Posts com a Tag ‘CER IV’

Intérpretes que atendem estudantes de Contagem passam por formação

Mais de 70 intérpretes e instrutores de Libras que atendem os estudantes surdos ou com perda auditiva progressiva nas escolas do município participaram da formação

Na última segunda-feira (14/10), as secretarias municipais de Educação e de Saúde deram, no Centro Especializado em Reabilitação (CER IV), início à terceira Formação Presencial de Profissionais de Apoio à Inclusão que atuam na rede de ensino de Contagem. Mais de 70 intérpretes e instrutores da Língua Brasileira de Sinais (Libras), que atendem os estudantes surdos ou com perda auditiva progressiva nas escolas municipais, participaram da formação.

“A parceria entre as secretarias municipais em relação à inclusão e ao atendimento educacional dos estudantes com deficiência é fundamental. Na inclusão, o pedagógico e o clínico não se dissociam. O estudante que é acompanhado pela saúde tem melhor qualidade de vida, tendo assim, mais condição de se apropriar dos conteúdos pedagógicos. São pequenos detalhes que os profissionais da reabilitação transmitem aos educadores e que fazem a diferença na qualidade de ensino do estudante e de seu desenvolvimento”, destacou a superintendente de Projetos Especiais e Parcerias, Ludmilla Skrepchuk Soares.

Os participantes  tiveram a oportunidade de conversar com os profissionais da área clinica sobre a questão da deficiência auditiva e procedimentos cirúrgicos, tais como aparelhos e implantes, e como esses recursos tecnológicos contribuem no processo pedagógico de aprendizagem.  No período da tarde participaram de uma palestra sobre materiais didáticos específicos  para a educação do público com deficiência auditiva.

Atualmente, 40 estudantes com surdez total estão matriculados no ensino fundamental de Contagem e cerca de 19 estudantes com perda auditiva progressiva estão em processo de aprendizagem da língua brasileira de sinais.

 

 

Repórter:  Nelson Augusto

Foto: Adelcio R. Barbosa

Data: 15/10/2019

CER IV oferta atendimento de ortopedia para os pacientes

O atendimento foi iniciado no dia 19 de julho e será feito uma vez por semana

Os pacientes que utilizam os serviços do Centro Especializado em Reabilitação Tipo IV (CER IV), localizado no bairro Europa, na Regional Sede, contam com uma nova especialidade no atendimento. Desde o dia 19/7, o CER IV iniciou a assistência e o acompanhamento de ortopedia. O atendimento será feita uma vez por semana pela ortopedista e traumatologista, especializada em ortopedia pediátrica, Dra. Pierina Formentini.

“Ter o atendimento ortopédico no CER IV é muito importante. Minha filha faz acompanhamento aqui com fisioterapeuta e fonoaudiólogo, com a chegada da ortopedista, ela fará tudo no mesmo lugar. Isso torna o os procedimentos mais práticos”, disse Natalia de Oliveira Moraes, 31, que semanalmente vai ao CER IV para acompanhar sua filha Júlia de Oliveira Vieira, 1. Júlia foi uma das primeiras pacientes a ser atendida no serviço de ortopedia.

O Centro Especializado em Reabilitação é incluído na categoria IV, por atender quatro tipos de deficiência: física, visual, intelectual e auditiva.

 

 

 

Repórter:  Nelson Augusto

Foto: Adelcio R. Barbosa

Data: 05/08/2019

CER IV Contagem amplia número de colabores, de 44 para 70

O CER IV é destinado à ampliação dos serviços de saúde direcionados às pessoas com deficiências física, mental, visual e auditiva

Essa segunda-feira (5) foi mais um dia marcante entre tantos do Centro Especializado em Reabilitação (CER IV). Os colabores do centro se reuniram com o objetivo de integrar os novos e antigos profissionais. A recepção calorosa contou com um café da manhã especial. Segundo a gestora de Saúde do CER IV, Daniela Teodoro, é um momento de celebrar. “Quando assumimos eram 44 colaboradores, passamos agora para 70”. O CER IV é destinado à ampliação dos serviços de saúde direcionados às pessoas com deficiências física, mental, visual e auditiva.

