Posts com a Tag ‘Combate à Dengue’

Unidades Sentinelas funcionaram no feriado de 1º de maio para atendimento de pacientes com suspeita de dengue

As 30 UBS Sentinelas, em todas as oito regionais de Contagem, ficaram abertas das 7h às 17h

Dores no corpo, nos ossos e articulações, além de febre, prostração e manchas. Sintomas comuns em casos de dengue têm perturbado muitos contagenses. A estudante Rafaela Shineider, 19 anos, residente no bairro Santa Maria, na regional Industrial, foi vítima do mosquito Aedes aegypti. Apesar de debilitada pelos sintomas da doença, a estudante estava muito satisfeita com o atendimento na UBS Bandeirantes, no bairro de mesmo nome.

Depois de esperar por seis horas para ser atendida, por meio de um plano de saúde em hospital particular, na segunda-feira (29), Rafaela foi informada de que o resultado do exame só ficaria pronto na sexta-feira (3). Indignada, a moça resolveu procurar a UBS próxima de sua residência no final da tarde de terça-feira (30). “A UBS estava quase fechando, mas fui prontamente atendida e me pediram para voltar no dia seguinte. Estou desde cedo na hidratação e o resultado do teste de dengue deve sair daqui a pouco. Estou me sentindo melhor e muito agradecida com o atendimento, principalmente por ser feriado”, ressaltou a paciente.

De acordo com a gerente da Unidade, Edinelle Vieira, apesar da grande procura, o atendimento no feriado foi tranquilo. “Estamos trabalhando com equipe completa e contamos com a excelente estrutura da UBS. A Sentinela está sendo de grande valia neste momento atípico da dengue em nossa cidade, e todos estão sendo atendidos e medicados”, informou.

Reforço no combate as arboviroses

As Unidades Sentinelas, criadas pela Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, são novidade no município e reforçam o atendimento de casos de suspeita de dengue, que também são feitos em 74 Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e cinco UPAs da cidade. Além do tratamento das arboviroses, o usuário pode tomar a vacina de gripe nas Unidades Sentinelas.

As 30 Unidades Sentinelas são equipadas com insumos necessários no atendimento a pacientes com suspeita de dengue, zika, chikungunya e febre amarela, as chamadas arboviroses, como aparelhos de medir pressão e material para hidratação venosa e teste de dengue.

Médicos, enfermeiros e técnicos de enfermagem também vêm sendo capacitados para o atendimento de pessoas com sinais de dengue, e os Agentes Comunitários de Saúde (ACSs) do município seguem atuando junto à comunidade, informando sobre as arboviroses, seus sinais, sintomas e riscos de agravamento.

 

 Repórter: Diúde Campos

Foto: Geraldo Tadeu

Data: 03/05/25019

Defesa Civil faz ação de combate ao mosquito Aedes aegypti no bairro Santa Maria

Mais quatro bairros serão visitados nos próximos dias: Estrela Dalva, Parque Recreio, Vargem das Flores e Guanabara

A Defesa Civil de Contagem, em conjunto com a Secretaria Municipal de Saúde, realizou, na quarta-feira (17), uma blitz de prevenção e combate ao mosquito Aedes aegypti na Praça Santa Maria, no bairro Santa Maria.

A ação é o início de um conjunto de atividades da Defesa Civil com objetivo de levar informações, auxiliar os agentes de saúde nas atividades e dar suporte à população de Contagem.

A Defesa Civil, com auxílio das entidades jurídicas do município, atuará no combate à dengue disponibilizando frota e equipes para fazerem vistorias em lotes vagos e casas abandonadas.

As ações prosseguem na próxima semana, nos seguintes locais:

Segunda-feira (22), das 9h às 10h, no bairro Estrela Dalva

Segunda-feira (22), das 15h às 17h, no bairro Parque Recreio

Quarta-feira (24), das 9h às 10h, no bairro Vargem das Flores A

Quarta-feira (24), das 9h às 10h, no bairro Guanabara – Ressaca.

 

Foto: Divulgação

Data: 17/04/2019

 

Com participação de agentes de combate às endemias, premiado filme ‘Temporada’ retrata a missão que eles têm em Contagem e a estreita relação com as comunidades

Protagonizado pela atriz Grace Passô, longa do cineasta contagense André Novais Oliveira foi filmado no Industrial e mostra a atuação dos servidores municipais Jade e Hélio

O Agente de Combate às Endemias (ACE) tem a função de vigilância, prevenção e controle de doenças. São fundamentais no combate à dengue, zika, Chikungunya e febre amarela, as chamadas arboviroses, além da leishmaniose. O difícil trabalho desta peça fundamental no Sistema Único de Saúde (SUS) em Contagem, a terceira cidade mais populosa de Minas, com quase 700 mil habitantes, ganhou as telas do cinema. Protagonizado pela atriz Grace Passô, o filme “Temporada” foi gravado na regional Industrial e tem a participação de dois ACEs que atuam no Município.

