Posts com a Tag ‘Complexo Hospitalar’

Prevenção ao Suicídio é tema de palestra no Complexo Hospitalar

A psicóloga Vivian Zicker, coordenadora do Grupo de Apoio a Enlutados por Suicídio da UFMG (Gaes), destacou a importância da abordagem correta ao paciente suicida na prevenção de novos casos

O suicídio ainda é um tabu em nossa sociedade. Mas os números sobre os casos de suicídio no Brasil e no Mundo mostram que o assunto merece ser tratado com a maior transparência possível. Segundo dados da Organização Mundial de Saúde (ONU), foram 804 mil casos em todo o mundo em 2012 e 32 por dia somente no país. Dentro da campanha do Setembro Amarelo, de prevenção ao suicídio, uma palestra, no auditório do Centro Materno Infantil, na última segunda-feira (17), abordou o tema para os profissionais de saúde do Complexo Hospitalar de Contagem. A psicóloga Vivian Zicker, coordenadora do Grupo de Apoio a Enlutados por Suicídio da UFMG (Gaes), destacou a importância da abordagem correta ao paciente suicida na prevenção de novos casos.

“O primeiro atendimento dos profissionais de saúde vai ser fundamental para o resto da história de vida do paciente”, explica a psicóloga, membra da Associação de Suicidologia da América Latina e Caribe. “O paciente não deve ser tratado como uma pessoa que quer chamar a atenção, um fraco, egoísta. Tem de se tratar um transtorno mental, uma doença como qualquer outra, com a diferença de que não há um exame para provar sua existência.”

Na palestra, a suicidóloga Vivian Zicker apresentou as principais características psicológicas de um suicida e orientou os profissionais de saúde quanto à importância da detecção do sofrimento do paciente naquele momento e a melhor maneira de se abordar um paciente nessas condições. “A informação é muito importante para que o profissional de saúde possa saber como conduzir corretamente o paciente no atendimento inicial e posteriormente no tratamento”, destaca a psicóloga.

No Hospital Municipal de Contagem são realizados, em média, cerca de 60 atendimentos a pacientes suicidas por ano. O paciente é acolhido pela equipe do Pronto Socorro, passa por uma avaliação psicológica e, a partir daí, é encaminhado ao Centro de Atendimento Psicossocial (CAP) do município para análise psiquiátrica e tratamento.

O Complexo Hospitalar de Contagem conta com uma equipe de psicologia para atendimento aos pacientes. São três profissionais no Hospital Municipal: Ana Flávia Pereira Alves, Gabriela Mokarin e Katiúscia Caminhas Nunes, mais a estagiária Júlia Rocha. A Maternidade Municipal conta com outra equipe: Deise Lúcide, Cecília Magna Machado, Noriene Sartori e a residente Stephane.

“A palestra proporcionou capacitação aos profissionais de saúde para uma melhor abordagem ao paciente suicida. O acolhimento à pessoa que tentou suicídio é fundamental durante a assistência hospitalar, pois, se realizado com segurança e empatia, possibilita uma melhor aceitação e adesão ao tratamento”, destaca a psicóloga Ana Flávia Pereira Alves.

 

Repórter: Eugênio Moreira

Foto: Eugênio Moreira

Data: 18/09/2018

Voluntários levam solidariedade, apoio e alegria aos pacientes do Complexo Hospitalar de Contagem

Em comemoração ao Dia Nacional do Voluntário conheça a história de pessoas que dedicam parte de suas vidas em ajudar o próximo

 

“Recebo mais do que dou”. Esta é uma frase muito comum vinda de voluntários, seja em atuação individual, em equipe ou por meio de uma entidade. Em Contagem, principalmente na área da Saúde, pessoas dedicam parte de suas vidas em ajudar o próximo, levando solidariedade, conforto e alegria àqueles que precisam no momento. Nesta terça-feira (28), em comemoração ao Dia Nacional do Voluntário, a doula Rosângela Maria Divina e o grupo Doutor Palhaço contam um pouco de sua história atuando como voluntários na Maternidade Municipal Juventina Paula de Jesus e no Complexo Hospitalar.

