Posts com a Tag ‘Hospital Municipal de Contagem (HMC)’

Idosa de 92 anos é mais uma paciente curada da Covid -19 em Contagem

Dona Maria Sabino Aquino, moradora do bairro Novo Progresso, regional Ressaca é mais um exemplo de força, fé e superação. Aos 92 anos, ela conseguiu se recuperar do coronavírus, e, após 23 dias internada na Unidade de Internação Sede, recebeu alta e já está em casa com os familiares.

A senhorinha mora no lote da família, na casa do irmão Nilo Sabino de Souza e a cunhada Maura da Silva, que havia testado positivo para a Covid-19 anteriormente. Segundo a sobrinha da idosa, Ana Paula, apesar de ter tido contato com a cunhada, dona Maria não chegou a sentir nenhum sintoma enquanto estava em casa. “Ela e minha avó moram juntas e ela chegou a cuidar da minha avó, mas em nenhum momento sentiu os sintoma. Estávamos aliviados, achando que ela não tinha pegado o vírus”, conta.

Com a idade avançada e fazendo parte do grupo de risco, a notícia da contaminação pegou a família de surpresa. Ana Paula relata que o diagnóstico da contaminação pela Covid-19 foi recebido com bastante medo, já que a tia foi para o hospital por ter sofrido uma queda em casa. “Minha tia sempre foi muito ativa e ela não aparentava sintoma nenhum de covid. Única coisa que a gente começou a reparar é que ela estava um pouco fraca e estava perdendo o equilíbrio muito fácil, até o dia que ela caiu e bateu a cabeça e fomos parar no hospital”, afirma.

Após ir parar no Hospital Municipal de Contagem veio o diagnóstico. Dona Maria estava com coronavírus e com parte do pulmão comprometida. “A saturação dela estava muito baixa, ela já foi chegando e indo direto para o oxigênio. No momento que recebemos a notícia nosso mundo caiu, a maior preocupação era pela idade avançada. A gente vê tanto na TV casos de idosos que não se recuperam que ficamos apavorados com essa possibilidade”, diz a sobrinha.

Mas apesar do diagnóstico positivo, Dona Maria nunca perdeu a fé e esperança que ia vencer mais essa batalha da vida.  A sobrinha relata que no dia da internação, dona Maria estava tranquila e segura que isso era só mais uma fase. Do Hospital Municipal, ela foi transferida para a Unidade de Internação Sede. “Nós explicamos pra ela que ela ia ter que ficar internada, expomos a situação e ela estava muito muito confiante”.

“Graças a Deus que esteve comigo a todo momento, nunca duvidei que ia voltar pra casa com minha família. Tudo

Foto: Arquivo pessoal

nessa vida a gente precisa ter fé e eu nunca perdi a minha”, afirma Maria.

Durante o período de internação, ela não pôde receber visitas, devido ao protocolo de prevenção. A companhia e atenção da equipe que a atendeu fizeram toda diferença para ela e para os familiares. “Quando eu ficava mais triste por estar sozinha, as enfermeiras me faziam companhia, conversavam comigo, não deixavam que eu ficasse pra baixo. O médico foi muito atencioso, ligava para meus familiares para dar as notícias”, explicou Maria. Sobre o atendimento da equipe da Unidade de Internação Sede, Maria Sabino é só agradecimento. “Já era um momento difícil, e eles fizeram toda a diferença pra mim. Foram uns anjos na minha vida, todo o atendimento, toda atenção que me deram, só tenho a agradecer”, finalizou.

Dona Maria, que está em casa segue recebendo os cuidados e atenção da Unidade Básica de Saúde Vila Pérola, já que por sua idade necessita um acompanhamento mais de perto para a sua plena recuperação.

 

 

Repórter: Milla Silva
Foto: Arquivo Pessoal
Data: 02/09/2020

Em ação do Transformar Contagem e Rotary Club, alunos da rede particular prestam homenagens em cartinhas escritas aos servidores do Complexo Hospitalar

Desde março deste ano, o Brasil e todo o mundo têm enfrentado a pandemia do novo coronavírus. Diante deste cenário, os heróis da saúde vêm trabalhando cada dia mais no combate ao vírus. Buscando incentivar e agradecer aos servidores da saúde que estão na linha de frente no combate à Covid-19, o Transformar Contagem, em parceria com o Rotary Contagem – Distrito 4760, convidou estudantes dos colégios Avançar, Ceipa e Sócrates (que são parceiros do Rotary Club) a demonstrarem todo carinho e agradecimento a esses profissionais, que estão atuando no Complexo Hospitalar de Contagem.