Localizado no bairro Europa, na Regional Sede, o Centro Especializado em Reabilitação Tipo IV (CER IV), tem a previsão de atender cerca de 700 pessoas por mês. Para ter acesso ao CER IV, o usuário deverá se encaminhar à Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima da sua residência.

APAE e CER IV

Inaugurado em novembro 2018, pelo Prefeito de Contagem, Alex de Freitas, o CER IV é gerido por meio de uma parceria entre a Prefeitura de Contagem e a Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de Belo Horizonte. O deputado Federal Eduardo Barbosa fez um breve resumo, no encontro, da história do surgimento da APAE no Brasil, a luta e os desafios em pleno ano de 1954. O deputado é um “Apaeano”, ou seja, pessoa que ajuda, auxilia ou participa do movimento das APAEs. Eduardo Barbosa destacou a responsabilidade dos novos e antigos colaborares do CER IV. “Aonde estiverem, vocês serão a defesa dos direitos das pessoas com deficiência e têm como dever pautar outras pessoas nessa luta”.

 

 

 

Repórter:  Lucas Santos

Foto: Fabio Gomes

Data: 05/08/2019

 

 

 

Cuidadores de crianças com deficiência recebem capacitação no CER IV

A Secretaria Municipal de Educação (SEDUC), em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde, promoveu, na última semana, no auditório do CER IV, o curso de Capacitação para Cuidadores de Crianças com Deficiência. O evento abordou as quatro áreas da deficiência (auditiva, física, auditiva e intelectual).

De acordo com a superintendente de Projetos Especiais e Parcerias da Secretaria Municipal de Educação (Seduc), Ludmilla Skrepchuk, a capacitação é fundamental para os cuidadores, pois são eles que lidam diariamente com o manejo dos estudantes com deficiências.“A formação que está sendo oferecida no CER IV apresenta um arcabouço de informações e dicas para os cuidadores a fim de que possam melhorar a qualidade do atendimento dos estudantes nas escolas”, avalia.

Ainda, segundo Ludmilla,  a capacitação contribui para a formação profissional porque, no processo de educação escolar, o pedagógico e o clínico não se dissociam. “ Para que o aluno com deficiência tenha uma boa socialização no ambiente escolar e também participe das aprendizagens, é importante que ele esteja medicado e frequente terapias. Enfim, esteja em um processo de reabilitação constante para que possa ter um bom desenvolvimento na escola”, destacou.

Durante a capacitação, a fisioterapeuta, Aline de Oliveira, discorreu sobre conceito, causas, tipos, principais doenças e como lidar com as pessoas com deficiência física. “É mais uma conversa para sabermos quais são as dificuldades e os desafios, quais os manejos e como os cuidadores podem ajudar as crianças”. Para a cuidadora, Tamara Oliveira, o curso foi instrutivo. “Aprendi muitas coisas importantes e tirei muitas dúvidas. Agora, que entendo mais das crianças com deficiências, vou poder ajudá-las com mais precisão”, explicou.

O curso ocorreu entre os dias 22 e 25/7. Foram capacitados cerca de cem profissionais, divididos em quatro turmas. A capacitação foi promovida para cuidadores que acompanham os estudantes com deficiência nas escolas municipais e nas unidades de educação infantil (Umeis).

 

 

Repórter:  Lorena Campos

Foto: Lucas Santos

Data: 25/07/2019

 

 

Projeto alia nutrição e fisioterapia no tratamento de pacientes do CER IV

Semanalmente são oferecidos aos usuários crônicos uma roda de conversa, chamada “Cuidados Prolongados”

O Centro Especializado em Reabilitação (CER IV) oferece, semanalmente, aos usuários crônicos a roda de conversa “Cuidados Prolongados”, com o intuito de compartilhar e  orientar pacientes e familiares sobre dificuldades e cuidados que se deve ter no dia a dia. O grupo é formado por profissionais da área de  fisioterapia, fonoaudiologia e nutrição. “É uma abordagem terapêutica que visa à orientação e ao esclarecimento. A gente faz de acordo com as demandas deles também”, explica a fisioterapeuta, Joana Vaz.