O longa-metragem do cineasta contagense André Novais Oliveira ganhou cinco prêmios na edição 2018 do badalado Festival de Cinema de Brasília. No enredo, Grace Passô é Juliana, que acaba de se mudar de Itaúna, no interior, para começar uma nova vida trabalhando como ACE em Contagem. Além dos percalços da função nas andanças pela cidade grande, debaixo de sol ou chuva, levando portadas na cara e recusas no exercício da atividade, ela enfrenta todas as dificuldades de uma mulher negra, acima do peso dito ideal, da periferia e que enfrenta dificuldades no relacionamento com o marido.

Em janeiro e fevereiro deste ano “Temporada” esteve em cartaz no ItaúPower, em uma das mais de 15 salas de cinema dos shoppings de Contagem. Para dar naturalidade e verossimilhança ao filme, Janderlane de Souza, a Jade, interpreta Marcelina, e Hélio Ricardo conta sua própria história. Eles não são atores, mas fazem parte da equipe de cerca de 250 ACEs que trabalham em Contagem.

A convite do Portal da Prefeitura, os dois voltaram a alguns dos locais onde o longa foi gravado, no Industrial, para reviver momentos inesquecíveis. Aos poucos, deixaram transparecer que vida de ator também não é fácil. “Na cena do escadão, por exemplo, tivemos que subir e descer os 72 degraus mais de cinco vezes”, conta Hélio. “Tivemos que repetir algumas vezes a cena da vacinação contra a raiva nos cachorros”, relembra Jade.

Os ACEs relembram o esforço de “atores” na cena da escadaria

No dia a dia de um ACE, Jade e Hélio fazem visitas domiciliares e orientam as comunidades sobre a correta destinação do lixo e dos chamados inservíveis, recipientes descartados que podem acumular água, como pneus, latas, vidros, garrafas, vasos de flores e seus pratinhos e até tampinhas de garrafa. Também chamam a atenção para os cuidados com caixas d’água, cisternas, piscinas e bebedouros de animais.

Realidades

Mesmo que “Temporada” não seja um filme que aborde de forma explícita temas como racismo e empoderamento feminino, essas questões vão aparecendo à medida que o cotidiano dos personagens se desenrola: a história de Juliana é a de muitas mulheres Brasil afora. Ao longo do filme, a ACE visita casas, conhece novas realidades e o cotidiano da periferia de Contagem.

Tão comum em outras áreas periféricas, essa realidade vai emergindo em meio à monotonia das cidades do interior, onde é possível tomar um cafezinho com bolo à tarde com alguém que confidencia memórias e recordações de um tempo ido. Aos poucos, olhares profundamente humanos surgem no contexto do combate às endemias.

Confira a premiação de “Temporada” na 51ª edição do Festival de Brasília do Cinema Brasileiro:
Melhor filme (Prêmio Técnico Dot Cine)
Melhor atriz: Grace Passô
Melhor ator coadjuvante: Russão
Melhor fotografia: Wilsa Esser
Melhor direção de arte: Diogo Hayashi

 

Repórter: Carolina Brauer

Foto: Paulo Pereira

Data: 03/04/2019

Secretaria Municipal de Saúde distribuirá repelentes para servidores das UBS

Medida é mais uma ação da Prefeitura de Contagem para combater as arboviroses

A Secretaria Municipal de Saúde, em mais uma ação de combate às doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, decidiu distribuir gratuitamente repelentes aos servidores da Atenção Básica. A partir da próxima semana, cada um dos 1.745 profissionais das Unidades Básicas de Saúde de Contagem receberá um frasco de 200 ml de repelente. O efeito do produto dura 10 horas, e cada frasco deverá servir por um mês.

Essa é mais uma das ações da Prefeitura de Contagem no combate às arboviroses, como dengue, zika, chikungunya e febre amarela. No trabalho de prevenção, os Agentes de Combate às Endemias (ACEs) visitam residências e passam orientações quanto à correta destinação do lixo. Há também os mutirões de limpeza, que recolhem, nas áreas mais críticas, entulho e objetos que podem se tornar focos do Aedes.