Mais de 550 cartas foram escritas pelos estudantes. A ideia é que, por meio de palavras e desenhos, os estudantes demonstrem carinho, agradecimento e gratidão, declarando aos servidores o amor e a consideração da população a esses profissionais que trabalham tão arduamente na luta contra a Covid-19. “Desde a ideia do varal solidário, nós achamos que era importante acrescentar a participação de outras pessoas nas nossas ações, para demonstrar essa gratidão tão grande que temos em relação a esses profissionais”, afirma a gestora do Transformar Contagem, Gisela Camargos.

“É muito gratificante a gente ver que as crianças têm consciência do nosso trabalho e emitem carinho, amor, apoio, manifestação de confiança. Gestos como esse aquecem muito nosso coração neste momento difícil e nos motiva a continuar dando tudo de nós no nosso trabalho”, diz a médica da ala Covid-19 do Hospital Municipal, Beatriz Costa Matos.

“Para toda essa ação foram necessários muitas mãos voluntárias e grandes parcerias com empresas solidárias, instituições e secretarias do município. Tudo isso só foi possível com a união de todos” segundo Alessandra Lopes- gestora da prefeitura Aqui e membro do Rotary Club  Contagem Das Gerais.

Seguindo os protocolos sanitários necessários e para evitar aglomerações, as cartinhas foram entregue pelos diretores Carlos Delfino (Colégio Avançar), Crislene Cristina de Souza Marques (Ceipa) e Winder Almeida de Souza (Colégio Sócrates) a alguns servidores que representaram todos os funcionários do complexo hospitalar. De acordo com os diretores, a ideia do projeto foi bastante elogiada pelos pais e estudantes, que trabalharam com muita animação na produção das cartinhas.

 

 

 

Repórter: Milla Silva 
Foto: Fábio Silva 
Data: 17/07/2020

Colegas de trabalho realizam parto de enfermeira obstetra do Centro Materno Infantil em Contagem

Apesar de ter chegado um pouquinho antes da hora, a primeira filha da enfermeira plantonista deu à mãe a oportunidade de realizar o seu parto no local onde trabalha

Quando a enfermeira obstetra Aline Ester Ferreira Regino (29 anos) saiu de casa, no final de maio para fazer o acompanhamento de rotina da gravidez, não imaginava que Sara estava prestes a nascer. Apesar de ter chegado um pouquinho antes da hora, a primeira filha deu à mãe a oportunidade de realizar o seu parto no Centro Materno Infantil Juventina Paula de Jesus (CMI), local de trabalho de Aline.

Sara nasceu com 2,28 quilos após uma cesariana de urgência. Aline Regino revelou que sempre foi apaixonada por este momento que o parto proporciona à mulher e, por isso, disse amar sua atividade profissional.

Depois de ter passado por uma experiência semelhante a de mães que têm seus bebês na maternidade de Contagem, a profissional afirmou ter ficado feliz por seu papel na assistência e como o cuidado com a mulher que está prestes a dar à luz é essencial. “Como mãe, vi como é desafiador este momento. Muitas coisas passam pela cabeça e a preocupação é grande. Quanto ao trabalho dos colegas, percebi algo para além de suas tarefas, uma manifestação divina, amparada na atenção, cuidado e carinho”, comentou.

Na unidade, Aline foi acolhida pela enfermeira obstetra Bárbara Barroso Siqueira, colega de trabalho e de residência. “Nós sempre ficamos atentos e cuidadosos com as gestantes que recebemos, mas com uma pessoa comum do nosso convívio, fizemos o nosso melhor. Devido à proximidade com a equipe, o clima também ficou leve, apesar da situação ser delicada. Ficamos todos muito emocionados e felizes com este parto”, disse Bárbara Siqueira.

Na condição de gestante, Aline estava afastada do CMI desde março, amparada por decretos municipais referentes à pandemia do novo coronavírus.

