Posts com a Tag ‘CCE Iria Diniz’

Ginástica laboral é implantada no Centro de Consultas Especializadas Iria Diniz

A ação, que faz parte do Movimenta Contagem, contou com a presença de mais de 35 servidores, na inauguração da primeira atividade no CCE Iria Diniz

Em decorrência dos desgastes que muitos profissionais sofrem entre uma problemas pessoais, ansiedade e tensões no dia a dia, estar bem fisicamente e com a saúde em dia é importante para manter o bem-estar e promover a melhora na qualidade de vida. Pensando em seus servidores, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) em parceria com o Núcleo de Incentivo à Cidadania (NIC) implantou nesta quinta-feira (09), a Ginástica Laboral também no CCE Iria Diniz.

Na ginástica laboral são realizados uma série de alongamentos e exercícios físicos no local de trabalho para evitar lesões dos colaboradores por esforço repetitivo ou doenças ocupacionais. Os exercícios são de intensidade média e não há restrição, todos podem fazer.

 A diretora de Gestão da unidade, Aliny Vasconcelos, ressaltou a importância da atividade no local. “Trazer a ginástica laboral para o CCE Iria Diniz foi muito importante para a humanização e valorização dos nossos profissionais e ao mesmo tempo promove a integração entre eles e o setores”, disse Aliny Vasconcelos.

A ação, que faz parte do Movimenta Contagem, contou com a presença de mais de 35 servidores, na inauguração da primeira atividade no CCE Iria Diniz. Entre eles, a presença da ginecologista e ultrasonografista, Tânia Mara Montijo Soares que relatou sobre a importância do projeto no coletivo para unir a equipe. “Eu achei super interessante, porque o nosso dia a dia é muito atribulado. O alongamento e a atividade física no local de trabalho é uma excelente idéia. A prática no coletivo proporciona a união da equipe”, afirmou Tânia Mara Montijo Soares.

A servidora da área administrativa, Rosângela Aparecida de Almeida e Costa, gostou da experiência e disse que a atividade será excelente não só para ela, mas também para os seus colegas. “Pelo o que eu já senti aqui, vai fazer muito bem para mim. Porque eu já estou com 60 anos, a vida anda meio parada e se eu movimentar o corpo vai me ajudar bastante”, disse Rosângela.

De acordo com o fisioterapeuta do projeto Movimenta Contagem, Rafael Fernandes, responsável por orientar as aulas nas unidades, o projeto que começou na Secretaria Municipal de Saúde (SMS) tem gerado bons resultados e está sendo bem aceito pelos participantes. Destacou ainda que existe a possibilidade de implantação das atividades do projeto no Hospital Municipal de Contagem e no Centro de Consultas Especializadas da Ressaca. A proposta está em processo de análise e aguardando confirmação.

 

Repórter: Ágatha Dumont (sob supervisão de Lucas Santos)

Foto: Lucas Santos 

Data: 09/08/2018

Saúde sem preconceito e sem discriminação

CTA de Contagem promove roda de conversa com transexuais para aproximá-las de serviços de saúde relacionados às ISTs / Aids

A garantia ao atendimento à saúde é uma prerrogativa de todo cidadão e toda cidadã brasileiros, respeitando-se suas especificidades, como aquelas relacionadas à orientação e práticas afetivas e sexuais de transexuais, pessoas que não se identificam com o gênero biológico e se vestem e se comportam como pessoas de outro sexo. Trata-se de um grupo que vive sob condições de violência, vulnerabilidade social, discriminação e estigma que, portanto, possui necessidades e demandas em saúde muito específicas e complexas. As experiências de preconceito e exclusão comuns às trajetórias das pessoas trans acabam por dificultar a iniciativa de busca por equipamentos de saúde, incluindo aqueles relacionados ao diagnóstico e tratamento de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST).