Rosângela Maria Divina é uma das 34 doulas que dedicam horas de um dia na semana para levar confiança e carinho às pacientes em trabalho de parto e puérperas (pós-parto) num  momento muito esperado, de expectativa e muitas vezes de aflição. Ela atua como doula há 12 anos, portanto, quando teve seu casal de filhos, em dois partos normais, na maternidade não havia a figura da doula, e nem o marido podia entrar na sala de parto. “Eram outros tempos, a medicina e a área da Saúde evoluíram, agora a vontade e a atitude de ajudar ao próximo vêm sendo bem difundidas e cultuadas.”, diz.

‘Mulher que serve’

A palavra Doula significa “mulher que serve” e, atualmente, é aplicada às mulheres que auxiliam física e emocionalmente as gestantes antes, durante e após o parto. A Maternidade de Contagem oferece capacitação para quem quer ser doula. O trabalho voluntário, segundo informou Rosângela Divina, passa por massagens, aquecimento na banheira ou no chuveiro e exercícios diversos, alguns incluindo a bola de pilates, para facilitar o encaixamento do bebê.

“É um momento de entrega por nós, doulas, para deixar a gestante confiante e estimular o seu corpo a trabalhar antes do parto, inclusive, facilitando o preparo para o parto normal”, complementa Rosângela. De acordo com ela, muitas atuam de forma conclusiva, pois se o parto demorar mais que a escala de 12 horas, muitas ficam com a mãe até o bebê nascer, além de incentivar e orientar sobre a amamentação tranquila e demais cuidados com a mãe e com o bebê.

Segundo a psicóloga e coordenadora do projeto “Doulas Voluntárias – Mulheres que Ajudam”, Cecília Magna Machado, o que diferencia esta atuação da equipe técnica médica para o parto, é que “a doula faz um acompanhamento contínuo, dando ênfase à questão física e o apoio emocional. E o objetivo é criar um clima de tranquilidade, respeito e de humanização, inclusive com o pai da criança”. Em 2006, o projeto  foi criado e aberta a primeira qualificação para a doula na maternidade.

Palhaços levam alegria e conforto

“Doutor Palhaço” é o nome do grupo de uma Capelania Hospitalar que leva aos sábados a alegria e a diversão aos corredores e leitos do Complexo Hospitalar de Contagem, na maternidade, alas da pediatria, de adultos, CTI, sala de transição, entre outros.

Quando estes voluntários chegam, o clima do hospital muda, pois se sabe que lá vem risos, música, às vezes balões e mensagens sobre a esperança cristã, sempre uma forma de ação voluntária de solidariedade e de amor aos enfermos. Nas datas comemorativas, a alegria e a diversão são bem contagiantes. Os palhaços no geral são símbolo de alegria e o jeito engraçado e mágico começa pelos nomes: dra. Pituka; dr. Tic Tic; dr Lamparina. Todos recebem a capacitação para atuarem no ambiente de hospital.

Segundo a coordenadora do grupo Doutor Palhaço de Contagem, Patrícia Karla Fontes Bergerhoff, a atuação do grupo foi tão bem-vinda, que foi autorizado o acesso dos palhaços ao CTI e à sala de transição. “Na sala da pediatria foi criada uma espécie de clínica, onde os palhaços vestidos de doutores fazem uma primeira consulta com as crianças, tornando a ida ou a permanência dos pequenos ao hospital menos dolorosa”, disse.

“Já vimos expressões das crianças mudarem neste local. Até chegarem à consulta propriamente dita com pediatra, elas ficam menos abatidas, mesmo em casos de dor e febre”, informou Patrícia. Nesta sala especial, o Doutor Palhaço, com o jaleco branco, entrega um nariz igual ao dele à criança, aconselhando-as a obedecerem aos pais, se alimentarem bem e tomarem os remédios direitinho. “Os pediatras aprovam este primeiro momento, já que as crianças ficam na espera para a sua vez com seus pais e toda espera é de expectativa e, muitas vezes, extenuante”, completou.

Também na Sala de Transição, quando o acamado sai de uma situação mais fragilizada pós CTI, os palhaços levam a sua alegria contagiando as pessoas com a suas mensagens de amor e fé. Informações em cartazes, bate-papo sobre o dia lá fora e amenidades também animam o enfermo. Segundo Patrícia Bergerhoff, o grupo atende em várias cidades da região metropolitana e foi fundado em 2011 pelo artista circense Bruno Barroso.