 

Repórter: Bruna Alves

Foto: Divulgação

Data: 15/06/2020

Comitê de Enfrentamento confirma mais duas mortes pela Covid-19 em Contagem

Paciente de 72 e 85 anos, ambos com mais de uma comorbidade, estavam internadas no Hospital Municipal

O Comitê Intersetorial de Enfrentamento à Covid-19 em Contagem confirmou nesta quinta-feira (21 de maio de 2020) mais dois óbitos: um homem de 72 anos e uma mulher de 85, que estavam internados no Hospital Municipal e morreram em 17 de maio. Ambos tinham mais de uma comorbidade. Com isso, sobe para 7 o número de mortes pelo Coronavírus no Município.

Até 19 de maio, 100 casos da doença foram confirmados pela Secretaria Municipal de Saúde, que divulgou o mapeamento da Covid-19 em Contagem. O bairro Bandeirantes, na regional Industrial, concentra a maior quantidade (9), seguido do Riacho das Pedras, na regional Riacho (5). Seis bairros aparecem com 4 casos confirmados, cada: Água Branca, JK e Novo Eldorado, na regional Eldorado; Sapucaias, na regional Petrolândia; Jardim Laguna, na regional Ressaca; e Amazonas, na regional Industrial.

A subsecretária Municipal de Saúde, Kênia Carvalho, ressalta que o mapeamento por bairros e regionais é uma ação estratégica para identificar os pontos mais acometidos pelo Coronavírus, para nortear as estratégias de combate. “As ações planejadas desde o início da pandemia são orientadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), protocolos e rotinas do Ministério da Saúde. A rede assistencial foi preparada para o atendimento de casos suspeitos em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS’s) e Unidades de Pronto-Atendimento (UPA’s)”, afirma Kênia.

A subsecretária destaca que estão sendo preparados mais leitos de UTI no hospital de campanha viabilizado pela Prefeitura de Contagem, o Hospital Santa Helena. Os leitos serão utilizados de acordo com o aumento da demanda pelo atendimento de quadros mais graves da Covid-19. “Por enquanto, os leitos do Hospital Municipal são suficientes”, diz.

O mapeamento aponta a regional Ressaca com a maior concentração da Covid-19, com 22 casos confirmados. Em seguida aparecem a Eldorado (21), Industrial (15), Riacho (13), Sede (12), Petrolândia (9), Nacional (7) e Vargem das Flores (1). Uma das inúmeras ações executadas pelo Comitê de Enfrentamento foi a instalação de tendas para atendimento específico da doença na UPA’s JK (regional Eldorado) e Ressaca (regional homônima). Alas com a mesma finalidade foram criadas na UPA Sede e Hospital Municipal de Contagem.

Linha de frente

Para os trabalhadores da saúde, que estão na linha de frente do combate ao Coronavírus, além dos que atuam na segurança pública, foi implementado um atendimento específico no Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest) de Contagem, onde é feita a testagem, seguindo o protocolo do Ministério da Saúde.

A Prefeitura de Contagem disponibilizou hospedagem gratuita em hotel, no bairro Eldorado, para quem atua na linha de frente contra a Covid-19, para que esses colaboradores e suas famílias tenham a saúde preservada. A hospedagem é ofertada prioritariamente aos profissionais que convivem com pessoas do grupo de risco, como as acima de 60 anos, gestantes, com doenças cardiovasculares, diabetes, doenças respiratórias crônicas, hipertensão, familiares em tratamento oncológico e com a imunidade reduzida.

O Município também vem fazendo a desinfecção de pontos com grande movimentação de pessoas com aplicação do hipoclorito, produto usado como desinfetante, para evitar a propagação do Coronavírus. Trinta e cinco locais serão desinfectados. A ação conta com a participação de agentes da Autarquia Municipal de Trânsito e Transportes de Contagem (Transcon), Guarda Civil e de Combate às Endemias (da Secretaria Municipal de Saúde).