Com o objetivo de promover o acesso aos serviços do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) por pessoas trans, esclarecer dúvidas e falar sobre prevenção e tratamento das ISTs, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) promoveu uma roda de conversa em uma casa-pensão na região do Industrial. A visita à casa aconteceu na quinta-feira (12). Participaram do encontro seis das aproximadamente 12 trans, oriundas de diferentes lugares para além de Minas Gerais, como Alagoas, Pernambuco e Sergipe, que moram lá e trabalham na cidade como profissionais do sexo. A participação na roda de conversa se deu de forma voluntária.

O diálogo foi mediado por Simone Maia e Cláudia Oliveira, aconselhadoras do CTA de Contagem. A solicitação da visita de integrantes do CTA partiu de Giselle Rodrigues, que acolhe as meninas na casa. A ação foi viabilizada graças à articulação e iniciativa do coordenador do IST / Aids do Centro de Consultas Especializadas (CCE) Iria Diniz, Paulo Henrique Teixeira Belmiro.

Na ocasião, houve também distribuição de preservativos e de material informativo sobre a Profilaxia Pós-Exposição (PEP), que consiste no uso de medicamentos antiretrovirais após um possível contato com o vírus HIV em situações como violência sexual, relação sexual desprotegida e acidente ocupacional, e sobre a Profilaxia Pré-Exposição (PrEP), uso preventivo de medicamentos antes da exposição ao vírus do HIV. Já na sexta-feira (13), a equipe do CTA voltou à casa-pensão para fazer a testagem nas trans que quiseram fazer o teste.

O coordenador do programa IST / Aids, Paulo Henrique, comenta sobre a especificidade da ação. “É uma ação de promoção à saúde voltada a um público muito específico, de difícil acesso e vulnerável, que precisa de muita atenção e um olhar diferenciado”, afirma o coordenador.

Em muitos casos, o acesso aos serviços de saúde pelas trans vai se dar apenas via unidade de urgência, para lidar com estados já avançados da Aids. A aconselhadora Cláudia Oliveira relata que a procura das trans pela testagem é baixa. “Já temos no Serviço de Atendimento Especializado (SAE) esse público em tratamento, mas quando elas chegam ao SAE já houve a infecção. Viemos aqui para tentar promover o acesso antes que aconteça a contaminação”, argumenta Cláudia.

Contudo, em meio a histórias repletas de vivências como segregação, o estigma ligado à orientação e práticas afetivas e sexuais das trans e à infecção pelo vírus, há também narrativas de superação. “Há um paciente em tratamento lá no SAE que diz que o fato dele ter conseguido transitar na saúde por causa do HIV fez com que ele conseguisse transitar no espaço público”, assevera a aconselhadora Simone Maia.

Estigma e preconceito

Aos poucos, no decorrer da conversa da quinta-feira na casa-pensão da Giselle, vão aparecendo as dúvidas e as provas de que o estigma e a discriminação seguem como obstáculos para a prevenção e tratamento do HIV. No Brasil é possível contar com o acesso gratuito aos serviços de saúde relacionados ao HIV, que incluem prevenção, testagem, aconselhamento e tratamento. Na farmácia do SAE de Contagem, atualmente, cerca de 1.200 pessoas fazem tratamento regular mensal, retirando medicamento para controle e tratamento.

Entretanto, como aponta o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (UNAIDS) “o estigma e a discriminação prejudicam os esforços no enfrentamento à epidemia do HIV, ao fazer com que as pessoas tenham medo de procurar por informações, serviços e métodos que reduzam o risco de infecção, e também de adotar comportamentos mais seguros, com receio de que sejam levantadas suspeitas em relação ao seu estado sorológico”, diz a organização em publicação de 4/10/2017.

“Temos vergonha”, “não sabemos onde é”, “a gente não quer procurar”, “tem gente que sabe que tem e fica espalhando o vírus”, “eu prefiro não saber” “já vi uma bicha que era linda e, depois que descobriu que tinha o negócio, a bicha acabou” são algumas das respostas à pergunta sobre o porquê de as trans não aparecerem no CTA para se testar. “Como a gente é profissional do sexo, às vezes faz com camisinha, às vezes faz sem, se o cliente pede, ou se tem alguma química”, revela uma das meninas. “Eu não sei o que é um hospital há anos. Acho que só vou quando estiver naquele lugar”, desabafa outra.