 

Repórter: Noeme Ramos

Foto: Divulgação

Data: 28/08/2018

Sucesso entre os servidores da Prefeitura, Ginástica Laboral é implantada no Complexo Hospitalar

Com o intuito de ampliar o projeto, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) em parceria com o Núcleo de Incentivo à Cidadania (NIC) inaugurou nesta terça-feira (21), mais uma edição da Ginástica Laboral. De essa vez no Complexo Hospitalar de Contagem que corresponde ao Hospital Municipal, o Pronto Atendimento Infantil e o Centro Materno Infantil.

A Ginástica Laboral, que faz parte do Movimenta Contagem, têm sido um sucesso entre os servidores da Prefeitura. A ação promove a saúde e o bem estar no ambiente de trabalho e conta com o acompanhamento do fisioterapeuta, Rafael Fernandes. O movimenta vem agregando valor social e melhorando a auto-estima dos funcionários por onde é implantado.

Segundo a técnica em enfermagem, da Clínica Médica, Waldirene Martins o evento além de ser uma oportunidade de interação entre os colaboradores, também proporciona saúde para o corpo. “Muito proveitosa! A correria faz parte da nossa rotina como profissional e ficamos tensas. Quando a gente alonga da maneira correta deixa a gente relaxada e bem disposta durante o dia”, afirmou Waldirene.

A diretora do Centro Materno Infantil, Cristiane Rosalina Oliveira Pereira destacou que a Ginástica Laboral é uma excelente iniciativa e que é importante incentivar a participação de todos os colaboradores. De acordo com Cristiane os pacientes não serão prejudicados visto que haverá revezamento prezando manter a qualidade do atendimento no local e possibilitando uma maior participação dos funcionários a cada atividade.

Na ginástica laboral é realizada uma série de alongamentos e exercícios físicos no local de trabalho para evitar lesões dos colaboradores por esforço repetitivo ou doenças ocupacionais. Os exercícios são de intensidade média e não há restrição, todos podem fazer.

A ação que aconteceu no auditório do Centro Materno Infantil, contou com a presença de mais de 70 servidores durante a sua inauguração. Até o momento, a projeto está presente na Secretaria de Saúde, nos Centros de Consultas Especializadas (CCE) Iria Diniz e da Ressaca.

Já atualizou seus dados na Unidade Básica de Saúde?

É através do seu contato telefônico que a equipe de saúde comunica o agendamento de consultas, exames e cirurgias marcadas. Se o seu telefone não estiver atualizado no seu cadastro, que fica na sua Unidade Básica de Saúde (UBS) de referência, isso pode prejudicar o contato para que você seja avisado. Por isso, manter o cadastro atualizado na UBS é fundamental.

Procure a sua UBS e atualize seus dados! A renovação cadastral é prática e rápida.

 

Repórter: Ágatha Dumont (sob supervisão do Jornalista Lucas Santos)

Foto: Adelcio R Barbosa

Data: 21/08/2018

Número de cirurgias eletivas cresce até 60% no Complexo Hospitalar de Contagem

Com o acesso facilitado, diminui a quantidade de contagenses que se submetem a procedimentos cirúrgicos agendados em outros municípios

As cirurgias eletivas são procedimentos de média e alta complexidade, em todas as especialidades médicas, que podem ser agendadas, ou seja, sem caráter de urgência ou emergência. Desde o início da gestão, em janeiro de 2017, uma das diretrizes do prefeito Alex de Freitas é ampliar gradativamente esse tipo de cirurgia no Complexo Hospitalar de Contagem e hospitais conveniados.

E os números são expressivos. Nas ambulatoriais, em que o paciente é liberado imediatamente após a cirurgia, sem a necessidade de internação, como as de catarata e vasectomia, houve aumento de 60% em 2017 (21.242 procedimentos) em relação a 2015 (13.261). Nas eletivas em que os pacientes ficam internados o aumento foi de 36,6% em 2017 na comparação com 2016, passando de 1.758 para 2.402.

Contagem virou destaque nacional em cirurgias eletivas. Foi um dos poucos municípios brasileiros que em 2017 ultrapassou a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde. Com isso, recebeu da pasta federal o dobro de recursos para a promoção desses procedimentos.