Confira a quantidade de casos confirmados e óbitos por regional:

REGIONAIS CONFIRMADOS ÓBITOS
Ressaca 22 2
Eldorado 21 2
Industrial 15  
Riacho 13 1
Sede 12  
Petrolândia 9 1
Nacional 7 1
Vargem das Flores 1  
TOTAL 100 7

 

Repórter: Carolina Brauer

Foto: Elias Ramos

Data: 21/05/2020

Colaboradores do Complexo Hospitalar são presenteados com o McObrigado

O McObrigado é uma ação global que abrange a outros profissionais da saúde e também agentes de segurança pública, caminhoneiros e entidades que combatem a fome. Cada kit veio com uma mensagem de apoio e a #vaipassar

Com objetivo de expressar a gratidão ao trabalho realizado pelos colaboradores de saúde do Complexo Hospitalar de Contagem (CHC), neste momento de pandemia, o Mc Donalds distribuiu ontem, segunda-feira (11/5), lanches durante o horário de almoço da unidade.

O McObrigado é uma ação global que abrange a outros profissionais da saúde e também agentes de segurança pública, caminhoneiros e entidades que combatem a fome em um gesto de solidariedade, servido lhes um combo da rede de fast food. Cada kit veio com uma mensagem de apoio e a #vaipassar.

Receberam os almoços, trabalhadores que prestam serviço para as alas que atendem pacientes com sintomas respiratórios e os que atuam nos setores fechados com pacientes internados da covid-19, e que realizam a alimentação diária por marmitex.

Quem recebeu o almoço diferenciado ficou feliz e muito satisfeito com o gesto, comentaram as recepcionistas do Pronto Atendimento Infantil do Centro Materno Infantil (CMI), Isabela Soares e Patrícia Inês. “Já íamos sair para o almoço e foi uma grande surpresa receber o lanche nesta hora,” contou Patrícia Inês. “Sabemos que é um gesto simbólico de reconhecimento, mas muito importante para nós, pois gera um sentimento bom,” completou Isabela Soares.

“Toda equipe ficou muito feliz tivemos um momento de descontração. Foi uma forma de incentivo e reconhecimento do nosso trabalho,” comentou a fisioterapeuta Mariana Correia que trabalha na enfermaria Covid-19 do Hospital Municipal de Contagem (HMC).

A distribuição dos lanches foi realizada pela equipe do Serviço de Nutrição e Dietética (SND) do CHC e pela equipe da Assessoria de Comunicação.

 

 

Repórter: Bruna Alves

Foto: Adelcio Barbosa

Data: 12/05/2020

 

Por causa do isolamento, mães que trabalham na área da saúde terão Dia das Mães diferente do tradicional

Por trabalharem na linha de frente, nas unidades de saúde do município, muitas delas passarão a data longe dos filhos e de suas mães. 

Atualmente, trabalham na área da saúde de Contagem mais de 4.825 servidoras, sendo 1.235 delas na urgência. Mulheres que são mães e também filhas, mas que, pela primeira vez, passarão o Dia das Mães, comemorado no próximo domingo (10), de uma forma diferente. Por estarem trabalhando na linha de frente de combate ao coronavírus, dentro das Unidades Básicas de Saúde (UBS), Unidades de Pronto atendimento, SAMU e Hospital Municipal, entre outros setores da Secretaria Municipal de Saúde,  muitas dessas mães e filhas vão ficar sem poder ver e conviver com seus filhos e familiares nesta data tão significativa.

Pela primeira vez em 43 anos, a coordenadora de enfermagem no Hospital Municipal de Contagem, Betânia Claudiano de Oliveira, passará a data longe da sua mãe. “A maior prova do meu amor por ela nesse momento é garantir esse cuidado de me manter distante dela. O sentimento que todas nós vamos ter nesse dia é de muita saudade, aquela vontade louca de poder abraçar e beijar, mas nos mantendo distante a gente garante a segurança das pessoas que mais amamos”, afirma Betânia. Diante desta situação, a tecnologia ajuda para que mesmo distantes, elas estejam perto. “A gente dá um jeitinho de fazer uma ligação, uma chamada de vídeo, o importante é estar de alguma forma presente e não deixar passar em branco essa data”, relata. 

Já a técnica de enfermagem do Samu Contagem, Ana Paula Galli Santos, estará junto da mãe e das filhas, mas sem poder dar aquele abraço e aquela troca de carinho que ela tanto gostaria. Ela que é mãe de duas meninas  de 8 e 12 anos, sendo uma delas uma criança especial, conta que a filha não entende essa distância física.“Estou ficando cerca de dez a quinze dias sem ver minhas filhas. É muito difícil, porque é no abraço que sentimos o carinho e, até mesmo, o cheirinho delas. Minha menina especial não tem noção, então vem pedir colo e tenho que evitar e isso me dói muito”, conta.