O médico Leandro Cury de Lima Sousa, um dos infectologistas do Programa IST /Aids, confirma que as trans são um grupo com alta vulnerabilidade para o HIV. “É um grupo em que os índices de contágio ainda crescem, e isso é verificado em todo o Brasil. Embora as trans estejam sob condições de vulnerabilidade em virtude de dois fatores de risco, por serem transexuais e, em alguns casos, também profissionais do sexo, contam com pouca avaliação médica e não se testam com frequência. São um grupo que tem indicação para fazer uso da PrEP. Mas, na rotina do consultório, tenho atendido a muitas pessoas, de todas as idades, condutas sexuais e gêneros. É preciso que todos se previnam”, adverte o infectologista.

De acordo com o setor de Epidemiologia da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), em 2017, foram notificados 144 casos de HIV (sigla para o vírus causador da Aids) e 59 casos de Aids (quando o conjunto de sintomas e eventos que ocorrem devido à infecção por HIV se manifesta. O vírus pode passar por um processo de incubação de tempo variável antes do surgimento dos sintomas da doença). Já em 2018, de janeiro a junho, foram 53 casos de HIV confirmados e 20 casos de Aids. Todos os casos são confirmados em adultos (acima de 13 anos de idade).

Nome social para atendimento nas unidades de saúde

O Ministério da Saúde (MS) garante aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) o uso do nome social no cartão de identificação de usuários, conforme Portaria n° 1820, de 13 de agosto de 2009. O respeito do uso nome social e à forma como a pessoa se autorrefere e se autoidentifica é uma das condutas muito importante para a prestação de acolhimento humanizado das travestis.

CTA de Contagem – SAE / CCE Iria Diniz

O CTA funciona de segunda a quinta-feira, com distribuição de senhas às 7h30 e às 13h. O endereço é avenida João César de Oliveira, nº 2.889, no Eldorado. É solicitado um documento com foto. O CCE Iria Diniz conta com três médicos infectologistas-adulto e um médico infectologista-infantil.

 

Repórter: Carolina Brauer

Foto: Fábio Silva

Data: 13/07/2018

Contagem prioriza a saúde e segue com novas entregas de órteses e próteses

O destaque é para os calçados ortopédicos fabricados de acordo com a necessidade e avaliação do usuário

 

Maria de Lourdes Batista, 82 anos, tem dificuldades de mobilidade devido à diminuição de cinco centímetros no tamanho da perna esquerda, proveniente de um desgaste ósseo. Foi recomendada a moradora da região da Ressaca, um sapato ortopédico para melhorar a pisada, o equilíbrio e a aliviar o peso na coluna.

Durante a entrega dos sapatos, Maria de Lourdes que estava acompanhada do filho Wantuir Antônio Damasceno ficou comovida de felicidade. “Agora posso caminhar com mais segurança. Sinto muita dor nas mãos por causa do esforço que fazia com a bengala”, disse Maria de Lourdes.

Essa foi mais uma ação da Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), realizada nessa quarta-feira (27), no Centro de Consultas Especializadas Iria Diniz, que entregou da linha de órtese, prótese e meios de locomoção aos usuários com mobilidade reduzida. Dentre os objetos entregues, o destaque é para os calçados ortopédicos fabricados de acordo com a necessidade e avaliação do usuário.

O diretor da área médica da Secretaria de Saúde, Dr. Luiz Fernando Avelar dos Santos lembra a importância da retomada desse projeto após cinco anos de paralisação. “Creio que é mais uma demonstração do governo Alex de Freitas, que prioriza a saúde atendendo a demanda que foi reprimida desde 2013. Muitas pessoas já estavam aguardando o calçado ortopédico. A retomada desse projeto auxilia e muda a vida dessas pessoas”.

