Setembro Amarelo: Vencer na vida é viver

Cerest Contagem, que presta assistência especializada a todo trabalhador e trabalhadora acometido por doenças físicas ou psicológicas relacionadas ao trabalho e que necessite de atendimento, tratamento, ou, ainda, que tenha se envolvido em algum acidente de trabalho, reafirma a valorização da vida

O mês de setembro marca a chegada da primavera e, com ela, a expectativa de renovação para florescer a esperança nos corações. Não por acaso, o mês é uma ocasião propícia para celebrar e valorizar a vida, principalmente junto àqueles que estão enfrentando tristezas atrozes e dificuldades de encontrar motivos e respostas para viver. Preste atenção às pessoas do seu entorno: pode ser que alguém ali precise de ajuda para enfrentar tristezas, que fazem parte do ciclo da vida, tão grandes que fazem o indivíduo cruzar uma perigosa fronteira que pode aniquilar o desejo de viver.

No Brasil, país signatário do Plano de Ação em Saúde Mental lançado em 2013 pela Organização Mundial da Saúde (OMS), comemora-se desde o ano de 2014 o “Setembro Amarelo”: trata-se de uma campanha que tem o objetivo de conscientizar a sociedade quanto à importância da prevenção do suicídio.

De acordo com dados da OMS de 2014, mais de 800 mil pessoas tiram a própria vida por ano, sendo essa a segunda maior causa de mortes entre jovens de 15 a 29 anos. No Brasil, segundo dados do Sistema de Informações sobre Mortalidade de 2017, em média, 11 mil pessoas tiram a própria vida por ano. O alerta para os altos índices de suicídio no mundo tem até um dia específico instituído pela OMS, 10 de setembro, data que marca o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio. A data busca sensibilizar e conscientizar a população sobre os altos índices de suicídio no mundo e pontuar que essas mortes podem ser prevenidas.

E quando se fala de saúde mental, é preciso incluir nessas discussões os temas relacionados ao trabalho, fonte de criação e reafirmação de identidade e um dos fatores determinantes da saúde. “O nosso trabalho é lugar onde passamos o maior tempo de nossa vida, com colegas, amigos e gestores, falamos da nossa família, dos desejos, conquistas. O trabalho é lugar de vida”, afirma a especialista em Saúde do Trabalhador e diretora do Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest), Fátima Caldeira Brant.

Em Contagem, para os casos em que o trabalho está gerando sofrimento para além da conta, as pessoas podem procurar pelo Cerest, que integra a rede SUS da cidade e atende a trabalhadores formais e informais, do setor público ou privado.

O Cerest é integrado à Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) do município e presta assistência especializada a todo trabalhador e trabalhadora que resida nos municípios de Contagem, Ibirité e Sarzedo e esteja acometido por doenças físicas ou psicológicas relacionadas ao trabalho e que necessite de atendimento, tratamento, ou, ainda, que tenha se envolvido em algum acidente de trabalho.

Para acessar esses serviços, o trabalhador que apresente algum sintoma de doenças físicas ou psicológicas relacionadas às atividades do trabalho em que atua deve primeiro procurar por uma Unidade Básica de Saúde (UBS), que por sua vez fará o referenciamento ao Centro de Referência em Saúde do Trabalhador. O Cerest está localizado à avenida Pedro Olímpio da Fonseca, nº 545, no bairro Santa Cruz. O telefone é 3351-6130/6132. Atendimento: segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

O melhor está por vir. Acredite!

 

Repórter: Carolina Brauer

Foto: Divulgação

Data: 11/09/2018