Longe do filho de 3 anos a mais de cinquenta dias, uma das médicas do Hospital Municipal de Contagem,  Andrommeda Luciana Couto Moreira, conta as dificuldades enfrentadas na hora de matar a saudade por telefone com o filho tão pequeno. “Ás vezes consigo falar com ele uma ou duas vezes por dia, mas como ele é bem pequenininho, a gente tenta explicar o que está acontecendo e porque estou longe, mas para ele é difícil entender. Têm dias que ele diz que não quer mais ficar com minha mãe e quer ficar comigo. No domingo vou tentar falar com ele por vídeo-chamada e tentar matar um pouco da saudade que já está tão grande e será bem difícil por não ter aquele aconchego e nem aquele cheirinho”, diz a médica.

Para finalizar, ela deixa uma mensagem para todas as mães que estão na mesma situação que ela, principalmente,  as mães da saúde. “Primeiramente eu quero desejar  a todas as mães de Contagem, que elas tenham um feliz Dia das Mães, e ao mesmo tempo, vou direcionar minha fala principalmente as mães da saúde, a toda equipe que  está na linha de frente, as mães médicas, enfermeiras, técnicas de enfermagem, técnicas de laboratórios, do setor administrativo, da segurança, enfim, todas essas mães que estão na luta. Quero agradecê-las  por não ter desistido, não ter largado mão e deixado de lutar com a gente na linha de frente. Juntos vamos conseguir combater à covid-19. Meu muito obrigada”, finaliza.

 

Repórter: Milla Silva

Foto: Divulgação

Data: 08/05/2020

Mães que trabalham na área da saúde são homenageadas com músicas

Cantata foi realizada pela Guarda Civil Municipal, no Complexo Hospitalar de Contagem

Sionara Aparecida trabalha em um dos lugares que talvez mais represente o Dia das Mães. Ela é recepcionista do Centro Materno Infantil de Contagem (CMC). Mãe de quatro filhos, no próximo domingo (10), ela estará de plantão na maternidade. “É um momento especial para nós, mães, mas nosso trabalho é fundamental porque sou responsável por receber as mulheres no momento mais significativo da vida delas: o parto”, disse emocionada a recepcionista do CMC.

Neste ano, o Dia das Mães será diferente, principalmente, para as mulheres que trabalham na área da saúde. Muitas não poderão dar um abraço nos filhos. O isolamento social e a prevenção viraram gestos de amor e carinho. E, se o calor de um abraço não é recomendado, as homenagens são formas de demonstrarem a importância que as mães têm em nossas vidas.

Por isso, o Centro Materno Infantil e o Hospital Municipal de Contagem preparam, nesta sexta-feira (8/5), uma homenagem às mães que trabalham nas instituições. A Banda da Guarda Civil de Contagem promoveu uma cantata para as profissionais. Durante 40 minutos, foram apresentadas músicas que falam de amor, de valorização e da importância das mulheres.

Para que não houvesse aglomerações, as mães da saúde e pacientes puderam ver a cantata pelas janelas dos quartos ou dos corredores. Quem quis apreciar de perto, no estacionamento, ficou em cima de corações. Os símbolos foram pintados no chão a cada dois metros, sinalizando a distância de isolamento.

Quem não pôde abandonar o setor, teve a oportunidade de assistir o espetáculo pela internet. A cantata foi transmitida por uma live. “Fiquei muito emocionada, fomos surpreendidas com essa bela homenagem”, contou Sionara.

O Complexo Hospitalar de Contagem possui 658 trabalhadoras. A homenagem foi uma forma de evidenciar ainda mais o quanto essas mulheres são importantes para nossa cidade. “Estamos em um momento difícil e todas estão aqui, trabalhando, para que muita gente possa ficar em casa. Não há formas de agradecer a essas mães, a essas trabalhadoras que cuidam dos filhos de Contagem”, destacou a diretora regional do IGH, Ana Késsia Xavier.