A referência técnica da Reabilitação da SMS, Renata Schettino, relatou sobre a importância dos calçados especiais para o usuário. “A adequação do calçado é importante para o melhor funcionamento do corpo do usuário por evitar dores e lesões subsequentes, em outros membros”, destacou Renata.

Seguindo em frente

Na última quarta-feira (20), a Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria de Saúde entregou 12 calçados ortopédicos. O usuário que precisa de alguma órtese ou prótese deverá procurar a unidade de saúde mais próxima de sua residência.

 

Reportagem: Ágatha Dumont (sob supervisão de Lucas Santos)

Foto: Ágatha Dumont

Data: 28/06/2018

Prefeitura retoma entrega de sapatos ortopédicos para pacientes com mobilidade reduzida

Após cinco anos parados, a Saúde do município retomou a linha de órtese, prótese e meios de locomoção

 

José Adilson Pimenta, 68 anos, tem dificuldades de mobilidade devido a um quadro de diabetes. Foi recomendado ao morador da região do Nacional um sapato ortopédico, para melhorar a pisada e diminuir as dores nas costas. José Adilson foi encaminhado para o Centro de Consultas Iria Diniz e na última quarta-feira (20), recebeu o esperado sapato ortopédico.

A ação foi uma realização da Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS). Após cinco anos parados, a Saúde do município retomou a linha de órtese, prótese e meios de locomoção que atende usuários com mobilidade reduzida. Na primeira etapa, 12 usuários foram contemplados.

Ele reside no bairro Jardim Alvorada, região caracterizada por morros, o que dificulta a locomoção de José Adilson. Ele não escondeu a alegria de receber o calçado ortopédico. “Melhorou demais a minha vida, nunca tive um sapato desses, facilita minha caminhada e diminuiu as dores nas costas”.

A referência técnica da Reabilitação da SMS, Renata Schettino revelou que alguns usuários esperavam há mais de cinco anos. “Por problemas de fornecimento, desde 2013, a Prefeitura de Contagem não realizava a entrega dos sapatos ortopédicos”, destacou Renata.

 

Repórter: Lucas Santos

Foto: Fábio Silva

Data: 25/06/2018

Copa do Mundo: saiba sobre funcionamento das unidades de saúde

Unidades de Saúde de Contagem funcionam em expediente diferente durante a Copa

 

Unidades de Saúde de Contagem funcionam em expediente diferente durante a Copa. As Farmácias Distritais, Centros de Consultas Especializadas Iria Diniz e Ressaca e Unidades Básicas de Saúde (UBS) funcionarão com horários alterados, em dias de jogos do Brasil. No dia 22 de junho funcionarão das 13h às 18h e no dia 27 de junho das 7h às 13h.

Já, os serviços de urgência e emergência, que englobam o Complexo Hospitalar de Contagem (Hospital e Maternidade), Unidades de Pronto Atendimento (UPA´s), Samu e os Centro de Atenção Psicossocial (CAP`S), não sofrerão mudança nos horários, durante a Copa do Mundo.

Em caso de classificação para as etapas subsequentes, o expediente será: das 14h às 18h, nos dias úteis em que houver jogos da seleção brasileira de futebol às 11h. E  das 7h às 13h, nos dias úteis em que houver jogos da seleção brasileira de futebol às 15h.

Decreto

A Prefeitura de Contagem divulgou em, 8 de junho, no Diário Oficial, o decreto Nº 536, que trata da mudança no horário de funcionamento das repartições públicas durante os jogos da Seleção Brasileira,  na Copa do Mundo da Rússia.

 

Repórter: Lucas Santos

Foto: Divulgação

Data: 19/06/2018

Nova UBS Darcy Ribeiro entregue à população

Secretaria de Saúde também promoveu a entrega de cadeiras de rodas motorizadas

“Esperávamos há mais de 16 anos uma sede da UBS Darcy Ribeiro”. Essa foi a declaração do presidente da Associação de Moradores do Darcy Ribeiro, Paulo César. Segundo ele, inicialmente a unidade de saúde funcionava em uma “salinha”, posteriormente foi transferida para uma casa sem estrutura. “Aqui é um paraíso, finalmente a UBS tem a estrutura que merece”, completou Paulo César.