A verba extra liberada para Contagem foi de cerca de R$ 1,8 milhão. Ela se somou aos investimentos próprios da Prefeitura de Contagem para a Saúde, destinados às cirurgias eletivas, que ultrapassou R$ 3 milhões.

Com o aumento do investimento, Contagem conseguiu ampliar as agendas de procedimentos em especialidades como mastologia, ginecologia, cirurgia geral, ortopedia e pediatria, reduzindo a fila de espera em mais de dois mil pacientes.

Em 2018, Contagem está executando o Programa Fila Zero, com o objetivo de diminuir as filas das cirurgias eletivas. Estão sendo organizados mutirões para atender a demanda reprimida.

Na vizinhança

Outro importante dado é que desde 2017 a procura dos contagenses por outros municípios para se submeterem a cirurgias eletivas diminuiu. Foram feitas 656 cirurgias outras cidades, quase a metade em comparação com 2016 (1.138 procedimentos).

O cidadão de Contagem passou a ter o acesso facilitado às cirurgias, com poucos deslocamentos, o que dá mais conforto e facilita a vida e o apoio de familiares em momentos tão importantes e delicados.

Já atualizou seus dados na Unidade Básica de Saúde?

É através do seu contato telefônico que a equipe de saúde comunica o agendamento de consultas, exames e cirurgias marcadas. Se o seu telefone não estiver atualizado no seu cadastro, que fica na sua Unidade Básica de Saúde (UBS) de referência, isso pode prejudicar o contato para que você seja avisado. Por isso, manter o cadastro atualizado na UBS é fundamental.

Procure a sua UBS e atualize seus dados! A renovação cadastral é prática e rápida.

 

Repórter: Lucas Santos

Foto: Adélcio R Barbosa

Data: 20/08/2018

Saúde promove treinamento Método Canguru no Centro Materno Infantil

Iniciativa do Complexo Hospitalar de Contagem integra esforços de estímulo à Atenção Humanizada voltada ao recém-nascido prematuro e/ou de baixo peso em atendimento no CMI, promovendo o contato pele a pele entre mãe/pai e bebê por meio da capacitação a aproximadamente 60 pessoas

O nascimento de uma criança é um momento de adaptação e aprendizagem para a mãe, o bebê e as pessoas que os cercam. A mãe, o pai e os responsáveis pela assistência à criança que acaba de chegar ao mundo precisam desenvolver comportamentos para cuidar do pequeno de forma eficiente e segura, principalmente se o neném tiver nascido antes de 37 semanas de gravidez (prematuro) ou com baixo peso (inferior a 2,5 kg): nesses casos, se não houver uma assistência humanizada e de qualidade, o risco de mortalidade neonatal aumenta. O estímulo ao contato pele a pele precoce entre mãe/pai e bebê apresenta-se como um procedimento seguro, acessível e capaz de gerar benefícios para todos, mesmo nos casos em que a criança ainda não pode receber alta hospitalar e precisa permanecer internada. 
 
O Método Canguru (MC), iniciativa que integra a Atenção Humanizada ao Recém-Nascido de Baixo Peso e faz parte da Rede Cegonha, do Ministério da Saúde (MS), busca melhorar a qualidade da atenção prestada à gestante, ao recém-nascido e sua família, promovendo, a partir de uma abordagem humanizada e segura, o contato pele a pele (posição canguru) precoce entre a mãe/pai e o bebê, de forma gradual e progressiva. Essa conduta favorece vínculos afetivos, estabilidade térmica, estímulo à amamentação e o desenvolvimento do bebê. A mãe também é beneficiada, porque tem sua autoconfiança fortalecida. A aplicação do método também beneficia a gestão dos serviços hospitalares, por meio do uso eficaz e eficiente dos leitos de cuidado intensivo.
 
Para implementar esse método, é preciso que os profissionais envolvidos estejam aptos a promovê-lo. Nesse sentido, é fundamental a oferta a esses trabalhadores de capacitações para promoção do contato pele a pele entre mãe/pai e bebê. Atenta a essa necessidade, a gestão do Complexo Hospitalar de Contagem promove hoje e amanhã (31/7 e 1/8), das 8h às 18h, no auditório do Complexo Hospitalar, o Treinamento Método Canguru.
 