 

Repórter: Lucas Santos

Foto: Fábio Silva

Data: 08/05/2020

Visitas virtuais de familiares dão alento a pacientes que estão internados por causa da Covid-19 em Contagem

A ação faz parte de um projeto de humanização do hospital que permite a interação afetiva on-line entre pacientes e seus familiares

Com sintomas graves provocados pela Covid-19, Maria Marques, de 67 anos, foi internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do no Hospital Municipal de Contagem (HMC), no dia 10 de abril. Isolada para o tratamento e sem contato com a família, Maria finalmente pode receber o carinho da filha, após 15 dias de internação, por meio de uma visita virtual feita com o auxílio de um tablet.

A ação faz parte de um projeto de humanização do hospital que permitiu, mesmo a distância, a interação afetiva entre pacientes e seus familiares. “Foi muito gratificante. Como as visitas presenciais são proibidas, ver minha mãe ajudou um pouco a amenizar a angústia de esperar pela alta”, destacou Ana Flávia Marques.

A visita virtual foi implantada pelo Hospital Municipal de Contagem e tem como objetivo manter o vínculo e o apoio psicológico ao paciente durante sua internação. O foco é motivar os pacientes, encurtar as distâncias, fazer com que o tratamento fique o mais ameno possível, além de confortar os familiares. “Durante a pandemia não será possível manter nenhuma rotina de visita presencial aos pacientes. Porém, com a tecnologia disponível, não é necessário manter as pessoas sem nenhum contato com o ambiente externo. Existem diversas formas de conectar pacientes e familiares por aplicativos. Não há nenhuma razão para deixar pessoas completamente isoladas de contato.”, afirmou Ana Kécia Xavier, diretora regional do Instituto de Gestão e Humanização.

O hospital utiliza também chamadas por meio de viva-voz. “Acreditamos que essa aproximação pode contribuir bastante para a evolução do tratamento”, completa André Otoni, coordenador do Pronto-Socorro.

No Hospital Municipal de Contagem, 15 pessoas estão internadas por suspeita ou confirmação da Covid-19. Os pacientes ficam isolados, conforme protocolos da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde (MS), e só têm contato com os profissionais de saúde. Já as famílias recebem boletins diários por meio de ligações telefônicas.

“Melhor dia”

Israel da Silva Batista, 37, foi internado com suspeita de ter contraído a doença. Nesta semana, teve a oportunidade de ver a esposa, os filhos e os pais pela tela de um tablet. “É uma emoção muito grande. Foi meu melhor dia aqui no hospital. Sou muito ligado à milha família e é a primeira vez que fico longe. É a parte mais difícil de estar internado”, explicou Israel, que ficou emocionado. Além de ver e conversar com a família, Israel teve uma outra alegria ao ser informado que seu teste deu negativo para o novo coronavírus.

Entretanto, ele segue internado para se tratar de uma pneumonia, mas fora da ala exclusiva para o tratamento da Covid-19. A família dele pertence ao grupo de risco e não pode ir ao hospital e, por isso, Israel continuará vendo os parentes por meio de um tablet. “Deixamos nossa mensagem de esperança, entendendo que o espírito de unidade, solidariedade e prontidão, nos levará em breve a vencer estes desafios sustentados na construção de um grande e humano aprendizado. Estamos todos cheios de esperança, buscando oferecer o melhor para ajudar ao próximo”, finalizou Ana Késsia.

Protocolo de Visita Virtual

O procedimento utilizado pelo hospital para confortar os pacientes foi baseado no parecer n° 14/2017, do Conselho Federal de Medicina sobre o uso do Whatsapp que traz a seguinte redação:

“o WhatsApp e plataformas similares podem ser usados para comunicação entre médicos e seus pacientes, bem como entre médicos e médicos em caráter privativo para enviar dados ou tirar dúvidas com colegas, bem como em grupos fechados de especialistas ou do corpo clínico de uma instituição ou cátedra, com a ressalva de que todas as informações passadas tem absoluto caráter confidencial e não podem extrapolar os limites do próprio grupo, nem tampouco podem circular em grupos recreativos, mesmo que composto apenas por médicos, ressaltando a vedação explícita em substituir as consultas presenciais e aquelas para complementação diagnóstica ou evolutiva a critério do médico por quaisquer das plataformas existentes ou que venham a existir”.