A espera pela nova sede terminou. A Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria de Saúde, inaugurou nesta sexta-feira (11) a nova Unidade Básica de Saúde Darcy Ribeiro, que vai substituir a antiga, onde funcionava em uma casa alugada sem infraestrutura, muito precária e de difícil acesso para os usuários.

Além disso, a antiga UBS abrigava apenas uma Equipe de Saúde. Foram investidos R$ 300 mil na construção dessa obra que beneficiará sete mil usuários da Regional Vargem das Flores. “Ano passado visitamos a antiga sede, o prefeito Alex de Freitas firmou um pacto com a região para entregar um novo espaço”, declarou o secretário de Saúde, Bruno Diniz.

“Com a construção da nova UBS os usuários terão atendimento mais humanizado em um equipamento novo e funcionando 100% a partir da inauguração”, destacou o chefe de gabinete, Sérgio Mendes, que na oportunidade representou o prefeito Alex de Freitas. A nova unidade, que fica na rua João Luiz Faria, 166, foi projetada para abrigar até três equipes de saúde.

Cadeira de rodas motorizada

Além da nova UBS, Vargem das Flores recebeu outra conquista. Como parte do Programa Mover – Ação em Favor da Vida, 15 moradores da região receberam uma cadeira de rodas motorizada. No total, 60 cadeiras de rodas foram entregues nesse ano. “Com essa cadeira, eu vou poder fazer as coisas que preciso com liberdade”, ressaltou Wender Carlos.

Wender Carlos recebeu umas cadeiras

Wender Carlos recebeu umas cadeiras

Em 2017, Contagem fez a primeira parte da entrega de cadeiras de rodas motorizadas. Na oportunidade foram entregues 58 cadeiras. “Ano passado, cinco moradores de Vargem das Flores receberam cadeira de rodas motorizada, esse ano foram 15 cadeiras”, destacou a administradora Regional da Vargem das Flores, Kátia Bordoni.

Com a entrega desse ano, a prefeitura totalizou 118 cadeiras de rodas motorizadas com um investimento de quase R$ 600 mil. “Na Região Metropolitana de Belo Horizonte somente Contagem está entregando cadeiras de rodas motorizadas”, reforçou o secretário de Saúde, Bruno Diniz.

Os beneficiados pelas cadeiras motorizadas receberam diagnóstico ou fazem no CCE Iria Diniz tratamento de lesão medular, paraplegia (perda de controle e sensibilidade dos membros inferiores), tetraparesia (perda parcial da motricidade nos quatro membros) e distrofia muscular.

 

Repórter: Lucas Santos

Foto: Adelcio R. Barbosa

Data: 11/05/2018

Programa Mover: Mobilidade e liberdade a contagenses

A ação tem como objetivo zerar a fila de espera do setor de Reabilitação do CCE Iria Diniz

João Bernardo, 13 anos, tem paralisia cerebral. Devido a lesão cerebral, João precisa de cadeira de rodas. A paralisia e a dificuldade motora não tiram a alegria do menino. De sorriso fácil, João tinha uma meta a alcançar, desde os oito anos sonhava com uma cadeira motorizada.

Em setembro de 2017, seus pais entraram com o pedido no Centro de Consultas Especializadas Iria Diniz. A iniciativa ocorreu após saberem que a Prefeitura de Contagem entregou 58 cadeiras motorizadas, em julho de 2017, por meio do Programa Mover – Ação em Favor da Vida.

A espera acabou. Nessa quinta-feira (3), o prefeito Alex de Freitas entregou mais 20 cadeiras motorizadas, de um total de 60 previstas para essa segunda. A ação tem como objetivo zerar a fila de espera do setor de Reabilitação do CCE Iria Diniz. O garoto João Bernardo foi um dos beneficiados.