O popular “fumacê” já iniciou a aplicação de inseticida nos bairros de Contagem. Nessa ação, um veículo, equipado com uma bomba pulverizadora, percorre as ruas da cidade para borrifar pequenas quantidades de um inseticida capaz de eliminar os mosquitos que estiverem no local.

A Secretaria de Saúde também faz pesquisas entomológicas por meio do Levantamento de Índices Rápido para o Aedes agypti (LIRAa) e da colocação, em pontos estratégicos, de armadilhas de ovoposição para contagem de ovos do vetor, chamadas “ovitrampas”. Atualmente, há 517 ovitrampas espalhadas pelo município.

 

Repórter: Eugênio Moreira 

Foto: Adelcio Ramos Barbosa

Data: 29/03/2019

Comitê Intersetorial convoca a população para a luta contra o Aedes

Plano de Contingência e Enfrentamento às Arboviroses tem como foco monitorar dados para reduzir os riscos de surtos.

Com o calor e a estação das chuvas, todo o cuidado é pouco quando se trata de arboviroses (dengue, Zika vírus, febre chikungunya e febre amarela). A Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria de Saúde, desde o ano passado, realiza programas e encontros para debater ações de combate e conscientização sobre as arboviroses.

Entre as ações, está a formação de um Comitê Intersetorial para Combate às Arboviroses. O comitê é formado por representantes de diversas secretarias municipais de Contagem. “O objetivo do comitê é que os representantes levem às secretarias as propostas debatidas, para realizarmos ações em conjunto”, destaca a subsecretária de Assistência em Saúde Kênia Carvalho.

Nessa quarta-feira (23), o comitê se reuniu para a apresentação do Plano de Contingência e Enfrentamento às Arboviroses. O plano tem como foco, no combate da transmissão epidêmica para reduzir o impacto das epidemias, monitorar dados buscando reduzir riscos de surtos.

A luta é de todos

Em 2016, ano em que ocorreu o último surto, foram notificados cerca de 44 mil casos de dengue, sendo cerca 23 mil confirmados. Em 2018, foram notificados 1.258 casos e 313 confirmados.

Segundo o médico veterinário da Secretaria de Saúde, José Renato de Rezende Costa, o objetivo é evitar um novo surto. “Monitoramento e vigilância para combater as arboviroses, e para isso a participação da população é fundamental”, ressalta José Renato.

Ações

Além do comitê, a Secretaria de Saúde em conjunto com a Limpeza Urbana realiza mutirões de limpezas por toda a cidade. Além de limpar, conscientiza os moradores. Contagem ainda conta com 517 ovitrampas, que são armadilhas que combatem a proliferação do Aedes aegypti.

A Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, promoveu no último sábado (19) a campanha “Xô Dengue”, juntamente com o Dia D de Vacinação Contra a Febre Amarela, na Feira de Artesanato do Eldorado. Panfletos foram distribuídos para esclarecer dúvidas de quem passeava pela feira.

Estão programadas ações em todas as regionais para combater a dengue, além de visitas permanentes de Agentes de Endemias. Os Distritos Regionais de Saúde promoverão ações educativas nas oito regionais.

 

Repórter: Lucas Santos 

Foto: Adelcio Ramos Barbosa 

Data: 24/01/2019

Contagem Promove Campanha “Xô Dengue”

Para incentivar o combate à dengue, a Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, promoveu no último sábado (19) a campanha “Xô Dengue”, juntamente com o Dia D de Vacinação Contra a Febre Amarela, na Feira de Artesanato do Eldorado.

Além de panfletos distribuídos para esclarecer dúvidas de quem passeava pela feira, o grupo de teatro “Agente em Cena” entrou no clima de carnaval e desfilou cantando marchinhas de conscientização junto com o personagem popular e brincante Mestre Amâncio. A equipe do Movimenta Contagem também abraçou a campanha e realizou um aulão no local.

O administrado da Regional Eldorado, José Carlos Menezes, mais conhecido como Zezé, reforça que a campanha tem como objetivo alertar a população sobre a proliferação do mosquito Aedes Egypti que transmite além da dengue, zika,  chikungunya e febre amarela.

Para a moradora da cidade, Talita Hanna, a campanha é fundamental para fazer com que o cidadão entenda que a participação de cada um é essencial para eliminar os locais de proliferação do mosquito. “A campanha só terá sucesso se a população entrar na guerra de combate à dengue junto com a prefeitura, o cidadão precisa entender que para eliminar os focos depende da atitude de cada um”, destaca.