Ao longo da terça e quarta-feira, participarão da capacitação 60 pessoas, entre residentes multiprofissionais, técnicos de enfermagem, enfermeiros, psicólogos, fonoaudiólogos, terapeuta ocupacional, fisioterapeutas, gestores, assistentes sociais e nutricionistas, a maioria servidores no Centro Materno Infantil (CMI) Juventina Paula de Jesus. A organização do evento está sob coordenação das tutoras do Método Canguru no CMI, Tatiane Vaz, enfermeira intensivista neonatal, Handula Janine, terapeuta ocupacional, e Magali Damasceno, pediatra intensivista neonatal.
 
Os conteúdos abordados estão relacionados a protocolos do Método Canguru no CMI, aspectos psicoafetivos do recém-nascido prematuro e outros assuntos relacionados ao tema, e estão sendo aplicados por meio de palestras ministradas pelas tutoras do método no CMI e outras palestrantes, todas mulheres. O objetivo, explica Tatiane, “é promover a qualidade do desenvolvimento dos profissionais envolvidos na assistência ao recém-nascido”. “Todo recém-nascido pode se beneficiar do Método Canguru, em especial, os recém nascidos pré-termos e de baixo peso”, completa Magali.
 
As tutoras do Método Canguru no CMI relatam que há muitas experiências exitosas com o método no Sistema Único de Saúde (SUS). O Brasil conta com 27 unidades de referência no Método Canguru, uma para cada unidade federativa nacional (embora nem todas estejam totalmente credenciadas pelo Ministério da Saúde). 
 
Em Minas Gerais, a referência é a maternidade Odete Valares. Mas o CMI de Contagem vem se firmando no desenvolvimento de um trabalho de excelência no Método Canguru, assegura a terapeuta ocupacional Handula Janine. “O trabalho feito aqui compromete-se com o treinamento e o desenvolvimento das equipes com foco no Método Canguru, evidências científicas e em consonância com a Política Nacional de Humanização”, pontua Janine.
 
Atual gestão investiu na ampliação da capacidade de leitos Canguru
 
Para que a mãe tenha maior proximidade com o recém-nascido que ainda depende de cuidados, em janeiro de 2017, a atual gestão da maternidade reativou três leitos na Unidade de Cuidado Intensivo (UCI) neonatal Canguru. Ao longo da gestão do prefeito Alex de Freitas, esse número foi sendo ampliado e, atualmente, o Centro Materno Infantil conta com dez leitos exclusivos para o Método Canguru. Trata-se de uma ala voltada a bebês que necessitam de acompanhamento médico, mas que não dependem da estrutura de um CTI.
 
De 2017 até aqui, a Prefeitura de Contagem investiu cerca de R$ 7 milhões no Complexo Hospitalar, o que possibilitou a transferência de toda a pediatria do Complexo, que antes funcionava nas instalações do Hospital Municipal, para o prédio do Centro Materno infantil (CMI), um local com ambiência muito mais apropriada para os cuidados em saúde da mulher e da criança.
 
Graças a todo esse investimento, atualmente, segundo a diretoria técnica, o CMI conta com 16 leitos de observação (sendo nove de maior permanência/complexidade e sete de observação de curta permanência) no pronto-atendimento infantil, 34 leitos de enfermaria pediátrica, dez de UTI pediátrica, 20 de UTI neonatal, dez de UCI neonatal e dez leitos de Canguru. O CMI conta ainda com seis salas de pré-parto, parto e puerpério (PPP) e 62 leitos de alojamento conjunto.
 
Repórter: Carolina Brauer
 
Foto: Fábio Silva
 
Data: 31/07/2018
 

Servidores do Complexo Hospitalar formam comissão para promover segurança no trabalho

A finalidade é identificar e elaborar um mapa de riscos no processo de trabalho, com a participação dos servidores do complexo

Prevenir e promover a saúde do trabalhador do Complexo Hospitalar de Contagem (Hospital e Maternidade). Esse é o objetivo do Grupo de Apoio à Segurança, Saúde, e Meio Ambiente do Trabalhador (Gassmat).  A finalidade é identificar e elaborar um mapa de riscos no processo de trabalho, com a participação dos servidores do complexo.