Segundo a mãe, Maria Lúcia, quando João ficou sabendo que iria receber a cadeira, chorou de emoção e não quis acreditar que a espera acabou. “A alegria e liberdade que a cadeira motorizada vai dar ao João não tem preço”, ressaltou Maria.

O prefeito de Contagem, Alex de Freitas destacou que com a entrega desse ano, totaliza 118 cadeiras de rodas motorizadas e um investimento de quase 600 mil reais. “Esse é mais que um equipamento de saúde é um instrumento para dar liberdade aos beneficiados”, concluiu.

Alex de Freitas ressaltou que apesar de o Governo de Minas deixar de repassar cerca de R$ 80 milhões para a saúde de Contagem, os investimentos não param. “A saúde é prioridade, não cortamos nenhum investimento na área, pelo contrário a tendência é investir mais”, asseverou Alex.

Assim como Alex de Freitas, o secretário de Saúde destacou os investimentos na área da saúde. “Contagem é a única cidade de Minas Gerais, que mesmo em meio a crise que o país passa, entrega cadeiras de rodas motorizadas, um feito inédito para o município, e uma demonstração de ousadia do prefeito Alex de Freitas”, ponderou Bruno Diniz.

Os beneficiados pelas cadeiras de rodas motorizadas receberam diagnósticos ou fazem no CCE Iria Diniz tratamento de lesão medular, paraplegia (perda de controle e sensibilidade dos membros inferiores), tetraparesia (perda parcial da motricidade nos quatro membros) e distrofia muscular.

Prioridade para a saúde
Nessa sexta-feira (4), moradores do Eldorado, Petrolândia, Ressaca e receberam as cadeiras de rodas motorizadas. Mais 25 cadeiras foram entregues como parte do Programa Mover – Ação em Favor da Vida. Para facilitar à entrega dos equipamentos a prefeitura dividiu por regiões.

A entrega se encerrará no dia 11 de maio em Vargem das Flores. “O Programa Mover é mais uma demonstração de prioridade do governo Alex de Freitas com a saúde”, ressaltou a subsecretária em Gestão em Saúde, Kênia Carvalho.

 

Repórter: Lucas Santos

Foto: Elaine Castro / Adelcio Ramos

Data: 04/05/2018

 

Prefeitura oferta mutirão para consulta com otorrinolaringologista

Meta é fortalecer serviços ofertados para tratar ocorrências no nariz, ouvido e garganta

A chegada das estações mais frias e secas do ano costuma vir acompanhada do aumento da ocorrência de doenças respiratórias, como gripes, resfriados e dores de garganta, mais comuns no outono e no inverno. Para reforçar os serviços da rede SUS/Contagem e agilizar a fila de espera para consultas com o médico especialista em ouvido, nariz e garganta, a Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), está promovendo o mutirão de consultas com otorrinolaringologista.

A ação teve início no mês de novembro de 2017 e desde então já ofertou cerca de 2.500 consultas. O objetivo é reduzir a fila de espera para consulta com otorrinolaringologista, que em março de 2017 era de 7 mil usuários e em março deste ano passou a ser de 4,5 mil pessoas.

Ana Lúcia Dias Salazar, moradora do bairro Jardim do Lago, passou pela consulta com o otorrinolaringologista, na quarta-feira (25). Ela conta que precisou aguardar por dois anos até ser chamada para a consulta. “Tenho surdez parcial desde criança, mas nunca fiz um exame específico para identificar o problema. Espero que hoje eu seja encaminhada para a realização de exames específicos que possam auxiliar no diagnóstico. Se não fosse pelo mutirão, eu, que já aguardava por dois anos, poderia precisar esperar até mais. Esses esforços são muito válidos, mas o certo seria uma solução concreta para o problema das filas, e não só a realização de mutirões. Há casos que podem esperar, e outros não”, opina Ana Lúcia.

Anete da Conceição Tacchi de Souza, moradora do bairro Milanês, também foi atendida pelo mutirão nesta quarta-feira. Assim como Ana Lúcia, Anete também relata uma longa espera para se consultar com o especialista. “Aguardo faz cinco anos. Tenho dificuldade de audição. Acho que vou precisar colocar um aparelho. É muito ruim ter que ficar pedindo para as pessoas ficarem repetindo as coisas”, afirma a aposentada.