De acordo com a nutricionista, Karina Rachid, os usuários que participam da “roda de conversa” possuem disfagia – dificuldade na deglutição dos alimentos desde a fase oral até chegar ao estômago. “Eles correm o risco de aspirar, por isso, tem todo um trabalho para uma alimentação de forma segura”, avalia a nutricionista.

Joana Vaz explica que as orientações são muito importantes para os familiares, pois são eles que cuidam dos pacientes no dia a dia. “Buscamos uma qualidade de vida para eles e o que facilita a reabilitação é o trabalho conjunto entre nós e seus familiares. Então, a reabilitação começa aqui e termina em casa”, finalizou.

Encaixa-se no grupo “Cuidados Prolongados”, usuários crônicos com disfagia que já passaram pelo processo de reabilitação e que chegaram ao limite terapêutico. A roda de conversa acontece geralmente às sextas-feiras, no horário das 14h40 à 15h40.

 

 

Repórter: Lorena Campos 

Foto: Fábio Silva

Data: 23/07/2019

 

 

 

 

Prefeitura retoma entrega de cadeira de rodas para banho e distribui 110 equipamentos no CER IV

Evanilde (à esquerda) comemorou a entrega do equipamento ao filho dela

Distribuição havia sido interrompida em 2013 e foi reiniciada para garantir mais autonomia e conforto dos agraciados

Moradora da regional Vargem das Flores, Evanilde Oliveira esbanjou alegria na Oficina Ortopédica do Centro Especializado em Reabilitação tipo IV (CER IV). O filho dela, Jean Oliveira, foi um dos 110 contemplados com cadeira de rodas para banho. Demanda antiga, o equipamento não era distribuído desde 2013.

O uso da cadeira de roda é a forma mais segura para acamados, cadeirantes e idosos tomarem banho. Foram entregues dez na semana passada e as outras ocorrerão ao longo das próximas semanas.

Evanilde ficou muito grata com o equipamento que o filho dela recebeu. “Estávamos esperando essa cadeira há mais ou menos três anos. Será muito importante para o dia a dia dele”.

A gerente de reabilitação da Oficina Ortopédica do CER IV, Aline de Oliveira, destacou o que esse momento representa para o Município. “Vai garantir mais autonomia aos contemplados, melhorar a mobilidade e dar mais conforto tanto para o paciente quanto para o cuidador”.

Acesso

Para ter acesso aos serviços do CER IV o usuário deverá se encaminhar à Unidade Básica de Saúde (UBS) mais próxima de onde mora. Ele será avaliado pela Equipe de Saúde da Família e pelo Núcleo Ampliado de Saúde da Família (NASF).

Posteriormente, será encaminhado ao Centro de Autorização de Procedimentos (Ceaps), a porta de entrada para o CER IV.

 

 

Repórter: Lucas Santos

Foto: Adelcio R. Barbosa

Data: 16/07/2019

 

 

 

Contemplado com tutor ortopédico no CER IV, Gabriel ganha estabilidade ao caminhar

Gabriel comemora os benefícios do tutor ortopédico

Ele foi um dos 23 beneficiados com órtese e prótese nesta semana

Morador da regional Sede, Gabriel Luciano, de 13 anos, faz tratamento com fonoaudióloga e fisioterapeuta no Centro Especializado em Reabilitação tipo IV (CER IV) desde fevereiro. Devido à curvatura das pernas, ele tem dificuldade para caminhar.

Foi recomendado ao adolescente o uso de um tutor ortopédico, indicado para alongamento ou estabilidade de membros inferiores devido a deformidades nos pés ou tornozelos, que causam instabilidade ao andar. Este incômodo será minimizado a partir de agora.