 A comissão do Gassmat formada por representantes de cada setor do Complexo Hospitalar realizou nessa quinta-feira (12), o primeiro encontro. A partir de então, o intuito é que mensalmente os representantes debatam ações que possam gerenciar o controle de riscos presentes no ambiente de trabalho.

O presidente da comissão, Elônio Stefaneli, ressaltou que o Gassmat é formado por servidores e para eles. “A gestão tem como um dos pilares a valorização dos servidores, nada mais justo que eles participarem do projeto que visa a própria segurança”.

Elônio ressalta que, “atualmente, ocorre cerca de quatro acidentes de trabalho por mês, portanto, a criação do Gassmat, abraçada pelos servidores, nos propiciará zerarmos esse número”. Estimular a utilização de equipamentos de proteção individual, promover ações de segurança, realizar inspeções periódicas no ambiente de trabalho estão entre as ações programadas para atingir a meta de zerar o número de acidentes de trabalho.

 

Repórter: Lucas Santos

Foto: Adelcio R. Barbosa

Data: 12/07/2018

Copa do Mundo: saiba sobre funcionamento das unidades de saúde

Unidades de Saúde de Contagem funcionam em expediente diferente durante a Copa

 

Unidades de Saúde de Contagem funcionam em expediente diferente durante a Copa. As Farmácias Distritais, Centros de Consultas Especializadas Iria Diniz e Ressaca e Unidades Básicas de Saúde (UBS) funcionarão com horários alterados, em dias de jogos do Brasil. No dia 22 de junho funcionarão das 13h às 18h e no dia 27 de junho das 7h às 13h.

Já, os serviços de urgência e emergência, que englobam o Complexo Hospitalar de Contagem (Hospital e Maternidade), Unidades de Pronto Atendimento (UPA´s), Samu e os Centro de Atenção Psicossocial (CAP`S), não sofrerão mudança nos horários, durante a Copa do Mundo.

Em caso de classificação para as etapas subsequentes, o expediente será: das 14h às 18h, nos dias úteis em que houver jogos da seleção brasileira de futebol às 11h. E  das 7h às 13h, nos dias úteis em que houver jogos da seleção brasileira de futebol às 15h.

Decreto

A Prefeitura de Contagem divulgou em, 8 de junho, no Diário Oficial, o decreto Nº 536, que trata da mudança no horário de funcionamento das repartições públicas durante os jogos da Seleção Brasileira,  na Copa do Mundo da Rússia.

 

Repórter: Lucas Santos

Foto: Divulgação

Data: 19/06/2018

Trabalho do SAD Contagem é mais uma vez reconhecido no Brasil

Atenção Domiciliar do município pode se tornar um dos oito polos multiplicadores do país para capacitar equipes de desospitalização

 

O Serviço de Atenção Domiciliar (SAD) de Contagem é uma referência nacional na desospitalização de pacientes que apresentam condições de seguir com tratamento no próprio domicílio. No ano passado, o trabalho promovido pelo SAD Contagem foi premiado durante o XXXIII Congresso Nacional de Secretarias Municipais de Saúde, que selecionou 36 finalistas entre mais de 500 experiências na área da saúde participantes.

Agora, o trabalho do SAD Contagem prepare-se para dar mais um possível grande passo em nível nacional: graças à expertise e ao pioneirismo do SAD Contagem, o município é candidato forte a se tornar um dos oito polos capacitadores relacionados à Atenção Domiciliar no Brasil.

O anúncio foi feito na segunda-feira (18) pela coordenadora-geral da Atenção Domiciliar do Ministério da Saúde (MS), Mariana Borges Dias, durante reunião com representantes da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Contagem, da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) e das equipes de cuidado ortopédico e pediátrico do município. Na oportunidade, a representante do MS pôde conhecer mais sobre as boas práticas e as especificidades do SAD Contagem.

De acordo com Mariana Borges, a expectativa é de que, a partir da definição das oito cidades-polo para multiplicar e capacitar profissionais em todo o Brasil, o intercâmbio técnico comece já no ano de 2019 e se estenda durante o próximo triênio.

