundo, o Sistema Único de Saúde (SUS) abrange desde o simples atendimento para avaliação da pressão arterial até o transplante de órgãos, garantindo acesso integral, universal e gratuito com qualidade de vida para toda a população do país.

A rede que compõem o SUS é ampla e abrange tanto ações, como serviços de saúde. Ela engloba a atenção básica, média e alta complexidades, os serviços urgência e emergência, a atenção hospitalar, as ações e serviços das vigilâncias epidemiológica, sanitária e ambiental e assistência farmacêutica.

Dentre várias conquistas estão os programas de saúde pública implantados como a Saúde da Família, o Programa Nacional de Imunização, controle de HIV/Aids, Controle do Tabagismo e Tratamento contra a Hepatite C e os transplantes.

 

Reportagem: Ágatha Dumont (sob supervisão do jornalista Lucas Santos)

Foto: Google Maps – Ministério da Saúde

Data: 25/07/2018