 

Repórter: Júlio César Santos

Foto: Divulgação

Data: 29/04/2020

Contagem investe em amplas ações na área da saúde para o enfrentamento da Covid-19

A Prefeitura de Contagem tem colocado em prática medidas preventivas e assistenciais na área da saúde para minimizar a possibilidade de contaminação pelo novo coronavírus

A Prefeitura de Contagem tem colocado em prática medidas na área da saúde para dotar as unidades hospitalares de equipamentos e insumos para o enfrentamento da pandemia do novo coronavírus. Aliado a isso, ações preventivas e assistenciais buscam minimizar a possibilidade da proliferação da doença.  A administração pública tem se pautado por orientações do Ministério da Saúde (MS) e do Comitê de Enfrentamento à Pandemia da Covid-19 do Município de Contagem.

“Em busca de uma assistência eficiente para a situação, a Prefeitura de Contagem e o Instituto de Gestão e Humanização (IGH), que compartilha a administração da rede de urgência e emergência no município, tem envidado ações e seguido com zelo as recomendações das entidades de saúde” destacou o diretor do Complexo Hospitalar de Contagem (CHC), Flávio Albuquerque.

No Hospital Municipal de Contagem (HMC) José Lucas Filho, unidade de referência para assistência a traumas e internações prolongadas da cidade, foram abertos 40 leitos de internação e 19 de CTI em uma ala isolada das demais e adquiridos 30 monitores de sinais vitais e 70 respiradores. “O local é destinado a assistência aos pacientes graves, ou seja, com sintomas respiratórios agudos e insuficiência respiratória que mereçam suporte clínico”, acrescentou o coordenador do Pronto Socorro do HMC, André Ottoni.

Nas últimas semanas, foram intensificadas as capacitações dos profissionais visando atualizar a equipe para o cenário epidemiológico, assim como para a utilização dos novos fluxos assistenciais estabelecidos e para o uso correto de equipamentos de proteção individual (EPI’s). Atualmente, todo o conteúdo atualizado é disponibilizado on-line, na modalidade de ensino a distância.

Atualmente, o pronto-socorro recebe apenas casos urgentes oriundos do SAMU, do Corpo de Bombeiros, e da Via-040 e encaminhados das Unidades de Pronto Atendimento (UPA’s), com gestão dos leitos, tanto de enfermaria e CTI, para emergências e pacientes graves da Covid-19. Foram adaptados os horários e critérios para visitantes e acompanhantes no estabelecimento. Os procedimentos e cirurgias eletivos, ou seja, não urgentes, serão remarcados para período posterior a queda das infecções respiratórias.

Já o Centro Materno Infantil (CMI) Juventina Paula de Jesus, unidade reconhecida como Hospital Amigo da Criança que presta a assistência tanto a gestantes e puérperas, como ao público infantil, também estabeleceu ações preventivas no atendimento de casos suspeitos de coronavírus.

As principais mudanças ocorreram nos Pronto-Atendimentos Obstétrico e Pediátrico. As recepções, consultórios de triagem e médicos para atendimento de pacientes com sintomas gripais foram separadas dos demais atendimentos. A medida foi necessária após o território nacional ser declarado como local de transmissão comunitária – são casos de transmissão do vírus entre a população, sem origem conhecida de paciente infectado.

Atualmente, o CMI possui também enfermarias de internação separadas para puérperas e crianças com sintomas gripais. Todas as equipes foram capacitadas e usam os EPI’s obrigatórios conforme os fluxos designados do setor. Os horários e critérios para visitantes e acompanhantes também foram restringidos.

UPA SEDE

A Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) Sede, localizada no centro de Contagem, funciona desde o dia 24 de março exclusivamente no atendimento a casos de tratamento da Covid-19. Assim, um paciente com sintomas gripais ou suspeito de infecção por coronavírus que necessita de internação e é atendido na rede de saúde e transferido para o local.

O gerente da UPA, Leandro Santos, esclarece que o estabelecimento possui 20 leitos, sendo um leito destinado para demanda que não encaixe no perfil da doença. Ao todo, existem três respiradores e um aspirador portátil. “A unidade tem como retaguarda o Hospital Municipal de Contagem para os casos considerados mais graves,” completou.

Outra unidade que foi adaptada de forma diferente para atender esta demanda é a UPA JK, uma vez que o estabelecimento encontra-se na região de maior concentração da população contagense. Ela passou a contar, desde o dia 06 de abril, com uma tenda externa equipada com consultórios de triagem e médicos exclusivos para atendimento de pacientes suspeitos de coronavírus ou com sintomas de gripe.