“Contagem tem se diferenciado no cenário nacional. Temos 1.060 equipes de estratégia de Atenção Domiciliar (AD) no país. E entre essas equipes há duas,  aqui em Contagem, que se diferenciam das demais do Brasil, porque buscam atender a demandas específicas do município: o cuidado domiciliar ortopédico e o cuidado domiciliar pediátrico. O Ministério da Saúde quer incentivar esse tipo de olhar diferenciado, com foco nas demandas próprias dos municípios. A maioria das equipes de AD está relacionada à clínica geral e queremos incentivar a criação de equipes de cuidados específicos. A intenção é de escolher oito experiências em Atenção Domiciliar que se tornem polos multiplicadores para o país, para que possam promover capacitações e compartilhem conhecimento com equipes de todo o Brasil”, explica a coordenadora-geral.

Mariana Borges Dias enfatiza ainda a importância da abertura da gestão para o trabalho que o SAD vem realizando e elogia a estrutura do Complexo Hospitalar, onde funciona o Centro Materno Infantil (CMI), equipamento de saúde onde é feita a maior parte das captações dos pacientes do SAD pediátrico. “Contagem atende aos fatores necessários para se tornar um polo focal brasileiro e tem todo o potencial para isso”, atesta a coordenadora-geral.

Para Erivelton Cordeiro Carvalho, referência técnica do SAD Contagem, a possibilidade de o município tornar-se um exemplo para o Brasil fortalece as iniciativas e práticas já em curso e instiga a busca por melhorias constantes. “Trata-se de um reconhecimento pelo trabalho que vem sendo feito desde o ano de 2014, com o SAD ortopédico, e mais recentemente, em 2016, com o SAD pediátrico. Já sabíamos que existiam poucas iniciativas similares Brasil afora, mas não tínhamos a dimensão do quão diferenciado são os cuidados em desospitalização ortopédica e pediátrica. Continuaremos trabalhando para fortalecer o SAD Contagem e, também, as iniciativas de fortalecimento do SAD em nível regional”, assevera Erivelton.

Você já conhece o SAD Contagem?

O Serviço de Atenção Domiciliar (SAD) de Contagem beneficia pacientes com condições clínicas de se submeter a tratamento relacionado a clínica médica, pediatria e ortopedia no próprio domicílio. Esses pacientes são encaminhados pelas Unidades Básicas de Saúde (UBS), pelas Unidades de Pronto Atendimento (UPA), pelo Hospital Municipal (HMC) José Lucas Filho, pelo Centro Materno Infantil (CMI) Juventina Paula de Jesus ou por hospitais da Região Metropolitana de BH. A captação de pacientes também é feita pelas equipes do SAD.

Com isso, é possível evitar a permanência desnecessária em hospitais e UPAs, o que ajuda a diminuir riscos de infecções, a liberar leitos de urgência e emergência e a melhorar a gestão dos equipamentos de saúde.

As equipes do SAD fazem visitas diárias aos pacientes que se encontram em atendimento pelo programa, para fazer a medição de sinais vitais e verificar o estado geral dessas pessoas. Os dados colhidos servem para acompanhar a evolução dos pacientes e, no caso daqueles que aguardam por cirurgia, para alimentar a central de leitos, que aciona o SAD à medida que vão surgindo vagas, de acordo com as prioridades. O Samu oferece retaguarda ao SAD 24 horas ao dia, em casos de emergências.

A avaliação de quem atende aos critérios de elegibilidade do programa é feita pela equipe do SAD do município e se baseia na Portaria nº 825, de 25 de abril de 2016, que redefine a Atenção Domiciliar no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) e atualiza as equipes habilitadas.

O programa conta com seis equipes multidisciplinares, compostas por médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem, fisioterapeutas, nutricionistas, assistentes sociais e motorista – ao todo, aproximadamente 50 pessoas.

Essas equipes estão presentes em quatro Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) e no Complexo Hospitalar (uma no Hospital Municipal José Lucas Filho e outra na Maternidade Juventina Paula de Jesus).

O SAD tem capacidade para atender a até 40 crianças na pediatria, 40 pessoas na ortopedia e 240 na clínica médica, totalizando até 320 pacientes que podem ser atendido no âmbito do programa.