 

Repórter: Nayara Vianna 

Foto: Ronaldo Leandro 

Data: 22/01/2019

Não deixe carro abandonado virar foco do Aedes aegypti

Ligue para a Transcon e denuncie, para que o automóvel possa ser recolhido

Veículos que não tem condições de tráfegar e são abandonados em vias públicas geram vários transtornos. Podem, por exemplo, se transformar em focos do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika virus e febre chikungunya. Também podem prejudicar o fluxo e até aumentar o risco de acidentes no local onde foram deixados.

Após as denuncias, a Prefeitura de Contagem, por meio da Autarquia Municipal de Trânsito e Transportes (Transcon), só faz a remoção dos veículos depois que os mesmo são verificado por um agente segundo o Decreto 940/2016. Quando comprovado o abandono do automóvel é emitida uma notificação, localizado o proprietário de tal veículo, esta notificação é entregue e este terá o prazo de cinco dias para remoção deste.

Em casos de não localização do proprietário, a notificação é publicada no Diário Oficial do Município e inicia um prazo de cinco dias para a remoção.

Depois desse prazo, o veiculo é levado ao pátio da TransCon e para reaver o mesmo, o proprietário deverá pagar as custas de estadia e remoção.

before

Acúmulo de água em partes dos automóveis aumenta risco de disseminação da dengue

 

“O acúmulo de lixo e água nos veículos pode provocar doenças aos cidadãos. Por isso, precisamos retirar esses automóveis das ruas. Outro fator preocupante são os usuários de drogas, que usam esses carros como pontos para consumo”, destaca o chefe da Divisão de Operações de Trânsito da Transcon, Thiago Silva.

As denúncias são recebidas pela Central de Operações e Fiscalização de Trânsito no número (31) 3398-8565. 

Data: 19/10/2017

Repórter: Sarah Mansur ( Sob a supervisão de Ernesto Braga)

Fotos: Geraldo Tadeu

Projeto inovador no combate à dengue chega a Contagem

Armadilhas atraem fêmeas do mosquito Aedes aegypti facilitando o monitoramento

O intuito é atrair as fêmeas do mosquito para que coloquem os ovos na armadilha

 Sinval Correa da Silva, mora com sua esposa no bairro Industrial. Em 2016, os dois sofreram com a dengue, segundo ele “uma doença terrível”. Sinval e sua esposa fazem cotidianamente ações para evitar o acúmulo de água, uma vez que o mosquito deposita seus ovos em recipientes cheios do líquido. “Nós tentamos fazer nossa parte, mas às vezes a vizinhança não colabora”, concluiu.

Por ser uma referência na região, a casa de Sinval recebeu uma armadilha para combater a proliferação da dengue. O projeto “Ovitrampas”, implementado pela Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, consiste com colocar armadilhas com o objetivo de monitorar a proliferação do Aedes aegypti. “É uma atitude louvável da prefeitura para combater a dengue”, reforçou .

O intuito é atrair as fêmeas do mosquito para que coloquem os ovos na armadilha. O equipamento fica na residência por um período de sete dias, voltando a ser instalada após 15 dias. Pela quantidade de ovos, ou ausência deles, a prefeitura saberá se há fêmeas com foco no raio da armadilha. A cada semana, o material é enviado para um laboratório para conferência. 

A supervisora de Agentes de Endemias, Cíntia Fernanda, ressaltou que “caso a região seja foco, a Secretaria de Saúde poderá fazer uma ação mais incisiva na região”. Ela destaca que dessa forma a prefeitura terá um mapa dos focos no município. “Não adianta colocar a armadilha onde já sabemos que é foco de dengue”, revela Cíntia.

O Distrito de Saúde, da Regional Industrial, será piloto na cidade, sendo o primeiro a receber o projeto. Se a ação for um sucesso, será replicado em toda Contagem. A armadilha é composta por uma solução de água e capim colonião. Cada equipamento tem um alcance de 200 metros². 

 Contagem contra a Dengue

O projeto está sendo implementado em Contagem, pelo médico veterinário, Marco Túlio de Oliveira, após quatro anos de estudos. Belo Horizonte já realiza uma ação semelhante há mais de 10 anos. “O diferencial proposto em Contagem é usar essas armadilhas como carro chefe no controle do Aedes devido à sensibilidade da armadilha”, citou Marco Túlio. Em BH, são apenas contabilizados os dados, não há uma ação efetiva.

 

A ação foi aprovada pela Secretaria de Estado da Saúde que irá subsidiar o

Cada equipamento tem um alcance de 200 metros²s os dados, não há uma ação efetiva.

município com insumos necessários para implantação. A expectativa é que o Ovitrampas chegue a todos os cantos da cidade. “Até o final de setembro, as 488 armadilhas estarão implantadas nas oito regionais de Contagem”, reforçou o especialista.