Gabriel foi um dos 23 beneficiados com órtese e prótese. As entregas foram feitas nesta semana na Oficina Ortopédica do CER IV. “Há cerca de dois anos tentávamos um tutor para o Gabriel, Fico muito feliz, pois dará mais equilíbrio a ele na hora de andar”, comemora Elisanna de Araújo, mãe do garoto.

Foi mais uma ação da Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), no CER IV. Destaque na entrega para os tutores, muletas, braços e pernas ortopédicas fabricados de acordo com a necessidade e avaliação do usuário.

A gerente de reabilitação da Oficina Ortopédica do CER IV, Aline de Oliveira, destacou a importância dessa entrega para os pacientes. “Propiciamos autonomia para todos eles, ao reinserimos uma melhor mobilidade.”

 

 

 

Repórter: Lucas Santos

Foto: Adelcio R. Barbosa

Data: 12/07/2019

 

Equipe do CER IV recebe capacitação dos profissionais do Samu

Treinamento ensina a lidar com os pacientes até a chegada da equipe do Samu

O Centro Especializado em Reabilitação tipo IV (CER IV) promoveu, na sexta-feira (17), uma capacitação para a equipe de profissionais realizada pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Contagem. O objetivo foi orientar os profissionais do CER IV a como proceder na hora de dar o primeiro socorro com mais agilidade, mais confiança e melhor qualidade até que o Samu chegue ao local.

Uma das fisioterapeutas que participou do treinamento, Joana Vaz falou sobre a importância desse tipo de capacitação: “Nós achamos de extrema importância esse treinamento, já que ele nos ensina a lidar, nesse primeiro momento, com os pacientes. Aprendemos a agir com nossos usuários até conseguir um suporte do Samu, e isso é muito importante em qualquer eventualidade que possa acontecer”, avalia.

A gestora de Saúde do CER IV, Daniela Teodora, ressaltou que esse treinamento é fundamental já que o local recebe e atende usuários com as quatro modalidades de deficiências (física, mental, visual e auditiva) e de todas as idades: “É muito importante que os profissionais estejam capacitados e seguros em fazer esses primeiros socorros até o Samu chegar”.

Daniela Teodora lembrou ainda que, no Centro de Reabilitação, o atendimento é ambulatorial, atenção secundária, ou seja não é urgência e emergência. “Mas a gente precisa, como profissional de saúde e também outros profissionais, saber lidar com esse paciente que está convulsionando, sofrendo engasgo, que teve uma sincope, um desmaio”, ressaltou.

Treinamento

O treinamento foi realizado pelos enfermeiros do Samu Vanessa Avelar e Gleison Sergio Ferreira da Silva e contou com cerca de 20 profissionais da saúde, como fisioterapeutas, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais, psicólogos, enfermeiros, nutricionistas, além de porteiros, recepcionistas e pessoal administrativo. Na quinta feira (23), o restante da equipe passará pela mesma capacitação.

Os profissionais do Samu passaram orientações de primeiros socorros para crise convulsiva, criança com engasgamento, parada cardiorrespiratória e falta de ar. Também como agir em caso de quedas, que são atendimentos mais comuns no CER IV.

Parcerias

O treinamento surgiu de uma parceria do Samu com a equipe do CER IV e Apae. Além de fornecer assistências nas residências, socorrer acidentes e outras urgências, o Samu tem como uma de suas finalidades, por meio do Núcleo de Ensino Permanente (NEP), levar esse treinamento às escolas municipais e à população em geral.

O coordenador do Samu Contagem, Moisés Gabriel de Abreu, explicou que a equipe do NEP é composta por dois enfermeiros treinados, altamente capacitados, efetivos do Samu e experientes nesse tipo de treinamento.