Para ter acesso ao médico otorrinolaringologista, os usuários precisam passar pela avaliação médica e, havendo a necessidade, serem encaminhados ao especialista. A porta de acesso ao serviço é a Unidade Básica de Saúde (UBS). Os atendimentos são feitos no Centro de Consultas Especializadas (CCE) Iria Diniz. A previsão é de que o mutirão tenha continuidade até que a fila para acesso a esses profissionais seja significativamente reduzida.

“Com isso, a gestão busca promover agilidade na fila de espera e ofertar consultas de qualidades aos usuários do SUS Contagem”, afirma a gestora da Atenção Especializada da Secretaria Municipal de Saúde, Aliny Vasconcelos.

Alergologia na rede SUS/Contagem

A gestora da Atenção Especializada ressalta que a rede SUS/Contagem também oferta consultas com alergologista. O município conta com dois desses profissionais, que atendem nos CCEs Iria Diniz e Ressaca. “Assim como no caso do acesso ao otorrinolaringologista, as pessoas devem passar primeiro pelo atendimento com o médico da UBS de referência ou ser encaminhadas por outro médico especialista para a consulta com o alergologista. Atualmente, não há fila de espera para marcação de consulta com esse profissional”, explica Aliny.

Repórter: Carolina Brauer

Foto: Divulgação

Data: 26/04/2018

Contagem entregará mais 60 cadeiras de rodas motorizadas

No próximo 03 de maio, João Bernardo, receberá a sua cadeira de rodas motorizada.

 

João Bernardo, 13 anos, tem paralisia cerebral. Devido a lesão cerebral, João precisa de cadeira de rodas. A paralisia e a dificuldade motora não tiram a alegria do menino. De sorriso fácil, João tinha uma meta a alcançar, desde os oito anos sonhava com uma cadeira motorizada. Em setembro de 2017, seus pais entraram com o pedido no Centro de Consultas Especializadas Iria Diniz.

Os pais de João Pedro ficaram sabendo que os usuários cadastrados no setor de Reabilitação do Centro de Consultas Especializadas Iria Diniz, receberam, uma cadeira de rodas motorizada. Algumas dessas pessoas aguardavam há 10 anos. A entrega de 58 cadeiras foi realizada pela Prefeitura Municipal de Contagem, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, em cinco de junho de 2017.

Ao saber da novidade, os pais procuraram o Iria Diniz para realizar o sonho do filho. Nos dias 25 e 27 de abril e três e cinco de maio, a Prefeitura de Contagem, por meio da Secretaria de Saúde, irá entregar mais 60 cadeiras motorizadas, e João foi um dos beneficiados. A ação tem como objetivo zerar a fila de espera do setor de Reabilitação do CCE Iria Diniz.

Segundo a mãe, Maria Lúcia, quando João ficou sabendo que iria receber a cadeira, chorou de emoção e não quis acreditar que a espera acabou. Nessa sexta-feira (13), João foi conhecer a cadeira que receberá nos próximos dias. A mãe resume em uma frase essa conquista para o filho. “A alegria e liberdade que a cadeira motorizada vai dar ao João não tem preço”, ressaltou Maria.

 

Repórter: Lucas Santos

Foto: Adelcio R. Barbosa

Data: 13/04/2018

Mês da Mulher é também tempo de pensar sobre planejamento familiar

Rede SUS/Contagem oferece acesso a anticoncepcionais orais e injetáveis, preservativos masculinos, DIU, laqueadura e vasectomia. Pessoas interessadas devem procurar pela Unidade Básica de Saúde

O mês de março, quando é comemorado o Dia Internacional da Mulher (8), abre oportunidades para discussões relativas a empoderamento feminino, o que inclui falar sobre planejamento familiar, um conjunto de ações que permitem o controle do número de filhos e do espaço de tempo entre as gestações. Afinal, mulher empoderada que se preze não deixa de pensar sobre o assunto!