A estrutura, com mais de 76m², tem como objetivo evitar aglomerações, seguindo a orientação da Organização Mundial de Saúde (OMS) a respeito do distanciamento recomendado entre as pessoas. Inicialmente, o funcionamento é de 7h às 19h, havendo necessidade, o atendimento será ampliado para 24 horas. “Toda unidade já trabalha com um fluxo assistencial que obedece às recomendações dos órgãos de saúde. Esta ação tem como objetivo fortalecer as medidas preventivas de propagação das doenças respiratórias que são comuns nesta época, dentro do cenário que a sociedade vive da pandemia da Covid-19”, esclarece a gerente da UPA JK, Olívia Bonfim.

Do início do mês até hoje (14/04), mais de 180 pessoas foram atendidas com sintomas de síndrome gripal na UPA JK, ou seja, passaram pelo atendimento separado dos demais pacientes.

Conjunto

O Complexo Hospitalar de Contagem e as UPAs funcionam como uma rede de saúde distribuída no território municipal. Para que a assistência seja prestada de forma eficiente as unidades, trabalham em conjunto no alinhamento dos fluxos e diretrizes assistenciais.

Dessa forma, pacientes suspeitos de terem sido contaminados pela Covid-19, ou com sintomas respiratórios que exijam cuidados clínicos e que buscam atendimento nas UPAs Petrolândia, Ressaca e Vargem das Flores, também são recepcionados e acolhidos por profissionais capacitados para a demanda.

Os locais fornecem álcool 70% para higienização das mãos e máscaras de proteção aos pacientes e acompanhantes, assim como em toda a rede de saúde. Nestas unidades, espaços foram separados caso seja necessário o isolamento do paciente temporariamente.

Toda a rede de urgência e emergência de Contagem está abastecida dos suprimentos importantes na prevenção do coronavírus, como itens de higienização, álcool 70% e equipamentos de proteção individual, assim como também contam com uma ambulância exclusiva para o transporte de pacientes que enquadrem nestes casos. “É um trabalho conjunto de todas as frentes de atuação, com muita dedicação, para o enfrentamento desta pandemia, finalizou diretor do CHC, Flávio Albuquerque.

Hospital Santa Helena

O Hospital Santa Helena, no bairro Eldorado, foi encampado pela prefeitura e se tornou outro local para acolher casos da doença. Com oferta de 113 leitos, sendo 107 para internação e seis (06) semi-intensivo para o tratamento de pacientes com Covid-19, ampliando ainda mais a oferta de leitos no município.

O hospital estava prestes a fechar as portas sob a alegação de problemas financeiros em função da crise provocada pelo coronavírus. Mas agora atuará em apoio à rede de saúde municipal, por meio de parceria com a prefeitura e com a gestão compartilhada entre Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e o Instituto de Gestão e Humanização (IGH).  “O IGH tem acompanhado as diretrizes do Ministério da Saúde e do Governo de Minas com objetivo dar suporte às demandas da população contagense e dos gestores municipais diante da Covid-19”, completou a diretora regional do IGH, Ana Kécia Xavier.

 

Texto e Foto: Bruna Alves

Data: 24/04/2020

Contagem registra primeiro óbito por Covid-19

A Prefeitura de Contagem lamenta a morte da servidora e se solidariza com os familiares

A Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), informa que foi confirmada a primeira morte pelo novo coronavírus no Município nesta segunda-feira, 20 de abril. A vítima é uma técnica de enfermagem, que trabalhava na UPA Ressaca e também no Hospital Alberto Cavalcante, em Belo Horizonte, da Rede Fhemig. 

Ela tinha 53 anos e apresentou  teste positivo para a Covid-19 no dia 8 de abril, com determinação de afastamento de sete dias de suas atividades profissionais. O exame e o atestado médico são de Belo Horizonte.  Em 13 de abril, cinco dias após ser afastada, ela procurou atendimento na UPA Ressaca e foi transferida para o Hospital Municipal de Contagem (HMC).

A Prefeitura de Contagem lamenta a morte da servidora e se solidariza com os familiares.

 

Data: 20/04/2020