De acordo com o diretor do Departamento de Atenção Domiciliar da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Joanilson Santos Guimarães, a média do tempo de espera por uma cirurgia ortopédica de pacientes atendidos pelo SAD, que até junho de 2017 era de 30 a 45 dias, atualmente é de cerca de sete dias. “Essa diminuição expressiva do tempo médio de espera ocorreu em função das ações de gestão da atual administração da cidade, tais como o aumento da quantidade de leitos disponíveis em todo Complexo Hospitalar ao longo do ano (dos 199 encontrados no início de 2017 para os 360 atuais), a abertura de agendas extras para exames e consultas médicas, a realização de mutirões em ortopedia, a reestruturação de escalas, a contratação de mais profissionais de saúde e as melhorias recebidas nas Unidades de Pronto Atendimento (UPA)”, assevera Joanilson.

Repórter: Carolina Brauer

Foto: Fábio Silva

Data: 19/06/2018

Grupo Conservo promove treinamento aos funcionários do Complexo Hospitalar de Contagem

A Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria Municipal de Saúde(SMS), realiza hoje(22) e amanhã(23) treinamento para funcionários da limpeza do Complexo Hospitalar de Contagem(CHC).  Esse treinamento é uma parceria com o Grupo Conservo e a Prefeitura de Contagem e tem como objetivo a Biossegurança.

Rafael Oliveira dos Santos, Técnico de Segurança do Trabalho do Grupo Conservo, diz que o intuito é passar o Treinamento de NR 2 e Técnicas e Práticas de LimpezaO objetivo do treinamento é fazer com  que os funcionários apliquem às práticas de limpeza, bem como a segurança no trabalho. O treinamento tem carga horária de 4h, além da emissão de certificado conforme lista de presença.

Ainda segundo Rafael, o treinamento é uma parceria do Grupo Conservo com o HMC . Para ele, o relacionamento com a área de Biossegurança do Hospital e um evento como este, é de muita importância para manter a qualidade nos serviços prestados ao hospital.

Aline Alves Martins Dias é auxiliar de limpeza no Hospital e relata a importância de um treinamento como este para melhoria e aplicação das técnicas no trabalho.

Repórter: Jaiderson Henrique (sob supervisão de Aída Matos)

Foto: Adelcio R. Barbosa

Data: 22/05/2018

 

Projeto inovador busca humanizar atendimento na Saúde

Serão contratados estudantes de enfermagem, eles serão responsáveis pelo primeiro acolhimento

 

Uma iniciativa ousada da Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria de Saúde, visa humanizar o atendimento nas unidades de saúde da cidade com o “Projeto Cuidar”. Popularmente conhecido como ‘Posso Ajudar?’, a ideia está em fase de implementação e, inicialmente, será implantado nas Unidades de Pronto Atendimento (UPA´S) e no Complexo Hospitalar.

O secretário de Saúde, Bruno Diniz destacou a importância desse projeto, explicando que estudantes de enfermagem darão o primeiro acolhimento. “Muitas vezes as pessoas chegam perdidas as unidades, o Projeto Cuidar, dará o primeiro auxílio, às vezes uma palavra amiga já acalma o usuário em um momento de dor”, disse.

Serão contratados 14 estudantes de enfermagem, a partir do 5º período. Nessa quarta-feira (25), foi promovido o processo seletivo para escolher os finalistas. No total, 63 estudantes se inscreveram, 24 compareceram ao processo. A seleção foi feita em duas etapas: teórica (prova) e prática.

Dos 24 participantes iniciais, 19 passaram para a segunda fase. Na parte prática, foi promovido um teatro do Grupo Agente em Cena, simulando como seria o dia a dia de uma UPA. “Olhamos a desenvoltura dos estudantes para saber como eles se comportariam em uma situação real”, destacou a diretora-geral do Agente em Cena, Rubia Mageste.

Antes que o projeto comece a funcionar, os alunos passarão por um treinamento para conhecer o cotidiano das unidades de saúde, e de como deverá ser o atendimento. “Estamos implementando em Contagem um projeto espelho, que dando certo, poderemos replicar para outras unidades de saúde”, destacou o assessor a Secretaria de Saúde, Alexandre Vianna de Andrade.

Os estudantes aprovados receberão nos próximos dias um e-mail confirmando a seleção no processo.

 

Repórter: Lucas Santos

Foto: Elivan Félix

Data: 27/04/2018