Posts com a Tag ‘Influenza’

Mitos e verdades sobre a vacina contra a gripe

Gripe e resfriado são a mesma coisa? A vacina contra a gripe provoca a doença? Gripe pode matar? Informe-se e previna-se contra a desinformação!

Com a chegada do outono, a queda das temperaturas e a diminuição da umidade do ar, gripes, resfriados e crises alérgicas respiratórias tornam-se mais comuns. Em um contexto desses, no qual as pessoas buscam se proteger das doenças respiratórias também por meio da vacinação, podem surgir algumas dúvidas. Confira abaixo o que é mito e o que é verdade em relação à vacina contra a gripe.

É possível pegar gripe com a vacina?
Isso não é possível. A vacina contra a gripe é feita com o vírus morto. Portanto, é 100% segura e incapaz de provocar a doença nas pessoas que são vacinadas.

É preciso tomar vacina todos os anos?
Sim. Isso acontece por dois motivos. Primeiro, porque a imunidade da vacina se mantém por um período de aproximadamente 12 meses. Segundo, porque a cada ano circulam diferentes vírus, que por sua vez causam diferentes tipos de gripe. Assim, a vacina é produzida a partir dos vírus que estão mais propensos a aparecer durante o período de vacinação.

Em gestantes, a vacina faz mal para o bebê?
Pelo contrário. É muito importante a vacinação das grávidas, pois quando a mãe é vacinada o bebê também fica protegido.

Gripe e resfriado são doenças diferentes?
Embora os sintomas sejam muito parecidos, os vírus que causam a gripe e o resfriado são diferentes. A gripe é uma doença mais grave, que causa febre alta, dores musculares, dor de cabeça, dor de garganta e exige mais cuidados para não evoluir para uma pneumonia. Já o resfriado é mais brando e dura menos tempo.

A gripe pode matar?
Se não for tratada a tempo, a gripe pode causar complicações graves e levar à morte, principalmente nos grupos de alto risco como pessoas com mais de 60 anos, crianças menores de cinco anos, gestantes e doentes crônicos.

A única forma de prevenir a gripe é tomando a vacina?
A vacina contra a gripe é a melhor e mais segura forma de se proteger contra a doença. Porém, existem outras medidas importantes que ajudam na prevenção:
• Lavar e higienizar as mãos com frequência.
• Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talher, copo e garrafa.
• Evitar tocar mucosas do olho, nariz e boca.
• Ter boa alimentação e beber bastante líquido.
• Evitar contato com pessoas que estejam com sintomas da gripe.
• Manter os ambientes da casa e do trabalho bem arejados.

Fonte: Ministério da Saúde, 2018.

Repórter: Carolina Brauer

Foto: Divulgação

Data: 24/04/2018

Iniciada campanha de vacinação contra a gripe

Em Contagem, 49 Unidades Básicas de Saúde promoverão a vacinação do público-alvo até 1º de junho

Começou nessa segunda-feira (23) a Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe. A meta, segundo o Ministério da Saúde, é imunizar 54,4 milhões de pessoas em todo o país. Em Contagem a expectativa é vacinar mais de 150 mil indivíduos, atingindo a cobertura vacinal de 90% do público-alvo. Em 2017, 101.269 pessoas foram imunizadas, totalizando uma cobertura vacinal de 86,16%.

Dona Maria das Graças, 62 anos, moradora do bairro Amazonas, foi uma das centenas de pessoas que compareceram a uma Unidade Básica de Saúde (UBS) no primeiro dia de vacinação. Segundo ela, desde 2011 toma a vacina da gripe e, desde então, nunca contraiu a doença. “É muito importante se vacinar. É um jeito de se prevenir, e todos nós temos que cuidar da saúde”, ressaltou.

O secretário de Saúde Bruno Diniz destaca o empenho do governo para atingir a cobertura vacinal de 90% do público-alvo. “Para alcançarmos essa meta disponibilizamos 49 Unidades de Saúde, divididas nas oito regionais”, destacou. Além disso, no dia 12 de maio (sábado) será promovido na cidade o “Dia D”, para atender a demanda da vacina.

A vacina desse ano tem a possibilidade de proteger contra três tipos de vírus da gripe: o Influenza A, (nas variações H1N1 e H3N2) e influenza B. Segundo o Ministério da Saúde, no ano passado o país confirmou 394 casos de contaminação por uma das três variações da influenza.

Saiba qual é o público-alvo para receber as doses gratuitamente no SUS:

• pessoas a partir de 60 anos;
• crianças de seis meses a cinco anos;
• trabalhadores da área de saúde;
• professores das redes pública e privada;
• mulheres gestantes e puérperas;
• indígenas;
• pessoas privadas de liberdade (incluindo adolescentes cumprindo medidas socioeducativas);
• profissionais do sistema prisional;
• portadores de doenças que aumentam o risco de complicações em decorrência da influenza.

A vacina é contraindicada para quem tem alergia severa a ovo.

Repórter: Lucas Santos

Foto: Adelcio R Barbosa

Data: 23/04/2018

Começa na próxima semana a campanha de vacinação contra a Influenza

Vacine-se contra a gripe e fique protegido! Procure uma unidade de saúde e leve a caderneta de vacinação

De 23 de abril a 1º de junho, está aberta a temporada de vacinação contra a gripe. Em Contagem, 49 salas de vacina funcionarão de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h30, para aplicar a imunização contra a Influenza nos grupos de pessoas determinados pelo Ministério da Saúde (MS). A meta da cobertura vacinal é de 90% do público-alvo, que para o ano de 2018 é de um total de 151.447 pessoas na cidade. A primeira remessa da vacina, já repassada ao município, contém 35 mil doses.

No ano passado, 101.269 pessoas foram imunizadas, totalizando uma cobertura vacinal de 86,16% do público-alvo. “Em 2017, os grupos prioritários de crianças e gestantes foram os que apresentaram menos cobertura vacinal. Pais e familiares devem estar atentos e encaminhar crianças compreendidas na faixa etária e as mulheres grávidas para tomar a vacina”, afirma a diretora de Vigilância Epidemiológica de Contagem, Fernanda Elisa.

O Ministério da Saúde (MS) alerta para que as pessoas tomem a vacina dentro do prazo da campanha, para evitar a gripe e seus agravamentos antes de o inverno chegar: para a garantia dos efeitos benéficos dos imunizantes, é necessário aguardar por um período de cerca de 15 dias. Ainda de acordo com o MS, o imunizante disponibilizado protege contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circularam no último ano no Hemisfério Sul, de acordo com determinação da Organização Mundial da Saúde (OMS) (A/H1N1; A/H3N2 e influenza B).

Público-alvo

A escolha dos grupos prioritários segue recomendação da (OMS). São priorizados os públicos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias.

Os grupos prioritários desta campanha são pessoas a partir de 60 anos, crianças de seis meses a menores de cinco anos (4 anos, 11 meses e 29 dias), trabalhadores de saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), portadores de doenças crônicas não-transmissíveis, pessoas privadas de liberdade, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos em medidas socioeducativas e os funcionários do sistema prisional.

Para se imunizar, a pessoa deve apresentar um documento oficial e o cartão de vacinação. Os doentes crônicos também devem apresentar o relatório médico especificando o motivo da indicação da vacina.

Repórter: Carolina Brauer

Foto: Divulgação

Data: 20/04/2018