 

Repórter: Milla Silva (sob supervisão de Lucas Santos)

Foto: Lucas Santos

Data: 20/05/2019

Oftalmologia do CER IV muda a vida de contagenses

Cerca de 30 pessoas são atendidas por mês pela oftalmologista Carolina Milagres

Bianca de Almeida, moradora do bairro Água Branca, regional Eldorado, levou a filha Elyza para a primeira consulta no Centro Especializado em Reabilitação tipo IV (CER IV). Elyza, de sete meses, fez consulta com um oftalmologista para avaliar a visão.

A mamãe com a filhinha no colo ficou muito grata com o atendimento no CER IV. “Foi muito bom o atendimento. A Elyza está passando por avaliação, será encaminhada para fisioterapia e otorrinolaringologista”, ressaltou Bianca de Almeida.

Elyza é uma das 30 pessoas atendidas mensalmente pela médica oftalmologista do CER IV, Carolina Milagres. A mãe levou a filha primeiramente a uma Unidade Básica de Saúde (UBS), próxima a sua casa. Da UBS, Elyza foi encaminhada para o CER IV.

A oftalmologista Carolina Milagres é especialista em baixa visão ou visão subnormal. Visão subnormal ou baixa visão ocorre quando há uma grande perda da visão (visão abaixo de 20% nos dois olhos), mas com alguma funcionalidade preservada (ao contrário da cegueira).

Segundo Carolina Milagres, há diversos tratamentos para a pessoa com baixa visão, desde fisioterapia a terapia ocupacional. “Nosso objetivo é incluir a pessoa na sociedade, adaptar o ambiente deles”, afirma. A médica diz que se sente grata toda vez que consegue ajudar uma pessoa com baixa visão. “É uma experiência ótima pode mudar a vida de um paciente”.

 

Repórter: Lucas Santos

Foto: Adelcio Ramos Barbosa

Data: 08/05/2019

Contagem passa a oferecer bolsas de ostomia a pacientes da rede pública

Mais de 300 pessoas já são atendidas com o novo serviço

Inaugurado em novembro de 2018, o Centro Especializado em Reabilitação tipo IV (CER IV) continua mudando a vida dos contagenses. Até o início de 2019, os moradores de Contagem com ostomia intestinais (colostomia e ileostomia) e ostomia urinárias eram obrigados a se deslocar até à capital para buscar as bolsas. Detalhe: esse deslocamento era mensal. Agora não será mais necessário.

Desde abril, o CER IV passou a oferecer esse serviço. Os moradores que já fazem uso ou que vierem a precisar da bolsa serão encaminhados para o CER IV. A bolsa coletora é um equipamento essencial para a pessoa ostomizada, pois funciona como uma extensão do seu corpo.

Atualmente, 343 pessoas recebem a bolsa no CER IV. São moradores de Contagem, Ibirité e Sarzedo. Os usuários são encaminhados pelas Unidades Básicas de Saúde e, em alguns casos, por hospitais.

A enfermeira do CER IV, Flávia Godoy, ressalta a importância de as bolsas de ostomia serem oferecidas em Contagem. Primeiro, ela destaca a praticidade, pois o deslocamento é menor. Além disso, Flávia Godoy comemora a oferta em si do serviço. “Cada bolsa custa em média R$ 80,00. Elas são importadas, e cada morador recebe de 10 a 30 por mês. Imagina o custo que sairia para cada usuário”.

O que é ostomia?

Segundo estimativa da Associação Brasileira de Ostomizados, no Brasil, há cerca de 400 mil pessoas ostomizadas. A ostomia, ou estomia de eliminação, é um procedimento cirúrgico realizado quando é preciso construir um novo trajeto para eliminar a urina e as fezes.

Normalmente, é realizado depois de condições traumáticas ou patológicas (como perfurações acidentais no abdômen, doenças no intestino, no reto e na bexiga), que podem gerar necessidade de uma ostomia para a manutenção da vida.

 

Repórter: Lucas Santos

Foto: Adelcio Ramos Barbosa

Data: 07/05/2019