Os contraceptivos são os métodos ou dispositivos usados para prevenir a gravidez e devem ser escolhidos no contexto do planejamento familiar, pois apresentam diferenças em termos de eficácia, duração e formas como agem no organismo. O melhor método contraceptivo pode, então, variar caso a caso.  Vale lembrar que o preservativo é o único método contraceptivo que oferece também proteção contra Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST), como a Aids.

A rede SUS/Contagem oferta diferentes anticoncepcionais hormonais orais e injetáveis, dispositivo intrauterino (DIU) de cobre (não hormonal), laqueadura tubária e, ainda, preservativo masculino (camisinha) e vasectomia (para homens).

Acesso começa na UBS

As atividades do planejamento familiar e os métodos contraceptivos são disponibilizados pela rede SUS/Contagem por meio das Unidades Básicas de Saúde (UBS), a porta de entrada do Sistema Único de Saúde (SUS), onde o interessado receberá todas as orientações e informações sobre condutas necessárias.
– O preservativo masculino (camisinha) encontra-se à disposição dos usuários, com demanda livre, em todas as unidades de saúde.

– Os anticoncepcionais hormonais orais e injetáveis, por serem medicações, devem ser prescritos nas UBSs. Por isso, antes de retirá-los na rede, é preciso fazer passar pela consulta com enfermeiro/médico.

– Os métodos contraceptivos considerados definitivos (laqueadura tubária e vasectomia) possuem critérios específicos para autorização (vide Lei do Planejamento Familiar, a Lei nº 9263, de 12/1/2016). Para acessá-los, as pessoas interessadas devem passar pela unidade de saúde, participar do encontro de Planejamento Familiar, no qual recebem orientações quanto a métodos contraceptivos e documentos necessários e agendam consulta com o médico da unidade. “Durante essa consulta, o profissional reforça as orientações, solicita exames pré-operatórios e assina a guia para autorização do procedimento. Posteriormente, todos os documentos providenciados são encaminhados ao setor de Regulação da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), onde o procedimento será autorizado e agendado”, detalha a referência técnica em Saúde da Mulher da SMS, Silviane Flávia de Souza André. A Laqueadura tubária é feita no Complexo Hospitalar Municipal e em prestador conveniado; já a vasectomia, nos Centros de Consultas Especializadas (CCE) Iria Diniz e Ressaca.

– Para que a inserção do DIU seja feita, é preciso participar dos encontros de Planejamento Familiar, que acontecem nas UBSs por meio de reuniões, grupos ou consultas individuais, nos quais as mulheres interessadas podem se informar sobre métodos contraceptivos. “Posteriormente, essas usuárias são encaminhadas aos ginecologistas dos Núcleos de Apoio à Saúde da Família (Nasf) para que a inserção seja feita”, explica Silviane Flávia. O DIU é inserido nas UBSs e nos casos de colocação do dispositivo imediatamente no pós-parto, na maternidade de Contagem.

Autonomia feminina e planejamento familiar

“No mês de março, que simbolicamente denominamos como o “Mês da Mulher”, falar do planejamento familiar é afirmar que a mulher através dos métodos contraceptivos conquistou sua autonomia na escolha de quando e quantos filhos deseja ter”, sustenta a referência técnica em Saúde da Mulher da SMS, Silviane Flávia de Souza André.

Silviane argumenta que o planejamento familiar também é um importante aliado no aumento da qualidade de vida do casal e da saúde da mãe e do bebê durante a gravidez. “Através do planejamento familiar podemos garantir gestações mais saudáveis, reduzindo a gravidez indesejada e de alto risco. A prática do planejamento familiar também permite o aumento da qualidade de vida do casal, uma vez que somente terão o número de filhos que se planejou. Vale ressaltar que os preservativos devem ser usados em todas as relações sexuais, pois, além de serem um método contraceptivo, evitam as Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST), como a Aids”.

Repórter: Carolina Brauer

Foto: Divulgação

Data: 19/03/2018